2 de jul de 2014

7° Capitulo: O melhor amigo do meu amor // PORQUE ELA ESTAVA TE AGARRANDO?

Alô, moçada... ahahaha' A fic teve um bom número de comentários e como eu prometi, voltei mais cedo 
do que o esperado! ;) Espero que gostem do capítulo assim como eu gostei, ahaha ' Bjoks! : **
Comentem, é o mesmo esquema do cap. anterior! 

Anônimo¹: Ela fica tão fofa, apaixonada né? rsrs 'Bjks! : **

Anônimo²: Eu juro que eu tento, postar o mais rápido possível... Mais não se esqueçam que a fic tem apenas 10 capítulos, então já estamos na reta final... Será que é bom eu postar depressa ? :s Bjks! : **
           Quando termino de falar estou próxima demais do Arthur, posso sentir a sua respiração, assim como a minha ofegante, eu quero tanto beija-lo, mais não sei se isso vai ser bom, logo agora que a gente voltou a se falar, não quero que ele fique longe de mim nem por nenhum segundo. Eu não me mexi, mais Arthur não fez o mesmo, se aproximou mais e quando ele encostou os seus lábios nos meus...
- Luaaa! -  Minha mãe me gritou do quarto dela, nós nos assustamos e nos distanciamos um pouco, eu me levantei as pressas da cama e corri para o quarto ao lado, odiando a minha mãe por nos interromper .
-  O que foi ? -  Perguntei assim que cheguei ao quarto estou completamente desconcertada o que vou fazer quando voltar para o meu quarto ele vai estar lá, vai ficar um clima do tipo mega estranho... O que eu vou fazeeeer ?
-   Filha, eu estou grávida ! -   Minha mãe me tirou dos meus devaneios com essa notícia não esperada .
-   O QUE ? MÃE VOCÊ TÁ LOUCA ? MEU PAI JÁ SABE? O QUE ELE FALOU? MÃÃÃE, PELO AMOR DE DEUS ME RESPONDE ! -  Eu fiquei com nervoso inexplicável eu só sei que estou em pânico! 
-   Calma, Lua... Você não me deixa falar ! -   Ela reclamou e se aproximou de mim eu apenas assenti, eu não sei o porque mais eu estava tremendo, agora eu seria a filha mais velha e teria que ver um pirralho roubar o meu lugar no coração dos meus pais... É a treva!  -   Eu ainda não contei pro seu pai, eu acabei de descobrir fiz testes de farmácia e deram alguns negativos e outros positivos ai eu resolvi fazer o isame de sangue que constatou que eu estou grávida ! -   Ela falou calmamente e depois passou a mão na barriga sorrindo... Ela estava feliz! -   
-   Mãe! -  Eu comecei a chorar do nada, eu estava realmente com medo de ser deixada de lado ou coisa do tipo, não quero dividir nada que é meu com uma criança, não quero ter que tomar conta dela quando meus pais sairem, eu quero que tudo continue do jeito que está !  -   Pelo amor de Deus, diz que é uma brincadeira ! -   Eu falei lentamente ela me abraçou mais eu não correspondi, ela acariciou minhas costas com a mão e eu chorei mais ainda, só de pensar que a minha mãe vai sentir mais uma vez a dor do parto isso acaba comigo, aaai meu Deus porque isso tá acontecendo? 
-   Se acalme querida, não é tão ruim assim ! -  Falou e eu a soltei do abraço.
-   Não! -  Sequei meu rosto com as costas das mãos e funguei fortemente . -   Ruim é muito pouco, vou ter uma peste para disputar o lugar de filho preferido! -   Reclamei raivosa.
        Minha mãe caiu na risada, eu não entendi mais ela tratou de explicar.
-   Querida, não existe essa história de filho preferido. Eu amo vocês do mesmo jeito e eu nunca vou deixar de te amar se é esse o seu medo! -  Ela falou e eu fiz bico como uma criança mimada .
-   Promete ? -   Pedi e ela sorriu assentindo.
-   Prometo! -   Falou e então eu a abracei.
-   Mais eu vou logo avisando que não vou dividir quarto ou acordar de madrugada para fazer ele parar de chorar ! -   Ela sorriu e assentiu e então eu falei. -   Quando pretende contar ao meu pai ?  -   Perguntei e ela deu de ombros.
-   Hoje, talvez ! -   Eu sorri e assenti.
-   Parabéns !-   Eu desejei e ela me deu um beijo na testa me soltando do abraço.
-   Obrigado, querida ! -   Eu ainda não amava o meu irmão ou irmã, mais também não odiava... Talvez seja assim que todos os irmãos mais velhos pensem. Fiquei algum tempo conversando com a minha mãe e ai me lembrei de que o Arthur me esperava, e que a gente quase se beijou... Então o meu pânico voltou, eu sai do quarto da minha mãe e parti em rumo ao meu, quando cheguei lá ele estava deitado na cama assistindo alguma coisa na televisão, que folgado, quando ele me olhou eu tremi na base, mal consegui ficar em pé... Eu nunca tinha visto o Arthur como ' homem' mais sim como um amigo, nossa ele é muito lindo e sexy tem qual mulher quiser .
-   Estava chorando porque? -   Arthur se sentou na cama em um pulo, ele me conhece tão bem... Eu me joguei na cama e me cobri, já que o quarto estava frio. 
-   Vou ter um irmão! -   Fiz bico e o Arthur ficou meio confuso mais depois esntendeu.
-   Sua mãe tá grávida ? -  Ele perguntou espantado.
-   Não, meu pai! -   Falei sem paciência e ele revirou os olhos voltando a se deitar. -   Desculpa ! -   Pedi, eu sou tão ignorante, ele se virou de lado assim como eu e nós ficamos nos encarando como em alguns minutos atrás ele assentiu e respirei fundo.
-   Não está feliz ? -   Ele perguntou desajeitado.
-  Mais ou menos... -   Respondi me sentindo um pouco desconfortável... Eu sabia que isso ia acontecer ... Droga !.
-   Lua, não tem porque você não ficar feliz... Ter um irmão significa que  você vai viver eternamente com uma pessoa que você ama e odeia ao mesmo tempo, é se divertir com quem você mais briga no mundo... E você nunca vai ficar sozinha, porque o seu irmão ou irmãzinha vai ficar contigo a todo o momento! -   Agora eu estava sorrindo feito uma boba.
-   Essa foi a coisa mais bonita que você disse em toda a sua vida . -   Não deixei de zoar ele, Arthur revirou os olhos mais riu e o silêncio voltou a tomar conta do meu quarto.
-   Que filme está vendo ? -   Perguntei meu ajeitando na cama e olhando para a tevê.
-   Sei lá, quando você chegou eu tinha acabado de ligar !  -   Ele fez o mesmo que eu.
-  Aah... -   Foi o que eu consegui dizer, tentei prestar atenção na tevê mais não consegui... Eu estava mais concentrada em querer beijar o cara ao meu lado, então me virei de lado de novo e fiquei olhando pra ele, que não demorou muito perceber que eu estava o encarando. Como eu pude me enganar tanto? Acho que eu sempre fui apaixonada pelo Arthur, mais por medo de estragar a nossa amizade acabei desacreditando. Será que ele sente alguma coisa por mim? Se eu agarrar ele agora, o que vai acontecer depois ? Eu nunca quis beijar uma pessoa como eu quero beijar o Arthur, é uma coisa que não tem explicação, parece que os lábios dele me chamam eu estou ipnotizada... Toma coragem, Lua... Beije ele... A amizade de vocês não vai acabar por conta de um beijinho...Eu tenho que beijar ele se não vou ficar maluca.
        Eu cheguei tão perto dele que pude sentir a sua respiração tão ofegante e pesada quanto a minha, toquei os nossos lábios e um choque percorreu por todo o meu corpo, meu coração acelerado como jamais havia ficado, um calor incomum. A mão de Arthur alcançou a minha nuca e abracei sua cintura fazendo ele se aproximar mais de mim, está muito quente o beijo começou a ficar mais intenso então eu fui obrigada a parar... Isso foi tão gostoso!
-   Desculpa, desculpa... -   Pedi me afastando um pouco, eu estou nervosa o Arthur sorriu e respondeu.
-  Me desculpa você! -  Ele falou, eu estava tão alienada que mal entendi o que ele queria dizer então perguntei.
-   Pelo quê? -   Perguntei e só então percebi que ele tinha acabado com o espaço entre nós e então começamos a nos beijar novamente, isso significa que ele gostou...E isso quer dizer que talvez ele goste de mim assim como eu gosto dele... Ficamos nos beijando por horas mais para mim pareciam segundos eu não me cansava de ter seus lábios nos meus. Fomos interrompidos quando um celular começou a tocar, adiamos atende-lo umas 3 vezes, mais devia ser importante.
-   Que droga ! -   Arthur falou quando nos separamos. Passou a mão no bolso e pegou o celular o atendendo.-   Que foi? ... Aham... Tá... Porque você não fica ? ... Tá bom! -   Ele parecia frustrado e nervoso ao mesmo tempo.
-   Algo errado ? -   Perguntei vendo ele se levantar da cama.
-   Vou precisar ir pra casa ! -  Ele falou e eu assenti... Eu estou com raiva, mais não vou demonstrar isso. -  Eee... Desculpa! -   Ele se aproximou de mim e me deu um selinho e logo depois foi embora eu ri sozinha... Ele é tão bobo! 
        O resto do dia foi comum, como todos os domingos chatos e irritantes, não falei com Arthur mais naquele dia, ate porque eu estava tão envergonhada... Não sei como vou me comportar quando ver ele amanhã. Isso é muito pavoroso!
[...]
-   Esta atrasada ! -   Minha mãe disse quando eu me sentei para tomar café.
-  É mãe, eu sei! -   Revirei os olhos e coloquei um pouco de suco no meu copo. -   Contou pro papai? -   ela assentiu . -  Como ele reagiu.? -   Perguntei.
-   Bem! -  Quando eu desci meu pai já tinha saido por isso perguntei. -  
-   Ata... -   Me levantei e dei um beijo no rosto da minha mãe . -   Te amo! 
-   Eu também te amo! -  Antes de sair peguei a minha bolsa que tinha jogado em cima do sofá e fui direto para escola... Eu já estou atrasada...
[...]
        Quando eu cheguei na escola o sinal já tinha batido por isso não vi o Arthur, quando cheguei na sala de aula, como sempre fiquei isolada já que a Sophia não falava comigo e a Mel resolveu ficar do lado dela... A aula foi tão tediosa que quase dormi.. Ou melhor.. Dormi! Só acordei com o sinal do recreio. Algumas pessoas já tinham saído da sala de aula, como Melanie e Sophia então arrumei as minhas coisas e fui até o pátio, quando cheguei lá coloquei a minha bolsa em cima da mesa que ficava perto da cantina e fui comprar o meu lanche, só que quando eu me virei para ir, uma coisa super interessante me chamou atenção, a Sophia se agarrava com o Micael -   Sério isso não me magoou em nada, mas o que me magoou de verdade foi ver o Arthur sentado em uma mesa com uma garota e quando ele viu que eu havia chegado, se levantou e ela deu um abraço e um beijo no rosto dele... Vadia! . Ele veio até a mim, eu me sentei numa cadeira e tentei me controlar, mais isso é impossível! 
-  Oi! -   Ele chegou sorrindo e se sentou na minha frente, ele notou que tinha algo estranho e então ficou sério assim como eu.-   O que foi? -   Suspirou.
-   Quem é aquela garota ? -   Perguntei seca, cruzei os braços e encarei ele que negou com a cabeça.
-  Uma amiga... Porque ? -  Amiga? Eu sou amiga dele... Não ela! 
-  Porque ela estava te agarrando ? -   resmunguei e ele respirou fundo fechando os olhos.
-  Ela não estava me agarrando! -   Ele falou como se estivesse falando com uma criança.
-   Ahaam... -  Assenti com os olhos lacrimejados.
-  Você tá assim, porque a Sophia tá ficando com o Micael? -   Como ele é tão idiota em não perceber ? Não chora, não chora! ... -  
-  Claro que não! -  Descruzei os braços e me levantei derrubando a cadeira com tudo, fazendo com que algumas pessoas me olhassem, peguei a minha bolsa e falei. -  Você é muito idiota! -  Pude ver a cara confusa do Arthur... Ele nõ estava entendendo nada... É muita lerdeza pra uma pessoa só... Eu é que não vou explicar! , Fui em rumo ao banheiro, lá eu iria poder chorar em paz ... Eu acho!

11 comentários:

  1. Aaaah, necessito de mais!
    By: Larissa

    ResponderExcluir
  2. Posta maiss por favor

    xxxmary

    ResponderExcluir
  3. Ameiiii posta mais

    ResponderExcluir
  4. Luinha Com Ciumes kkkk
    amo de +

    ResponderExcluir
  5. Amo essa Web
    Posta ++++

    ResponderExcluir
  6. Que Pena Que Ta Acabando :(
    Essa Web é Perfeita
    posta mais

    ResponderExcluir
  7. Luluh ciumentinha <3 Amoooooo! MAIIIIIS MAIIIIIISSSS Necessito de mais.... pena que tá acabando :'( ela é tão perfeita

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo