28 de jan de 2015

Será que dá amor?





Capitulo 2



Pov Lua:
  
Lorene me olhou apreensiva me deixando sentada em uma das cadeiras da sala de desembarque. O tempo passava e nada nem minha tia chegava nem Lorene voltava.
O relógio enrolado em meu pulso marcava dez e meia da manhã. Estava perdida em meus pensamentos quando percebi que um grupo de garotos me encarava e dois deles me lançando sorrisos maliciosos.
Se fosse em outra época eu teria Caminhado até o grupo deles queria pedir o seu perfil na internet e seu número do celular. 
Mas como estou em meu novo mundo, viro a cara e começa a roer minhas unhas terrivelmente delicadas e bem arrumadas. 
Lembrei- me que na hora que recebi a ligação sobre o acidente, estava no salão que eu e minha mãe sempre íamos aos sábados.
-Como você cresceu pequena Angel.- falou uma voz emocionada atrás de mim.

Pequena Angel????

Só existe uma pessoa que me chama assim.

- Tia.- eu gritei com os olhos cheios de lágrimas enquanto corria até ela para abraça-la.
-Pequena Angel, quanto tempo. Senti tanta saudade de você minha linda. Olha como cresceu, já Não es mas uma menina mas sim uma mulher. - falou minha tia enquanto me avaliava ternamente.
Nos sentamos em um dos bancos vazios na sala de desembarque e eu disse.
- A senhora continua linda como sempre.- com meus olhos marejados eu a avaliava.
 Para uma mulher de quase quarenta anos. A minha tia estava mais que bem, com rosto e corpo de vinte. Que mulher não queria chegar assim na idade dela?
-Senhora não. Por favor, a senhora está no céu minha linda princesinha.- ela falou alisando o meu rosto.
Continuamos em uma conversa amistosa, e em momento algum ela tocou no “assunto”.
-Então a senhora já chegou? Prazer Lorene Parker. – disse Lorene erguendo a mão para minha tia.
-O prazer é meu. Amarílis Aguiar- ela disse estendendo a mão e pegando na de Lorene.- Então vamos indo?
Minha tia perguntou e Lorene balançou a cabeça.
-Não senhora Aguiar. Eu só vim mesmo entregar essa moça. Tenho um voo de volta daqui à meia hora o trabalho me espera.
-Mas já? Que pena.- disse minha tia.
-Sim. E afinal eu já tenho que ir para o outro lado.- ela diz se despedindo. -E Lua! Pense no que conversamos, eu quero te ver bem beleza?
Ela perguntou e eu balancei a cabeça em confirmação aceitando tudo.
-Tudo bem. Então adeus meninas.- ela disse e se foi.
-Vamos minha flor?- falou minha tia chamando a minha atenção.
-Sim, sim tia Lis vamos. - eu disse e nos saímos em direção ao estacionamento.
A viagem foi um pouco longa do aeroporto até o condomínio da Tia Lis.
Cerca de uma hora e meia, e acabou que mal vimos o tempo passar porque conversamos a viajem inteira.
A Tia Lis tinha esse poder, de contagiar todo lugar onde ela estava ou chegava.
Seu carro entrou em um enorme e rico condomínio, o carro continuou a rodar até que parou em linda e banhada de mármore mansão.
Dois carinhas de terno vieram até nos, um abriu a porta do carro para a titia e outro abriu a minha porta.
Sai e sorri agradecida para eles.
Fui para abrir o porta malas mas a Tia Lis me parou.
-Venha querida, deixa que os empregados pegam e levam suas malas para o quarto escolhido para você.- ela disse toda carinhosa enlaçando seu braço no meu.
Entramos na casa e nossa era tão linda e bem decorada, e me lembrava muito a minha antiga casa. Parece que minha tia tinha o mesmo gosto da minha mãe.
Não era atoa que elas eram melhores amigas, mesmo a titia sendo irmão do meu pai, ela era mas próxima da minha mãe. Não que ela e o papai não tinham uma boa relação Longe disso, pelo contrario.
Mas ela e minha mãe eram muito unidas e meu pai conheceu minha mãe através da tia Amarílis que era melhor amiga da minha mãe desde o primário.
Ao chegarmos na sala de visita havia uma fila com varias pessoas uniformizadas.
-Bom! Pessoal essa é a minha sobrinha linda Lua. Deem as boas para ela. -Ela disse e todos saldaram juntos.
-Seja bem vinda senhorita Lua.
Não preciso nem dizer, fiquei vermelhaça na hora.
-Obrigada gente.- eu disse com a voz quase em um sussurro.
Minha tia sorrindo disse.
-Bom Lu. Esse é o Antônio, mordomo da casa. - Ela disse apontando para o senhor de cabelos grisalhos.
-Essa é a Maria. A nossa cozinheira principal, e discasse de passagem  de mão cheia. - ela disse apostando para uma senhora gordinha com um avental de cozinha.
-Essa é a Leticia uma das empregadas da casa e afilhada da Maria . E que agora esta a sua inteira disposição.- ela diz apontando para uma menina que aparentava ter a minha idade, ela tinha cabelos castanhos e olhos claros.
Ela continuou até que me apresentou a todos. E os dispensou.
-Bom Luzinha já deu a minha hora. – ela diz olhando as horas no relógio de pulso.
-Tudo bem tia.- eu digo
-A Leticia daqui a pouco vem aqui para te acompanhar ate o quarto.- ela diz. Despedimo-nos e ela sai.
Fiquei um tempo sentada no sofá reparando nos detalhes da sala, até que reparei em uma porta transparente. Que parecia dar para um jardim. Levantei e segui abrindo a porta.
Como eu suspeitava dava para um enorme jardim onde tinha uma enorme também piscina.
Caminhei ate a beira da piscina e fiquei ali parada observando a água azul e cristalina.
Olho para o lado e vejo um garoto correndo em minha direção, tento desviar mas não sou rápida o suficiente . Ele esbarra em mim e nos dois caímos juntos na piscina.

Continua...    

Comentem? Estão gostando? 
Querem mais?
Querem que pare?
Bjs...

6 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo