27 de jun de 2014

Friendship Evidence







Capitulo 5




Pov Lua:

A viagem ocorreu bem entre piadas do Danny e risadas minhas.
Assim que o avião pousou na pista de desembarque, nos começamos a arrumas nossas coisas.
Eu e o Danny descemos do avião, e fomos juntos para a parte de dentro do aeroporto.
-Acho que agora é a hora de dizer adeus.- eu disse sorrindo.
-Que adeus? Agente vai marcar de se encontrar.- ele disse rindo de mim.
-Danny eu não sei se o pessoal do intercambio vai permetir que eu saia assim, ainda mas com um desconhecido.- eu disse e ele me interrompeu.
-Recentemente conhecido.
-Ta. Mas mesmo assim ele tão fazendo muito ja por mim. Eu te expliquei no avião.- eu disse e ele olhou para mim sorrindo.
-Eu sei, mas eles vão deixar eu sair com você, nem que para isso eu tenha que te raptar.- ele disse rindo mas alto.
-Ok. Mas como a gente vai marcar?- eu perguntei
-Você me liga marcando.
-Mas eu nem tenho seu numero.- eu falei e ele meteu a mão rapidamente no bolso.
-Toma o meu celular e registre seu numero. E me da seu aparelho. -Nos registramos os números e devolvemos os aparelhos.
-Pronto. Problema resolvido, mas alguma coisa Bela adormecida?- ele perguntou fazendo graça.
-Não chato.- eu disse fazendo bico.
Ele riu e falou:
-Lua , você sabe onde você vai ficar?
-Eu tenho o endereço. Mas eles vem me buscar. Pelo menos foi o combinado.- eu disse.
-A área de desembarque esta vazia, será que eles estão te esperando em outro lugar?- me perguntou o Danny.
-Não. Eu marquei com a senhora aqui. Eles só não devem ter chegado ainda. -eu disse.
-Hum, então eu fico aqui te fazendo companhia ate eles  chegarem. -Disse o Danny.
-Nada disso.-eu disse balançando a cabeça de um lado para o outro.
-Nada disso digo eu.-ele disse.
E logo nos começamos uma discussão e eu acabei cedendo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~Algumas horinhas antes

Pov Carol:

O Mau me beijava furiosamente, sua que estava mão depositada em minha cintura me puxava cada vez para mas perto dele.
Aos poucos fomos selando o beijo, e fomos atingidos pela gozação da galera.
-E ai não vai dizer nada?- perguntou o Mau cínico e com uma voz ainda fraca por causa do beijo.
-Seu... seu.. seu idiota.- eu disse e dei um tapa na cara dele. –Nunca, nunca NUNCA mas repita isso.
Eu disse e sai pisando duro.
-CAROL.- gritava a Mel atrás de mim.
-Me deixa Melanie.- eu gritei de volta.
-Não espera, você não vai curti mesmo a festa.- ela disse parando em minha frente.
-Não. Pra mim essa festa já deu o que tinha que dar.- eu disse nervosa.
-Você esta dizendo isso por causa do Mau?- ela perguntou.
-Não Mel! Eu estou cansa disso, eu to cansada de vocês, da minha família, de humilhações como essa que eu passo todo dia, eu to cansada de mim da minha vida e de todo o resto. – Eu disse enquanto as lágrimas já transbordavam dos meus olhos
-Rol não fica assim, olha eu vou te levar para casa ta? Me espera aqui que eu vou pegar minha bolsa.- ela disse voltando pelo mesmo caminho em que veio.
Assim que a Mel saiu do Mel campo de visão eu virei e sai andando em direção a saída da casa da Aline.
No portão de entrada havia uma grande galera fumando, o que pelo cheiro devia ser maconha ou algum tipo de droga parecida.
Fui ate a frente onde havia alguns carros estacionados e me encostei em um sedan preto.
Logo as lágrimas voltaram, e quando dei por mim eu já estava sentada no chão chorando desesperada.
Humilhantemente eu encostei minha cabeça no carro, enquanto os soluços vinham, de repente uma mão apareceu em minha frente.
-Sai daqui Mel.- eu disse sem olhar a pessoa.
-Mel? Se eu não vi direito a ultima vez que olhei minha identidade meu nome é Jonny.- disse uma voz rouca e masculina.
-Jonny? O que você quer?- eu perguntei desconfiada logo me encolhendo.
-Calma! Eu só vim aqui para te ajudar. Você está com alguém.- ele disse sorrindo.
-Err.. não.-eu disse menos nervosa.
Ele me passava segurança, não sei como mas passava.
-Quer que eu chame alguém lá dentro?- ele perguntou.
-Não. Tudo que eu quero é sair daqui.- eu disse com uma voz de choro.
-E você está de carro? Você vai como para casa?- ele perguntou.
-Não. E não sei.
-Caramba! Droga! Vem.- ele disse me puxando.
-Para aonde?- eu perguntei.
-Eu vou te deixar em casa.- ele disse.
Ele se despediu de alguns amigos, que jogaram piadinhas sobre nos dois coisa que ele tratou de reverter.
E fomos caminhando até chegar em uma moto vermelha parada do outro lado da pista.
Ele subiu na moto, e me ajudou a subir na garupa, ele ligou a moto e....
-CAROLLLL.- gritava Mau que vinha correndo em minha direção acenando para que nos parecemos.
-É com você?- Jonny perguntou.
-Acelera.- eu disse interrompendo ele.
-Mas é com você?
-Acelera.
-Não é melhor.- ele começou e eu gritei.
-ACELERA LOGO ESSA DROGA.
E então nos saímos correndo furiosamente pelas ruas de Londres e deixando um Mau pasmo comendo poeira para trás.

Hora Normal~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Pov Thur:
Fui acordando por uma luz insuportável em meus olhos.
Olhei em volta tentando descobrir onde eu estava, ao meu lado dormindo serenamente estava a Aline.
Passei minha mão pelo rosto, minha cabeça estava estourando, meu corpo todo formigava.
Levantei ajeitando minha roupa que estava toda amarrotada e fui em direção ao banheiro.
Abri a torneira e joguei água fria em meu rosto.
Engraçado parece que eu to esquecendo de algo.

Flashback on~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

-Arthur?- chamou a voz da minha mãe.
-Oi mãe.-  respondi com uma voz sonolenta.
-Eu preciso que você me faça um favor, eu e o seu pai tivemos uns atrasos no fechamento do contrato com os sócios chilenos e vamos ter que passar mas um dia aqui no Chile. Só voltaremos amanhã a tarde.
-Sim. E o que eu tenho a ver com isso?- eu perguntei meio rude com ela.
-ARTHUR!- ela gritou me repreendendo.
-Desculpa mãe.- eu disse e ela continuou.
-Enfim. Eu quero que você vá amanha de manha buscar a menina que irá ficar ai em casa por causa do intercambio.- ela disse com um sorriso na voz.
-O que? Vocês viajam e eu tenho que bancar a baba da brasileirinha?- eu perguntei estressado.
-Você não vai bancar a baba de ninguém. Você só vai busca-la e deixa-la ai em casa a salvo, esta me ouvido ARTHUR AGUIAR?- ela perguntou gritando meu nome no final.
-TAhhhhh mãe. Era só isso ou tem mas?- eu perguntei inconformado.
-Não! Não tem mas. E Arthur?
-Oi mãe?- eu perguntei sem vontade.
-A trate bem.- ela disse e desligou o telefone sem nem um tchau.


Flashback off~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Meu Deus eu esqueci.
Droga!
Minha mãe vai me matar, se ela já me acha um irresponsável me aparece, mas essa agora.   
Sai correndo do banheiro procurando a chave do meu carro, que acabou por estar em cima da escrivaninha da Ali.
Sai sem nem dar tchau e parte para o aeroporto, torcendo para que essa menina ainda esteja lá.

Continua...

Comentem gente....
Amo comentários.
Gostaram do capitulo?
Ta grande? 
Se tiver muitos comentários posto um ainda hje. 
Bjs..

9 comentários:

  1. Heyy mocinha pode postar mais to amando e se quizer postar um maior ainda nao ligo nao.

    Perfeita a Web ♥♥

    Ass: Patricia

    ResponderExcluir
  2. Amei...Amei
    Fic + q perfeita
    Posta +++++
    Ass: Joyce C.

    ResponderExcluir
  3. To amandoooo,ta otimaa
    #AmeiAmeiAmei
    Postaa maiss logo *-*
    Ass: Mila Mozart

    ResponderExcluir
  4. Aiii
    Ta perfeito
    POSTAAA MAISS
    Ass: Thayná Prado

    ResponderExcluir
  5. Haha amei *-* sempre confundo o danny por ter duas fics novas com essa danny kkkk
    Alice

    ResponderExcluir
  6. Posta mais, a web ta perfeita! Parabéns

    ResponderExcluir
  7. Perfeitooooo
    Ameei ta super purpurinado tadinha de mim.
    Ainda bem que eu tenho meu motoqueiro .
    Xoxo
    Carol mercadante

    ResponderExcluir
  8. mirella vasconcelos28/06/2014 12:48

    Posta++++++++++++++++

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo