19 de jun de 2016

A Luz das Estrelas




Capítulo 53

"Vou sentir saudades."






O sol se punha ao mesmo tempo em que Josh, Luke e Charlie riam de alguma história engraçada que desenterram de suas memórias.

Após todos na pequena celebração se dispersarem, eles pegaram algumas garrafas de cerveja e sentaram-se no píer aonde estavam até então, jogando conversa fora.
-Tu...Tudo bem! -Josh exclamou -Minha barriga tá doendo.

-E eu to mijando nas calças, porra! -Luke fala levantando-se em um salto mas ainda rindo -Não posso tomar mais nenhuma cerveja...
-Isso é óbvio!  -Charlie fala e ajuda Luke a se estabilizar.

-Eu não preciso de babá! -Luke fala e Charlie apenas revira os olhos e volta-se para Josh.
-Vou guia-lo até o banheiro para ele não fazer xixi em um poste ou em alguém e sejamos expulsos daqui.

Luke solta uma risada sarcástica e Josh uma gargalhada.
-Cuidado para ele não fazer xixi em você! -ele fala quando os dois já começaram a andar.
Após as reclamações de um Luke bêbado ficarem distantes, Josh fechou os olhos e encostou a cabeça no batente de madeira no qual estava apoiado.

Sua mente levemente alterada viajou um pouco, pelo som suave da água e dos pássaros ao longe, quando ouviu passos se aproximando falou ainda de olhos fechados:

-Não me diga que não deu tempo de chegar ao banheiro e você marcou território na grama?

-Isso não seria muito educado. -uma voz feminina falou e o o garoto abriu subitamente os olhos se deparando com a garota ruiva a sua frente.

Helena vestia um jardineira jeans e tênis, seus cabelos estavam soltos e ela o olhava de cima com o cenho franzido.
-Ah...é você -ele fala pausadamente para não soar rude.

-Você ainda tá bravo comigo?! -ela falou colocando as mãos nos bolsos.
-E desde quando você liga? -Josh piscou para focar a visão. 
-Desde...que eu percebi que você...-ela suspira -Tem parte da razão. 
-Parte? -Josh soou tão sarcástico que se repreendeu mentalmente.

-Tem razão sobre o Arthur, mas não sobre mim...ele tem todos o direito de me odiar...mas a minha intenção nunca foi mágoa-lo...
-Nunca é a intenção...

Ela se sentou ao lado dele um pouco afastada.

-Eu sou egoísta - ela fala e Josh passa a olha-la - Mas isso não quer dizer que...eu só quero machucar...eu nunca quis te machucar...
-Não? Nem quando esfregou na minha cara que nunca ficaria comigo...
-Tá! -ela o interrompeu e soltou a respiração lentamente antes de falar:

 -Eu queria me enaltecer não te diminuir, eu queria fazer parecer que eu sou especial!
-Você era especial para mim...-Josh a olha nos olhos e Helena engole em seco. 

- Eu só queria avisar que estou indo embora. Pra sempre. Vou me mudar pra Escócia e morar com meu pai... - ela olhava a água enquanto o vento lhe bagunçava os cabelos.

- Legal... -Josh falou e mordeu o lábio pensativo

- O Arthur pode não querer falar comigo mas eu queria falar com você...porque vou sentir saudades - ela se aproximou um pouco.

-Também vou sentir saudades...-ele fala se aproximando mais um pouco.

Antes que qualquer um dos dois pudesse perceber estavam se beijando. Um beijo intenso e emotivo, mas não romântico. Apenas saudoso.

- Boa sorte, Helena. Você é uma garota legal lá no fundo - Josh disse voltando a encostar no batente.E sem olhar para ela.

- Para de mentir. Eu sou uma vadia - ela deu um último selo nos lábios dele se despedindo.

Depois disso ele observou a garota andar pelo pier até sumir. O vento levando os fios ruivos e o vestido curto, até ter levado toda a menina.

Por mais que odiemos a situação, ela sempre deixará uma marca em nossas vidas, e será sempre nostálgico pensar naquilo  concluiu Josh em seus pensamentos.

*  *  * * *

Arthur havia deixado Lua em sua estadia e estacionado a picape. Estava tão leve que nem viu Patrick se aproximar.

- Onde você estava?! Perdeu o nosso jogo de pimbolim! Arthur! Arthur! - o irmão pulava ao seu lado exclamando por atenção.

- Amanhã a gente joga, Pack!

- Onde você estava?! Seu cabelo está todo bagunçado!

O pai dos meninos estava na varanda e ao ver o filho sorriu.

- A picape, han... - Arthur corou com aquilo. O pai não era bobo e nem Arthur.

- O que tem a picape? - perguntou Patrick enquanto os mais velhos riam - ALGUÉM ME RESPONDE!

Arthur foi até o pai que lhe deu um abraço de lado carinhoso enquanto entravam na casa.

- Ela é demais... - disse James se referindo tanto a picape quanto a Lua.

- MAS QUE MERDA...! - exclamou Patrick chutando uma pedrinha e sentando-se nos degraus da varanda.

* * * * * * * * * * *

Lua fechou a porta do seu quarto temporário lentamente, da mesma forma que o abrira, soltando uma respiração lenta e satisfeita.

-Aonde a senhorita estava? -Lua levou a mão a boca antes que soltasse um grito de susto.
Virou-se lentamente levando a mão de sua boca ao peito aonde o coração estava acelerado, sua mãe estava sentada na cama com os braços cruzados.

-Que? -Lua indaga ainda tentando fazer seus pensamentos fazerem sentido.
-Você está corada.
-É verão, mãe -Lua fala com um sorriso nervoso e Imogen logo entendera o que se passava
-Tem algo que você queira me falar querida? -ela fala descruzando os braços.
-Foi incrível...-ela falou devagar e o rubor em seu rosto chegou ao máximo.

- Se protegeram? Ele foi carinhoso? Fez algo que você não queria? - Imogen apenas liberava as perguntas sem dar espaço para a moça responder.

- Sim. Sim. Não, mãe! - a menina abaixou a cabeça sentindo as bochechas arderem - Foi só incrível... Foi tudo o que eu sempre imaginei e um pouco melhor.

Imogen abraçou a filha com um soluçinho.

- Meu neném tão crescido, já é uma mulher!

- Ah, mãe! Para! - elas riram baixinho no meio do abraço.
Lua respirou fundo e soltou o ar lentamente, fechando os olhos, e abraçando a mãe mais forte, estava tão feliz que aquilo tudo nem parecia real.

- Qual o motivo do abraço demorado? - o pai de Lua estava na porta.Elas nem repararam quando ele abrira a porta

As duas levaram um susto e alisaram o cabelo. O pai dela sabia o que aquilo significava, eram anos de casamentos.

- O que as duas aprontaram? Meu carro está inteiro?
-Sim, seu carro está inteiro! -Lua fala enquanto tenta pensar em alguma desculpa esfarrapada o suficiente para aquela noite, por mais legal que seu pai fosse, a notícia era fresca demais. Nada impedia dele ter um ataque de pai protetor, um infarte ou ambos.
-Nós só estávamos tendo um momento de meninas. -Imogen fala, encurtando a verdade.

-E nesse momento o que isso significa? -ele fala arqueando uma das claras sobrancelhas
- Pai, eu quebrei a maquiagem da mamãe e pedi desculpas e agora estamos nos abraçando. O senhor pode voltar a dormir tranquilamente - Lua disse de forma sarcástica mas doce.

O homem revirou os olhos e como um sonâmbulo voltou para o outro quarto deixando as moças soltarem a respiração e rirem mais uma vez.
-Que boa desculpa querida!

-Na verdade mãe...Sabe aquele estojo de blush..?
-LUA!

5 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo