15 de jul de 2014

Uma patricinha mentirosa // VOCÊ ME PAGA

Heey amores... Espero que gostem do capítulo e comentem muuito! 
Bjks! : **


        O resto do intervalo foi normal, não vi mais o Arthur e nem a vadia do cabelo acabado , eu só quero descobrir quem é essa vaca, não posso dar mole para ela porque eu já vi que ela não é nada boba, voltei para sala com a Melanie e me sentei ao seu lado, é aula de matemática, mais eu não vou reclamar pelo menos posso ficar de olho no Arthur, essa é a única aula que nós temos juntos, mais eu tenho que achar um jeito de não deixar ele se aproximar mais da ridícula daquela garota.
- Lua! -  A Melanie chamou a minha atenção do Arthur e eu a olhei assustada .
-  O que foi ? -  Perguntei e ela me lançou um olhar amedrontador.
- Pare de olha-lo assim! -  Ela falou e eu revirei os olhos. Não estou ligando nem um pouco para isso, quero olha-lo, quero beija-lo... Aaaaai que saudade! 
- Nem vem! -Falei voltando a olha-lo, e o meu coração gelou quando ele olhou para trás e me viu o encarando, eu não sabia se virava o rosto ou se sorria e acenava... Ele sussurrou algo, tipo: Quero falar com você!  e voltou a prestar atenção na aula. - Meu Deus ele quer falar comigo! -  Eu sussurrei para Melanie que assentiu. 
- Eu vi - Ela falou empolgada e sorriu. - A Sophia vai ficar louca quando souber ! -  Ela falou, a Sô faltou hoje por algum motivo desconhecido, mais eu dei graças a Deus porque se ela e a Melanie estivessem juntas com certeza eu não teria conseguido segura-las, elas iriam para cima da vadia do cabelo acabado de qualquer forma e ai o Arthur iria me odiar para sempre.
- Eu estou nervosa ! -  Falei e eu realmente estava, quase tanto quanto o nosso primeiro beijo... 
- Relaxa, vai dar tudo certo ! -  Ela falou e anotou algo no caderno. -  Agora preste atenção! -  Ela apontou para o quadro com uma caneta roxa  e eu assenti.
 [...]

        O tempo passou a aula acabou e eu já estava indo embora, quando...
- Lua? -  Ouço a voz do Arthur e estremeço de imediato, não é possível que seja ele, eu olho para Melanie e ela olha para trás e volta sorrindo, seu sorriso dizia de que era mesmo o Arthur. Meu coração começou a acelerar, minha cara a esquentar e as minhas mãos a tremer, me virei devagar e vi o Arthur se aproximar, Melanie me deu um beijo na bochecha e se despediu... Nããããão, lá se foi a minha única base. 
- Oi? -  Foi a única coisa que eu consegui falar.
- Porque você ameaçou a Bela? -  Ele perguntou, pude ver o ódio em seus olhos... A vadia falou com ele... É isso mesmo? Puta que pariu eu mato essa desgraçada! 
- Quem é ' Bela '? - Fiz aspas para falar o nome da vaca e ele revirou os olhos.
- Quem é não interessa, eu só sei que eu não quero que você chegue perto dela, tá me ouvindo? - Nossa, quando ele era o meu namorado não tinha toda essa marra, era um zero a esquerda... E agora tomou chá de abuso?
- Olha aqui, Arthur! -  Comecei a ficar um pouco irritada com a situação, porque ele está defendendo a vaca, ela estava faltando pular em seu pescoço. -  Eu falo o que eu quiser com ela, a boca é minha e se eu quiser fazer qualquer coisa contra ela, pode ter certeza de que eu vou fazer, porque não vai ser VOCÊ quem vai me impedir de fazer alguma coisa! -  Eu falei e o Arthur demorou um pouco para processar as minhas palavras ele ajeitou o óculos e deu uma olhada aos redores, alguns alunos da escola nos olhavam, e a essa altura eu nem me importava eu queria prolongar esse momento com ele, mesmo que seja brigando eu quero poder olhar bem em seus olhos, quero poder sentir seu cheiro e até poder toca-lo, quem sabe...
-  Olha Lua, se você quer mesmo que tudo volte ao normal deixa ela em paz, afinal ela não tem nada a ver com a nossa briga... A culpada disso tudo é você, então não reclame de nada! - Ele saiu andando na minha frente e eu tratei de segui-lo.
-  Então a gente ainda tem volta? -  Eu perguntei esperançosa e vi ele negar com a cabeça.
-  É sério que você só ouviu isso? -  Ele nem parou para me encarar. A essa altura nos já estávamos perto de casa. Eu segurei o seu pulso e o puxei para trás ele parou e eu entrei em sua frente me aproximando, pude sentir a sua respiração ofegante assim como a minha se acelerar . Eu estava me aproximando para dar um beijo nele e acabar com essa palhaçada quando algum idiota esbarra na gente ... Acho que foi de propósito.
 - Então é verdade que vocês são namoradinhos?  -  Perguntou Roland o capitão do time de futebol da escola, com um sorrisinho idiota nos lábios eu gelei e o Arthur me encarou... Droga Lua, fala alguma coisa.
 - Não ninguém aqui é ' namoradinho '  - Arthur falou se soltou e continuou a caminhar.
 -  Porque você dá bola pra esse nerd ?  -  Roland perguntou e eu tive vontade de chutar a sua intimidade mais me contive.
 - Não enche, Roland.  -  Falei e voltei a caminhar, ainda tenho que falar com o Arthur.
 - Vamos ao baile comigo!  -  Roland falou e segurou o meu pulso assim como eu fiz com Arthur.
 -  Não vou a baile nenhum, me solta agora!  -  Falei e ele me apertou mais, ele estava se aproximando de mim como se quisesse me beijar, eu olhei para os lados e não vi ninguém então acertei meu joelho bem no meio de suas pernas. Ele me soltou e eu sai rapidamente correndo, só pude ouvir ele gritar de dor, Você me paga! Ele ameaçou e eu corri mais ainda, pude avistar o Arthur a alguns metros então eu o gritei:
 - Arthuuuur!  -  Ele parou e se virou para mim, ele viu que eu estava nervosa. Quando eu me aproximei dele eu o abracei era tudo o que eu precisava neste momento, não quero o Roland eu quero ele, e só ele... Mais ninguém! 
        Arthur não correspondeu o meu abraço mais eu continuei o abraçando eu me sentia protegida, confortável... É sempre muito bom estar ao lado dele.
 - Desculpa, desculpa!  -  Eu falei já com algumas lágrimas molhando o meu rosto.  -  Por favor, eu sei que fui uma idiota, mais por favor me desculpa!  -  Eu pedi desesperada, mesmo que ele não fosse o meu namorado de novo eu queria poder estar com ele, mesmo que seja apenas como um amigo... Eu preciso estar apenas ... COM ELE! . Eu o apertava com toda a minha força, não querendo solta-lo nunca mais, mas isso não durou por muito tempo.
 - Me solte, Lua!  -  Ele pediu, não estava com raiva, não estava era conseguindo respirar porque quando eu soltei ele, pude ver que ele buscou ar  e depois voltou a me encarar.
 - Desculpa...  -  Eu disse tentando conter as minhas lágrimas. Ele negou com a cabeça e se aproximou me abraçando. Eu suspirei e o abracei também, ficamos ali por algum tempo até ele me soltar .
 - Fica calma!  -  Ele colocou o polegar na minha bochecha e amaciou-a, eu assenti .

9 comentários:

  1. Continua por favor..Hoje agora por favor.

    ResponderExcluir
  2. Maiiiiiiiiiiiiissssssssss essa web é perfeitaaaaaa

    ResponderExcluir
  3. Continua

    Essa web e perfeita

    ResponderExcluir
  4. wonn meus deus eles tem que voltar logo

    ResponderExcluir
  5. Perfeita
    Adriana

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo