23 de jun de 2016

Like a Couple? - Chapter Fourteen



Aviso: no final desse capítulo as coisas ficam um pouco quentes, quem não gosta, não leia e quem gosta faça bom proveito ;)

Arthur abriu a porta do apartamento e depois de procurar Lua, percebeu que ela não estava e se sentou no sofá. Estava inquieto e sentia que algo ruim iria acontecer, mas resolveu esperar que lua chegasse para falar com ela e se mantinha no pensamento positivo de que tudo estava bem. Estava tão distraído que só percebeu a presença da namorada quando a mesma encheu seu rosto de beijos e lhe deu um selinho.

_Você tava tão longe, tá tudo bem?-Ela sorri fraco.

_Tudo, eu só estava preocupado com você. Tá tudo bem?-Ele pergunta apesar de já ter percebido que algo havia acontecido.

_Minha mãe tá doente e eu além de preocupada me sinto culpada.

_Por que culpada? Eu te garanto que vai passar, ela vai ficar bem-Ele conforta.

_Por que eu não liguei pra ela ultimamente e agora ela tem que ficar de repouso absoluto, tenho medo de que ela não o siga completamente. A conheço e era sempre eu que mantinha um olho nela-Ela murmura preocupada.

_Repouso absoluto? Então é algo grave?

_Creio que sim, queria poder vê-la e abraçá-la. Ela é a única pessoa que eu tenho e tô pensando em passar duas ou três semanas lá. De olho nela...-Ela resume suas preocupações.

_Eu apoio qualquer coisa que você quiser, decida e se quiser vá passar um tempo com ela.

_Eu vou ligar primeiro, preciso falar com ela.

_Ok, vou ir pro meu quarto e ligar para minha mãe. Faz alguns dias que também não tenho notícias dela-Ele ia indo, mas ela o puxa sentado novamente e o beija, os dois precisavam desse beijo. Beijavam-se com intensidade e se bagunçavam com as mãos, o cabelo dele já estava desordenado e as mãos dele estavam na cintura dela por baixo da blusa. Trocam alguns selinhos para acalmar os ânimos e vão resolver suas preocupações primeiramente.
...

_Estou tão aliviada, Arthur. Já comprei minhas passagens via internet e amanhã vou pra lá-Ela diz sorrindo.

_A minha mãe está bem, só que quase me matou por eu não ter mais dado notícias-Ele faz uma careta de temor e eles riem.

_A minha parece bem, mas só vou ficar totalmente tranquila e feliz quando puder ver com os próprios olhos e cuidar dela.

_Você pretende ficar quanto tempo por lá?-Ele pergunta.

_Vou ficar duas semanas, que dá o tempo até a próxima consulta dela e creio que ela já estará bem. Dona Maria Claudia é forte na queda-Ela fala orgulhosamente.

_Eu queria ir com você, mas não posso porque preciso entregar um monte de trabalhos que ainda nem fiz.

_Aí, tá vendo? Meus trabalhos já estão adiantados, só vou pedir para que Caio entregue e tudo feito-Ela ri da cara triste que ele tem.

_Não vou dizer a frase de casais cafonas...

_Que frase? Você sabe que estamos beirando o casal 20 cafona...-Ela afirma.

_Se é assim... Eu já estou sentindo saudades!-Ele diz com tom irônico.

_Fofo, mas fez minha diabete elevar-Ela caçoa.

_Poxa, Lua. Vamos passar duas semanas inteiras separados e você caçoa com isso?-Ele se faz de magoado.

_Oh, que biquinho lindo-Ela diz-Você tem estado muito carente, namorado.

_Tenho mesmo, mas isso pode passar se ficarmos bem juntinhos até antes de você ir-Ele diz já sorrindo pra ela, o amor estava estampado nas faces de ambos.

_Que grude, nem vai ser duas semanas inteiras.

_Não começa com sua mania de estragar climas, Maria.-Ele usa o sobrenome da mesma para irritá-la.

_Não me chame pelo sobrenome que o caldo entorna-Ela se faz de nervosa.

_Não quero que o caldo entorne, quero beijos e a namorada super frufru que eu tinha essa manhã.

(É aqui que a coisa esquenta, cada um sabe o que lê!)

_Não estou no clima para ser frufru, eu quero que esquente-Ela provoca.


_Ah, você quer que esquente!-Ele retribui a provocação e tasca um beijaço nos lábios da sua própria mulher de fases. Esse beijo não é como o outro que eles se bagunçavam, apesar de tão intenso quanto... Nesse, eles se envolviam cada vez mais apertado, como se qualquer espaço entre eles não devesse existir. Ela arfa nos lábios dele quando percebe que sua respiração se foi, se afasta um pouco e retira a camisa que atrapalhava seu objetivo que era dar uma mordida nos ombros de seu gostoso e próprio namorado. É a vez dele arfar e distribuir vários beijos no caminho do pescoço dela até o lóbulo de sua orelha, faz um tipo de percurso repetido distribuindo beijos e mordidas. Lua geme de satisfação e começa um percurso de mordidas de um dos ombros até o outro. Ele geme e sua protuberância se torna notável. Eles voltam para os beijos mais que quentes e no momento ele passava as mãos por todo o corpo dela que dá um aperto na bunda dele.

***

Belo jeito de acabar um capítulo, com a bunda de Arthur! Juro que se estivesse no lugar da Lua não faria nada menos que o mesmo... Espero que tenham gostado e peço que perdoem os erros se encontrarem, pois não tive tempo de revisar e queria postar logo já que voltei a ativa e a acabei com a maratona. Abraços!

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo