27 de jun de 2015

15 - Beloved Husband (You are my downfall)


Boa leitura! :*



      As mãos ousadas de Arthur desceram até as pernas de Lua, e ela agradeceu a Deus por estar de vestido. Ela então passou as mãos pelo peitoral do rapaz, acariciando-o, era incrível como a temperatura de nossos corpos mudam de repente.
      
        Arthur a pressionava contra a porta, e a beijava com desejo. Era incrível como os dois tinham a necessidade de se explorar, de terem um ao outro, de se darem prazer.

         Lentamente Lua empurrava Arthur até a cama, sem parar o beijo, sem deixar de manter o contato em nenhum momento.

         Quando chegaram na cama. ambos caíram em cima da mesma que fez um barulho...

– Merda!   Lua praguejou, parando o beijo e olhando ao redor.   Esqueci completamente.   Mordeu o lábio enquanto voltava a olhar para Arthur.

–  O que?   Ele perguntou, dando leves beijos no pescoço dela.

– A cama...   Ela gemeu baixinho enquanto recebia os carinhos de seu amado.

– O que tem?   Continuou ele, só que agora descia seus beijos.

– Eu quebrei, eu tava falando com você, e fiquei empolgada... Então dei um pulo e quebrou!   Ela falou bastante embolado, mas nenhum dos dois se importavam com aquilo, eles só queria se sentir, eles só queriam ter um dentro do outro, o mais rápido possível.

–  Não tem problema, ninguém vai ouvir.   Ele sussurrou bem, já bem próximo ao ouvido dela.
Ela não disse nada, apenas o puxou pela nuca e selou seus lábios, ele começou a tirar o vestido dela e ela mais do que depressa começou a abrir a calça dele, e então depois de alguns segundos ela estava com os seios amostra e de calcinha e ele, apenas de cueca, não podemos deixar passar despercebido a magnífica ereção dele, Arthur se afasta um pouco para observar a mulher, melhor... Ela dá uma risadinha safada e o trás de volta para si. Neste momento a cama volta a fazer o barulho por estar quebrada.

– Amor... Lua chamou a atenção de Arthur que brincava com os seios dela.

– Oi?   Não parou de fazer o que fazia antes.

   Ela não falou nada, pelo fato de não se lembrar do que falaria. Oh, céus, aquilo estava tão bom!

Arthur deixou os seios de Lua e desceu até o umbigo da mesma e então olhou-a nos olhos, e aos poucos foi tirando a calcinha de sua mulher, que se contorcia, ela queria ele dentro dela o mais rápido possível. Quando ela já estava sem a calcinha, sem piedade, Arthur penetrou dois de seus dedos dentro dela, era gostoso, mas muito pouco para o que ela queria. Arthur não conseguiu se segurar mais e então arranco-lhe a própria cueca e sem aviso, penetrou seu membro na intimidade de Lua, que gemeu alto por conta da força que ele entrou.

Ele a penetra rapidamente e cada vez mais forte e fundo, não demorou muito pros dois chegarem a um orgasmo perfeito e caírem exaustos um ao lado do outro.

Você é minha perdição, sabia?  Ele pergunta enquanto a olha bem nos olhos.

– E você é a minha!   Ela passa a mão pelo cabelo dele.

...

No outro dia pela manhã, Lua acordou primeiro que Arthur, fez sua higiene matinal e então desceu para tomar café.

– Bom dia!  Desejou Lua a sua mãe, toda sorridente.

– É, a noite foi boa, eu e seu pai ficamos assustados, sabia?  Cláudia sorriu ao ver a vermelhidão que ficou o rosto da filha.

– Mãe... Por favor!   Lua repreendeu a mãe que deu de ombros não se importando se ela estava se sentindo desconfortável ou não.

– Oras, Lua, não seja tola, também adora fazer aquilo...   Lua passou a mão pelo rosto se sentindo envergonhada e então com o intuito de mudar de assunto ela falou.

– Porque você ligou pro Arthur e mandou ele vir me buscar? Tá me expulsando?   Ela pôs a mão na cintura e caminhou até a mesa onde se sentou, a mãe dela então colocou um pouco de café em seu copo e sorriu.

– Sim, você tem a sua casa, e eu preciso de privacidade com o meu marido, assim como você precisa com o seu, eu gosto de inovar, não gosto de ficar só no quarto!   Lua se levantou negando com a cabeça.

– Mãe, pelo amor de Deus, eu não quero saber... Dá licença!   E saiu, não estava nem um pouco afim de ouvir os relatos sexuais de sua mãe.

Cláudia sorriu e voltou a tomar seu café, ela não estava expulsando Lua, só achava que a filha devia se acertar logo com o marido, mas apesar de tudo , também queria ficar com o seu, depois do susto que passou, queria aproveitar ao máximo o maridão.

...

Um pouco mais tarde, Lua e Arthur decidiram voltar para casa, apesar de ainda estar preocupada com o pai, Lua estava morrendo de saudade da Júlia, ambas tinham se tornado grandes amigas, mesmo que no começo, Júlia não gostasse de Lua tanto assim...

Durante a viagem de volta para casa, Lua pensou em como seria sua vida dali pra frente, ela quase tinha perdido o pai, agora ela daria mais valor as coisas que tinha, e acabou por perceber que o tempo é muito curto, não há porque enrolar... Ela queria ser mãe, ela só precisava convencer Arthur de que ele iria ser um bom/ótimo pai.


2 comentários:

  1. Own't tomara que ela consiga.... Amandoooo..... Postaaaa maiiis

    ResponderExcluir
  2. Aí q fogo desses dois , q Sá Sá safadeza kkkkkkkkkkkk. Olhe Aguiar Vc vai ser um pai maravilhoso ñ se preocupe e ñ faça burrada as coisas estão melhorando entre Vc e a luh Xx adaline

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo