5 de dez de 2014

4° Capítulo - Mini Fic - Need You


 Reencontros são marcados por surpresas, algumas boas outras ruins.

Quando os olhos de dona Nice(era assim que eu a chamava) encontram os meus, pude perceber que ela ficou tensa.

                Me aproximei mais um pouco da mesa ficando atrás da menina que jantava com ela.
  
– Boa noite dona Nice.  –  A garota sentada a minha frente se virou lentamente, fazendo meu coração acelerar como nunca havia acelerado antes. Era ela! Ela estava aqui na minha frente. Desde que a mesma tinha partido eu tinha imaginado esse momento, um  misto de emoções invadem.

Pov. Melanie

Eu e minha mãe estávamos tendo uma noite muito agradável, até que de repente sinto que ela fica tensa.
– Boa noite Dona Nice. – Meu coração acelera ao ouvir essa voz.Era o Chay, eu tenho certeza, e involuntariamente eu me virei.
Ele estava acompanhado de uma bela moça. Parecia chocado com minha presença.
– Melanie? – Chay murmurou meio duvidoso. Ele ainda estava surpreso em me ver de volta. – O que você faz aqui? – Perguntou rude, muito diferente do menino pelo qual me apaixonei. – Resolveu lembrar das pessoas que te amavam? – Sua ironia me surpreendeu.
– Eu nunca esqueci... – Fui interrompida por ele.
– Ah não imagina! – Disse irônico. – Só foi embora sem se despedir de ninguém,sem se importar com os sentimentos de ninguém. – Aumentou seu tom de voz, e a essa altura todos no restaurante já nos encaravam. – Ai como eu poderia me esquecer Melanie Fronckowiak não se importa com ninguém além dela mesma. – Ele cuspia as palavras sem imaginar o quanto elas estavam me machucando, eu ouvia tudo calada
– Gente se acalmem! – A garota que o acompanhava pediu. – Estamos em um restaurante. – Nos reprendeu.
– Desculpa Lissa. –Pediu Chay segurando o braço da moça com carinho, confesso que senti uma pontinha de ciúmes. – Mas não vamos poder jantar juntos hoje. – A  tal Lissa assentiu. – Perdi a vontade de comer.
– Tudo bem Chay. – Lissa disse.
– Você se importa de chamar um taxi? Eu quero ficar sozinho.
– Claro que não!
– Deixa eu ir, não aguento ficar mais um segundo nesse lugar. – O jeito que ele falava estava me machucando muito.

Em segundo ele se foi. A Lissa também foi embora.

– Mãe me empresta o seu carro? – Pedi quase implorando.
– Mel é melhor não. – Ela disse calmamente.
– Por favor mãe. – Peço novamente.
– Mel ele esta de cabeça quente filha. Se  você for agora, vocês vão brigar feio e pode ser o fim. – Ela tentava me fazer mudar de ideia. – Vocês vão dizer coisas que não querem.
– Você tem razão. – Concordo, sentido que estou pronta para começar a chorar. – Eu imaginei muito esse reencontro, mais nunca imaginei que seria tão doloroso mãe. – Mordo o lábio tentando segurar o choro. – Podemos ir embora?
– Claro. – Nós levantamos e fomos embora, mamãe já havia pagado a conta antes de Chay aparecer.

O caminho foi silencioso, eu não parava de pensar nele. Sera que ele esta bem? Tenho medo de ter acontecido alguma coisa com ele, do jeito que saiu do restaurante, tenho medo dele ter feito uma besteira.
Assim que chegamos em casa vou direto para o meu quarto, e me deixo chorar.

Pov Lua

Hoje foi um dia e tanto! Nem acredito que a Mel voltou. Tomara que meu irmão a perdoe, e os dois fiquem logo juntos, ou eu vou ter que dar uma de cupido.

Já são 23:00 e nada do Chay chegar, estou ficando preocupada. Pego meu celular pra ligar pra ele, quando ele entra na sala todo estranho.

– Chay o que houve? – Pergunto me aproximando. – Irmão você ta bem?
– Eu a vi Lua. – Foi a única coisa que ele disse.
– Viu quem? – Perguntei confusa.
– A Mel!
– Nossa vocês já se encontraram? – Pergunto me sentando e ele me encara.
– Como assim já? Você sabia que ela tinha voltado? – Se sentou do meu lado
– Ela veio aqui hoje. – Mordi os lábios. – Mas me conta como você esta se sentindo?
– Eu to confuso Luh. – Ele suspirou. – Quando eu finalmente resolvi seguir em frente, ela aparece. – Ele falou, e agora eu fiquei confusa.
– Como assim seguir em frente?
– Eu chamei a Lissa pra jantar.
– Perai a Lissa tava com você quando encontrou a Mel? – Ele assentiu. –Nem quero saber como foi esse encontro.
– Ai Lua eu não sei como reagir. – Fiz com que ele deitasse a cabeça no meu colo.

– Faz o que seu coração ta mandando. Só toma cuidado pra não se deixar levar pelas magoas e acabar se magoando mais ainda e ferindo a Mel.

Pov Off.
...
– Filha esta tudo bem querida? – Berenice perguntava do lado de fora do quarto.
– Esta sim mãe. – A jovem responde secando suas lagrimas.
– Qualquer coisa me chama tá?
– Pode deixar.

Berenice vendo que a filha não queria conversar, resolveu ir para seu quarto descansar.

No quarto Mel já tinha trocado de roupa, e estava pronta para tentar dormir.Flashbacks  passavam por sua cabeça.

Flashbacks – Primeiro beijo.

– Ei por que choras? – O rapaz perguntou ao ver a menina toda encolhidinha embaixo de uma arvore.
– Meus pais! – Foi a única coisa que ela disse.
– Eles continuam brigando muito? – Perguntou sentando-se ao lado da morena.
– Eles falaram sobre divorcio ontem. – Choramingou abraçando Chay. – Eu não quero que eles se separem Chay, pode parecer egoísmo da minha parte, mas eu quero os dois comigo. – O  garoto sem saber o que fazer a abraçou, sentia-se mal ao vê-la assim, ela tinha 15 anos e ele sabia que era difícil um filho presenciar a separação de seus pais.
– Tudo vai ficar bem Memis. – Tentou tranquiliza-la. – Olha pra mim. – Pediu afastando-a um pouco de sim e olhando-a nos olhos. – Eles juntos ou não, você sempre será a coisa mais importante da vida do seus pais, porque eles amam você pequena. – Chay disse e secou ao lagrimas da mesma. Seu rosto estava muito próximo do de Melanie que sorria agradecida por ela estar dando apoio a ela.
Aos poucos ele foi se aproximando mais dela e a beijou, era um beijo calma, que transmitia paz, segurança, tudo que a garota precisava naquele momento.

 
            Flashback Off

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo