28 de jun de 2014

"De Repente é Amor"


31ª Capítulo – Pôr do sol
#Maratona



Lua narrando
Olá, se você pensou em uma ressaca pós-farra, simplesmente acertou! Devo ter dito “estou com dor de cabeça” umas 800 vezes em menos de 30 minutos. Normalmente quando você vai fazer uma viagem onde seus pais ou qualquer adulto não estejam na lista, você leva remédios para ressaca. Certo? 
Mas como diz o ditado (ou a minha mãe): Ninguém é perfeito. E ninguém, repito, ninguém quer fazer a gentileza de ir até a cidade e comprar o remédio. Ah... Sabemos que chá de camomila alia a ressaca, mas adivinha... NÃO COMPRAMOS CHÁ!! Pov off.

- Abaixa! – a loira disse irritada. 
- Abaixar o que?
- O tom da conversa, que saco! – Chay revirou os olhos. 
- Oh irritadinha, todo mundo ta de ressaca o.k? E se não percebeu ainda, a gente ta decidindo quem é que vai até o mercado comprar o chá – Chay disse e bufou. 
- Me da aqui o dinheiro que eu vou – levantou.
- Você que sabe – ele deu de ombros e pegou a carteira – Pega. 
- Obrigada – ela disse irônica e saiu batendo a porta. 
- Eu vou pro quarto, quando a Lu chegar me avisem? – Arthur disse se levantando do chão. 
- Ta, vai lá – a morena disse e sorriu para Arthur. Ele assentiu e subiu pro quarto. Ela suspirou, pegou uma almofada e colocou pra apoiar a cabeça. Deitou-se. 
- E você e o Matt? – a morena o olhou – Como foi ontem? 
- Ele é legal, só que é muito metido. Não curti muito. 
- Mais eu vi você dando uns pegas nele ontem – ele disse e sorriu malicioso. Mel riu. 
- Foram só uns beijinhos, nada de mais – ela deu de ombros. 
- Nada de mais? – riu – Se você diz... 
- O que esta insinuando, Roobertchay? – levantou a sobrancelha. 
- Nada... A não ser que você queira que eu comente daquela saidinha as escondida meio fail que vocês deram – ela abriu a boca surpresa – vai-me dizer que achou que ninguém viu? 
- Ai que vergonha – ela cobriu o rosto. 
- Relaxa, faz bem pra saúde – piscou. 
- Que? Nãao! – riu – A gente não... Não... Você sabe – ele assentiu – É que tava meio abafado no meio do povo, então ele me levou pra um lugar mais reservado. Não aconteceu nada. 
- Tudo bem, mas você não me deve explicações – sorriu. 
- Não quero que fique com impressão errada de mim. Eu conheci o cara ontem!
- Relaxa, Melzinha – riu – Quer um suco? 
- Por favor – ela sorriu. 

Chay foi até a cozinha e fez um suco de goiaba com algumas frutas que estava encima da mesa. Ele entregou o copo para a morena que se sentou para tomar. Eles continuaram conversando enquanto Lua não chegava com as sacolas. 

*  *  *

- Ei bela adormecida – Lua disse balançando Arthur que estava dormindo. A loira já havia chegado faz tempo, mas ficou com pena de acorda-lo antes, só esta chamando ele agora, porque Chay comprou alguns lanches para eles comerem – Arthur, acorda. 
- Já falei que não sei de nada – ele dizia sonolento. Ela riu. 
- Que legal, você fala dormindo – disse debochada – Já sei! Você vai me matar, mas vai valer a pena. 

Ela foi até o banheiro e encheu um copo com água. Foi até a cama de Arthur prendendo o riso ao máximo, aproximou-se dele e jogou toda a água do copo no rosto dele. Arthur pulou da cama assustado e Lua gargalhou alto, muito alto. Ele levou alguns segundos até entender o que tinha acontecido e, quando finalmente entendeu, soltou uma gargalhada sarcástica. 

- Desculpa, mas isso foi hilário – a loira disse ainda dando risada. 
- Achou engraçado né?! Mais vai ter troco loirinha, me aguarde. 
- Nossa... Quase fiquei com medo – ela disse debochada. Ele riu. 
- Aé? Tudo bem.... – colocou as mão na cintura – Você tem três. 
- Três o que? – ela franziu o cenho. 
- Três segundos pra correr e se eu te pegar, te jogo na piscina.
- Arthur eu só te joguei um copinho de água! – disse indignada. 
- E eu quero me vingar por isso – disse como se ensinasse para uma criança que 2+2 é igual a 4. – Um... Dois... Três!

Ela soltou um gritinho e correu para o quarto grande, foi tentar trancar a porta mais Arthur conseguiu impedir. Ela começou a dar risada antes mesmo dele a pegar no colo. Arthur desceu as escadas com dificuldade já que ela se debatia, foi até a área externa e a jogou na piscina. 

- SEU FILHO DA... 
- Epa, lembre-se que você é amiga dela – ele riu da cara raivosa dela. 
- Me ajuda a sair daqui – ela bufou. Arthur esticou a mão pra ela e Lua o puxou fazendo com que ele caísse na água. Ela começou a rir e Arthur a acompanhou, tinha caído no truque mais velho que existe – Minha vingança pela sua vingança. 
- Sabe que eu posso me vingar pela sua vingança da minha vingança, né?
- Pode ser depois que a gente comer os lanches? – ela disse saindo da piscina, esticou uma toalha pra ele e Arthur a pegou. 
- Pode – sorriu. Eles foram pra cozinha e explicaram para os amigos o porquê de estarem molhados. 

*  *  *

Finzinho de tarde. Brisa gelada. Uma pedra à beira da praia. E céu alaranjado. Os quatro desfrutavam daquele momento de harmonia que Melanie fez questão de registrar com uma fotografia. Eles conversavam sobre coisas aleatórias, como: família, interesses, cinema. Por um momento Mel deixou de lado sua diferença com Chay e os dois até que estavam curtindo esse momento de “paz”. 

- Eu gosto desse tom alaranjado que o céu fica – Mel comentou – Principalmente quando se tem uma trilha sonora de fundo – ela se referia a The Only Exception que tocava no celular da Lua. A loira sorriu e Chay a abraçou pelos ombros. 
- Não conhecia esse seu lado romântico – o moreno comentou olhando para Mel. 
- Essa pose de durona é só fachada – Lua disse. Mel mostrou a língua – Mel sempre foi romantiquinha. 
- Só me preocupo com você – ela deu de ombros – Mas continuando – ela mudou de assunto – Por que esta tão quietinho, Arthur? 
- Nada. Só pensando – ele olhou pra eles – Pensando no que a gente vai fazer amanhã. 
- Sei... – a morena disse – Ouvi você conversando com aquela garota da festa, no telefone. Tava pensando nela provavelmente. 
- Ouvindo conversas alheias, moçinha? – ele levantou a sobrancelha. A morena riu. 
- Não tenho problemas de audição e você estava praticamente do meu lado – ela deu de ombros.
- Sei. Mas não, eu não estava pensando nela. Quero dizer, mais ou menos – Mel riu – Ah! Esquece. 

Eles riram. E não é que essa vibe positiva estava dando mesmo certo? 
Eles engataram uma conversa animada e quando foram se dar conta do tempo, já se passa das 21h da noite. O vento estava ainda mais gelado e Mel resolveu voltar pra casa. Chay foi logo em seguida ficando apenas Lua e Arthur conversando. 

Eles voltaram quase 23h da noite. A casa estava silenciosa, Mel dormia no quarto, Arthur deu um beijo na Lua e foi tomar banho. A loira entrou em seu quarto e Chay assistia à um seriado policial. Ela lhe deu um selinho, pegou uma roupa e foi para o banheiro. 

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo