20 de out de 2014

Beloved Husband - 5 - ( The unexpected pregnancy ) Maratona

Boa Leitura! ;)
2/3



– Lua ? – Júlia chamou.
Lua que estava bebendo um pouco de água se assustou, óbvio... Pensando que era o Arthur.
– Júlia ? – Lua deu um meio sorriso. –
– Isso! – A menina deu um meio sorriso forçado e se aproximou de Lua. – Vim dormir aqui hoje! – Lua sorriu e assentiu.
– Que bom, veio com o Arthur? – Foi a vez da menina assentir. – Hm...
– Na verdade, eu vim porque queria ter uma conversa com você ! – A garota mordeu o lábio inferior e passou uma de suas mãos trêmulas pelo lindo cabelo preto.
Lua estranhou um pouco, afinal, Júlia nunca fora muito chegada a ela...
– Hm, tá! – Sorriu. – Pode falar! – Lua caminhou até a mesa da cozinha e se sentou. Júlia fez o mesmo, mas preferiu ficar em pé.
– Primeiro eu te peço pra não contar de jeito nenhum pro Arthur! – Lua assentiu um pouco receosa, o que seria tão grave ou ruim a ponto de Júlia a procurar? – Então... Eu me protegi, eu fiz tudo direito, mas eu engravidei... – Júlia estava pálida, mal conseguia falar... Lua travou no momento em que a frase se terminou. – Por favor, você tem que me ajudar! – Implorou, enquanto deixava algumas lágrimas descerem pela sua face.
– Júlia... – Foi a única coisa que Lua conseguiu falar antes de se levantar e dar um abraço bem apertado na garota.
Júlia se sentiu protegida, coisa que a muito tempo não sentia... Depois que sua mãe faleceu, ela viu o seu mundo desabar na sua frente e ela não pode fazer nada para impedir.
– Vai ficar tudo bem! – Lua disse enquanto massageava as costas da menina que estava inconsolável, ela estava sem rumo...
– Lua, isso não é o pior! – Ela fungou e se soltou do abraço. Lua franziu o cenho com medo do que estava por vir. – Meu namorado não quer assumir! – Lua arregalou os olhos e negou com a cabeça.
– Eu não posso acreditar! – Respirou fundo, algumas vezes tentando se acalmar... Meu Deus... De uma hora pra outra Lua empalideceu, estava com tanta pena de Júlia queria tanto ajuda-la, mas pra que mentir ? Ela estava em apuros, Arthur a mataria, Chay teria um treco e o pai dela ? Aaah, o pai dela iria esquarteja-la e levaria o namorado da pobre junto... Ela tinha que ajudar... Mas como?
– Eu quero tirar Lua! – Lua levantou os olhos e encarou Júlia.
– Como é que é? – Pensou estar ouvindo coisas.
– É isso me ajuda, se eu tiver essa criança, minha vida vai estar acabada! – Lua negou com a cabeça.
– Pensasse nisto antes! – Avisou. – Você não vai tirar, eu tô aqui e vou te ajudar ! – Júlia assentiu e então secou suas lágrimas pois havia ouvido os passos de Arthur.
– Segura isso! – Lua pegou o copo de água que estava na mesa e entregou para Júlia. – Qualquer coisa diga que eu não bebi nada, ouviu? – Júlia deu um meio sorriso e assentiu.
– Jú? – Arthur olhou pra Lua que desviou o olhar e depois para Júlia que riu entendendo o que estava acontecendo por ali.
– Oi? – Ela perguntou. –
– Você não disse que iria dormir?
– É que eu senti sede ! – Ela levantou o copo d'água a sua frente e ele assentiu. – Mas já estou subindo! – Ela colocou o copo d'água em cima da mesa e deu um tchazinho pra Lua, que passou a mão pelo cabelo um pouco nervosa.
– É... Espera, eu tenho que te falar uma coisa! – Lua a chamou.
– O que? – Júlia perguntou confusa.
– Sabe o Felipe? – Júlia não fazia a mínima ideia de quem era, mas assentiu. Lua deu uma olhadinha pro Arthur que prestava atenção no que ela falava. – É... Deixa, depois eu te conto! – Deu um meio sorriso e Júlia soltou um risinho e subiu para o quarto deixando assim: Lua e Arthur... Sozinhos e na cozinha.
– Quem é Felipe? – Lua deu de ombros e virou-se, pegou o copo que estava em cima da mesa e levou-o até a pia.
– Um amigo meu! – Assim que largou o copo pela pia ela se virou e encarou Arthur que estava do outro lado da cozinha, com uma feição nada boa.
– Desde quando você tem " Amigo " ? – Franziu o cenho.
– Ai, Arthur... – Revirou os olhos. – Não enche o saco, tô com sono, quero dormir, então me deixa em paz, porque hoje já deu! – Ela caminhou para fora da cozinha e fora seguida por Arthur.
– Fala quem é! – Ele pediu.
– Não!
...
– Hoje você tá insuportável! – Lua disse ao Arthur, que estava deitado ao seu lado e não parava de perguntar quem era o tal do Felipe, mas mal ele sabia que nem Lua imaginava quem era .
– Não muda de assunto e fala quem é! – Ela revirou os olhos e se virou de costas para ele.
– Ai, Arthur... Esquece isso, me deixa dormir... Por favor! – Ela pegou seu próprio travesseiro e pois o mesmo sobre o seu rosto.
– Não, fala quem é! – Insistiu ele.
Lua tirou o travesseiro da cara e se sentou na cama, olhou para Arthur e então tacou o seu travesseiro no rosto do mesmo que riu da atitude dela.
– Para cacete! – Ela explodiu, mas não gritou... Até porque eles tinham visita.
– Nossa que agressiva! – Ele zombou dela que revirou os olhos e voltou a se deitar.
– Me dá o meu travesseiro! – Pediu ela.
– Não! – Ele respondeu.
Lua puxou o travesseiro de Arthur e então pousou sua cabeça no mesmo.
– Nãooo! – Ele a repreendeu.
– Siim! – Ela o imitou.
– Toma o seu. – Ele lhe estendeu, mas ela negou com a cabeça.
– Não quero mais! – Deu um meio sorriso e então se aconchegou mas no travesseiro de Arthur... Aquele cheiro maravilhoso de seu perfume... Ela adorava aquilo, sem dúvidas !
Ele não disse nada, apenas a observou se entregar por completa ao sono...


5 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo