20 de fev de 2015

Obsessed - Capitulo 5 - É apenas o começo

                                                      OLHA QUEM VOLTOOOOU \O/


O Arthur desceu comigo até a garagem e me soltou com certa brutalidade,
mandou eu entrar no carro e eu obedeci. Ele falou algo com um dos
seguranças que estava parado na porta da garagem e em seguida entrou no
carro dando a partida e saindo, fiquei em silêncio, eu não sabia pra
onde estávamos indo, não sabia o que ele queria nem o que estava pensando.

- Não precisa ter medo. -ele disse quebrando o silêncio-

- Eu não estou com medo. -rebati mentindo, eu estava sim-

- Você é uma garota corajosa. -comentou- Curto isso.

Ah é? Só que eu não perguntei nada, permaneci em silêncio o resto do
caminho e só percebi que tínhamos chegado quando ele parou o carro e me
pediu pra esperar nele. Me ajeitei no banco e encarei o ambiente,
estávamos em um lugar isolado, não tinha nada ao redor ao não ser mato e
árvores, estávamos parados na frente de um portão de lata todo fechado,
nele tinha dois homens armados, um de cada lado. Eles permaneciam
parados e imóveis segurando suas enormes armas ali. O Arthur se
aproximou do portão que se abriu pra ele e atrás dele tinha um enorme
barracão e mais diversos homens que caminhavam de um lado pro outro.

O portão se fechou e não demorou muito pro Arthur voltar, assim que ele
voltou entrou no carro e deu a partida entrando no tal terreno onde
ficava o barracão. Estacionou o carro em qualquer lugar e me ordenou a
descer com ele, obedeci e ele se aproximou, segurou no meu braço e me
conduziu pra dentro do tal barracão, os homens que ali estavam todos
armados, usavam roupas pretas e eram enormes, chegava a dar medo. O
Arthur me levou até uma sala dentro do barracão, nela tinha um sofá em L
de couro branco enorme, uma mesa de centro de vidro, uma estante repleta
de livros, um quadro com uma pintura de diversos animais, uma mesa de
escritório com computador, telefone e outros aparelhos eletrônicos,
poltronas, um barzinho, bebidas e diversas outras coisas. Encarei o
ambiente todo e depois o encarei.

- O que estamos fazendo aqui? -perguntei-

- Tenho algumas coisas pra resolver por aqui. -respondeu-

- E o que eu tenho haver com isso? -perguntei-

- Você pode ser útil. -respondeu sentando diante da mesa- Pode se sentar.

- Vamos demorar? -perguntei-

- Ficaremos o tempo que for necessário. -respondeu-

- Quando você vai me deixar ir embora? -perguntei me aproximando da mesa-

- Eu não posso deixar você ir. -respondeu-

- Como assim não pode? -perguntei- Eu tenho uma vida sabia?

- Você cruzou o meu caminho. -respondeu- Terá que pagar um preço por isso.

- Cruzei seu caminho por acaso. -comentei-

- As coisas acontecem por acaso. -acrescentou-

- O que você quer de mim? -perguntei-

- Por enquanto nada. -respondeu- Veremos o que faremos com você mais pra
frente.

- Como assim? -perguntei-

- Quanto menos você souber melhor pra você. -respondeu me encarando-

- Eu preciso voltar pro Canadá. -comentei me sentando na cadeira em frente-

- Nós voltaremos em breve. -comentou mexendo no seu computador-

- Nós? -perguntei-

- Sou Canadense, esqueceu? -perguntou-

- E o que vai acontecer quando voltarmos? Vai me deixar em paz? -perguntei-

- Eu ainda não sei o que farei com você, você passou a noite na minha
casa, falou comigo, conheceu os meninos, bons, alguns deles, estava
ouvindo atrás da porta, eu não sei até aonde você ouviu, não sei o que
exatamente você ouviu, não sei o que você sabe, são pequenas coisas que
podem me causar um grande problema. -respondeu simples-

- Eu não ouvi nada demais, eu não sei nada sobre você, nem sobre a sua
vida ou sobre qualquer coisa relacionada a você e mesmo se eu soubesse
eu não falaria nada. -disse-

- Que garantia eu tenho disso? -perguntou-

- Minha palavra não basta? -perguntei-

- Eu não confio nas pessoas. -respondeu-

- Me conte uma novidade. -disse debochada-

- Esta debochando de mim senhora Blanco? -perguntou me encarando-

- E se eu estiver? -perguntei-

- Recomendo que não continue ou terá sérios problemas. -respondeu e eu
bufei- Seu sobrenome vem da sua mãe? -perguntou-

- Sim. -respondi-

- Não possui o sobrenome do seu pai? -perguntou-

- Não fui registrada por ele. -respondi-

- Então não o conhece? -perguntou-

- E nem pretendo. -respondi-

- Por que? -perguntou-

- Eu não costumo falar sobre isso. -respondi-

- Sei guardar segredos. -comentou-

- Tudo bem. -disse e dei um longo suspiro- Ele foi embora antes de eu
nascer.

- Foi embora? Sumiu? Assim, sem mais nem menos? -perguntou-

- É. -respondi- Assim que soube da gravides ele desapareceu.

- Não tiveram mais noticias dele depois disso? -perguntou-

- Não. -respondi- Mas não faz diferença.

- Nunca quis conhece-lo? -perguntou-

- Não. -respondi- Ele nos abandonou por que quis, foi uma escolha dele.

- Então você não sabe nada sobre ele? -perguntou-

- Só que é um empresário, pelo menos era quando foi embora. -respondi-

- Será que continua sendo? -perguntou-

- Minha mãe disse que ele era muito bem sucedido. -respondi- Tanto faz.

- E o nome dele? Você não sabe? -perguntou- Posso achar qualquer pessoa.

- Não estou interessada em acha-lo. -respondi-

- Você poderia lutar pelos seus direitos. -comentou-

- Eu não quero nada que venha dele. -disse-

- Orgulho ferido? -perguntou sínico-

- Não devemos sentir falta de quem não sente a nossa. -respondi-

- Concordo com você. -comentou-

- Podemos mudar de assunto? -perguntei-

- Como quiser. -respondeu- Eu entendo a sua revolta.

- Não sou revoltada. -comentei-

- Sei como se sente em relação a isso. -comentou- No fundo existe uma
revolta.

- Não, e você não sabe do que esta falando. -disse-

- Como pode ter tanta certeza? -perguntou-

- Você provavelmente tem uma família. -respondi-

- Todos nós temos. -comentou- Não brotamos da terra.

- Só quem não tem uma completa sabe como é se sentir inferior aos
outros. -disse-

- Nos daríamos bem se eu gostasse das pessoas. -comentou-

- É do tipo que não gosta de ninguém ao não ser de si mesmo? -perguntei-

- Tipo isso. -respondeu-

- Nem dos seus pais? -perguntei-

- Vamos, eu já terminei por aqui. -respondeu-

- Pra onde iremos agora? -perguntei-

- Pra casa. -respondeu levantando- O Micael já deve estar com a sua fixa
completa.

- Ele sempre faz tudo que você pede? -perguntei levantando-

- Ele sempre faz tudo que eu mando. -respondeu-

- Ele trabalha pra você? -perguntei-

- Eles trabalham. -respondeu- Vamos, já te dei informações demais por hoje.

- O que aumenta o meu tempo de prisioneira. -comentei caminhando com ele-

- Menina esperta. -disse saindo-

- O que fará quando chegarmos no Canadá? -perguntei- Eu tenho uma mãe sabia?

- Cuidaremos disso. -respondeu- Não se preocupe.

- Ah, claro. Sou a mais nova prisioneira do Aguiar, não sei o que ele
fará comigo, nem o que ele quer, não sei o que vai acontecer ou pra onde
ele irá me levar, eu não sei absolutamente nada e mesmo assim eu não
preciso me preocupar. -disse sínica-

Ele apenas deu um sorrisinho e colocou o óculos, nos conduzimos até o
carro e entramos. Ele deu a partida e seguimos em silêncio até em casa,
quando chegamos os seguranças rondaram o carro e quando descemos o
Justin foi falar com eles e me ordenou a subir pro quarto e não sair de
lá até ele ir me chamar, revirei os olhos e fiz o que ele pediu. Não
encontrei nenhum daqueles meninos pelo caminho o que foi um alivio, pelo
menos isso, entrei no quarto e fechei a porta. Me joguei na cama e
fiquei fitando o teto e pensando calada.

Arthur P.O.V

Até então nada que me interesse aconteceu por aqui, não descobri nada
sobre o Jeremy e nem sobre ninguém do meu interesse. A única coisa mais
ou menos útil que aconteceu foi essa garota, a Lua ter caído de
bandeja na minha mão. Ela é esquisita, diferente, nunca, jamais, em
hipótese alguma alguém teve o atrevimento de me responder de tal
maneira, me desafiar ou qualquer coisa do tipo e se tivesse levaria uma
bela surra, ninguém levanta a voz e responde o papai aqui desse jeito,
acreditem vocês não iriam querer me ver bravo.

Depois de bater um papo com os meus serviçais pra checar se esta tudo em
ordem entrei em casa e dei de cara com o Micael, Bernardo, Chay vindo
na minha direção.

- O que ta rolando? -perguntei-

- Aonde você se meteu? Estamos te procurando já faz um tempo. -Micael
perguntou-

- Fui pro galpão resolver algumas pendências. -respondi simples-

- Consegui o que me pediu. -ele comentou-

- Ótimo, vamos pro escritório. -disse me conduzindo até lá e eles me
seguiram-

- Quem é aquela garota? -Bernardo perguntou-

- Lua Blanco -Micael respondeu- Ela estava no desfile.

- É uma modelo? -Chay perguntou-

- Mais ou menos. -Micael respondeu- Ela se espatifou na passarela.

- Ah, foi ela? -Bernardo perguntou- Foi um espetáculo e tanto.

- E o que ela esta fazendo aqui? -Chaz perguntou-

- Pergunte ao Aguiar. -Micael respondeu e todos me encararam-

- Longa história. -comentei me sentando-

- Temos tempo. -Chay acrescentou e todos continuavam me encarando-

- Ta bom. -disse- Depois que ela caiu na passarela e saiu correndo
sabe-se lá pra onde eu levantei, eu estava indo embora não tinha mais
nada pra fazer ali já que não conseguimos nenhum tipo de informação,
quando eu fui sair do teatro ouvi choros e reclamações vindas de um dos
corredores, me conduzi até lá e a encontrei prestes a ser abusada por um
babaca inútil.

- E ai? -Bernardo perguntou-

- E ai que eu não podia deixar o cara abusar da menina né. -respondi-

- E ai você resolveu se transformar no super homem e salvar a
noite. -Chay comentou-

- Vocês sabem o que eu penso a respeito desse assunto. -comentei-

- Sabemos que tem um ódio mortal do assunto abuso sexual mas você tem
que saber que não pode sair por ai mexendo com qualquer pessoa e
mostrando ser quem você é, já pensou se resolvem vir atrás ou sei
lá? -Bernardo dizia- Temos que nos prevenir.

- Até parece que vocês não conhecem o Aguiar. -Chay comentou-

- E o cara ainda o ameaçou. -Micael disse-

- Você estava lá? -Bernardo perguntou a ele-

- Não, fiquei sabendo hoje de manhã. -respondeu-

- E como assim ele te ameaçou? -Chay perguntou-

- Não foi bem uma ameaça, aposto que ele nem lembra mais o que
rolou. -respondi-

- É melhor assim, não queremos problemas. -Chay disse- Quando voltaremos?

- Pra onde? -Micael perguntou-

- Pro Canadá, pra onde mais seria? -ele disse debochado-

- Já podemos voltar, não há mais nada pra fazer aqui. -Bernardo disse-

- E alias tem a inauguração da boate esse final de semana. -Micael disse-

- Já esta tudo certo pra inaugura-la? -perguntei-

- Nos conformes. -Bernardo respondeu-

- E as meninas? -Chay perguntou-

- Contratamos várias prostitutas, todas profissionais. -Bernardo respondeu-

- Ótimo. -comentei- E a policia?

- Temos alguns policiais a nosso favor, não teremos problemas com os
tiras. -respondeu-

- Mal posso esperar pra inaugurarmos aquele lugar. -Micael comentou-

- Bebidas, drogas, mulheres, sexo, música, vai chover dinheiro. -Bernardo
acrescentou-

- Montar essa boate foi a melhor ideia que tivemos até agora. -Chay disse-

- Uma das melhores. -Micael disse-

- E montaremos outras em outros países. -comentei-

- Sério? -Micael perguntou- Maneiro.

- Veremos isso mais pra frente, vamos focar nessa primeiro. -respondi-

- Certo. -Micael disse- E como iremos distribuir os serviços?

- Temos as garotas, os seguranças, capangas e tudo quanto é tipo de
pessoas trabalhando pra nós. Prostitutas, dançarinas, garotas servindo
as mesas, o Arthur é o dono, o cafetão digamos assim, disso não temos
dúvida. O resto a gente divide. -Bernardo disse-

- Eu cuido do caixa, sou bom com números. -Chay disse-

- Cuidarei das garotas e clientes. - Micael disse-

- Ryan e eu monitoramos o resto. -Bernardo disse-

- E o Arthur? -Micael perguntou-

- Eu sou o dono, não ficarei muito visível por lá. -respondi- Não posso
correr riscos.

- Vou pedir pra providenciarem as passagens pro Canadá. -Chay comentou-

- Não será necessário. -disse e todos me encararam-

- Não iremos voltar agora? -Micael perguntou-

- Iremos, voltaremos com meu jatinho. -comentei-

- Algum motivo pra não querer ser visto? -Bernardo perguntou-

- Levaremos a garota com a gente. -respondi levantando-

- O que? -Micael perguntou-

- Por que? -Chay perguntou-

- Ela é Canadense, vai voltar pra lá de qualquer jeito. -Micael disse-

- É, mais não precisa ser com a gente. -Bernardo disse-

- Qual é o problema? -perguntei- O avião é meu e eu vou levar quem eu
quiser.

- O que vai fazer com ela quando chegarmos? Você é o Aguiar, ta se
arriscando demais. -Bernardo dizia- Já passou pela sua cabeça que ela esta
sabendo demais a nosso respeito?

- Veremos o que iremos fazer com ela assim que chegarmos. -respondi- No
momento vamos focar no ponto principal, eu quero informações sobre o
Jeremy, informações que até agora ninguém conseguiu pra mim, será que eu
terei que correr atrás disso sozinho?

- Calma, nós estamos investigando. -Micael comentou-

- E o que descobriram até então? -perguntei o encarando-

- Não é fácil achar certas pessoas. -respondeu me encarando-

- Assim que chegarmos agilizaremos as coisas, fique tranquilo. -Bernardo disse-

- Micael o que descobriu sobre essa garota? -perguntei-

- Tudo, desde que ela nasceu, a fixa completa dela já esta no seu
computador. -respondeu-

- Ótimo. -disse-

- O que pretende fazer com ela? -Chay perguntou-

- Ela pode nos ser útil. -respondi-

- Até que ela é bem gostosinha. -Micael comentou- E precisa de grana.

- O que sugere? -perguntei-

- Podemos bota-la pra trabalhar, ela fará sucesso. -respondeu-

- Ta sugerindo coloca-la pra trabalhar na boate? -Bernardo perguntou e ele
assentiu-

- Por que disse que ela precisa de grana? -perguntei-

- A mãe dela é doente, não pode trabalhar e precisa do dinheiro. -respondeu-

- Deve ser por isso que ela é modelo. -Chay comentou-

- Ela é bonita, gostosa, não é de se jogar fora e deixa a maioria
das garotas contratadas no chinelo. - Micael dizia- Ela fará muito sucesso
na boate e renderá bastante pra nós.

- Vou pensar a respeito. -disse- Vamos agilizar as coisas, pretendo
voltar ainda hoje.

Saímos do escritório e seguimos até os nossos quartos, indo rumo ao meu
passei pelo da Lua e abri a porta deixando-a entreaberta. Ela estava
deitada na cama de costas pra porta, parecia estar dormindo. Entrei no
quarto e me aproximei lentamente da cama e ela se virou.

- Oi. -disse se sentando-

- E ai. -disse colocando as mãos no bolso- Voltaremos pro Canadá ainda hoje.

- Ah, ta bom. -disse simples-

- Você vai com a gente e chegando lá veremos o que fazer contigo. -disse
sério-

- Ta bom, só tem um problema. -disse-

- Qual? -perguntei-

- Minhas roupas e minhas coisas ficarão todas no estúdio. -respondeu-

- Não será problema, mandarei providenciar outras pra você. -comentei-

Sai dali e desci, pedi aos empregados pra agilizarem o avião e as coisas
pra madame, pedi pra avisarem que estávamos voltando e voltei pro
quarto, fui pro banheiro, tomei um banho rápido, sai, fui ao closet, me
vesti, me arrumei e fui pra cama, deitei e ali fiquei.

Era tarde, já passava da hora do almoço, eu estava sem fome mas
provavelmente as empregadas estavam preparando algo pra nós. Peguei o
iphone e vi que tinha uma mensagem da Katia que dizia: /"Querido vejo
você em breve, estou com saudades, beijos."
/Ela provavelmente esta
voltando de viagem, se duvidar chegaremos juntos ao Canadá. Coloquei o
iphone no criado mudo e me ajeitei na cama, eu queria tirar um cochilo
antes da viagem.




                                                              *******
                                              O Felipe (Meu amigo) Disse que a temporada já está completa, mas eu como sou irresponsável não postei pra vocês kkk

5 comentários:

  1. Poxaaaaa, posta mais. Eu tô curiosa pra saber o que o Thur vaii fazer com a Lu.
    Tô amando.

    ResponderExcluir
  2. Tava morrendo de saudades !! Posta longo o próximo cap, to super curiosa pra saber Oque vai acontecer ❤️

    ResponderExcluir
  3. Taava , morrendo de sdds dessa fic , u.u
    Como essa fic pode ser taun , perfeita u.u
    posta mais , porque cara quem Escreve ela pode ter certeza pode escrever um livro u.u
    #ParabensUmasDasMelhoresFicsQueJaLi :)
    Xx Yasmin d

    ResponderExcluir
  4. Essa web eh ótima... Posta maisss!!!!

    ResponderExcluir
  5. maisssssssssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo