22 de jul de 2014

Uma patricinha mentirosa // REVOLTA ALHEIA

            
                                                                     Heey amores :) 
                                                                       Boa leitura! ;)


 - Olha eu sei que eu agi mal, mais eu juro que se você quiser eu conto pra todo mundo que a gente namorava..   -  Arthur me interrompeu antes que eu terminasse a minha frase completamente ensaiada .
  -  Esquece isso Lua, eu já te desculpei e não vou guardar mágoas... Intendo o porque de você ter vergonha de mim... Não quero que você acabe com a sua fama de popular por culpa minha!   -  Ele falou e eu me senti a pessoa mais fútil do mundo, por ligar para a opinião dos outros e não seguir a minha própria vontade. Eu realmente sou um poço de idiotice ! 
  -  Desculpa por ser uma idiota!   -  Eu falei me sentando na escada de entrada da casa dele, depois que cheguei do colégio só passei em casa para trocar de roupa e almoçar, tinha um assunto a tratar com ele.
  - Relaxa!   -  Ele falou forçando um riso... Eu quero tanto tocar nele, dar leves beijos nos teus lábios, quero sentir ele me tocando... Será que isso é pedir muito ?!   - Eu também fui um idiota com você!   -  Ele falou um pouco envergonhado e eu sorri... Ele é tão fofo!
  - Te garanto que eu fiz por merecer !  -  Eu falei e ele negou com a cabeça e limpou a garganta voltando a ficar sério.  
-  Porque você ameaçou a Melissa ?  - A vadia?
 - Fiquei com cíume!  -  Falei sem nem ao menos pensar eu estou tão feliz em estar perto dele novamente que mal consigo pensar no que digo! 
        Ele me lançou um olhar tão intimidador que as minhas pernas ficaram bambas só de ver, ele sorriu... Meu nervosismo já não existia mais, só de ver ele sorrindo eu tenho vontade de sorrir também. Não sei como um dia eu pude ser tão idiota em querer esconder isso das pessoas .
 - Ela é só uma amiga !  
 - E ela sabe disso ? 
 - Acho que sim!  
 - Eu acho que não!  -  Cruzei os braços e parei de encarar o Arthur, virei a cara e fiz bico... Aquela garota é perigosa ! 
 - Relaxa, ela tem namorado! 
 - Jura ? Que legal!  -  Zombei voltando a olha-lo.  -  Arthur, ela gosta de você e eu sei disso!  - Falei e ele revirou os olhos por tras dos seus enormes óculos.
 - Ela pode até gostar, mais eu não gosto dela e é isso que importa!  -  Ele falou e eu bufei, Ele é tão teimoso, será que ele não percebe que eu quero ele longe dela ?  -  Olha, vamos estudar... Fiquei sabendo que as suas notas não estão nada boas !  -  Só de pensar em estudar eu fico cansada .
 -  Acho melhor não eu estou tão cansada!  -  Dei ênfase no ' tão ' ele sorriu negando com a cabeça e se levantou, logo depois me estendeu a mão para que eu me levantasse também eu hesitei em pegar por um momento mais então me lembrei de que se eu ficasse para estudar passaria mais tempo ao lado dele... E isso com certeza é muito bom! 
        Peguei a mão dele e nós subimos alguns degraus até entrar na casa dele, não havia ninguém na sala... Mais eu nem me importei em olhar para outros lugares... Minha atenção estava nas nossas mãos completamente entrelaçadas, ele não soltou a minha mão! Eu queria sair pulando por ai e dizendo a todos que eu visse na rua " ELE NÃO SOLTOU  A MINHA MÃO! " 
        Infelizmente chegamos ao quarto dele e ele soltou a minha mão, então eu tratei de me sentar na cama. Ele caminhou até a mesa de madeira que tem no seu quarto e pegou uns livros de matemática e umas canetas e lápis e jogou tudo em cima da cama. " Matemática " era o que estava escrito em todos os livros... Eu merecia muito tudo isso !
 -  Sério mesmo que eu vou ter que fazer exercícios ?  -  Perguntei ao ver que ele procurava alguma coisa no livro.
 -  Sim ! -  Ele falou sem tirar os olhos do enorme livro.  - 
        Eu bufei e me levantei da cama, fui até a estante de livros dele e vi alguns porta-retratos e olha... A minha foto ainda estava lá!  -  Sorri ao ver e olhei para trás, Arthur ainda estava entretido olhando o livro e folheando as páginas .
        Voltei e me sentei no mesmo lugar, fiquei olhando ele. Mesmo sabendo que eu fui uma cadela por não querer assumir o nosso namoro por ele ser nerd ele me perdoa e ainda me ajuda... Como um dia eu pude faze-lo sofrer ? 
 -  Achei!  -  Ele me entregou o livro e me passou os cálculos em um caderno separado.  -  Faça para mim até onde você conseguir !  -  Ele pediu e eu assenti olhando o caderninho em minhas mão.
 - Esse cálculo é muito grande  !  -  Falei entregando o caderno para ele.
        Ele me fez uma carranca que eu nem ousei insistir, tentei fazer a conta e consegui, só faltava saber se ela estava certa. Entreguei o caderninho para ele e ele olhou. 
 -  O que eu te falei sobre a regrinha dos sinais, Lua você está no segundo ano e não gravou ?  - Ele perguntou me entregando o caderno de novo.  -  Mais com + é igual a: mais e menos com + é igual a menos ... Ou seja: Sinais iguais: Positivo e sinais diferentes : negativos !
 -  Eu só errei isso?  -  Perguntei bufando de raiva, eu tenho que gravar essa droga eu sempre me confundo.
 -  Sim, a conta está montada do jeito certo, só preciso que você conserte os sinais... Foi isso que fez o seu cálculo  sair errado Ele falou e eu revirei os olhos, errei essa palhaçadinha de sinais e errei a droga da conta inteira ! 
 - Ai, Arthur, não vou fazer de novo não!  -  Joguei o caderno em cima da cama e me joguei na mesma ficando de barriga para cima olhando para o teto.
 - Lua a sua média caiu bastante !  -  Ele falou e sem pensar eu falei.
 -  Porque você me deixou!  -  Tapei o meu rosto com as duas mãos e fiz uma careta... Eu só sei falar besteiras!   -  Foi mal, falei sem pensar !  -  Falei ainda com o rosto escondido atrás das mãos.  Eu estava muito envergonhada, ultimamente ando falando muitas coisas sem pensar .
 - Tudo bem, agora trate de levantar e fazer esse cálculo de novo!   -  Falou e eu me levantei preguiçosamente, EU ODEIO MATEMÁTICA ! 
 - Odeio matemática, odeio essas tarefas, odeio a escola!  -  Falei e Arthur negou com a cabeça e depois ajeitou os óculos e pegou o caderno que eu havia feito a minha conta, peguei o caderno da mão dele e um lápis e comecei tudo de novo...
        Assim que eu acabei entreguei o caderno para ele que assentiu e sorriu.
 -  Agora faz esse!  -  Ele me entregou outro exercício e eu neguei com a cabeça, não estou nem um pouco afim de fazer mais um desses .
 -  Nem vem, já fiz muita coisa hoje... É demais para o meu cérebro !  -  Passei a mão no meu cabelo e olhei para Arthur que me olhava abobado.  -  Que foi ? 
 -  Nada !  -  Ele pareceu despertar de um transe e eu sorri ao perceber isso... Talvez se eu agarrar ele agora, ele não ficaria com raiva ... Mais não tô afim de estragar tudo de novo, então acho melhor ele tomar  iniciativa desta vez .
 - É... Vamos pra escola juntos amanhã ?  -  Perguntei animada e ele ficou pálido na hora.  -  O que foi ?  -  Perguntei preocupada  e me aproximando.
 -  Lua... Eu sou um nerd e você é a garota mais popular da escola, isso vai acabar com a sua reputação super brilhante !   -  Eu revirei os olhos e percebi que ele não queria era ser visto comigo... Eu até entendo, eu fui uma idiota e mereço que ele sinta vergonha de mim.
 -  Vergonha ?  -  Perguntei me levantando da cama .
 -  N-n-não!  -  Ele gaguejou, estava nervoso. 
 - Tudo bem, Arthur !  -  Falei e caminhei até a porta.  -  Tchau!  -  Dei um tchauzinho e sai de lá o mais rápido que pude... Isso tudo é culpa minha, mais pelo menos nós podemos ser amigos novamente...  - Suspirei e sai da casa de Arthur, só atravessei a rua e entrei na minha, minha mãe estava na sala assistindo tevê, meu pai estava no trabalho e eu iria para o meu quarto ficar trancada pelo resto da tarde. 
        Acabei pegando no sono e quando eu acordei já se passavam das 18:00hrs . Me levantei preguiçosamente da cama e fui até o banheiro lavar o rosto quando assim eu fiz, sai do quarto e fui em rumo a cozinha... Eu estava com fome ! 
 - Acordou agora ?  -  Minha mãe perguntou quando me viu entrar na cozinha, ela procurava alguma coisa na geladeira .
 - Sim!  -  Falei ainda sonolenta, me aproximei dela e esperei que ela saisse da frente para que eu pudesse pegar algo para comer . Assim que ela saiu peguei uma coca em lata e a abri dando um gole dos grandes. Caminhei até o armário e peguei uma latinha de pringles. Me sentei na mesa e comecei a comer sem nem ligar para as perguntas idiotas que a minha mãe fazia. Quando terminei de comer apenas me levantei e fui até a sala assistir um pouco de televisão.
 - O que aconteceu, Lua?  -  Minha mãe perguntou ao se sentar do meu lado, eu revirei os olhos e virei a cara, não quero falar sobre o Arthur...  -  
 -  Nada mãe... Só me deixa!  -  Eu falei e me levantei do sofá, Já vi que eu só teria paz se ficasse trancada pelo resto da tarde no meu quarto. Quando eu cheguei nele liguei a televisão, coloquei em um canal de filmes e me deitei na cama... Tentei prestar atenção no que passava mais não adiantou, eu só conseguia pensar no Arthur e em ele estar com vergonha de mim.... Mais eu o entendo, eu tenho que entender ! 
        O resto do dia foi assim, eu deitada vendo filmes que eu nem ao menos prestava atenção, passei a madrugada toda acordada por isso na manhã seguinte minhas olheiras estavam a ponto de chegar no queixo.
        Me arrumei sem pressa para a escola, coloquei uma calça justa e jeans, a regata com o símbolo da escola e uma sapatilha vermelha. Peguei a minha bolsa que estava em cima da minha mesinha de estudos e desci para tomar café.
 - Pensei que não iria pra escola hoje!  -  Minha mãe falou quando eu me sentei na mesa.
 -  É... Pensou errado!  -  Falei e ela bufou virando a cara.
 - Lua, Lua!  -  Meu pai me repreendeu e eu revirei os olhos, peguei alguns biscoitinhos de leite e comecei a come-los, eu não estava com muita fome... Mais também não iria para a escola de barriga vazia e correr o risco de vomitar por lá.
 - Tchau!  -  Falei me levantando e saindo rapidamente da cozinha, não estava afim de conversas. Assim que eu sai de casa vi o Arthur fazendo o mesmo, sorri no mesmo instante e quando ele me olhou deu um meio sorriso em minha direção, eu andei até a calçada da minha casa e ele atravessou a rua, assim começamos a caminhar juntos .
 - Bom dia!  -  Ele desejou.
 - Bom dia !  -  Falei começando andar um pouco mais depressa, não queria fazer ele passar algum tipo de 'vergonha'  por minha culpa! 
 - O que foi ?  -  Ele perguntou acelerando o passo também.
 -  Arthur, primeiro você diz que não quer acabar com a minha ' popularidade ' e dá a entender que tem vergonha de mim.  -  Ele me interrompe.
 -  Eu nunca falei isso !  
         Eu parei no meio do caminho e me virei para ele, afim de olhar nos seus olhos.
 -  Mais deu a entender, Arthur! 
        Ele desviou o olhar e suspirou.
 -  O que você quer ? Quer aparecer derrepende na escola e afirmar todos os' boatos ' de que a gente realmente namorava no passado? Isso não te encomoda mais ? ... porque que eu saiba isso te encomodava e muito! 
         Ele voltou a andar e eu neguei com a cabeça voltando a andar também.
 - Eu sei que eu mandei muito mal com você, mais Arthur. Eu me arrependo e mesmo sabendo que nós já não somos mais um casal eu quero ser a sua amiga, e pra mim a opinião alheia não importa mais !         
        Falei e ele me olhou ainda andando e negou com a cabeça dando um meio sorriso, aquele que me deixava toda bamba.
 -  Nós sempre seremos amigos, Lua... Não importa o que aconteça !  -  Aquilo fez com que um peso imenso saísse das minhas costas, até porque eu ' SEMPRE ' seria amiga dele e ele ' SEMPRE ' seria o meu amigo... Ou seja ele nunca me abandonaria!
        Meu celular começou a tocar e eu o peguei rapidamente, querendo desligar o celular, mais antes que eu o fizesse Arthur perguntou.
 -  É a Mel ?  -  Perguntou e eu olhei na tela do telefone. 
 -  Sim! 
 -  Posso falar com ela ?   -  Ele estendeu a mão e eu assenti um pouco espantada, eles eram amigos... mais o que o Arthur queria com ela? 
  -  Oi Mel, aqui quem fala é o Arthur... Tá, tá tudo bem! ... Queria te dizer que hoje a Lua não vai poder passar ai na sua casa... Isso!  - Ele sorriu e negou com a cabeça me olhando .  -  Tudo bem... Não Melanie... Ainda não! ... Tá, tchau!  -  Ele se despediu e me devolveu o celular sorrindo.  -  Essa Mel é maluca!  -  Ele falou e eu forcei um riso.  -  
 -  O que ela falou ?  
 -  Nada demais !  -  Ele falou, quando dobramos a esquina da escola. Eu já podia ver algumas pessoas por ali mais não muitas.  -  Tem certeza disso ?  -  Ele perguntou e eu assenti. Afinal, ou era o que eu realmente queria ou era o que eu queria que os outros quisessem . 
        Eu respirei fundo e comecei a caminhar um pouco mais devagar, um pouco envergonhada peguei a mão do Arthur, só queria um pouco de coragem... E com ele por incrível que pareça eu me sentia a mulher mais protegida e corajosa de todo o mundo. Ele olhou para mim e apertou mais a minha mão e sorri e olhei para frente, onde algumas pessoas já cochichavam... Suponho que seja algo sobre mim e o Arthur... Mais isso não está me incomodando... Muito pelo contrário não estou nem ai...        
        Mais que isso causaria uma revolta alheia... Causaria ! 

     

4 comentários:

  1. maissssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. tomara que eles se acertem logo... :) tou amando ( best web ever)

    ResponderExcluir
  3. maiiiiiiiiiiiiiiiiiiis to AMANDOOO *O* Que perfeitaaa

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo