21 de mai de 2014

[Mini-Fic] "Cravo e Canela"


Capítulo 08.



Lua: Fiquei muito feliz por você ter aceitado ir morar lá em casa - falava enquanto dirigia.
Soph: Sabe, mudando completamente de assunto. Mel me contou o que você fez com o Arthur, e não gostei disso. Popularidade não é tudo Lua.
Lua: Eu sei, mas eu não sou que nem ele que gosta que os outros lhe roguem piadinhas
Soph: Tudo bem, mas não teria sido mais fácil você somente se levantar e sair? Ele ficou triste e agora nem fala mais comigo na sala
Lua: Vai dizer que gosta da companhia dele?
Soph: Gosto, ele é simpático e super inteligente, nós até que estávamos nos entendendo.

Lua não sabia o por que, mas aquelas palavras fizeram com que uma súbta vontade de chorar lhe tomasse conta. Não choraria. Não chorou. Engoliu o choro e continuou a dirigir.

Arthur chegou em casa mais chateado do que de costume. Não entendia, mas as palavras de Lua o magoaram. Suspirou. Não poderia estar se apaixonando por ela. Ele é feio, ela é bonita. Ele é pobre, ela é rica. Ele é inteligente, ela nem tanto. Pelo menos em uma coisa ele ganhava dela. Talvez estivesse realmente se apaixonando, mas como teria essa certeza? Convivendo com ela é uma boa ideia.

No dia seguinte, Arthur havia chegado na faculdade e foi para o local onde havia conversado com Lua anteriormente. A encontrou lá. Sentou-se ao lado dela.

Arthur: Nós podemos conversar?

Lua o mirou. Estranhou a presença dele ali, mas não demostrou.

Lua: Podemos - suspirou - Imagino que seja pelos gritos que te dei ontem
Arthur: Queria te dizer que não vou mais conversar com a Sophia, como você pediu.
Lua: Esquece aquilo, falei por futilidade
Arthur: De qualquer forma é melhor evitar, tenho que aproveitar agora que o Pedro não está me batendo.
Lua: Você tem bastante medo dele, né?
Arthur: Huhum, ele é bem forte e o soco dele doí muito
Lua: Desculpa por ontem, agi por ... - engoliu seco -
Arthur: Tudo bem, sei que sua popularidade é importante pra você.

Lua se sentiu mal por ele saber que ela havia feito aquilo por sua popularidade. Levantou-se. Ele fez o mesmo que ela. Devido ao salto, ela se desiquilibrou e quando ia cair pra trás, Arthur a segurou pela cintura. Ela nunca havia reparado, mas a boca dele é perfeita. Bem desenhada e alinhada. Sentiu seu rosto se aproximando do dele. Encostou seus lábios nos dele e quando começou a movimentar os seus, ele não mexeu com os dele.

Lua: Você é Boca Virgem?
Arthur: Não ... não sou BV - se soltando dela.
Lua: Então por que não correspondeu o beijo?
Arthur: Porque não quero o beijo - mentiu.
Lua: Tem certeza que é isso? Pode me contar a verdade
Arthur: Eu ... eu sou BV - corou absurdamente - Mas não conta pra ninguém, por favor
Lua: E por que não deixou eu te beijar? Só por isso?
Arthur: Você não vai querer tirar meu BV
Lua: Quem disse? - ele deu de ombros - Posso? - ele assentiu envergonhado -

Ela se aproximou dele e quando seus lábios se tocaram, uma onda passou pelo corpo deles. Como se dali estivesse nascendo um sentimento. Ele não sabia muito o que fazer, mas ela o ajudou. Foi um pouco, meio sem jeito. Mas Lua não ligou. Se separaram e ficaram se olhando.

Arthur: Obrigado.
Lua: Pelo beijo? - ele assentiu - Não foi nada.

O sinal bateu. Mel, que via toda a cena saiu de lá sorridente. Já tinha informações suficientes para detonar com Lua.

Lua: No intervalo a gente se encontra aqui? Pode ser?
Arthur: P-pode - surpreso pela atitude dela -

Ela sorriu e lhe deu um selinho antes de sair e ir para sua sala.

4 comentários:

  1. +++++++++++ amoooo ❤

    ResponderExcluir
  2. amando posta ++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  3. Posta+++++++adorando

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo