22 de mai de 2014

Meu Cunhado: Capítulo 7


Claro, antes de o avião decolar, Beatriz falava ao telefone com alguém, ela marcava um encontro, só pode ter sido o Gustavo. Mas o que ele veio fazer no Brasil ? Só sendo muito apaixonado por alguém pra sair da Itália e ir pro Rio atrás da pessoa.
Arthur : Pode me explicar o que aconteceu aqui? – disse com o carro, ainda, parado no acostamento.
Lua: Nem sei. – riu nervosa. – Acho que a Bia foi se encontrar com o namorado dela. – opinou.
Arthur : Você tem namorado? – perguntou curioso.
Lua: Não. – respondeu. – Já sofri demais por quem não merece, cansei de ser magoada por qualquer idiota.
Arthur : Que raiva é essa Lua? – perguntou sorrindo.
Lua o olhou, seus olhares se encontraram. Logo foram se aproximando, Lua suspirou e Arthur a tomou em seus braços, por fim, a beijando. Eles sabiam que estavam fazendo algo errado, mas a vontade foi tão grande que não teve como evitar. Logo suas línguas se encontraram, fazendo ambos se arrepiarem. Por falta de fôlego, eles separam-se.
Lua: Oh meu Deus. – pôs a mão na testa, aperreada. – O que fizemos? – virou-se para frente. – Isso nunca mais vai se repetir.
Arthur: Desculpe, eu... Eu... Eu não sei o que me deu, eu... – gaguejava e nada saia.
Lua: Temos que pensar na minha irmã. – disse lembrando-se. – Ela não merece isso. – falou sentindo-se culpada. – Não quero que comente com ninguém o que aconteceu. – disse sem olhá-lo.
Arthur : Está com vergonha de saberem que nos beijamos? – disse encabulado.
Lua: Não, estou com vergonha de saberem que nos beijamos e traímos a Ana. – virou-se para a janela.
Logo, Arthur ligou o carro e se direcionou para a casa de Chay. O resto do caminho foi silencioso. Ao chegar a casa, cumprimentaram o aniversariante que parecia um louco, na opinião de Lia. Não tinha muitas pessoas na festa, só o suficiente para deixá-la mais animada.
Art. : Vamos dançar? – perguntou por trás de Lua que se virou para encará-lo.
Lua: Estou bem aqui, obrigada. – olhou para os lados, sentia-se desconfortável em conversar com ele.
Arthur : Mas... – nem o deixou continuar, já foi puxando um garoto que estava ao seu lado e o puxando para dançar.
Chay: Está afim da loira gostosa, não é? – disse lhe entregando umas bebidas.
Arthur: Claro que não. – negou com a cabeça, enquanto observava os dois dançando coladinho. – Ela é a irmã da minha esposa, cara. – disse incrédulo, pela suposição do Chay. Se bem que ele tinha razão...
Chay: Não deixa de ser mulher. – sorriu safado e saiu, entrando numa rodinha de garotas que dançavam freneticamente.



Autor(a): LiliCabral

2 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo