18 de jun de 2014

Minha irmã adotiva

Capítulo 294


Victor: Muito bem doutor, o pode nos dizer a respeito de Miguel então?(indagou, procurando manter uma conversa formal)

Alberto: Foi realmente diagnosticado uma pneumonia no paciente.(molhou seus lábios com a língua, observando algumas anotações que havia feito em uma prancheta que obtinha nas mãos) O desmaio ocorreu não pelo fato da doença ter se agravado e sim de estar suportando uma febre muita alta que pode ter chegado a ultrapassar 40,5 graus, felizmente Miguel já retomou seu cons...(foi interrompido)

Lua: Que desmaio?(arregalou os olhos, procurando processar cada informação dada pelo médico)

Alexandra: Cheguei ao quarto e Miguel estava..(soluçou) estava...(inspirou e expirou lentamente)

Lua: (fechou os olhos, massageando suas têmporas) Meu filho poderia ter..ter ..ter.. morrido Alexandra.(Descarregou um olhar magoado sobre a mesma)

Alberto: Desculpe interromper senhorita...senhorita..

Lua: Lua Maria, a mãe de Miguel(se apresentou, com um aperto de mão formal)

Alberto: Então dona Lua, Miguel poderia ter morrido caso Alexandra e Victor não nos procurasse, felizmente a criança nesse instante encontrasse em um quadro instável, sem risco algum, apenas em observação.Adianto a senhorita, que mesmo que esteve sobre os olhares maternos, que no caso seria o seu, poderia ter ocorrido da mesma forma. Um bebê acostuma apresentar sintomas da doença repentinamente desde que não sabe falar pra nos contar o que esta sentindo. Provavelmente Miguel deveria estar apresentando um único sintoma nítido que viria a ser a diarréia, mas seria algo muito abstrato pra Alexandra, diagnosticá-lo, embora a mesma tenha um olhar clinico fantástico, do qual suspeitou da doença logo em seguida.(afirmou com a cabeça seriamente)

A loira não obteve resposta de imediato, estava com medo, medo de perder seu pequeno, medo de perder a única razão que tinha para se manter viva.

Lua: O fato de Miguel ser portador de uma síndrome, agravou o caso?(franziu o cenho, procurando não expor suas lágrimas naquele momento)

Alberto: De forma alguma Lua.(negou com a cabeça, arqueando uma das sobrancelhas) Miguel, possui apenas uma má formação, eu descreveria... Ele tem apenas o “cromossomos 21” do qual nós não temos. Claro que ele deve ter uma atenção em especial por ser propenso a desenvolver doenças cardíacas, mas vamos comparar que a pneumonia e a gripe sejam “parentes” e o organismo de Miguel, está preparado pra receber a “senhora gripe” porque não estaria preparado para receber a “a dona ranzinza pneumonia”?! (molhou seus lábios com a língua) Sou médico há anos, e tenho uma experiência bem gorda em relação as suas preocupações, acredito que muitas vezes vc vai querer super proteger Miguel, como agora, que vc chegou ao ponto de estar fora de si, devo confessar que notei...ér...por enquanto será somente uma super proteção, mas e quando a criança, se transformar em um adolescente?! Ele vai querer sair, vai querer se divertir, vai procurar paqueras. Miguel vai querer ter uma vida dentro dos padrões de seus colegas, vc não pode super protegê-lo sempre.(afirmou com a cabeça) Estou longe de ser um psicólogo, mas posso afirmar com convicção, que se procurar tratar o menino dessa forma,ele vai ver que há um preconceito com ele dentro da própria família. Tome cuidado perante a isso.

Medico ridículo! Com aquelas mechas perfeitamente negras jogadas pra trás, uma pele de “pêssego” , com olhos verdes... estava pensando que era quem pra falar daquele forma com a Lua ?! Ela era mãe, ela saberia o melhor para o seu filho, além do mais se estivesse precisando de um psicólogo não estaria ali naquele momento, e naquele momento estava apenas interessada na melhora de Miguel.

Lua: Com o perdão da palavra Doutor Alberto, vc não sabe o que é ser mãe e saber o mundo que espera seu filho.(ranger seu maxilar)

Arthur: Lua(o fuzilou novamente com os olhos) Alberto, desculpe pelo mal jeito é que somos pais de primeira viagem , sabe como funciona.(sorriu sem graça)

Alberto: Sei, por isso mesmo estou orientando vcs.(se limitou a dizer)

Lua: Com base no que?(arqueou uma das sobrancelhas, recebendo um beliscão de Arthur) Chris...(o mirou de boca aberta)

Alberto: (forçou um sorriso) Tenho um filho de 23 anos com síndrome de Down Lua, sei muito bem como funciona o mundo e sei das rejeições do qual ele vai passar.(colocou a prancheta sobre o balcão da recepção)

Óh! Lua ficou cabisbaixa, torcendo para que suas bochechas não se avermelhassem de vergonha.

Lua: Ah sim!(respondeu com a voz falha) Posso ver Miguel?(indagou)

Alberto: Pode, a criança ficara sobre os olhos clínicos durante 10 dias inicialmente, depois haverá uma nova avaliação.(afirmou com a cabeça, retirando seu jaleco branco)

Victor: Não podemos contratar alguns enfermeiros para que o tratamento seja feito em casa?

Alberto: O ideal seria que tudo ocorresse aqui.(afirmou com a cabeça) Miguel está no quarto 32, no segundo andar, à direita.

Victor: Muito obrigado Alberto(agradeceu)

Alberto: Disponha sempre.(sorriu grato)Agora se me dêem licença, preciso descansar amanhã logo cedo estarei aqui.(caminhou rumo a porta de saída do hospital)

Victor: Bom, sendo assim, receio dizer que quem ficara aqui será vcs, Lua e Arthur(apontou para os dois) Alexandra e eu, temos de acordar amanhã cedo também.(afirmou) Espero que vcs deixem as briguinhas fúteis de lado e trabalhem como pai e mãe.

Alexandra: Se precisarem de alguma coisa não tenham vergonha de ligar, estaremos sempre em alerta.(molhou seus lábios com a língua)

Lua: Ér..ér.. Alexandra Desculpa, pelo o que eu falei, fiquei meio nervosa com o que aconteceu, e..e... enfim.(fechou so olhos por alguns segundo)

Alexandra: Não se preocupe querida!(Se aproximou da mesma depositando um beijo na testa da mesma)

Arthur: Vamos Lua, vamos ver nosso filho.(a puxou pela mão)

Lua: Thur, estou me sentindo uma tola agora(admitiu, enquanto observava seu filho dormir profundamente)

Arthur: Por que?(indagou se posicionando ao seu lado)

Lua: Fiquei parecendo uma louca, com essa história toda.(forçou um sorriso)

Arthur: Também pudera néh?!(sorriu ao seu lado)

Lua: Tenho medo de não ser uma boa mãe.(receou)

Arthur: Lua, vc é maravilhosa, tudo o que faz é perfeito.(molhou seus lábios com a língua) E o que aconteceu hoje só provou o quão guerreira vc é.(deu de ombros)

Lua: Vc acha?(o mirou com fraqueza)

Arthur: Acho, e acho mais.(inspirou e expirou lentamente) Acho que vc deveria aceitar meu pedido de casamento.(insistiu)

Lua mirou Arthurque esperava ser surpreendido naquela madrugada conturbada, sabia que o amava, e como o amava. Sabia que ele seria um pai maravilhoso, ou talvez não. Mas tinha absoluta certeza que queria passar o resto de sua vida ao lado dele, todavia algo dentro de si parecia dizer-lhe que não estava preparada para aquilo...ou talvez tivesse..

Enquanto a Loira se perdeu em seus pensamentos mal pode perceber o quanto o moreno havia se aproximado e pode sentir a respiração dele ofegar junto a sua, seus olhos cruzaram e pareciam se ligarem como um imã. Realmente seus corpos pediam um ao outro inevitavelmente, mesmo que estivessem em um hospital, suas bocas pediam uma a outro, como sede, com audácia, pareciam se aproximar ainda mais a cada segundo, a loira sabia que aquele ato já seria uma resposta a pergunta de Arth...

---: Com licença , a medic..(abriu a porta do quarto) Perdão se atrapalhei algo.Hora da medicação controlada do paciente.(sentiu suas bochechas avermelharem) Ér..ér..vai contra a normas do hospital qualquer tipo de afeto intimo dentro das extensões do hospital.

Arthur: Não se preocupe, enquanto a isso(revirou os olhos) Cuide da sua obrigação , que cuidaremos das nossas.(a alfinetou)

Lua: Arthur...(o fuzilou com os olhos envergonhada)

Arthur juraria que se não estivesse em quarto de hospital, poderia socar a cara daquela enfermeira com voz de taquara rachada, que impediu que Lua o respondesse, que impediu que a beijasse. Droga! Mil vezes droga!

4 comentários:

  1. Eita o Dr. Alberto deu a liçåo na Lua... Ahhhh *O* foi quase, enfemeira &$#$&@

    ResponderExcluir
  2. mirella vasconcelos20/06/2014 10:59

    Posta++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  3. olá! sou uma nova leitora e estou amando sua web num vejo a hora do proximo capitulo aguardo anciosa flor :)

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo