26 de out de 2014

Dangerous Woman - Capítulo 19

                                                                     Parte 2



Acabamos dormindo ali no carro, há poucos metros da beira da estrada. Acordei com um barulho de batidas no vidro. Quando abri o olho dei um pulo, tinha um cara do lado de fora do carro. Puta merda eu devia ter parado em um lugar mais escondido! A minha sorte era que Lua estava coberta com o meu paletó e os vidros do carro eram bem escuros. O cara bateu mais algumas vezes no vidro e Lua abriu os olhos assustada.

- O que é isso? - ela perguntou com os olhos arregalados e a voz toda embargada pelo sono.

-Fica aí deitada e fecha meu paletó. Agora

Ela fez o que eu mandei e quando o cara ia bater de novo no vidro eu o abaixei um pouco, o suficiente para que ele pudesse ver o meu rosto e eu o dele.

- O que você ta fazendo aqui, amigo? - o cara espreitou os olhos e viu o rosto de Lua atrás de mim - Bom, vocês. Se um policial passasse por aqui a confusão iria ser grande, viu?

- Ah, obrigado amigo, nós estávamos viajando e tivemos que parar, os dois estavam cansados e não conseguiam mais dirigir e dai, como não tinha um hotel perto, a gente resolveu dormir no carro mesmo - foi a primeira história que eu consegui inventar.

- Ah, sei - ele nem estava mais me olhando, estava prestando atenção em Lua, que estava mal coberta.

- Obrigada pela dica, nós já vamos sair, tenha um ótimo dia - sorri falso e fechei o vidro sem esperar resposta.

Vi o cara sair com o carro na estrada e quando virei para Lua, nós dois começamos a rir.

- Olha, só você pra me fazer passar por uma dessas - ela disse rindo e veio se sentar de frente para mim no meu colo.

- Eu sei que você se diverte - ri também e a beijei - Então... estamos bem mesmo? - perguntei com medo da resposta.

- Bom, depois de você me sequestrar no meio do casamento da minha irmã e me trazer para cá, como eu poderia estar brava com você ainda? - ela falou rindo do seu sarcasmo - Nós estamos bem, eu não consigo ficar longe de você, seu mala.

- Eu sei que você me curte pra caralho, Blanco

- Baixa a bola aí gordinho.

- Eu gordinho? Você que ganhou uns quilinhos desses tempos pra cá - falei rindo e ela me deu um tapa forte no braço.

- Perdeu a noção do perigo foi? Olha o respeito, palhaço.

- Gordinha - falei apertando sua bochecha, fazendo com que se formasse um bico e eu a beijei mesmo ela fazendo cara de brava por causa do apelido.

- Vou pegar uma roupa reserva que eu deixo ali no porta luvas, não vou colocar esse vestido de novo não.

Ela vestiu a lingerie que estava na noite anterior e se esticou até o banco da frente para alcançar as roupas. A bunda dela ficou praticamente na minha cara e eu não resisti, dei um apertão forte, fazendo meus dedos deixarem marcas em sua pele e ela me olhou feio, o que me fez rir.

- Todo cheio de graça - ela falou sentando ao meu lado e vestiu um shorts jeans e uma blusa azul.

- Sempre - falei mordendo sua bochecha de leve.

- Ei, vamos descer um pouco, eu to meio enjoada de ficar dentro do carro.

Desci primeiro e dei a mão para que ela descesse também, mas assim que soltei a sua mão, tive que ser rápido e a segurar antes que ela caísse. A sentei no chão a encostando no carro e ela começou a puxar o ar rapidamente.

- Lua! Você ta bem? O que você tem? Lua me responde! - falei desesperado.

- Bombinha... Porta luvas... Rápido - ela falou em intervalos enquanto puxava o ar.

A deixei sentada e abri a porta da frente, abri o porta luvas e achei ali uma bombinha de asma com o nome de Lua escrito. Peguei-a e corri de volta para perto dela e a entreguei. Lua puxou todo o ar que conseguiu e eu parei ao seu lado, esperando que ela recuperasse o fôlego.

- Melhor?

Ela fez que sim com a cabeça e eu a ajudei a se levantar. Fechei a porta de trás e a coloquei no banco de passageiro dianteiro. Peguei meu lugar no banco de motorista.

- Por que nunca me disse que tem asma? - perguntei passando a mão em seus cabelos de leve.

- Porque eu não tenho essas crises há muito tempo, eu só ando com a bombinha por precaução - ela respondeu sem jeito.

Guardei a bombinha em meu bolso e ela franziu o cenho.

- Eu sempre estou com você, então, se qualquer coisa você precisar, eu vou estar com ela no bolso - falei antes que ela me perguntasse.

Lua sorriu e me deu um selinho demorado, que eu retribui a segurando pela nuca.

- Vamos para casa - falei separando nossos lábios.

Ela concordou com a cabeça. Dei partida e peguei na mão dela enquanto dirigia.

- Agora me diz, o que você estava falando ontem no telefone com o Chay antes de me arrastar feito um louco para fora da igreja? - ela perguntou brincando com meus dedos.

- Ele "sequestrou" a Mel para que ela não pudesse se casar - falei rindo.

- O que?! Por que você não me disse? Eu teria jogado na cara daquele panaca do Thomas isso. Seria épico - ela disse com os olhos brilhando.

- Maluquinha - bati o dedo em seu nariz - Eu não estava pensando muito no Chay e na Mel ontem - falei mordendo os lábios e a olhando de relance e ela riu - E também porque você não estava nem olhando na minha cara direito esses dias.

- Eu tinha meus motivos - ela falou como se fosse óbvio - Ei, eu to morrendo de fome, passa em algum café pra pegar algo pra gente comer.

- Logo a gente chega na sua casa e você come, Lua.

- Arthur eu to com muita fome, por favor - ela disse fazendo bico e uma carinha fofinha.

Ri dela, revirei os olhos e ela sacou que eu havia concordado, tanto que me deu um beijo na bochecha

- Gordinha, gordinha - falei brincando e ela me olhou feio, eu retribuí piscando para ela de forma divertida.

Mudei meu caminho e parei em um café que era ali perto e que eu ia comer com os meninos quando saíamos da balada famintos.

- A senhora espera aqui - falei soltando meu cinto e pegando minha carteira no consórcio do meio do carro.

- Ta bom, ta bom - ela falou revirando os olhos.

Dei um selinho rápido nela e desci do carro. Eu havia deixado o ar ligado, então travei o carro por via das dúvidas, eu não gostava de deixá-la sozinha, então pelo menos deixaria ela um pouco mais segura. Entrei no café e Hannah, uma caixa gostosa que trabalhava ali fazia tempo, abriu um sorriso assim que me viu entrando.

- Quanto tempo, Arthur. Os meninos continuam vindo aqui, mas você eu não via fazia tempo - ela disse tirando o cabelo de cima do decote que ela sempre usou.

Ta, eu admito, eu já dei uns pegas nela um tempo atrás, assim como todos os meninos.

- É, eu comecei a trabalhar e não to tendo muito tempo pra balada.

- Entendi. Bom, o que vai ser hoje

-Eu vou querer um café expresso pra mim e um suco de laranja e um croissant de queijo pra minha namorada.

Assim que eu falei a palavra "namorada" o sorriso de Hannah sumiu. Ela terminou de anotar o pedido, eu paguei e ela me entregou.

- Tenha um bom dia - ela falou séria.

Dei risada. Lua não era oficialmente minha namorada, mas nós estávamos juntos, então já era alguma coisa. Coloquei meus óculos e sai do café.

Lua P.O.V

Arthur havia me deixado no carro e eu já estava entediada. Minha barriga estava roncando mais do que o normal, eu acho que nunca tive tanta fome igual esses dias. Eu estava mexendo no meu celular quando Arthur chegou com a comida.

- Demorou, eu estou com fome. Anda, me dá aqui - falei pegando meu suco e o meu salgado da mão dele e logo dei uma mordida.

- E eu pensando que você iria fala "Demorou, eu senti sua falta", mas eu esqueço que seu espírito de gordinha sempre fala mais alto - ele disse rindo e deu partida no carro enquanto tomava um gole do seu café.

Nem dei bola para ele e terminei de comer o meu salgado.

- Você podia ter pego um muffin pra mim, não custava nada. Eu ainda estou com fome - falei tomando o meu suco.

- Porra, Lua. Que fome toda é essa mulher? - ele riu.

Levantei os ombros fazendo que não sabia, porque eu realmente não sabia que fome toda era aquela.

Depois de alguns minutos já estávamos no portão de casa e Arthur parou o carro perto da casa e nós descemos. Fui direto para a cozinha e Luz estava terminando de fazer panquecas com blueberry.

- Opa, minhas favoritas - falei lambendo os lábios já as imaginando na minha boca.

- Não vou nem falar nada - Arthur disse rindo e jogou o copo de café e o do meu suco no lixo, junto com o papel do meu salgado.

- É o melhor que você faz - falei irônica e comi um pedaço das minhas panquecas.

- Boate hoje a noite - avisei quando vi Kenny e Joe chegando na cozinha.

- Ok - eles responderam juntos.

Apoiei minha cabeça no ombro de arthur e ele deu um beijo no topo dela.

- Fiz bem de não me preocupar para onde esse maluco te levaria, então? - Joe perguntou brincalhão.

- Sim - respondi sorrindo.

- Jake foi embora da igreja morrendo de raiva e teve que ligar para os capangas buscarem ele é depois mandou um caras virem buscar a Lamborguine dele - Kenny disse.

- Queria que ele tivesse explodido de raiva, seria um problema a menos na minha vida - Arthur respondeu rindo.

- Chega de falar daquela peste. Ei, que tal se a gente pegasse as crianças para dar uma volta no shopping hoje de tarde? - perguntei me virando para Arthur.

- Pode ser, eles vão gostar. Minha mãe vai sair com uma amiga e ia ter que deixar eles na vizinha, vou avisar que vamos passar por lá pregar eles.

- Tudo bem. Acho que eu vou com essa roupa mesmo, só vou ir buscar a minha bolsa e dai nós almoçamos com eles.

- Ok.

Subi as escadas, assim que abri a porta do quarto, Karma apareceu pulando e eu o peguei no colo o apertando. Ele já estava bem maior desde quando arthur havia me dado ele e, com isso, estava bem mais gordinho. O coloquei no chão, fui ao banheiro fazer minha higiene, sai e peguei minha bolsa e meus óculos. Coloquei Karma deitado em sua caminha e sai do meu quarto. Quando desci as escadas os meninos estavam jogando baralho na sala. Sentei no colo de Arthur e ele me deu um beijo na bochecha depois de jogar uma carta na mesa.

- Vamos? - perguntei e ele fez que sim com a cabeça.

- Vou embora antes que eu destrua vocês dois no jogo - Arthur disse e os meninos riram acenando para nós enquanto saíamos.

(...)

Assim que chegamos em frente da casa de Arthur, ele buzinou e Kátia apareceu na porta e logo as crianças vieram correndo até o carro. Desci para colocá-los no banco de trás e assim que os dois já estavam com o cinto eu voltei para o meu lugar. Acenamos para Kátia que tinha ficado na porta e ela acenou de volta. Ficamos conversando com as crianças durante o caminho todo.

- Quem quer comer lanche? - perguntei e os dois levantaram as mãos animadamente.

Ri e apontei para que Arthur estacionasse no Mc Donalds em frente ao shopping e ele assim fez. Abri a porta do carro e peguei Mitch no colo e Arthur pegou Alex. Travamos o carro e Alex foi resmungando que queria ir no meu colo, mas Mitch se agarrou no meu pescoço e não queria mais soltar. Eu me sentei em uma mesa com as crianças e Arthur foi buscar os lanches.

- Dois Mc Lanche Feliz, um Cheddar pra Lua e dois Big Mc's pra mim - Arthur falou e colocou as bandejas na mesa.

- Depois eu sou a gordinha - falei irônica e ele me mostrou a língua.

Depois de comermos, passeamos um bom tempo pelo shopping, dei de presente uma Barbie para Mitch e um pula pula para a Alex, que ficaram todos felizes. Deixei as crianças e Arthur em casa para que pudesse tomar banho e ele combinou que passaria em casa me pegar por volta de umas 21:00. Tomei um banho, coloquei o primeiro vestido que encontrei, coloquei meu salto e quando cheguei lá em baixo Arthur já estava a minha espera mexendo no celular, enquanto os rapazes estavam lá fora conversando com os outros seguranças.

- Vamos? - perguntei chamando a atenção dele e ele logo se colocou de pé.

- Aham. Ta linda - ele disse e me deu um selinho.

- Isso eu já sou, só estou arrumada - falei rindo e limpei o batom vermelho que tinha ficado em sua boca com o dedo.

- Convencida. Vem, vamos lá.

Ele me puxou pela cintura e nós fomos saindo. Kenny e Joe assim que nos viram se despediram dos outros seguranças e entraram no carro. Nós iríamos com a BMW ( Já perceberam que eu amo uma BMW kkk) hoje e Arthur foi dirigindo como sempre. Eu e Arthur ficamos conversando sobre qualquer coisa no caminho até chegarmos na boate. Era fim de semana, então ela estava bem movimentada e havia muita gente na fila para entrar. Arthur parou o carro na frente e os seguranças já vieram pegar a chave para guarda-lo na garagem como de costume. Arthur pegou minha mão e me puxou, os seguranças abriram passagem para que pudéssemos entrar e nós fomos direto para a pista de dança.

- Quer beber alguma coisa? - ele me perguntou falando alto por conta do som.

- Nem pensar e nada de bebida pra você também. Hoje nós dois vamos ficar bem sóbrios, não quero outro showzinho caso sua amiga esteja por aqui.

-Lua, esquece isso, por favor - ele pediu abaixando os olhos para não ter que me olhar.

- Ei - levantei seu rosto - não se preocupa, eu só to brincando.

Beijei seus lábios e ele me confortou em seus braços. Dançamos juntos por um bom tempo, até que meu celular vibrou na minha bolsa e era uma mensagem da minha gerente pedindo que eu fosse até a área VIP que tinha alguém falar comigo. Achei estranho, mas avisei que já estava indo.

- Eu vou ter que subir, agora eu vou te levar lá com os meninos para não ter perigo de você aprontar e logo eu volto. Vou ver o que querem comigo lá em cima.

- Engraçadinha - ele me beijou - Volta logo.

Pisquei para ele e sai. Subi as escadas e assim que cheguei dei de cara com Anne encostada no corrimão.

- Quem te deixou subir? Você não deveria nem passar pela porta de entrada, sua vagabunda.

- Relaxa aí baranga, o negócio aqui vai ser rápido.

- Sai daqui agora - eu falei trincando os dentes.

- Ok.

Eu estava na beirada da escada, e de repente, Anne empurrou meu ombro com força e eu fui lançada escada abaixo, enquanto ela saia dali sem que ninguém a visse.

Arthur P.O.V 

Lua estava demorando para voltar e eu já estava achando estranho.

- Eu vou procurar a Luh, volto logo - falei e os caras concordaram.

Fui em direção as escadas e quando cheguei perto vi uma roda de pessoas em volta da base. Fui empurrando as pessoas para que elas saíssem da minha frente e eu pudesse ver o que estava acontecendo. Quando cheguei ao centro meu sangue gelou. Não. Corri e me abaixei ao lado de Lua, que estava no chão desacordada.

- LUA PELO AMOR DE DEUS ACORDA. LUA ACORDA. PORRA NINGUÉM CHAMOU A EMERGÊNCIA AQUI?

- Nós já ligamos, só achamos melhor não mexermos nela - respondeu alguém no meio do aglomerado.

Eu não podia esperar, a peguei em meus braços e sai empurrando as pessoas que estavam no meu caminho.

- Kenny! Joe! Me ajudem, agora, nós precisamos sair daqui! - gritei e eles saltaram dos bancos que estavam sentados.

- O que aconteceu?! - Kenny perguntou desesperado.

- Eu não sei, ela deve ter caído da escada, eu a encontrei desacordada na base da que leva para a área VIP. Nós precisamos ir para a emergência AGORA.

Kenny e Joe foram na minha frente tirando as pessoas do caminho e quando saímos Kenny já havia passado um rádio para os seguranças da entrada e o carro já estava nos esperando. Entrei com Lua atrás e Kenny e Joe foram na frente, acelerando o carro em direção a emergência.

- Por favor, Lua - falei baixinho beijando sua cabeça - meu amor, não me deixa.

A respiração de Lua estava casa vez mais fraca, eu não sabia por quanto tempo ela havia ficado deitada lá no chão sem que ninguém fizesse nada. Senti as lágrimas escorrendo pelo meu rosto e a abracei mais forte ainda. O carro parou em frente ao hospital e Kenny abriu a porta. Eu corri com ela em meus braços gritando por ajuda. Alguns enfermeiros vieram correndo.

- O que aconteceu com ela? - uma enfermeira baixinha me perguntou.

- Ela caiu da escada e não sei quanto tempo ficou desacorda até que eu a encontrei e a trouxe para cá

- Nós precisamos levá-la - um cara falou esperando que eu soltasse da mão de Lua.

Eu beijei sua testa e eles a levaram. Kenny e Joe ficaram comigo na sala de espera. Passaram-se minutos seguidos e nada de alguma notícia. Eu não conseguia ficar sentado, ficava andando de um lado para o outro esperando por notícias.

- Lua Blanco - um médico apareceu falando.

- Eu - falei correndo até ele.

- Você é...

- Namorado. Ela está bem? Aconteceu algo de mais grave? - perguntei afobado.

- Bom, com ela está tudo certo, ela só teve algumas escoriações - ele fez uma pausa - Já a criança... eu sinto muito, mas não conseguimos salvá-la.

- Criança? Do que você está falando doutor? - falei confuso.

- A Lua  estava grávida, era de bem pouco tempo, mas estava, e como a queda foi muito grande, a criança não resistiu.

Anônimo
Beca naaaaao !! :( Mas te entendo, ainda mais fechando o ano temos que dedicar mesmo .

>< Amei a web , iiiiii e essa historia que vc falou pro quarto anonimo aê ? ! Kkkkkkkkkkkkk.
Resposta: Obrigado por me entender amor, Obrigado a historia se resumiu nesse capítulo ai more kkk 

                                              Obrigado por entenderem amores obrigado mesmo é minha mãe afrouxou minha corda kk até o próximo quando minha mãe afrouxar de novo 

9 comentários:

  1. Cara o Cap hoje foi enorme , tipo vc soube nos recompensar vem . Sem contar q a web ta perfeita , ansiosa para o próximo Cap Xx adaline

    ResponderExcluir
  2. Vey, vc é má! Como vc termina o capítulo NESSA PARTE?? VOU MORRER! KKKKKK
    Amando! ♥

    ResponderExcluir
  3. O capítulo tá enorme , você tá de parabéns amor. Tá perfeita sua web tá perfeita baby.
    A criança era de quem?
    Xx Mila Mozart

    ResponderExcluir
  4. MDS babado, gritaria e confusoes kkkkk Como vc para logo aí. Agora eu entendi, a parte da historia . Adorei <3

    Ka Alves

    ResponderExcluir
  5. Essa Anne tem que ir pro inferno 😡😡👊
    Posta +++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  6. #MorreAnne Aff ser humano ridículo kkkkkk
    UM AMOR PRA RECORDAR :'( :'( Acho que vou chorei
    Adorei o cap enorme *-* Esperando mais
    XOXO

    ResponderExcluir
  7. mirella vasconcelos28/10/2014 20:05

    Tadinha da lu ela vai ficar muito triste quando descubrir que tinha um filho e perdeu por culpa daquela Anne filha da mae

    ResponderExcluir
  8. ahhh a web ta perfeita posta mais logo to ansiosa para saber o que vai acontecer

    ResponderExcluir
  9. Quando vai postar o próximo? Mto boa, vc realmente leva jeito pra coisa, Parabéns! ����☺

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo