12 de dez de 2015

RebeldeS - Uma banda diferente.


Capítulo 8 - Eu também sou alguém!



Já à noite, Sophia estava em um enorme galpão antigo. Ela havia prometido a Tyler que iria ao ensaio do Mudslide Crush, e lá estava ela, esperando o namorado chegar. Enquanto ele não vinha, ela escutava Pedro falar irritadamente com as duas garotas que haviam a ignorado na pizzaria.

- Jonas cortou metade do meu show no Baile de Halloween! - as duas começaram a questionar loucamente, mas antes que ela pudesse escutar o resto, ela viu o namorado entrando no galpão.

Assim que ele a avistou, um sorriso apareceu em seu rosto. Andou um pouco mais rápido para alcança-la, e assim que chegou perto dela, pegou suas mãos.

- Hey... não achei que você viria. Como conseguiu sair de casa? - Sophia sorriu antes de dizer.
- Disse ao meu pai que tinha um grupo de estudo.
- O QUE JONAS ESPERA QUE EU FAÇA? - Pedro agora falava mais alto - ELE CORTOU METADE DO NOSSO SHOW E ACHA QUE EU ESTOU DE BOA COM ISSO? NÃO!

Sophia franziu as sobrancelhas e os dois se sentaram num banco qualquer.

- O que houve com Pedro?
- Nada - ela arqueou as sobrancelhas e Tyler riu, começando a falar - O Jonas nos contou que nós só iríamos tocar metade das músicas. Sabe aquela garota nova, Melanie? - a loira afirmou lentamente com a cabeça - Ela contou ao Jonas que ela tinha uma banda e eles vão abrir nosso show.

A garota se levantou e ficou de frente para Tyler.

- E você sabe quem mais está nessa banda?
- Não - ele respondeu - Só um bando de zé-ninguém.

Sophia respirou fundo e fechou os olhos.

- Eu estou na banda da Melanie. Eu toco baixo - o garoto se levantou, confuso, e pegou nas mãos da namorada.
- Você tá brincando, né? - ela negou com a cabeça.
- E, sinceramente, não somos ruins. Digo, nos conhecemos na detenção e... - ela foi interrompida pela risada dele - Só vamos abrir o show pra vocês.
- Olha, amor, se você quer estar em uma banda, ok, você pode ser a segunda guitarrista ou algo do tipo, mas qual é? Tocar numa banda que vai cortar nosso tempo pela metade?
- Então agora é a sua noite? Eu também sou alguém, sabia?
- Minha música é importante pra mim, você sabe disso.
- Talvez a minha música também seja importante pra mim!
- Claro que é - ele olhou para cima e suspirou. Pôs sua mão no braço da garota, fazendo carinho - Só pense sobre isso, ok. Eu realmente não quero que isso nos atrapalhe.
- Nem eu.
- Ótimo - ele pôs as mãos em seu rosto, segurando-o delicadamente - Desculpa?
- Tudo bem - sorriu de lado.

Tyler posicionou as mãos na cintura da loira e a puxou para si, iniciando um beijo calmo. Eles se separaram depois de alguns minutos e Tyler foi se juntar com a banda. Ela viu o garoto se distanciar para chamar Pedro e, então, a apresentação começou.

De cima de um pequeno palco, um garoto começou a tocar um baixo, e um Chevette antigo foi ligado. Pedro e Tyler saíram do carro e várias garotas começaram a gritar. Pedro deu a chave para uma garota loira que desmaiou na mesma hora.

Os dois chegaram ao pequeno palco na hora que a bateria começou a tocar, e então Pedro começou.


***

Lua estava deitada em sua cama lendo Nicholas Sparks, quando seu celular vibrou encima do notebook. Ela se esticou para conseguir alcança-lo, olhou o visor e era uma mensagem de Arthur. Seu corpo tremeu.

"Preciso de ajuda"

 "Oq aconteceu?"

"Acho que fiz merda :X"

A loira estava pronta para responder, quando chegou outra mensagem:

"Você pode vir aqui?"

Claro que ela podia ir lá. Era tudo o que sempre quis desde que o garoto atravessou seu caminho na 6ª série. Mas... Perai, já eram quase meia-noite. 

"Arthur já esta tarde, não sei se posso =/ Oq aconteceu?"

 "Vou te ligar!"

Não deu nem tempo de Lua inventar alguma desculpa e seu celular começou a vibrar na sua mão. Seu coração acelerou, não poderia atender. Não estava pronta. Provavelmente começaria a gaguejar e não queria que Arthur a acha-se uma idiota. A ligação caiu na caixa-postal. Ela respirou fundo e retornou a ligação. 

- Oi - o garoto falou do outro lado da linha - Estava ocupada? Desculpa, é que eu não sabia para quem pedir ajuda.
- Tudo bem, não esta atrapalhando - ela tentou parecer calma, em vão - Mas, e aí, o que houve?
- Eu estava assistindo um filme de terror na sala, todas as luzes estavam apagadas e você sabe que aqui está uma bagunça né!? - não sabia, mas ele falava sem parar e Lua tentava conter o riso -, deu comercial e eu fui na cozinha pegar alguma coisa para comer e, sem querer, eu esbarrei no vaso que a Sidney deu para o meu pai. Eu já tentei colar, mas acho que não está dando muito certo - ela não conteve - Não ria!
- Desculpa, mas é quase impossível - ele também riu - Faz o seguinte. Esconde ele em algum canto onde seu pai não vai acha-lo e amanhã a gente resolve isso. Pode ser? 
- Pode - o silêncio pairou - O que estava fazendo?
- Lendo. 
- Ah! Aquele livro que você me emprestou, minha irmã pegou e não quer me devolver - Lua riu - Depois eu te compro outro, ok?
- Não se preocupe - sua avó apareceu na porta do seu quarto - Eu vou ter que desligar...
- Tudo bem. Até amanhã no colégio. Beijo. 
- Tchau. - ela desligou depressa - Oi, vovó. 
- Ainda acordada, querida? - ela falava sonolenta.
- É. Eu estava conversando com um amigo. Já vou dormir. 
- Boa noite.
- Boa noite.
 
Oi?
Nossa, olha eu aqui surgindo do além djlkfsjjfbdsb TUDO BEM, GENTE?

Respondendo:
Julia Silva: Muito obrigada meu anjo, de verdade! Espero que ainda esteja acompanhando hahah
Gabriellah Vieirah: Então, vai ter algumas partes que vão ser iguais, porém eu pretendo mudar algumas coisas... 
Anna Julia Cabral stephanny Blanco: Obrigada, lindas, Vou continuar sim!

Um comentário:

  1. Meu deus vcs demoram dmais de postar seu daqui a pouco tenho um ataque do coração Kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo