22 de mai de 2014

[Mini-Fic] "Cravo e Canela"


Capítulo 10 e 11.



Dois dias depois. Arthur e Lua continuavam ficando ... as escondidas. Por mais que ela negasse pra ele, ela tinha, sim, vergonha de assumi-lo como seu ... namo ... ficante. Era difícil pra ela chegar e falar que estava ficando com ele. Sempre eles passavam o intervalo juntos. E quase sempre saiam depois da faculdade. Claro, sempre para lugares mais baratos pois Arthur não tinha condições de levá-la a um restaurante cinco estrelas.
Mel e Perola passaram a se distanciar mais de Lua. Perola pois estava dando uns pegas em Pedro e não queria que a loira descobrisse e lhe tirassem o posto de "a amiga da popular". Mel não andava mais com Lua por estar ocupada demais com sua tramoias. Tinha tudo, exatamente tudo, planejado.

Pedro já não ligava mais para Lua. Tinha um sentimento forte por ela, mas não era e nunca será amor, ou nada comparado a esse belo sentimento. Estava ficando com Perola, mas também havia dado uns "pegas" em Mel. Não havia batido mais em Arthur, pois sempre que estava a ponto de fazer isso, Sophia chegava e atrapalhava seus planos.

Sophia estava mais feliz do que nunca. Estava amando sua nova família. Seu pai era fantástico, dava de tudo que ela precisava. Sua mãe sempre sorridente e alegre. Lua ... ela a definia com a melhor irmã do mundo. Iam pra faculdade, faziam caminhada, brincavam ... tudo juntas.

--------------------

Lua: Ain, Arthur - rindo, gargalhando depois que ele lhe passou com o dedo um pouco de chantili em seu nariz -
Arthur: Ficou mais linda assim
Lua: Imagino - ironica -

Eles estavam em uma lanchonete que só vendia doces. Sentados em uma mesa, comiam, cada um, um pedaço de bolo de chocolate com cobertura de chantili e recheio de brigadeiro.

Arthur: Não estou mentindo

Ela gargalhou. A mesma olhou o relógio que estava em seu pulso e anunciou que já era hora de ir embora.

Arthur: Mais já? Ainda está cedo
Lua: Já são nove da noite, Arthur. Amanhã temos que acordar cedo, se esqueceu?
Arthur: Ih é verdade

Terminaram de comer. Arthur pagou os pedaços de bolos. Saíram da lanchonete.

Lua: Já estou com saudades - o enlaçando pelo pescoço -
Arthur: Não precisa mentir - colocando suas mãos na cintura dela -
Lua: Ei, está me chamando de mentirosa? - fingindo estar brava -

Ele gargalhou.

Arthur: Não, mas é que eu ainda não entendi por que você trocou o Pedro por mim, ele é mil vezes melhor que eu.
Lua: Ele nunca, nunca vai ser melhor que você e chega de ficar se rebaixando. Mas que coisa

Depois de mais uns quinze minutos se despedindo entre beijos e carinhos, cada um foi para sua casa.

----------------

Sophia: Como assim?
Lua: Ain, Sophia. É isso. Ele me pediu em namoro e eu aceitei
Sophia: Você é louca? - ela negou - Pois é isso que parece. Você está enganando ele.
Lua: Mas eu gosto dele
Soph: Mas mente dizendo que não sente vergonha dele. Você sabe que eu quero o seu bem, mas eu tenho que dar minha opinião sobre isso
Lua: E qual é sua opinião?
Soph: Diz a verdade pra ele. Diz que sim, que sente vergonha dele e quem sabe, com isso ele mude a aparência.
Lua: Eu não quero que ele se magoe comigo, não mesmo.
Soph: Eu dei minha opinião - suspirou - Agora tenho que ir estudar - deu um beijo na cabeça de Lua e saiu do quarto da mesma -

Lua: Sacanagem! Acho que estou me apaixonando. Preciso saber o que ele sente por mim, segunda eu pergunto.

Sábado ... Domingo. Lua e Arthur sairam nos dois dias. Passearam e curtiram o ... namoro. Arthur estava radiante, estava apaixonado. Lua estava felicíssima, estava envolvida demais, mas ainda não conseguia assumir o namoro na faculdade.

Agora eles estavam no lugar de costume. Esperavam bater o sinal do intervalo para voltarem para a sala.
Lua: Fiquei com saudades de você desde que cheguei aqui na faculdade e você já tinha entrado pra sala
Arthur: Mas a gente se viu ontem, e ficamos juntos até dar dez horas da noite
Lua: Mas mesmo assim, eu fiquei com saudades do meu namorado - lhe deu um selinho -
Lua: Ainda acho difícil acreditar que você e eu estamos juntos e ainda por cima, namorando
Lua: Pois pode acreditar, vidinha
Arthur: Vidinha?
Lua: É um apelido carinho para me referir a você, não gostou?
Arthur: Hum, sabe que eu até que gostei, moreco?
Lua: Moreco?
Arthur: É, vem de amoreco, mas pra ficar um apelido diversificado, vou te chamar de moreco, posso?

O sinal bate.

Arthur e Lua: Ah - lamentaram - 

No dia seguinte, Lua estava sentada com Perola, Sophia e Carla, na lanchonete. Arthur estava estudando biblioteca, quando Mel chegou.

Mel: Oi, querido - falsa -

Arthur a mirou confuso.

Arthur: O-oi
Mel: Tenho um recadinho da Lua pra você - mentiu -

Agora sim, o plano de Mel estava sendo posto em prática.

Arthur: Da L-lua?
Mel: É. Ela me pediu pra te avisar que está lhe esperando na lanchonete, e é pra você ir rapidinho
Arthur: Mas pra que?
Mel: Ela quer conversar com você, acho que quer assumir o namoro de vocês.

Mel sabia pois vivia seguindo Lua e ouviu uma conversa dela com Sophia. E claro, sabia dos encontros luares.

Arthur: Tem certeza? - já se levantando e guardando seu livro na mochila -
Mel: Claro que eu tenho certeza. Corre que ela está de esperando

Arthur não disse mais nada e foi em direção a sua amada.

[...]

Lua: Ai, Perola. É horrível usar blusa vermelha e saia rosa
Perola: Então com que roupa eu vou? Preciso ir bem linda
Carla: Pra isso você vai ter que nascer de novo - fez um biquinho, nunca gostou de Perola -
Soph: Sem brigas, por favor
Lua: A Soph tem razão, sem brigas
Perola: Eca - disse após beber um gole do suco de manga com beterraba -
Lua: Pare de falar isso de comidas e bebidas, se não gostar, simplesmente o deixe de lado
Carla: Ela é burra, Lua. Nojenta - mostrou lingua para Perola -

Lua parou. Parou bruscamente de beber seu suco. O que ele estava fazendo vindo em sua direção? O que? Em sua direção? Mas por que? Por que?

Não ligou mais para os xingamentos que Carla lançava para Perola e nem vice-versa. Ninguém, NINGUÉM, poderia descobrir seu namoro com ele. Jamais. Isso seria um segredo até que eles terminassem a faculdade. Segredo deles. E Mel? Onde estaria? Falou que iria beber água e ainda não tinha voltado.

Pedro entrava na cantina com seus seguidores, Chay, Micael e Guto, olhou para a loira que ainda estava paralizada vendo ele chegar mais perto de sua mesa. Ele estava chegando. Estava mais próximo. Ele ... Ele chegou.

Arthur: Me chamou, Lua? - sorrindo feliz da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo