3 de jan de 2015

We Never Go Out Of Style - Capitulo único

Cês ainda lembram dos capítulos únicos que eu prometi? Eu lembro e tô aqui pra continuar o que eu não consegui terminar antes. E por unanimidade de votos, este aqui é...




Título:: We never go out of style
Tradução:: Nós nunca saímos de moda
Inspirada:: Blair Waldorf e Chuck Bass (Gossip Girl) e Style (Taylor Swift)
Autora:: Maddie (Eu)
Aviso:: Os únicos nomes que vou mudar são os da Lua e do Arthur. Os outros personagens citados continuam sendo de suas devidas séries.



Eu repetia para mim várias vezes: "Isso só pode acabar de duas maneiras, em chamas ou no paraíso." 
Já faziam duas semanas desde que as férias começaram e Arthur havia voltado da sua breve estadia na Rússia com a proposta de um passeio comigo. Fiquei tentada a recusar assim que lembrei como acabou o nosso ultimo passeio pela cidade mas ainda assim, respondi que sim.
Agora estou eu prestes á entrar em sua limusine á meia noite em direção á algum lugar que eu nem faço ideia de onde seja e tentando me controlar para não sair correndo dali.
Quando eu finalmente entrei, o silêncio fez o meu estomago revirar e minhas unhas apertarem o couro italiano dos assentos e fazerem Arthur rir com o seu jeito sacana de sempre.
-Nervosa? -Pergunto com um sorriso irônico no rosto. Ah como eu amava aquele sorriso.
-Claro, mas se quer me deixar mais confiante diga que vai me dopar antes de me levar pra um beco escuro e abusar de mim lá, não preciso ver mais que o necessário. -Disse eu um tanto engraçada, sabia que por mais babaca que ele fosse nunca faria este tipo de coisa comigo. E ele sabia que eu pensava assim pois um segundo depois segurou as mesmas mãos que estavam quase fazendo um buraco no couro do assento e a segurou com força me fazendo olhar com dor pra ele.
-Eu sei que doí. E que você quer voltar a pensar o pior de mim... Acredite, eu também tô tentando ignorar a dor. 
-Sério? E como ta sendo pra você? Porque do lado de cá ta doendo muito mais do que eu pensei. 
A dor era visível no seu olhar, mas o que eu podia fazer? Foi escolha dele acabar com tudo isso.
Apenas separei nossas mãos e fixei meu olhar na janela. Depois de alguns minutos parecia que não estávamos indo á lugar nem um, apenas dando voltas e voltas.
A respiração de Arthur parecia uma musica aos meus ouvidos, lembrei das vezes em que eu ficava acorda só pra apreciar esta mesma melodia, mas desta vez ela não me trazia felicidade... As lágrimas saíram sem aviso prévio e eu não consegui segurar um soluço de frustração seguido por um "Droga" que chamaram a atenção dele.
-Não chora, por favor. -Disse ele desesperado enxugando as minhas lágrimas enquanto eu não conseguia olha-lo no olho.
-Porque? Porque me chamou hoje? Eu sei que a gente não ta indo pra lugar nem um então me diz porque ficar trancado aqui dentro. 
-Porque eu sei que se eu te deixar sair... A gente não vai mais se ver. Eu preciso olhar pra você, ouvir sua voz uma ultima vez... Quero que isso não doa mais em você, mesmo que pra isso tenha que doer mais do que já doí em mim.
-Porque faz isso? Porque você age como se fosse fazer qualquer droga de coisa por nós e um segundo depois desiste?
-Eu não desisti de nós, Lua! Mas eu preciso aprender a ser bom pra você antes de conseguir te ter de volta.
-E se esse dia não chegar? E se eu não quiser mais e esperar.
-Eu vou continuar te amando, não importa onde e não importa como. No meu ultimo suspiro vão estar presentes todas as vezes que eu te beijei, te toquei ou almenos falei com você.
As lágrimas caíam sem parar e eu já não aguentava segurar tudo aquilo dentro de mim, com o resto de força que tinha, separei nossos rostos que estavam exageradamente próximos e pedi para que ele me levasse para casa.
Com um olhar frustrado ele assentiu.
Quando chegamos, ele saiu do carro comigo e me estendeu o seu paletó por conta do frio. Agora eu tinha forças para perguntar o que queria.
-Ouvi dizer que está saindo com outra garota.
-O que ouviu está certo, mas em nem um momento eu deixei de pensar em nós.
-É, já senti isso algumas vezes. -Sempre, na verdade eu sinto isso sempre.
-Então é aqui que a noite termina. Adeus Lua.
-Adeus Arthur.
Mas eu sabia que aquele não era nosso adeus, ele não desistiria de mim e eu não desistiria dele. Nunca.


Maddie:: AUTORA CHORANDO :'( Gente... eu só posso estar com problemas. Chair é um casal tão pra cima (da cama) e eu faço um negócio depressivo desse... VERGONHA EM MIM AGORA. OH OH OH PROBLEMA, PROBLEMA, PROBLEMA!!
kkkkkk mas é sério, eu queria expressar o tamanho do amor deles e nada melhor pra isso do que usar a dor para esconder o amor.

XOXO
Maddie 

6 comentários:

  1. Não sei dizer se essa fic é boa ou ruim, simplesmente por não ter entendido nada ! ;)
    by: naty* (nathalie)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também to pensando a mesma coisa, não entendi nada

      Excluir
  2. ameeeeeeeeeeeeei

    ResponderExcluir
  3. um final incerto e misterioso
    adoreeeeeeeeei

    Ana

    ResponderExcluir
  4. achei diferente, mas mt bom

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo