26 de mai de 2014

[Mini-Fic] "Cravo e Canela"


Capítulos 16 e 17.



Lua: É ... É o Arthur? - começando a sentir a visão se embaçar pelo choro que estava por vir -
Soph: Ér ... - sem saber o que falar ou fazer - Vamos embora, maninha?
Lua: Eu vou é quebrar a cara dessa baranga que tá beijando ele.

Ela ia saindo mas Sophia a puxou pelo braço.

Soph: Você não pode fazer isso.
Lua: E por que não?
Soph: Porque você não é nada dele.

Palavras duras demais pra uma menina-mulher que foi criada em um "castelinho totalmente seguro".

Lua: Eu amo ele e ele vai ser meu.

Puxou seu braço bruscamente e foi em direção ao "casal" que ainda se beijavam e Sophia a seguiu. As lágrimas foram limpadas bruscamente de sua face. Ela não choraria na frente daquela ... Mulher, pra não dizer um palavrão.

Lua: Atrapalho? - colocou as mãos na cintura -

Eles pararam de se beijar e a miraram.

Ray: Lua? - estranhou -
Lua: Você cala a boca, vadiazinha.
Soph: Lua. - a repreendeu, mirando Arthur com um olhar de desculpas por estarem interrompendo o casal -
Ray: Vadiazinha, eu? - se levantando - Se enxerga, só porque é a mais popular da faculdade não significa que possa me xingar, pimentinha. - debochou -
Lua: Te chingo a hora que eu quiser, ele ... - apontou Arthur - ... não vai ficar com você.
Arthur: Quem disse isso? - se levantando também e se posicionando ao lado de Rayana -
Lua: Eu estou dizendo isso.
Arthur: Mas acontece que você não manda em mim.
Lua: Será que a gente pode conversar, a sós?
Rayana: Não tá vendo que ele tá comigo?

Arthur decidiu não evitar mais essa conversa.

Arthur: Eu vou levar a Ray na casa dela, depois, lá pras seis da tarde, a Soph te leva na minha casa, se você não se importar.
Lua: Ela não sabe o caminho de casa?
Ray: Não vê que ele me quer ao invés de você?
Lua não aguentou e foi pra cima dela. Meteu-lhe um tapa na cara.
Ray: Aí. Quer saber, Thur conversa com essa maluca e eu vou pra casa sozinha. Tchau. - lhe deu um beijasso - Amanhã a gente se vê.
Arthur: Tá.

Ela saiu.

Soph: Eu ... Eu vou ali na ... na loja de doces. - inventou na hora - Quer dizer, ... - se concentrando - ... Eu vou pra casa. - saiu correndo e tropeçou em uma pedra, caiu na grama, levantou-se - Eu tô bem. - saiu correndo ainda -

Arthur: Podemos ir pra minha casa? - frio -

Ela assentiu. Foram com o carro dela até uma altura. Depois subiram o morro a pé.

Arthur: Do que queria conversar? - frio, sentou-se em sua cama -
Lua: Desculpas por aquele dia, que eu te humilhei. Não fiz por mal. - suspirou lembrando do dia. Sentou-se ao lado dele -
Arthur: Era só isso? Não precisava ter estragado meu encontro por causa de um simples pedido de desculpas que não vai mudar nada na minha vida.
Lua: Eu também queria te falar que ... que eu achei que você ficou lindo depois da transformação. - sorriu sem graça - E ... e ... eu queria dizer que o que eu sinto por você agora e antes é a mesma coisa.
Arthur: Por que tá me dizendo isso?
Lua: Talvez você não entenda, mas eu sempre tive tudo o que queria ter, sempre fui paparicada e sempre fui linda. Conheci o Pedro e daí ele me pediu em namoro, por interesse. Me pediu em namoro porque eu sou a garota mais popular da faculdade. Perdi a virgindade com ele e conforme a convivência, eu fui me tornando uma mulher arrogante e ao mesmo tempo fútil. Depois que vi ele te batendo senti um nojo imenso dele, senti uma vontade imensa de te proteger, de estar com você. - sorriu com olhos lacrimejando, ele a olhava sem nenhuma expressão - Vi e aprendi com você que as aparências não são tão importantes quanto eu pensava. - suspirou - Quando tirei seu BV, me senti tão diferente, senti um cala-friozinho e ... e não entendi. Deixei pra lá. Nós começamos a ficar e eu estava me sentindo cada dia melhor e sempre sentindo aquele cala-friozinho. Melaine sempre teve inveja de mim, mas isso nunca me afetou. Aquele dia que eu, você e Soph estavamos sentados na mesa da cantina, quando Sophia saiu, Mel me olhou com um olhar maldoso e eu entendi o que ela queria dizer e fazer. Te humilhei porque ela queria contar a todos que nós estavamos ficando. Eu era tão burra que ao invés de assumir o que sinto por você, não, ao contrário, eu neguei tudo e cometi o maior erro da minha vida. Te humilhei e acabei com a minha vida. Chorei tanto, mas tanto. Meu orgulho era tão imbecil que eu não conseguia ir atrás de você. - suspirou - Quando te vi chegando todo mudado e lindo, nem te reconheci. Queria tanto estar ao seu lado, mas quando você disse aquelas palavras eu me senti a pior pessoa do mundo. Chorei demais quando cheguei em casa. Mas o pior de tudo foi ver você ficando com a Rayana, aquilo destroçou meu coração. - derramou lágrimas - E é por isso, que hoje, eu vou te dizer o que sinto por ti. - respirou pesadamente - Eu te amo, Arthur Aguiar.

Silêncio.

Ele ficou surpreso com a declaração, mas seu coração ainda estava ferido com a humilhação que ela o fez passar.

Arthur: Por que me disse tudo isso?
Lua: Pra você saber que não foi depois que você mudou de visual que eu me apaixonei por você. - segurando as lágrimas - Eu te amo e se você não sentir o mesmo por mim, tudo bem, eu vou entender, você merece alguém melhor. - ia se levantar, mas ele a fez continuar sentada.
Arthur: A questão não é sentir ou não o mesmo. Mas sim, por que eu não estou preparado pra ... pra engatar um relacionamento com você.
Lua: Um relacionamento sério?
Arthur: É, olha você pode achar que eu tenho um coração de pedra, mas não é isso. Eu simplesmente não consigo te dizer um eu te amo com sinceridade agora, neste instante.
Lua: Mas quer dizer que você sente algo por mim?

Olha eu aqui de novo \o/ 
Agr só amanhã gente liendaaa. Boa noite.

4 comentários:

  1. posta ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  2. posta mais faz ele perdoa ela porfavor

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo