1 de mai de 2014

Bitch - Capitulo 3 // Mister Adventure




Respostas::
Mina Loka:: Não, o Pedro é irmão só da Lua. É que a Soph tocou no nome da Mel e depois do Pedro dai a Luh lembrou dos dois ao mesmo tempo entendeu?
Anônimo:: Fã? Sou casada com o Nate amorê #SonhaAmandaVaiSonhando! Cara eu não consigo definir o meu amor por essa série cara *-* É simplesmente a série mais perfeita que eu já assisti e a Gossip Girl é Fodastica (A GG e não a pessoa por trás dela #OdeioEle ). Amo o Chuck e a Blair com todo o meu coração cara *-* E eu sempre coloco "S." e "B." nas webs e fanfics porque Serena e Blair são muito divas cara #MinhasBitches



Arthur tirava as ultimas malas do carro de Mark, ouvindo o mesmo zumbir vários palavrões sobre “como ele estava demorando”, quando parou finalmente para olhar o local onde se encontravam. Era algum tipo de reserva ecológica que abre seus portões nas férias para colônias e acampamentos de escoteiros, aquilos era simplesmente perfeito.
– E ai, pouca transa, vai escolher a cabana ou ta difícil? - perguntou Mel chegando por trás dele e pulando em suas costas, o que fez seus cabelos castanhos e lisos pularem para o rosto do garoto.
– Dá pra me dizer o porque de “pouca transa”? - ele perguntou com a testa franzida porem com um sorriso no rosto. Ele adorava essa garota, eles eram como irmãos de pais diferentes desde criança.
– Me diz se você já transou com alguém além da Giovanna? - ela falou irônica, todos sabiam o quão molenga ele foi desde criança pois namora a mesma garota desde os 13 anos e nunca saiu com mais ninguém mesmo todos vendo que eles não era exatamente “perfeitos”.
– Qual as barracas vagas? - desconversou. A garota riu disso e foi apontando para as barracas disponíveis até ele avistar uma mais longe de todas onde com certeza poderia tocar violão sem todos reclamarem.
Era um fato: ele não sobreviveria um único dia sem musica. Era difícil pensar que alguém pode sobreviver sem ela.
O garoto andou com dificuldade, por conta das malas, para a barraca e jogou as mesmas de qualquer jeito na porta dando uma olhada no interior da barraca.
Na verdade não era exatamente uma barraca, era uma especie de chalé pequeno como aqueles que ele vira em “Camp Rock”, só que neste tinham apenas uma cama de casal e um guarda roupa, além de ser um pouco maior do que as do filme aparentavam ser.
O Outro espaço livre no quarto ele preencheu com seus instrumentos. Um violão e um teclado que era os amores da sua vida.
Algumas prateleiras ele pôs uns livros e, no final, o chalé já estava parecendo seu quarto em casa, o que foi reconfortante para ele pois nunca gostou muito de não se sentir em casa nos lugares.
Ele ficou um tempo parado na janela que tinha vista direta para as outras barracas olhando outros amigos chegarem mas se recusava a sair do lugar. Sempre foi cheio de manias e metáforas, gostava de observar tudo de longe já que mesmo de perto achava que nunca iria poder mudar nada do que estava acontecendo.
Sentou na ponta da cama e pegou o caderno que sempre levava consigo: o caderno de musicas de Lua.
Um dia quando ainda eram crianças, ele viu o caderno sem mais nem uma folha branca e com muita dificuldade a menina jogando-o no lixo. Ele esperou que ela fosse embora para pegar o caderno para si e nunca contou a ela sobre isso.
Depois que ela sumiu, o mesmo pegou as folhas e as arrancou, colocando juntas numa especie de fichário que olhava sempre. Por mais que não gostasse de admitir ou que tivesse que esconder de Giovanna, ele sentia muita falta de Lua.
Ele olhava aquilo não com admiração ou saudade, mas sim com súplica. Era aquele o caderno que lhe dava inspiração para tudo, ele lia as letras de Lua e via o quão profundas e poéticas as mesmas eram, depois que começou a se interessar por música, aquele caderno era sua fonte de inspiração, além de um refugio.
Giovanna não gostava disso. Aliás, ele costumava chamá-la de afetada pelas costas, porque ela simplesmente não concordava com nada que o mesmo fazia.
Era quase uma guerra quando um dos dois resolviam fazer alguma coisa que o outro não queria. Uma vez Giovanna tentou jogá-lo pra fora do carro em plena subida de ladeira e essa foi a causa do primeiro término.
Estão juntos há quase três anos mas ainda assim não parecem um casal, nunca estão juntos e nunca concordam em nada.
Depois de muito tempo ele percebeu que quase não piscava enquanto pensava em meio milhão de desculpas para ficar bem longe de Giovanna quando ela chegasse daqui dois dias, até sentiu as pálpebras pesarem e caiu num sono.
Sonhou com uma melodia sem música;Como um cachorro sem dono;Que tocava cada acorde como um latido;Desesperado por atenção ou algo que o completasse.



XOXO
Maddie

6 comentários:

  1. ++++++ nao demora pra posta pf ! Continua amo *_ _ _*

    ResponderExcluir
  2. Mais ja e 2015!

    ResponderExcluir
  3. Mais o ano já ta acabando essa fic é incrível

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo