15 de nov de 2014

Good Girls



Espero que gostem!

Inspirada na música Good Girls Do 5SOS.
Pelo niver do blog!



Os motores aceleraram.Mais pessoas gritaram.Verde.A corrida começa.
-ISSO FOI RADICAL!
                               -VAI BATER CARA!
Coisas assim se ouviam em meio as vozes,rangidos de motores e cheiro de pneu queimado contra o concreto quente.
Mais uma noite de racha em New York.
A grande moto preta rangiu ao parar ao lado de Arthur e um sorriso de canto se formou quando viu quem era o piloto,na verdade a pilota.
Ao tirar o capacete seus longos cabelos louros cairam sobre suas costas cobertas pela jaqueta de couro preta.
-Blanco-Arthur fala como cumprimento ao se aproximar mais da moto.
-Como vai Aguiar? -Ela pergunta arqueando uma sobracelha enquanto desce da moto.
-Muito bem,mas não esperava te ver aqui  hoje -Ele fala e ela dá de ombros
-O que disse aos seus pais?Trabalho de frances na casa de uma das suas amiguinhas? -Ele fala com sarcasmo e Lua da de ombros novamente.
-Está vendo alguma amiguinha?
-Então nem todas as boas garotas são garotas más que ainda não foram pegas?
-Ela fala no mesmo tom de antes e Lua abre um sorriso de canto.
-Então é isso,sou uma garota má? -Ela olha para ele com os intensos olhos castanhos.
Arthur analisa Lua com um olhar de cima a baixo,ela parecia ter mais do que 17 anos com as calças jeans escuras coladas ao corpo,o coturno preto e uma regata branca justa por baixo da jaqueta,ele tentou passar o olhar rapidamente por aquela área,sem muito êxito,seus cabelos louros soltos davam um ar selvagem e o olhar penetrante,para Arthur má,perigosa e inalcançável.
-Sinceramente?-Ele voltou os olhos para dela.
-Você acha que me conheçe não é? -Ela fala
-Não,só sei que você é a garota perfeita para todos -Ele dá de ombros colocando as mãos no bolsos da calça jeans preta -Mas gosta de adrenalina e motores potentes,aposto que foge pela janela do seu quarto e já beijou alguém no fundo da biblioteca do nosso colégio -Ele fala e Lua morde o lábio inferior antes de abrir um sorriso de canto.
-Então eu sou a garota má que finge ser a boa garota,e você o garoto bonzinho que finge ser mau -Ela fala e Arthur  franze o cenho para ela.
-Suas notas são ótimas,não dirige bêbado e também pretende ir para a Columbia só que não diz isso para ninguém.
-Como você...?
-Eu sei de muitas coisas Aguiar -Ela abre um sorriso coberto de malicia.
-Então você sabe que eu posso provar que não sou tão bonzinho como você está dizendo -Ele fala abrindo um sorriso parecido com o dela -Que tal uma corrida?
-Ótimo...eu vim aqui para isso -Ela fala desencostando da moto e pegando o capacete.
-É uma bela moto -Ela fala quando vê ele subindo em uma moto de lataria azul.
-Eu sei -Ele murmura enquanto poe seu capacete.
-Se eu vencer eu a quero -Ela fala ligando a moto e Arthur concorda com a cabeça -E o que você vai querer?
-Quando eu ganhar eu te conto -Ele fala um pouco mais alto mas com a voz abafada pelo capacete.
O som das motos sendo aceleradas fez as pessoas que estavam pelo caminho se afastarem e darem uma ampla pista para eles.
-Limite da grade! -Ela grita para ele,uma garota que andava por ali parou para marcar o inicio da corrida a pedido de Arthur,ela levantou os dois braços, e eles aceleraram
-AINDA DÁ TEMPO DE DESISTIR! -Ela gritou para ele
-NEM EM SONHO LOURA -Ele gritou de volta e a garota a frente dos dois abaixou os braços e os dois partiram em alta velocidade,Lua tomava a dianteira até chegar ao limite da grande que demarcava o lugar,mas ao fazer a curva para dar a volta perdeu velocidade demais o que fez Arthur ter a vitória ao ultrapassar a "linha de chegada" que era a garota de antes,que apenas piscou para ele a saiu andando.
-Mereço os parabéns? -Ele pergunta tirando o capacete e bagunça levemente os cabelos recém cortados,Lua tira o capacete e encara Arthur com os olhos praticamente faiscando.
-Parabéns Aguiar -Ela fala e ele abre um sorriso -E o que você quer? -Ela arqueia uma das sobrancelhas louras bem delineadas.
-Deixe eu te acompanhar até em casa e lá eu te conto -Ele sorri de canto e ela gargalhar com sarcasmo antes de por o capacete.
-Então tá vamos lá -Ela fala e dá partida na moto.
O caminho do racha até a casa de Lua não foi longo já que eles andaram no limite do permitido,pararam em frente a uma grande casa com pintura branca e jardim bem cuidado.
-Entregue -Arthur fala ao pendurar seu capacete no guidão da moto e descer da moto.
-Obrigada -Ela fala fazendo o mesmo,mas colocando sua moto para o lado dentro do portão -E o que eu posso fazer por você? -Ela pergunta e olha em volta antes de direcionar seu olhar a ele,a rua estava vazia e pouco iluminada.
Arthur olhou para os olhos de Lua que ainda pareciam soltar faíscas e se aproximou os 5 passos que os separavam,ficando frente a frente com ela com pouca delicadeza ele a puxou pela cintura colando seu corpo ao dela,Lua com o puxão depositou suas mãos sobre o peito de Arthur,ele logo se inclinou e colou os lábios nos dela tão indelicado quanto se aproximara,mas Lua não se importou suas mãos logo subiram para os cabelos escuros dele,puxando mais para perto,o beijo era intenso e envolvente mas quando o ar não podia ficar mais de fora,Arthur descolou os lábios dos dela,soltando o a cintura dela e começou a andar de volta a sua moto.
-Considere sua divida paga -Ele fala se voltando para ela com um sorriso de canto mas Lua anda até ele e beija-o novamente,Arthur é pego de surpresa mas logo corresponde,Lua prensa seu corpo contra o dele e ele passeia as mãos pelas costas dela até parar novamente na cintura,eles partem o beijo mas Lua da um beijo no pescoço de Arthur fazendo ele se arrepiar antes de olhá-lo e perguntar:
-Você tem horário para chegar em casa? -Ela pergunta sorrindovde canto e Arthur arqueia uma sobrancelha negra para ela.
-Isso foi um convite? -Ele sorri maliciosamente sendo correspondido por um sorriso igual.
-É porque como você disse eu sou uma garota má.
Lua e Arthur atravessaram o portão,passaram em silêncio pelo jardim e andaram pela lateral da casa até pararem de baixo de uma varanda que tinha uma escada encostada nela.
-Por que isso não me surpreende? -Arthur murmura e Lua ri baixo enquanto sobe as escadas,quando Arthur poe os pés na varanda Lua puxa ele pela jaqueta para um beijo tão intenso quanto os outros,ele desde as mãos da cintura para o quadril dela a puxando ainda mais para perto,a língua dos dois se enroscavam de forma rápida e selvagem e clima ficava cada vez mais...quente.
Lua puxa a jaqueta de couro de Arthur para baixo e ele termina de tira-lá,ele joga no chão e volta as mãos para a cintura dela,apertando, fazendo ela soltar um suspiro.
Ela percorre as mãos pelo peitoral, descendo para o abdomen definido e quando ela sobe as mãos novamente trás consigo a camiseta,passando as mãos agora diretamente na pele fazendo Arthur arfar,eles separam os lábios para tirar a camiseta de Arthur e ele fala:
-Por que mesmo você tá na vantagem? -Ele pergunta sorrindo e Lua ri baixo.
Arthur tira a jaqueta dela e joga ao longe,a regata branca que ela usava era decotada e levemente transparente,Arthur beija o pescoço de Lua dando uma leve mordida fazendo ela gemer baixo,e faz com que ele sorria,ele desce os beijos para o ombro esquerdo e depois para a clavícula antes de voltar aos lábios dela,Arthur a puxa para cima, fazendo ela entrelaçar suas pernas na cintura dele ele anda até a cama e a deposita na mesma se inclinando por cima dela,mas Lua o empurra fazendo ele se sentar na cama,ela senta em seu colo,colocando uma perna de cada lado.
-Acha que eu obedeço? -Ela pergunta o encarando com os olhos faiscando,mas agora de desejo.
-Não custava tentar -Ele fala e ela volta a beijá-la,Lua sobe os beijos pelo rosto dele até chegar ao lóbulo da orelha direita de Arthur ela mordisca e ele suspira pesadamente.
Ele puxa a regata de Lua para cima tirando -a e a contempla com um sutiã de renda cor vinho.
-Você é linda -Ele fala olhando.
-Eu sei disso -Ela fala e ele ri e direciona os olhos para os dela.
-Aonde seu ego termina? -Ele pergunta ela se inclina e sussurra no ouvido dele e diz:
-Junto com a beleza -Ela sussura e ele se arrepia.
-Eu to ferrado -Ele fala rindo e sobe as mãos pelas costas de Lua para desabotoar o sutiã.
-Você disse que eu era perfeita,só to comprovando -Ela fala e volta a beijar o pescoço dele.
-Não sou perfeito,mas sou bom em algumas coisas -Ele fala e joga o sutiã de Lua longe.
-É?
-É...vou mostrar -Ele fala e a beija de novo lançando-na cama.
Aquela não seria nem a primeira nem a última vez que a boa garota deixaria sua máscara cair.

6 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo