5 de mar de 2015

MARATONA ONE-SHOT CHAMEL (3/3)


" Contra a parede "


                                                "  Um dia comum para uns e um dia de descobertas para outros..."
        Ambos na escola, ambos loucos de vontade de sair da mesma, ambos mortos de vontade de ir pra casa... O-ou, só ela está com vontade de ir pra casa, ela não sabe o que ele pretende fazer com ela, ela não sabe que ele tem o desejo de sentir o sabor de seus lábios, não sabe o desejo que ele tem de ter ela em seus braços... Ele vem sonhando com isso a anos, mas ele tem de manter a sua fama de "Asqueroso" aos olhos dela, ela não sabe o quanto ele gosta de vê-la irritada, ele gosta do tom da pele dela quando está envergonhada, da gargalhada escandalosa que ela dá quando está de bom-humor e conversando com os amigos. Ela não sabe do sentimento dele, e nem ele sabe do dela!
  2 horas antes.
 – Mas o que você quer com ela?  – Lua perguntava pela décima vez, Chay já não aguentava mais ouvir  essa pergunta, tanto ela quanto Sophia não paravam de perguntar.
 – Só façam o que eu pedi!  – Chay olhou para Arthur e Micael que riam só de pensar no plano do garoto. –  Deixem a Melanie ir embora sozinha!  –  Disse pausadamente como se alguma das meninas tivessem algum problema de audição. Sophia revirou os olhos e pôs a mão esquerda na cintura.
 –  Se você não me falar o que você planeja, eu não vou deixar ela ir sozinha, vai que você está armando um sequestro?!  –  Ele revirou os olhos e deu de ombros.  Lua sabia que o Chay não seria capaz de machucar a Mel, então ela o ajudou.
 –  Sô, acho melhor ela ir sozinha mesmo, nós não queríamos comprar um presente de aniversário pra ela? Que tal nós irmos hoje?  –  Lua deu um meio sorriso e então em um piscar de olhos a Sophia toda preocupada tinha desaparecido, ela só sabia falar em roupas que compraria para Melanie.
        Chay sussurrou um " Obrigado" para Lua que deu de ombros.

Agora.
        Melanie faz o mesmo caminho de sempre, mas sozinha. Ela sempre evitou andar sozinha pelo seu bairro por conta do perigo, já houveram muitos casos de estupro, assalto, enfim... Ela nunca passou por isso e nem deseja.
        As ruas por onde ela passa, são desertas e muitas delas tem casas abandonadas, onde qualquer um pode se esconder. Mesmo sendo dia, o perigo ainda é grande, ela odeia andar por ali sozinha, ela odeia mais do que tudo! 
 –          Com um fone de ouvido no máximo ela tenta andar tranquilamente pelas ruas, mas em questão de segundos ela sente uma mão forte a puxando para um beco vazio, ela tentou gritar mas uma outra mão tapou sua boca, ela se debatia, mas a pessoa era forte, então todo o seu esforço era em vão, mas por nenhum segundo ela parou de lutar, ela mordeu a mão de quem a segurava, a pessoa tirou a mão da boca dela e gemeu de dor.
 –  Sua louca!  –  vociferou Chay, soltando-a.
        Melanie levou o seu olhar até ele. 
 –  Você está louco? Idiota!  –  Ela respirou fundo e virou as costas pronta para sair de dentro daquele beco.
        Sem ao menos dar uma explicação para ela, Chay a puxa com força até ele, e junta seus lábios, até Chay se surpreendeu ao perceber que Melanie retribuía ao beijo, ele pensou que iria ser difícil, mas pelo visto ele se enganou.
        Ao se dar conta do que estava fazendo e com quem estava fazendo, Melanie empurra Chay.
 –  Seu babaca!  –  Exclama ela chorosa.  –  Porque você fez isso?  –  Ela se aproximou dele, e deu vários tapas no peito dele. Ele deu um meio sorriso e a agarrou de novo, dessa vez ela não retribuiu o beijo e sim lhe deu uma bela mordida na língua. Chay gemeu de dor, mas aquilo só estava o deixando com mas vontade de mostrar a ela o que ele sabe fazer e o quão bom é.
 – Melzinha, Melzinha... Eu sei que você quer!  – Melanie estava ofegante, ela estava assustada, mas no fundo ela sabia o que queria e sabia também que o Chay nunca faria mal pra ela, eles brigam, mas se gostam...
        Melanie não respondeu nada, mas também não saiu daquele beco. Chay então se aproximou novamente, dessa vez com mais calma e mais carinho, Mel o encarava sem ao menos piscar os olhos, ele mordeu o lábio dela, que entre-abriu a boca e então eles começaram a se beijar, aos poucos o beijo ficava cada vez mas quente, aos poucos ambos foram ganhando mais intimidade, Chay colocou Melanie contra a parede e então beijou sua nuca, seu ombro, as poucos foi descendo até o umbigo da menina, que mordia os lábios de tanta impaciência e desejo, ela o queria!!!
        O objetivo de Chay não era transar com ela e sim mostrar o quanto eles tem química e chances de serem um bom casal.
        Os beijos ficavam cada vez mais longos, as mãos de ambos passeavam por lugares "proibidos", quando Melanie estava prestes a tirar a blusa de escola, seu celular tocou atrapalhando tudo o que eles estavam adorando fazer.
        Ambos se olharam, Chay deu de ombros e Mel atendeu.
 – Oi?... Uhum, eu já estou indo... Tá pai, beijos!  – Ela respirou fundo.  – É o meu pai, preciso ir!  – Ela caiu na real, não sabia o que fazer, não sabia com que cara olhar o Chay depois desse amasso que eles deram, ela quase transou com ele em um beco, a "sorte" é que o seu pai sentiu falta dela em casa! 
        Ela apenas virou as costas, pensava em sair sem ao menos se despedir.
 – Não vai se despedir?  – Chay deu um meio sorriso e ela voltou a fita-lo, ela deu de ombros e ele lhe deu um beijo calmo e amoroso.  – Te vejo amanhã?  – Depois que se separaram ele perguntou olhando-a bem nos olhos, enquanto acariciava sua bochecha.
 – Claro que sim!  – Ela deu um selinho nele e então seguiu o seu caminho, mas feliz e despreocupada do que nunca.

                                                                      **********************************
Cabooooou, :(, qualquer dia desses ai eu faço uma Maratona SoMic ... Fiquem ligadinhas! 
Beijos :***


Um comentário:

  1. posta outra fic menos chamel
    posta luar

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo