11 de nov de 2014

Welcome to Bluebell - Capitulo único


Título:: Welcome to Bluebell
Tradução:: Bem vinda á Bluebell
Inspirada:: Hart of Dixie (Série) e Welcome to New York (Taylor Swift)
Autora:: Maddie
Aviso:: Os únicos nomes que vou mudar são os da Lua e do Arthur. Os outros personagens citados continuam sendo de suas devidas séries.




Então eu desci do ônibus. Ok, essa é uma frase meio estranha pra mim. Lua Blanco, médica de um dos melhores hospitais de Nova York, recém-demitida, desempregada e sem lugar nem um pra ir... É, parece que essa é a minha vida agora.
Não parece nada mal morar no quintal do prefeito da cidade que mal conheço. Digo, Lavon parece legal e eu realmente fui com a cara dele, o que não é muito fácil pra mim, mas o problema é o vizinho que agora mesmo deve estar fazendo alguma festa ou sei lá. "Lua, você tem que respirar fundo, uma hora ele tem que acabar com a diversão."
Duas horas depois e ele ainda não abaixou a droga do barulho. Levanto da cama colocando qualquer roupa que vi na minha frente... Ok, nem tanto, era a roupa que deixei em cima da cadeira para vestir amanhã, e fui tentar dialogar pacificamente com o meu mais novo vizinho.
Quando bati na porta dele, vi a pessoa com quem compartilharia o mesmo terreno e a mesma cozinha pelo que a minha conta bancária mostrava seria um longo período de tempo. Ele era...lindo... ok, talvez um pouco mais que lindo, talvez maravilhoso... E então o rádio tocando Flo Rida me lembrou o meu verdadeiro propósito.
-SERÁ QUE DÁ PRA ABAIXAR ESSE INFERNO DE SOM? -Eu gritei tentando fazer com que a minha voz atravessa-se, numa tentativa obviamente falha, o campo atmosférico do som. Ele olhava para mim com um olhar de diversão, o palito de dente entre os seus lábios me fazia crer que a visão de todos os americanos sobre os caipiras eram erradas... Como podia uma pessoa ser tão sexy em uma camisa manchada de gordura e calças que certamente foram chutadas pela lama o dia inteiro?
-Olá doutora, finalmente nos conhecemos em? Gostando da nova casa? -Perguntou irônico... acabo de perceber como odeio ironia.
-Poderia gostar mais se não estivesse sendo impedida de dormir por um vizinho que não conhece as leis de boa convivência e que não desliga o barulho as exatas 20 horas da noite. 
-Mas são 21 horas...
-E eu preciso dormir.
-A propósito, meu nome é Arthur.
-EU POUCO ME IMPORTO COM QUEM VOCÊ É! Eu tenho um plantão amanhã então preciso dormir para aguentar um dia e uma noite numa clínica sem ar condicionado e atendendo pacientes com doenças que nem um novayorkino nunca teve e...
Minha reclamação que, se dependesse de mim não teria fim, foi brutalmente interrompida quando... Ele me beijou.
Foi um beijo rápido, quase um selinho só que... mais demorado. Agora sei o que todas as mulheres da cidade falavam quando eu disse que moraria no quintal do prefeito "Cuidado com Arthur... ele é todo o mal caminho."
Mas quando ele me soltou meu subconsciente voltou a ser meu amigo e me mandou para a realidade... realidade essa onde eu não estou casada com o Justin Timberlake e sim discutindo com um cara que divide um lago com um jacaré.  
-O que você fez?... Ou melhor, por que você fez?
-Você fala demais doutora. -Ele riu e tentou me puxar para outro beijo. Dessa vez eu recuei.
-Não chega perto de mim.
Um ano depois:

-Acordou cedo hoje, Lua. Está de bom humor ou algo assim? -Perguntou Lavon sorridente quando Lua entrou na cozinha com um sorriso maior até do que o próprio rosto e o abraçou quase jogando seus cabelos castanhos no prato de panquecas que ele tinha nas mãos.
-Ah, nada demais sabe. Só... coisas.
Então a porta da cozinha abre e Arthur entra com suas roupas típicas, alguma camisa velha e jeans surrados. O sorriso de Lua conseguiu o impossível, ser maior.
-Bom dia Lavon. -Disse ele olhando para o amigo e fazendo questão que chamasse a atenção dele para o ato a seguir. -Bom dia doutora. -Então passou o braço direito na cintura da mulher que ria do seu jeito de contar á Lavon sobre seu namoro.
-Ah sei... Coisas não é? Espera, Lua e Arthur? Isso é possível? Quer dizer, isso vai contra todas as leis da natureza não é?
-Que isso parceiro, tem coisas nessa cidade que são mais estranhas que uma médica e um bar man. -Disse Arthur.


Maddie:: Ok, ficou horrível mas é que eu não podia contar spoiler (e eu meio que tenho um probleminha com isso porque eu simplesmente não sei não contar spoilers, eu acabo soltando)...
Enfim, essa foi a minha referência á Zoade (Zoe + Wade) em Hart of Dixie, eu espero que gostem.

XOXO

2 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo