18 de out de 2014

Caminhos traçados




Arthur percebeu que eu tinha ficado estranha de repente.
Quem era? Ta tudo bem?

Era o Igor. O pai dele sofreu um acidente.

Pov. Lua
Estou a caminho do hospital, tenho que dar uma força para meu amigo nesse momento. Arthur estava me acompanhando, ele querendo o não, eu tinha que fazer isso.
Chegando ao hospital eu começo.
– Se quiser ir embo... – Mal terminei e Arthur já me interrompeu.
– Lua eu não vou a lugar nenhum. – Mal terminei e Arthur já me interrompeu. – Vou ficar aqui com você.
– Prometo que vai ser rápido. – O assegurei mesmo sem ter certeza.
– Relaxa. – Sorriu. – Não vou jogar o Cosso pela janela. – Brincou pegando minha mão. – Gosto muito da mãe dele, pra fazer isso em uma situação dessas.
– Você conhece a dona Inês? – Perguntei franzindo a sobrancelha.
– Sim. – Foi sua única resposta. Perai deixa eu ver se entendi: Ele odeia o Igor, mas ama a mãe dele,pode isso?
– Ok isso é estranho, depois você me explica. – Digo tirando o cinto e destravando a porta.
– Ok. – Ele disse imitando-me.

Entramos no maior hospital do Rio de Janeiro, enquanto eu ia a recepção, Arthur foi na praça de alimentação comprar algo para comer. A recepcionista me informou que o senhor Cosso estava no quarto andar, e que sua família estava na sala de espera.

Esperei Arthur chegar para irmos juntos, 10 minutos depois ele estava ao meu lado,segurando um suco de laranja e uma sacola com algo de comer dentro.
– Aqui! – Ele disse estendendo em minha direção. – Isso é para você comer.
– Obrigada. – Agradeço pegando o suco, disse a ele, onde estavam a família de Igor.
Seguimos ate a sala de espera. Quando cheguei Igor estava sentado em um canto da sala e dona Inês e Bia em outro.
Quando os olhos do garoto encontraram os meus, eu senti uma tristeza, tristeza por ele, sabia que o medo de perder estava machucando-o muito.
– Luinha! – Ele exclamou entre lagrimas. – Você veio. – Disse vindo me abraçar.
– Eu disse que quando você precisasse era só chamar lembra? – Digo abraçando ele. Igor me abraçava como se fosse me perder, chega deu um aperto no coração. – Vai ficar tudo bem Igor.
– Obrigado por ter vindo. – Agradeceu e olhou para Arthur. – Por terem vindo. – Consertou, e pela primeira vez eu vi Arthur sorrir para Igor.
– Não precisa agradecer cara. – Arthur respondeu. – Não podia deixar de acompanhar a Lua em uma situação dessas, você tá precisando de apoio.Mesmo com tudo que aconteceu, eu me senti no dever de vim dar uma força.
– Arthur é você? – Inês chegou por trás de Arthur, confusa.
– Sim tia Inês. – Ele respondeu abraçando a mulher a minha frente. Já disse que essa historia esta muito estranha?Acho que sim.
– Quanto tempo menino! Que bom te ver. – Ela sorriu entre lagrimas.
– Também é bom te ver. Como está o Alberto? – Ele perguntou caminhando com Inês ate as cadeiras.
– Ninguem deu noticias ainda. – Respondeu acariciando os cabelos negros da filha.

As horas se passara, nada de um medico aparecer e dar uma noticia. Arthur e eu decidimos ir embora, nada podíamos fazer para amenizar a dor de ambos. Como hoje é sexta talvez o pessoal queira sair, mais acho que estou muito cansada.
O celular do Arthur começa a tocar.
– Luh atende pra mim, e coloca no viva voz. – Pediu,
– Alo... – Digo e coloco no viva voz.
– Luinha linda! – Ouço Diego dizer todo carinhoso,
– Oi Dih, o que você quer?
– O Arthur ta ai com você?
– To dirigindo Diego. – Informou. – Mas diz o que você quer.
– A galera ta toda na casa da Ray, a gente vai sair. Vem pra cá com a Lua. – Ele dizia rápido do outro lado da linha. – Vai abrir uma boate irada na lapa.
– Eu não tenho roupa Dih. – Digo.
– Ela disse que ta sem roupa. – Ouvimos ele dizer para alguém. – Rayana disse pra você vim que ela te empresta uma dela. E o Arthur pega uma camisa do Rodrigo.
– E,,,
– Daqui a 10 minutos a gente ta ai Diego.Falo irmão. – Arthur disse me atropelando como sempre.
– Você não muda. – Nego com a cabeça.
10 minutos depois chegamos ao prédio de Ray.
– Arthur! – O chamo antes de sair. – Antes de entrarmos me responde uma coisa? – Ele assenti. – Desde quando você conhece o Igor,e por que você odeia ele?
– Lua...
– Me responde por favor.
– Isso é coisa minha! – Disse calmo, abrindo a porta do carro. Eu já disse como ODEIO quando ele me esconde as coisa?
Chegando ao apartamento de Ray, percebemos que a porta esta encostada.
– Você não mudam né? – Arthur reclamou. – Deixar a porta aberta gente? E se é um ladrão? – Brigou com nossos amigos,
– Arthur relaxa, a gente sabia que eram vocês. – Juliana disse.
– Mesmo assim Juliana, é perigo...
– Mané cala a sua boca. – Chay pediu jogando uma almofada no Thur. – Vai se trocar que eu to com pressa.
– Não sei pra que essa pressa! – Fez pouco caso. – Você ta namorando. – Caçou de Chay, me fazem quer ir dar um soco em sua face. Riu quando Alice que esta passando da um beliscão  na barriga dele. – Porra Alice.

– Isso é pra você calar logo essa boca.
– Vem Lua vamos procurar algo pra você. – Ray se levantou do puff e foi em direção ao seu quarto.
Ela usava uma blusa de alcinha branca meio transparente, a blusa as alças era trançadas atrás, usava uma saia de babados toda florida e uma sapatilha. Bem a cara dela, bonito e confortável.
– Escolha o que quiser. – Disse abrindo o guarda-roupa.
Depois de pensar muito eu escolhi.
– Esse. – Pego e mostro para mesma que sorri sapeca.
– Pode pegar pra você. É presente. – Sorriu agradecida e vou me trocar.

Vestido da Lua:

O Arthur é um lindo ne gente?


4 comentários:

  1. Muitooo lindo
    Posta maiss

    ResponderExcluir
  2. O Thur é perfeito, lindo é apelido
    De onde o Thur conhece o igor?
    Posta mais baby
    Xx Mila Mozart

    ResponderExcluir
  3. Web tá perfeita.
    Super curiosa pra saber a ligação do Arthur com o Igor.
    Posta logo
    Ass:Rita

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo