29 de ago de 2014

Dangerous Woman - Capítulo 15


Terminei de assistir o filme com Arthur e toda vez que acontecia algo de
mais assustador eu me agarrava a ele e aquele babaca ria da minha cara.

- Eu já volto - Arthur disse pegando o copo de cima da mesa de centro e
foi em direção a cozinha.

Peguei meu celular e me lembrei que precisava marcar pra sair com Mel.
Procurei na agenda do meu celular até encontrar o número dela e coloquei
para chamar. Demorou um um pouco, mas ela finalmente atendeu.

- Luh! E aí mana?

- Oi morena! Eu liguei pra te lembrar uma coisinha.

- Lembrar o que? - ela perguntou confusa.

- Você me prometeu que sairíamos juntas como uma forma de despedida de
solteira, dona Mel.

- Ah meu Deus. Você não esqueceu isso ainda mana?

- Mel, você não vai fazer isso comigo, você não vai dar pra trás.

Arthur voltou da cozinha e se sentou ao meu lado, me puxando para sentar
em seu colo. Ele começou a beijar meu pescoço e eu comecei a rir, mas
fiz sinal para que ele parasse e voltei a prestar atenção em Mel.

- Ta bom, você venceu Lua. O que vamos fazer?

- Hmm, o que acha de irmos lá pra minha boate. Nós nos divertimos e de
quebra eu já checo meus negócios.

- Pode ser vai, dai você já sossega de uma vez.

- Para de ser chata e se anima. Passo te buscar as dez horas. Esteja
pronta e um arraso - falei rindo.

- Ta bom Lua, tchau - ela disse rabugenta e desligou.

Me estiquei e coloquei o meu celular em cima da mesinha de centro e
quando voltei para o meu lugar Arthur puxou meu queixo e me roubou um
beijo. Eu envolvi seu pescoço com meus braços nos deixando mais próximos.

- Quem era no telefone? - ele perguntou colocando meu cabelo para trás.

- Era a Mel, aquela minha irmã que nós fomos no noivado outro dia.

- Ah, sei quem é. O que ela queria?

- Você ta curioso hein moço - ri - Eu vou levar ela na minha boate hoje
a noite como uma forma de despedida de solteira, já que logo logo ela
vai se amarrar com aquele mala. Que tal se você for com a gente? Leva
seus amigos também, vai ser legal sair todo mundo junto, dai eu já
conheço melhor eles e você conhece melhor a Mel.

- É uma boa. Vou ligar para os meninos só pra confirmar, mas é quase
certeza que eles vão querer ir - ele disse sorrindo.

- To com sono - falei me espreguiçando e esfregando os olhos.

- Bicho preguiça.

Mostrei a língua para ele e deitei a cabeça em seu ombro. Ele se
encostou no sofá comigo ainda no colo e nós ficamos ali abraçados por um
bom tempo até que eu peguei no sono em seus braços. Assim que acordei me
mexi no sofá e percebi que Arthur não estava mais ali ao meu lado. Me
levantei e comecei a procurá-lo pela casa. Fui no meu quarto, nada. Na
cozinha, nada. Eu estava indo até o meu escritório quando ouvi latidos
vindos do quintal. Corri até a piscina e encontrei Arthur deitado na
grama com Karma em cima dele. Arthur brincava tão empolgado com o
filhote que nem percebeu a minha aproximação. Me sentei ao seu lado e
peguei Karma de suas mãos.

- Cade o bebê da mamãe? - falei fazendo uma vozinha fina.

- Ei, você não pode tirar ele assim de mim - JArthur disse rindo.

- Claro que posso, você me deu ele então eu posso - falei brincando com
o filhote.

- Engraçadinha. São 18:30 já, posso ir pra casa tomar banho? - ele
perguntou olhando o relógio.

- Pode sim.

- Quer que eu passe te buscar?

- Não precisa, eu vou buscar a Mel e encontro você e os meninos lá na
boate.

- Beleza. Te vejo mais tarde.

Ele me deu um selinho, afagou a cabeça de Karma e saiu. Fiquei mais um
pouco no jardim e depois de um tempinho, peguei Karma no colo e fui para
o meu quarto. Eu havia pedido para que os empregados comprassem ração
para filhote e uma caminha e colocassem no meu quarto. Deixei Karma
deitado na minha cama e fui tomar um banho de banheira. Enrolei um pouco
brincando com as bolhas e mexendo no meu celular. Sai do banheiro
envolta pelo meu roupão e fui procurar uma roupa no meu closet. Assim
que entrei parei em frente as roupas procurando alguma para usar, mas
nenhuma estava me agradando. Abri todas as gavetas, olhei todos os meus
cabides, todos os vestidos, blusas, saias e não ia com a cara de nada.
Eu estava quase pegando um fósforo e ateando fogo em todas aquelas
roupas de tão nervosa que eu estava, mas em um estalo me lembrei de um
vestido que eu havia ganhado de  Mel  há muito tempo, mas nunca havia
usado. Vasculhei todo o closet a procura da caixa em que o vestido
estava e a encontrei na ultima prateleira em baixo de outras caixas.
Abri e ali encontrei o vestido azul de seda que eu havia ganhado. O
vestido não era dos mais chiques, mas era muito bonito. Deixei o vestido
sobre a cama e fui secar o meu cabelo. Quando terminei prendi minha
franja para trás com uma presilha e passei um pouco de maquiagem. Fui
até meu armário e achei um salto preto e coloquei uma lingerie de renda
branca. Voltei para o quarto, coloquei meu vestido, um cinto fino na
cintura.

- Que tal estou Karma? - perguntei e ele latiu feliz.

Deixai ele deitado na minha cama, peguei minha bolsa, juntamente com
minha arma, meu celular, a chave da range e meu batom. Liguei o carro e
quando dei partida, disquei o número de Mel e deixei no alto falante.
Após alguns toques ela atendeu.

- E aí, já ta pronta, vadia? - perguntei rindo.

- Sim, eu já estou pronta sua maluca.

- Beleza, daqui uns 5 minutos eu to passado aí, fica prestando atenção
que eu vou buzinar.

- Ta bom, estou te esperando. Até daqui a pouco.

- Até.

Desviei a atenção do volante por segundos para apertar o botão e dar fim
a chamada e quando levantei o olhar novamente um carro me fechou de
repente e eu afundei o pé no freio quase perdendo o controle do carro.
Meu coração acelerou pra caramba e eu quase fiquei sem ar. Eu tinha
crise de asma quando criança, mas eu já tinha praticamente me curado, só
que as vezes eu sentia uma grande falta de ar. Desesperada eu abri o
porta luvas e encontrei a bombinha de emergência que eu guardava ali
caso precisasse. Puxei o ar de dentro dela com urgência e após alguns
segundos consegui recuperar meu fôlego. Ouvi batidas de leve no vidro do
meu carro e um cara estava do lado de fora. Abri a janela.

- Moça, você está bem? Seu carro está fechando o trânsito.

- Agora estou sim. Perdão, um carro fechou a minha frente e eu tomei um
susto. Eu já vou sair - falei e forcei um sorriso.

- Tudo bem, tome cuidado com esses motoristas loucos.

- Pode deixar.

Respirei fundo e liguei o carro novamente. Depois de alguns minutos
cheguei na frente da casa de  Mel e buzinei seguidas vezes até que ela
apareceu.

- Você demorou - ela disse ao entrar no carro e fechar a porta.

- Um idiota cortou a minha frente e depois de anos e anos, eu tive uma
crise de asma - falei ligando o carro e voltando ao caminho para a boate.

- Uma crise de asma? Você não tem isso desde sei lá, a oitava série. Que
estranho - ela disse franzindo o cenho.

- Eu também achei, mas esquece, eu tinha minha bombinha de emergência no
carro e ta tudo bem já.

- Então ta.

Chegamos na boate e eu deixei as chaves da Range com Petter, o segurança
da entrada. Recebi uma mensagem de A|rthur e ele disse que estava no bar
com os meninos. Peguei Mel pela mão e nos levei até aonde os meninos
estavam. Assim que nos encontramos, Arthur me puxou e meu deu um beijo.

- Oi pra você também - falei sorrindo.

- Vocês demoraram - ele disse me abraçando de lado.

- Culpa dessa aí ó - Mel disse e cumprimentou Arthur com um beijo no
rosto.

- O que aconteceu? - ele me perguntou parecendo preocupado.

- Nada demais, sério, nem se preocupa - falei e dei um selinho nele.

- Tudo bem, se você diz. Bom,Mel esses manés aqui são meus amigos
Mika, Chay e Bernardo.

- Chay, ao seu dispor senhorita - Chay disse passando na frente de todos
e chegando perto de Mel.

- Sou Mel - ela disse rindo.

- E se nós fôssemos lá pra cima na área VIP beber um pouco? - sugeri.

- É uma boa, bora lá galera - Arthur disse e abraçou pela cintura.

Chay ofereceu o braço para Mel e ela aceitou meio sem jeito e nós
subimos. Pedi que trouxessem vodka para mim, Arthur pediu whisky, Mel
não queria pedir nada, mas eu a convenci a tomar vodka comigo e os
meninos pediram uma rodada de tequila para começar. Nos sentamos nos
sofás que tinham ali. Arthur sentou ao meu lado e me encostei em seu
peito, Mel sentou na minha frente e Chay tratou logo de sentar ao lado
dela. As bebidas chegaram e nós começamos a beber e conversar. Eu e
Arthur trocávamos carinhos, mas nada demais. Enquanto isso Chay e Mel
conversavam animados e Mel parecia rir a cada vez que Chay abria a
boca, minha irmã estava feliz como eu não a via fazia muito tempo e eu
gostava disso. Chay me parecia um cara legal e sendo amigo de Arthur eu
não esperava algo diferente. Mika e Bernardo haviam descido e estavam
dançando com algumas garotas na pista.

- O que acha de nós irmos lá pra baixo dançar? - perguntei pra Arthur.

- Acho ótimo - ele sorriu e levantou me puxando pela mão.

- Ei vocês dois, vamos lá dançar - falei chamando a atenção de Mel e
Chay para mim.

- Acho melhor não, eu nem sei dançar - Mel disse tímida.

- Eu também não, vem, a gente aprende juntos - Chay se levantou e
estendeu a mão para ela.

Mel pareceu meio indecisa, mas Chay implorou tanto que ela acabou
cedendo e nós descemos para dançar. Arthur e eu dançamos juntos como
sempre e eu observava de longe Mel e Chay dançando e rindo juntos.

- Eu preferiria muito mais minha amiga com o Chay do que com aquele
babaca - falei me virando pra Justin.

- Pelo jeito ele gostou dela também e olha que pro Chay dar atenção pra
uma menina só em uma noite é uma coisa meio histórica, acredite, isso
raramente acontece - ele disse rindo.

- E quanto ao senhor, também era raro ficar com uma garota só? -
perguntei irônica.

- Ah você sabe como é, gostoso do jeito que eu sou não tinha como ser de
só uma.

- E isso ainda acontece?

- Bom, tem um tempo aí que uma maluca não deixa isso acontecer.

- Maluca é a sua vó seu idiota - dei um tapa nele e ele riu.

- Olha o respeito com a minha vó, dona Lua.

Mostrei a língua pra ele e ele me beijou apertando minhas bochechas.
Abracei Arthur e apoiei minha cabeça em seu ombro enquanto dançávamos.

- Dá uma olhada naquilo ali - ele disse me chamando.

Quando me virei vi Mel e Chay se beijando. Eu queria soltar fogos
naquele exato momento. Eu ri e agarrei o pescoço de Arthur o beijando e
ele me pegou pela cintura me girando ali no meio de todos mesmo. As
coisas estavam começando a esquentar, mas, por hora, eu achei melhor
parar por ali antes que eu e ele fôssemos longe demais.

- Vamos pra casa? - perguntei em meio a beijos.

- Não sei porque ainda estamos aqui - ele disse me fazendo rir.

- Vem, vamos chamar os dois ali pra irem conosco, a gente pode beber lá
em casa. Você acha que o Mika e o Bernardo vão querer ir?

- Acho que não, eles estão com umas meninas, provavelmente vão pra casa
delas.

- Então vamos. - O puxei pela mão e fomos até os dois.

- Vamos lá pra casa?

- Pode ser - Mel respondeu sorridente, no mínimo ela já estava um pouco
alterada - O que você acha, Chay

- Por mim está ótimo, bora lá.

Acabamos indo com o carro de Arthur para a minha casa e eu mandei que os
seguranças da boate depois levassem o meu carro até lá. Logo chegamos em
casa e nós entramos indo direto para a sala. Peguei no bar uma garrafa
de whisky e quatro copos e nós sentamos nos sofás.

- ... e dai eu, o Arthur, o Mika e o Bernardo tomamos suspensão por uma
semana.

- Eu não to conseguindo acreditar que vocês fizeram isso com a
professora - falei para Arthur chorando de tanto rir.

- Qual é, a velha era uma mala.

- Mas vocês jogaram um balde de cola e outro de penas na pobre coitada,
isso é maldade demais.

- Eu achei foi pouco - Chay falou rindo.

- Mas depois de mais algumas brincadeirinhas nós finalmente conseguimos
que ela pedisse a aposentadoria -Arthur sorriu maldoso.

- Ai que horror, como vocês são ruins - falei rindo.

- Ruins nada, ela deveria nos agradecer, ele pode parar de trabalhar e
ainda recebia sem fazer nada. Além do mais, a sala inteira nos agradeceu
- Chay disse.

- Meu Deus - Mel falou rindo.

Virei outro copo de whisky e o coloquei de volta na mesinha.

- Vamos subir? - perguntei virando para Arthur.

Ele assentiu nós nos levantamos.

- Vocês podem ficar com o quarto de hóspedes no fim do corredor lá em
cima, até amanhã.

- Até! - Chay e Mel responderam juntos.

Eu e Arthur subimos e entramos no meu quarto e eu o tranquei.

- Eu vou no banheiro tomar uma ducha, você me espera? - perguntei pra Arthur ele assentiu sorrindo.

Tomei um banho rápido, coloquei minha camisola de seda e voltei para o
quarto. Arthur estava de costas para mim e eu sentei ao seu lado na cama.

- Que tal se fizéssemos alguma coisa? - perguntei beijando seu pescoço e
o abraçando por trás.

Ele não me respondeu, e eu estranhando, me estiquei para olhar o seu
rosto. Assim que cheguei perto vi que ele dormia profundamente. Me
afundei no meu travesseiro ao seu lado bufando. Eu não podia acreditar
que ele tinha dormindo. Fiquei olhando para o teto quando do nada Arthur
pulou em cima de mim me fazendo soltar um grito de susto.

- Você ta maluco?!

- Você pensou mesmo que ia escapar de mim hoje?

- Eu achei que você tinha dormido, você não tem ideia do quanto eu tive
vontade de socar a sua cara por isso.

- Foi só pra descontrair - ele falou rindo.

- Babaca.

- Marrentinha.

- Palhaço.

- Chata.

- Demente.

- Gostosa - ele disse e me tomou um beijo.

Eu rodei para cima dele e arranquei sua camisa. Ele puxou minha camisola
me deixando só de calcinha e lambeu o bico dos meu seios começando a os
sugar com força. Gemi baixo segurando em seus cabelos. Enquanto ele
sugava meus seios, sua mão investia dentro da minha calcinha me fazendo
delirar. Arthur parou o que estava fazendo nos meus seios e colocou a
mão que antes estava dentro da minha calcinha na boca a lambendo, já que
estava úmida por minha causa. Ele me jogou na cama e eu vai com aspersas
abertas. Arthur arrancou minha calcinha e deu um beijo na minha
intimidade me causando arrepios dos pés a cabeça. Ele começou a investir
com a língua e não demorou muito para que eu liberasse meu líquido em
sua boca. Levantei e o fiz deitar. Fui me sentando bem devagar em seu
membro e ele jogou a cabeça para trás agarrando o travesseiro que estava
ao seu lado. Eu subia e descia lentamente e com o tempo Arthur foi
ficando impaciente e agarrou minhas coxas me fazendo ir mais rápido.
Apoie minhas em seu peitoral e comecei a rebolar em seu membro e ele
gemeu me puxando para um beijo. Eu poderia beija-lo sem intervalos por
horas e mais horas, mas existe uma coisa chamada ar. Separamos nossos
lábios um pouco e naquele momento eu cheguei no meu ápice e Arthur me
beijou novamente para abafar o meu gemido e o dele. Ele saiu de dentro
de mim e eu desci beijando sua boca e fui descendo até chegar no seu
amigão debaixo. Enfiei tudo que consegui na boca e comecei meus
movimentos de vai e vem. Arthur segurou em meus cabelos e eu aumentei
minha velocidade. Não demorou muito e ele liberou seu líquido na minha
boca e eu fiz questão de engolir tudo. Deitei de lado e Arthur deitou
atrás de mim me abraçando e beijando minha nuca, o que me causou cócegas
e eu ri.

- Vamos lá pra casa amanhã? Minhas irmãs estão sentindo sua falta.

- Pode ser, eu não vejo a hora de apertar as bochechinhas do Maicon e eu
disse que ia ensinar a sua irmã a se maquiar. E ensinar a Alex andar de skate

- Eu... - ele ia falar algo, mas foi interrompido por um gemido vindo do
quarto de hóspedes. Eu e Arthur nós olhamos e começamos a rir.

- Pelo jeito a Mel gostou do Chay - Arthur disse malicioso.

- O almofadinha agora tem um enfeite novo na cabeça - eu ri.

Arthur se esticou e me deu um beijo. Após alguns minutos ambos pegaram
no sono.

                              Oii, obrigado pelos carinhos do capítulo anterior gente 
      Ae se quiserem perguntar algo podem perguntar responderei no próximo capítulo tá ? Até o próximo amores xau

12 comentários:

  1. Fã demais dessa web ❤️ vai demorar pra posta :'( ?

    ResponderExcluir
  2. A mel não vai mais casar? Bem feito pro idiota do noito da Mel kkk
    A web tá perfeita demais
    Posta mais
    Xx Mila Mozart

    ResponderExcluir
  3. a lua poderia ter uma crrise na frente do arthur (é tao fofo ele preocupado)

    ResponderExcluir
  4. Olá, nova leitora, hehehe adorei essa história. ♥

    ResponderExcluir
  5. O Arthur podia pedir a lua em namoro logo ta na cara que eles se ama!!

    ResponderExcluir
  6. Posta +++++++++
    Ameeii *-*
    Amo capítulos desse jeito ❤️❤️

    ResponderExcluir
  7. Eles são muitos perfeitos !!!

    ResponderExcluir
  8. Rebeca nessa web a lua vai ficar gravida??! >(

    AMANDO A TUA WEB MULHER <3 »« ADOREI ><

    ResponderExcluir
  9. Eles vão fica juntos logo ? Pft ❤️

    ResponderExcluir
  10. Amando cada vez mais. Vai demorar mt p LuAr assumirem q se amam? e ChaMel, vai ficar junto agora? Postaaaaaaaa mais

    ResponderExcluir
  11. mirella vasconcelos30/08/2014 17:10

    Posta++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  12. A lua gravida ia ser legal ♥

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo