30 de abr de 2014

Vem Pra Rua






Capitulo 1


Vem Pra Rua

Lua Pov.

Eu estava determinada a ir pra rua, lutar pelos direitos do país. Meus irmãos haviam me avisado que iam hoje e decidi ir
também. Liguei para o Fê e ele concordou em ir comigo. O Fê é meu melhor amigo desde que eu entrei na faculdade..
Mesmo ele sendo esse gato, eu juro que nunca nem nos beijamos, afinal, ele não come da minha fruta. Levantei
e fui tomar banho, acho que fiquei mais de 1 hora dentro da banheira. Quando saí já era 17:40h, coloquei uma
calça toda manchada de tinta, uma regata branca, fiz uma trança de cada lado e fiz duas listras
em cada bochecha,
uma verde e uma amarela e pus uma touca.

Estrela: LUAA! VEM LOGO!
Lua: Ai, calma.. Já estou indo!- falei descendo a escada.
Pedro: Uau.
Daniel: Vai para as manifestações ou vai desfilar como Miss mendiga? - riram
Lua: Nem tá tão arrumada assim! Agora vamos logo porque eu marquei com o Fê ali na esquina..
Ana: AAAAH então é isso!
Mari: Ela quer tentar fazer o Fê virar homem! - todos gargalharam e eu não aguentei e ri também.]
Lua: Vamos logo porque já são 18:20h!
Pedro: Culpa sua!
Lua: A gente vai ficar descutindo de quem é a culpa ou vai de uma vez?
Todos: Vamos!

Andamos até a esquina e encontramos o Fê, fomos andando até a Avenida Rio Branco, porque ir de carro é arriscado.
Estava muito lotado. Eu tirei meu cartaz de dentro da mochila que a Mari havia trago. O meu dizia: Verás que um filho
teu não foge a luta! NÃO MESMO!
Estávamos lá no meio da multidão e o Fê me mostrou um casal que tava na nossa frente em que a mulher estava
na carcunda dele.
Ele olhou para mim com um olhar sujestivo e quando percebi já estava em cima dele.
O Pedro tirou uma foto nossa, afinal queria poder dizer aos meus filhos " Eu fui para rua na
'Revolta dos 20 centavos' com o tio Fê."
Já estávamos a 1 hora lá, eu já estava no chão e morrendo de sede para váriar. Pedi para o Fê ir comigo comprar água,
para eu não ir sozinha. Então nos afastamos dos meus irmãos e eu fui seguindo ele. Eu achava que
ele sabia para onde estávamos indo, e quando vi que a gente estava tomando um rumo
diferente perguntei o por que e ele disse que ia encontrar com uns amigos. Então nem protestei, mas quando chegamos em
um beco escuro e sem saída eu olhei para ele esperando uma explicação.
Ele veio na minha direção com uma expressão maliciosa. Pela primeira vez desde que o conheci, fiquei com medo.

Lua: Fê, vamos logo, eu to com medo!
Fernando: Mas é claro que vamos voltar, mas antes eu quero te falar uma coisinha. - ele me encarou com os
olhos cheios de um sentimento que eu não reconheci.
Lua: Vamos Fê! Por favor, é sério eu to com medo mesmo!- disse andando e puxando o braço dele.
Fernando: Pra que a pressa? - ele apertou meu braço e me empurrou para a parede. Colocando
um pano e pressionando em meu nariz. Oh meu Deus, me ajude! Desmaiei.


Arthur Pov.

Estava com o Guga e com a Giovanna, meus melhores amigos na manifestação. Andávamos e eu já estava cansado! Até que eu vi
uma menina linda, ela tinha os cabelos castanhos, presos em duas tranças, uma em cada lado. Mas tudo que é lindo, nunca
é nosso! Ela estava de mãos dadas com um cara que não tinha a cara nem um pouquinho boa. Ela estava com uma cara um pouco
assustada.

Arthur: Gente, eu vou embora. Não estou me sentindo muito bem!- menti.
Giovanna: Tá tudo bem? Quer que eu vá com você?
Arthur: Não Gi, eu sei que você era a mais animada para vir até aqui, não vou atrapalhar. Beijos!- fui andando na mesma
direção da menina das tranças. Fui os seguindo, até que chegaram em um beco sem saída e ele se aprossimou dela.
Quando eu vi que ele estava pressionando o lenço em seu rosto para ela desmaiar, não me segurei e soltei um:

Arthur: FILHO DA PUTA! - Opa, parece que ele ouviu.
"Fê": Quem tá ai?
Arthur: Larga ela!
Fê: E quem você pensa que é para mandar em alguma coisa aqui?
Arthur: Eu sou homem, e vou defender essa menina, para que um babaca igual a você não faça nada com ela! - falei me
aproximando.
Fê: Cara, a gente pode aproveitar, nós dois! Eu não sou egoísta!
Arthur: Você tá querendo que eu a estupre com você? - perguntei incrédulo.
Fê: Não quer? Eu fico com tudo para mim.. - disse passando a mão pelo rosto dela.

Não aguentei e parti para cima daquele otário, ele não teve reação. Então eu fiquei por cima, o soquei até ver q ele
não tinha condições de levantar. Levantei e vi que a menina ainda não tinha acordado. A peguei no colo, e fui levando-a até
meu carro. Gostaria de saber onde ela morava ou alguém que eu poderia ligar, mas ela não tinha nem o celular nos bolsos.
Então fui dirigindo até minha casa, parei na garagem e sai do carro com ela no colo. Abri a porta com dificuldade, afinal
ainda estava com ela no colo. Fui até meu quarto e a coloquei deitada na cama e fiquei a observando, era muito linda,
tirei minha camisa e deitei em seu lado, perdido em sua beleza, acabei adormecendo também.

Narrador Pov.

Lua acordou, sentindo um cheiro maravilhoso que embragava seus sentidos. Braços fortes e musculosos estavam a abraçando,
Abriu os olhos e os fechou de novo. Até que se lembrou do que havia acontecido, se ela havia sido estuprada enquanto dormia
por que se sentia tão bem? Olhou para o rosto do homem, e sim Fernando era bonito. Mas ele era magnifico, charmoso.
Depois de um tempo percebeu que nem o conhecia, olhou por debaixo das cobertas com medo e se sentiu melhor ao ver que estava
vestida, ela queria muito fazer coisas imprópias com aquele pecado em seu lado, mas acordada.. Para lembrar de cada detalhe.
Então levantou, mas os mesmos músculos que a abraçava, agora a puxava com mais força para perto. Olhou para seu rosto e
levou um susto ao perceber que ele a encarava.

Arthur: Oi!
Lua: Oi? Eu estou em lugar desconhecido, abraçada com um cara sem camisa que eu nem conheço e você me diz "Oi!"?
Arthur: Não é isso que está pensando, espera. Qual é seu nome?
Lua: Lua.. Sim, meu nome é estranho e diferente. Por favor não use uma música que tenha a palvra Lua como cantada que nem
cola!
Arthur: Lua.. Lindo nome, perfeito para a dona.- Lua corou.- Então, meu nome é Arthur, prazer..
Lua: Obrigado pelo elogio, mas.. Posso saber o que eu estou fazendo aqui?
Arthur: Bom, eu vi você e o seu namorado, - Lua fez uma expressão confusa.- andando em direção a um beco e fiquei intrigado.
E te segui, ai na hora que você desmaiou, eu e ele brigamos e eu bati nele depois.- Lua ficou surpresa. - Como você, não tem
nenhum número de telefone ou endereço, ou até mesmo seu celular, eu te trouxe para minha casa.
Lua: Nossa, obrigado por ter me salvado e.. Ele não era meu namorado, era meu melhor amigo, que eu achava que era gay.
Arthur ri: Acho que não hein..
Lua: É, eu já vou indo.
Arthur: Não, espera!

E num pequeno impulso, Arthur beijou a pequena. Ela parecia meia confusa quando ao beijo e quis logo se afastar, mas acho
que um instinto falou mais algo e fez ela continuar o beijo.Arthur queria levar o beijo em diante e quis mesmo deita-la
sobre a cama, mas tinha medo da reação dela. Decidiu apenas continuar com os beijos, mas antes disso, preferia olhar para
ela novamente…

Lua: o que foi isso?
Arthur: desculpe, eu não queria…
Lua interrompe: tudo bem  - ela sorriu envergonhada
Arthur: seu beijo tem um sabor… - ele não falou o resto
Lua: sabor? Que sabor?
Arthur: um sabor de… quero mais – ambos riram

Arthur se aproximou novamente da garota.
Ela sem pensar duas vezes, grudou o seu corpo no dele e levou as suas mãos para os cabelos suaves do garoto.
A respiração de ambos estava já meia descompassada devido ao intenso beijo que davam. O coração de Lua ficou mais acelerado
quando o jovem a deitou sobre a cama e ficou por cima dela, os beijos mas desta vem os distribuindo sobre o pescoço dela.
Os dois iriam cometer alguma loucura, pois ambos queriam isso. Eles sentiam uma pequena atração, isso era fato! Arthur sentiu
que era hora de avançar e delicadamente levantou um pouco e tentou tirar a blusa de Lua, mas antes olhou nos olhos dela
como se esperasse uma pequena permissão dela. Ela fechou os olhos e sorriu. Arthur entendeu isso como um “continua”.
então continuou. Tirou a sua blusa também e antes de beija-la novamente olho-a sem blusa.
Ele tinha ficado excitado só por estar olhando. Ele queria ama-la agora mesmo, mas será que ela sentia o mesmo?

Arthur: se eu continuar, você me mata?
Lua: não sei se quero responder – ela riu
Arthur: então eu decido sozinho… - riram os dois de novo

Ele levou as suas mãos de novo para as coxas dela enquanto o seu cabeço era bagunçado. Aquele beijo intenso, as mordidinhas
aqui e ali e ainda as línguas desesperadas de um lado para o outro significavam desejo, paixão e muita excitação.
Lua separou o beijo novamente e desta vez foi ela própria a tomar a iniciativa de tirar o resto da sua roupa assim como a
roupa dele, que sorria com a iniciativa dela. Ele aproveitou o facto de estarem despidos para terem um contacto mais intimo.
Uma lembrança ou um simples receio de se envolver com uma pessoa que conhecia a pouco mais de 6 horas?

Arthur: o que foi? – ele disse ofegante
Lua: é que… não sei… me deu um medo agora
Arthur: medo de que?
Lua: lembrei do que o Fê fez comigo
Arthur: eu não sou esse filho da mãe! Eu não te vou fazer mal
Lua: eu não sei… - ela sentia necessidade de sair dali
Arthur: você quer parar?
Lua: a verdade é que não… mas é que por um lado, eu estou com medo
Arthur: tudo bem se você quiser parar… - Arthur saiu de cima dela e sentou na cama.
Lua: Arthur… - ela chamou ele meia manhosa e colocou a mão sobre o ombro dele – Não liga para as minhas inseguranças.-Não
passam disso, inseguranças – ela o beijou e voltaram à posição que estavam antes.

Arthur não se cansou até chegar às
pequenas investidas que deu na Lua, fazendo ela se lamentar bem alto. Ela fechava os olhos consoante o prazer que sentia.
Mas Arthur era um cavalheiro e não lhe ia entregar tudo de uma só vez. Decidiu ir com calma…

Arthur: se eu te machucar, me avisa… - ele estava ofegante ainda
Lua: continua, é apenas o que peço – ela continuava de olhos fechados recebendo o prazer sobre o corpo. Arthur não aguentava
e subiu de nível, intensificando os movimentos.

Lua soltou inúmeros gritinhos de prazer enquanto Arthur procurava calar ela com um beijo. Após tanto tempo de prazer,
de inúmeras coisas que os dois fizeram nesse simples quarto, caíram os dois na cama, esgotados mas bem satisfeitos com o
que acabaram de fazer. Lua começou a rir do nada, fazendo Arthur se apegar à sua gargalhada

Arthur: que foi maluquinha? – ele ria
Lua: é que… - ela continuava rindo – Eu sou muito louca
Arthur: é? Nem sabia… - disse irónico
Lua: acho que devia começar a frequentar mais as manifestações
Arthur: pra ter um prazer desses com outros é? Lamento dizer, mas como eu na cama, ninguém ele – ele cruzou os braços
Lua ri: claro que não tolinho – ela deitou sobre o peito dele – É apenas para ficar assim, nos seus braços, mais vezes.
Arthur: tolinha! – ele deu um beijo no topo da sua cabeça – Sendo assim, venha quando quiser. Vou te esperar sempre
Lua: lindo! – selaram os lábios com um selinho demorado.
Arthur: Lu..
Lua: Oi!
Arthur: Você disse que o Fernando não era seu namorado né? - ela assentiu. - Qual é a altura do seu namorado?
Lua: Eu não tenho um!
Arthur: Mentira, ele tem 1,68.
Lua: Como assim?
Arthur: Ué, quando eu fui no médico ele disse isso.. - Lua sorri.
Lua: Tão baixinho o meu namorado né? - ela riu e olhou para ele.
Arthur: Não tem graça fazer bullying com a altura do namorado, viu?
Lua: Tá bom, parei! - voltou a deitar em seu peito. - Amor, agora é sério, me responde uma coisa..
Arthur: Fala!
Lua: Se eu usar um salto eu fico mais alta que você? - eles riram.
Arthur: Eu disse que não era para zoar a minha altura.
Lua: E o que você vai fazer heein?
Arthur: Isso! - e a atacou, fazendo cocegas em sua barriga, ela gargalhava e ele continuava.- AGORA DIZ, MEU NAMORADO É O
MELHOR DO MELHOR DO MUNDO!
Lua: NUUNCA!!
Arthur: AÉEE!? - Pegou o pé dela.
Lua: Não Arthur, o pé não!
Arthur: O pé sim! - começou e Lua deu um grito!
Lua: MEU NAMORADO É O MELHOR DO MELHOR DO MUNDO, DO UNIVERSO!
Arthur: Agora sim! - parou e lhe deu um selinho..

Nota Flávia: GENTE QUE EMOÇÃO!!! Amei os comentários, espero alcançar as expectativas de vocês, aceito todo e qualquer tipo de opinião, muito obriga e se divirtam!!
Nota Suh: Capítulo ultra mega grande então tem que ter muuuuuuitos comentários pra gente matar a Flavia do coração e ela escrever mais capítulos pra gente hahaha



17 comentários:

  1. ai amei achei super fofa a web,posta +++++++++++

    ResponderExcluir
  2. Flávia faz mais vai

    ResponderExcluir
  3. Gostei ...ela e fofa, teve hot mas teve uma pegada bem carinhosa ,fofa ....

    ResponderExcluir
  4. Não consigo parar dr olhar essa foto do thur

    ResponderExcluir
  5. E uma mini—fic?

    ResponderExcluir
  6. Flavinha eu quero mais.
    #Amei a fic.
    Tá perfect !! *----* '

    ResponderExcluir
  7. Flavinha, amei, amei, amei, virei sua fã, a web ta ficando super. Posta mais minha flor
    Ass: Ang

    ResponderExcluir
  8. mirella vasconcelos30/04/2014 16:53

    Cont

    ResponderExcluir
  9. Flavia mi Amorê, eu simplesmente ameiii *-*
    Continua!!!

    ResponderExcluir
  10. OMG!! Super Ameiii😍 Ainda mais com essa foto do Thur❤️ Meu deus, é muita tentação 😍❤️ Posta maiss pf

    Gabbyh

    ResponderExcluir
  11. Amei, amei, amei!! Quero o próximo capitulo logo! Hum... haha ^-^

    ResponderExcluir
  12. Posta ++++++++++++++++
    Ameeii *-*

    ResponderExcluir
  13. Ameiii, foi perfeito... quero mais

    (Fer)

    ResponderExcluir
  14. Ameeei*-*
    Perfeito de maiss *O*

    ResponderExcluir
  15. to adorando posta mais

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo