23 de mar de 2014

Capítulo único: My Love Story


Sinopse: Lua tinha problemas no coração, o medico disse que ela estava com poucos dias de vida, lhe deu um mês... Ela então decidiu viajar pra Itália, onde conhece Arthur, um italiano que tinha Pais no Brasil, eles se aproximam muito... Arthur tem um segredo, e quando descobre que Lua estava morrendo se declara para a garota....O jeito era aproveitar cada segundo ao lado da amada!



Pov Lua
Estava cada vez mais fraca, mais não podia ir antes de realizar meu sonho. Ir para Itália. Minha mãe me acha uma louca mais resolveu me deixar. Estava fazendo minha mala. Olhei pra cômoda, e claro que não poderia esquecer o principal. Meu Livro. Assim que o coloquei na mala desci.

Lua: Mãe!
MDL: Sim.
Lua: terminei.
MDL: Tem certeza disso Lua?
Lua: Tenho.

Passamos o final da noite conversando e eu fui dormi. Quando acordei me arrumei e desci com minhas malas. Minha mãe tinha feito café... Tomei com ela e fui para o aeroporto.

ITALIA

La estava eu. Já no Hotel. Dormi umas horas e quando acordei era noite. La fazia calor então coloquei uma roupa fresca e sai indo ate um parque com meu livro. Estava movimentado e eu me sentei em um banco ali e comecei a ler. La estava ótimas famílias brincavam e casais namoravam, uns apenas observavam feitos eu. Quando levantava para ir comprar um sorvete esbarrei em um menino que andava distraído.

Lua: Desculpa.
XX: Desculpe-Me. (Sorri e uma menininha chega abraçando sua perna) Aninha Não corras mas.

Ele falava com a menina seu sotaque rouco e a menina apenas ria eu ia saindo mais parei quando ele falou comigo

Arthur: Meu nome é Arthur!
Lua: O meu é Lua! (Lua. Dito ele pegou minha Mao. Assustei-me mais ele só depositou um beijo ali).
Arthur: muito prazer Lua. Brasileira?~Não Não, chinesa q fala português u.u~
Lua: Sim.
Arthur: Essa é Ana. Ana cumprimente a Lua.(Lua.Ela nada fez ele abaixou e falou algo enrolado e ela sorriu.)
Ana:Oi.
Arthur:Desculpe-a não entende Muito o português.
Lua: A sim. Sua filha.
Arthur: De consideração. Ela e minha sobrinha mais eu que cuido dela desde q nasceu.
Lua: Hum.
Ana:Papa.(o cutuca)
Arthur:Sim.
Ana: Vamos.
 Arthur: Vamos Ana. Vamos tomar Sorvete, quer nos acompanhar.
Lua: Claro.Já ia indo mesmo.

Fomos conversando. Compramos o sorvete e sentamos. Meu celular tocou e eu atendi. Era minha mãe dizendo que o resultado de meus exames tinha chegado e já havia mandado para o Hotel onde estava ficando chegaria daqui dois Dias. Eu e Arthur conversávamos e Ana foi brincar.

Uma semana depois

(Lua. Estava bem próxima de Arthur. Sempre nos encontrávamos no parque, eu tinha pegado meus exames e infelizmente não tinha dado um Bom resultado. Precisava de um Coração pois o meu estava parando. Eu só ficaria mais três dias na Itália e iria embora. Estava me arrumando para sair com Arthur. Estava fazendo maquiagem no banheiro e batem na porta atendo e é ele.)

Lua: Oi.
Arthur:Ola.
Lua:perai vou terminar de me maquiar.(ele entra e ela vai ao banheiro terminar.)

(Lua. Quando terminei sai. E vi Arthur sentado na cama com o papel do medico na mão fui ate la sentando ao seu lado)

Lua: Ninguém vive pra sempre.
Arthur: Mais você...
Lua: sou muito nova?
Arthur: é.
Lua: Eu não escolhi isso.

(Lua. Eu realmente não escolhi. Ficamos em silencio e ele me abraçou)

Arthur: io Ti Amo.

(Lua.Eu podia com tudo. Menos com isso. Era talvez ironia do destino mostrar alguém q realmente possa amar quando estou nos últimos dias de vida.)

(2 horas depois)

(Lua. Estávamos passeando pela cidade. Arthur estava esquisito mais eu não falei nada.)

Arthur: Tenho que passar pegar Anita no colégio vem comigo?
Lua: Vou.

(Lua. Arthur cuidava de Anita que era filha de fath. Eles eram de pai Italiano e mãe brasileira. Arthur nasceu aqui e foi com 7 anos no Brasil e ficou la por 5 anos entre esses anis sua mãe teve fath. Arthur tem 25 e fat 18. Ela teve Anita Com 14.Nova. Seus pais não a julgaram. Mais Nath nunca aceitou ser abandonada pelo seu ex. Anita tem 4. E há 1 ano os pais de Arthur voltou para o Brasil. Família complicada. Buscamos Anita e levamos ela embora. Entramos na casa de Arthur...Ana correu para o quarto me chamando e Arthur me segurou.)

Lua: O que foi?
Arthur: Preciso te falar uma coisa.
Lua: Fala.
Arthur: Fath. Ela é doente.
Lua: Como assim?
Arthur: Ela tem um tumor na cabeça.
Lua: Como?
Arthur: faz 2 anos.

(Lua.Quando ele me falou paralisei. Ela é tão nova.)

Arthur: Estou acostumado com as pessoas que amo terem que ir embora tão cedo...perdi uma prima com a mesma doença.
Lua: Arthur.
Arthur: Vem. Quero que conheça ela.

(Lua. O segui e fomos para um quarto onde vi ela. Sua pele pálida. Boca roxa. Magra. E só de pensar que entre meus 14 e 15 anos fique assim por causa do tratamento. Ela ainda falava. Arthur traduzia pois ela não falava português. Ele me levou pra sala e eu me sentei no sofá.)

Arthur: o que tens?
Lua: Nada.
Arthur: estas escondendo algo de mim?
Lua:Vou embora daqui 2 dias para o Brasil. Preciso me Internar la.
Arthur: lua. Eu não posso te impedir. Ate porque não somos nada.
Lua: Arthur. Não diga isto.
Arthur: isto o que Lua.
Lua: Sabe. Desde que te vi, sabia que isso ia acontecer.
Arthur: O que?
Lua: Me apaixonar. Arthur não queria mais aconteceu.
Arthur: Sono follemente innamorato di te.

(Lua. Silencio tomou conta. Até que Aninha chegou.)

Ana: papa Voglio il gelato
Arthur: Vamos comprar.
Lua: O que ela quer?
Arthur: Sorvete. Vem conosco?
Lua: Uhum.

(Lua. Fomos tomar sorvete e passear pelo parque. Ana foi brincar no parquinho e eu e Arthur sentamos.)

Lua: Arthur.
Arthur: Sí.
Lua: O que significava aquilo que me falou? (Ele ri rouco)
Arthur: tu não sabe?
Lua:Não.

(Lua. Ele ficou em silencio olhando o parquinho. Eu o olhei por um tempo...)

Arthur: O que foi?
Lua: Não vai me falar?
Arthur: Tu iras descobrir...mais tarde.
Lua: Você é mau. (Ele ri)
Arthur: Sim.
Lua: é estranho.
Arthur: O que?
Lua: seu sotaque quando fala português.
Arthur: Pois não sou muito acostumado com o de vocês. Fica uma mistura.
Lua: Você fala com sotaque de português de Portugal.
Arthur: sim. Es bem mas fácil para mim.
Lua: é gostoso de ouvir. (Ele a olha)
Arthur: tu gosta mesmo?
Lua: queria ser Italiana.
Arthur: io queria ser Brasileiro.
Lua: Por quê?
Arthur: Não sei.
             Lua: Gosta da Itália?
Arthur: Sim. Mais Brasil também.
Lua: Não queria ter que ir embora.

(Lua. Aninha veio e nós fomos embora. Arthur me deixou no Hotel e foi pra casa. Eu estava deitada quando sinto uma pontada. Precisava ir embora. As Pontadas aumentarem. Eu peguei meus exames e guardei na bolsa. Desci e peguei um taxi. Liguei para Arthur. Já que não falava italiano seria difícil alguém me entender. Ele disse que estava a caminho. Quando cheguei ao hospital ele chegou logo atrás. Eu corri pro banheiro e ele apenas foi falar com a atendente. Quando consegui sair lavei meu rosto. Peguei a escova e a pasta na bolsa e escovei os dentes. Sai e Arthur estava sentado me esperando, vou até ele e me sento ao seu lado)

Arthur: estas melhor?
Lua: uhum. (Lua. Estava cansada. Deitei a cabeça no ombro de Arthur e fechei os olhos. Estava quase dormindo quando chamaram meu nome. Arthur se levantou e segurou minha mão. Ele falou algo ao medico e entramos. Arthur conversava com o medico.)

Arthur: ele perguntou desde quando tem...isso.
Lua: desde os meus 14 anos.

(Lua. Arthur falava pro medico tudo que eu explicava. Ele me examinou. Ele disse algo para Arthur que me olhou)

Lua: O que foi?
Arthur: Terás que ficar aqui por precaução.
Lua: Tudo bem. Já estou acostumada.(...)

(Lua.Fazia 3 dias q estava ali. Liguei a minha mãe avisando que iria ficar um pouco mais. Arthur me fazia companhia. Estávamos conversando.)

Lua: Arthur. Você não trabalha?
Arthur: Tenho negocio próprio.
Lua: Ata.
Arthur: acho que esta na hora de você descansar né?
Lua: Faço isso o dia todo.
Arthur: mas não pode se cansar.
Lua: Tudo bem.

(Lua. Fechei meus olhos devagar (...) Acordei, não vi Arthur. A enfermeira entrou e me medicou. Ela falou algo que eu não Entendi e saiu...Arthur entra)

Arthur: Já acordou...
Lua: Onde estava?
Arthur: fath deu entrada no hospital.
Lua: Como assim?
Arthur: Ela não consegue mais...
Lua: Ela...
Arthur: Ela já aceitou isso. Esta conformada.
Lua: e Ana?
Arthur:já conversei com ela sobre isso...Ela vai entender.

(Lua. Ficamos em silencio... Só de pensar que um dia será eu...me deixa ruim.)

Arthur: como estas?
Lua: normal. Mais sinto que já esta parando.
Arthur: Você vai voltar para o Brasil né?
Lua:Assim que me liberarem.
Arthur:Precisa de alguma coisa?
Lua:Sair daqui.
Arthur: Daqui uns dias.
Lua: Quando eu voltar para o Brasil...(Para de falar)
Arthur:O que foi?
Lua: você...(respira) não vai se esquecer de mim Vai?(Antes que ele dê a resposta ela desmaia...4 horas depois)
Ana: quando ela vai acordar?
Arthur:Daqui umas horas.
Ana: Ela pode ir tomar sorvete com nós?
Arthur: Não...ela precisa ficar aqui.(Diz e a enfermeira entra)
XX: Arthur sua irmã acordou e quer falar com você.
Arthur:Sim... E lua?
XX: a situação dela piorou... Ela precisa de um coração novo. O que é difícil, ela é brasileira...(Arthur vai pro quarto de fath.)

~Traduzindo~

Arthur: Oi!(Senta ao lado dela)
Fath:oi (sorri fraco)
Arthur:Esta bem?
Fath: morrendo...(silencio) Você não pôde fazer nada Arthur.
Arthur: se eu tivesse descoberto antes...
Fath: não...mais não descobrimos e isso não é sua culpa. Você fez o que deu. Foi o melhor irmão que alguém poderia ter e lhe agradeço por tudo...
Arthur: Fath...
Fath: Só lhe peço uma coisa.
Arthur: sim.
Fath: eu tenho Um bom coração...e quero que faça tudo que você não pode fazer por mim para Lua. Sei que ela é uma boa moça e irá lhe fazer feliz. Quando eu for eu deixo meu coração para ela...e mande-há aproveitar cada minuto...
Arthur: Fath.
Fath: E cuidem de minha pequena...Diga a Lua que ela é à única que confio em deixar Anita...Com ela e você sei que Ana será feliz...

(...)

(Lua. Acordei com a claridade batendo em meu rosto a enfermeira que estava ali fechou a cortina e diminuiu a Luz...ela veio até mim aplicando medicamento no soro e logo após saiu. Olhei pro lado e peguei o celular e vi meu reflexo pálido e olhos molhados. Estava fraca...péssima. Minha boca estava seca precisava de água mais não havia ninguém ali. Cadê Arthur?) (13 minutos depois) (Lua. Arthur entrou no quarto)

Lua: Como ela esta?
Arthur:Fraca...o medico disse que não passa de amanhã.
Lua: O dela não tem mais cura?
Arthur: Não...Lua...eu estava conversando com fath...
Lua: Sim...
Arthur:Ela é a única que pode te ajudar...
Lua: Como?
Arthur: o medico fez uns exames nela e o co...
Lua: não...ela não pode me dar assim de repente seu coração...ela nem me conhece direito. Arthur: Ela sabe quem é você. Como você é. E ela quer...
Lua: Não...ela nem ao menos sabe se eu mereço...Não eu não posso aceitar.
Arthur: Lua, por favor.
Lua: Ela não pode...
Arthur: Tudo bem...(Diz e sai da sala)
(Lua. Não podia aceitar... Arthur saiu uns minutos depois a enfermeira veio me ajudou a levantar. Não entendi nada, mais ela me guiou ate outra sala Onde vi Fath...)

Lua: Oi...

(Lua.a moça que estava ao seu lado falou em italiano. Fath disse algo e a mulher começou a traduzir tudo que ela falava.)

xx: Eu sei que nos falamos uma vez...(esperou) mais eu sei de uma coisa...eu não vou passar de amanhã e eu tenho uma filha e um irmão...Eu confio muito em Arthur sabe...e ele se sente mal por tudo que esta passando...Ele pode não mostrar Lua, mais ele ta sofrendo...Ele nunca teve sorte...e agora que achou alguém que ame ela vai embora sem ao menos tentar...Lua se eu tivesse a chance que você tem, se fosse você em meu lugar...(Lua. Meus olhos lagrimaram) eu só quero que aceite, que faça Arthur feliz. Que o ajude com Ana e cuide dela como se fosse sua filha...aceita...Por mim, por Arthur, pela Anita...

(Lua. a moça pega um papel e me Da. Pego e leio e era obpapel da doação para eu assinar, olhei o papel e depois Fath.)

fath: Por favor. (2 horas depois)

(Lua. Estava no quarto de volta...Arthur entrou na sala com Ana. Disse algo e a menina se sentou no sofá sentando e acenando pra mim sorrindo...eu sorri)

Arthur: Esta melhor?
Lua: Sim.
Arthur: Vou assinar uns papeis olha ela pra mim?
Lua: Ahãm.

(Arthur sai, Lua pega a água de seu lado e bebe vendo Ana assistir TV onde passava Tom e Jerry...uns minutos e Arthur volta)

Lua: O que é isto.
Arthur: Fath pediu para eu ler a ela. Acho que quer relembrar a infância.(mostra o livro da Bela e a fera) Ela ficou bem?
Lua: Não desgruda o olho da TV.
Arthur: eu vou levar ela embora e deixa-la com a babá Depois volto.(diz e depois fala algo a ama que levanta e vai até a porta)
Lua: Arthur!
Arthur: Sim.
Lua: Vem aqui.(ele se senta na cama e ela o chama mais perto o surpreendendo com um selinho demorado)

(Lua. Eu precisava daquilo, ele saiu pela porta e eu me ajeitei assistindo TV...) (Um tempo depois) (Lua. Estava me mudando de quarto, fath pediu para que eu ficasse com ela. Assim que cheguei la e deitei na cama do lado ela me olhou e sorriu. Passou minutos, Arthur ainda não tinha chegado. Eu estava quase dormindo...)

(Arthur. Cheguei ao quarto de fath e lua estava la dormindo fui ate fath q via TV e fiquei falando com ela até que algo apita e uma enfermeira entra correndo até Lua e mexendo em um monte de coisas. Me assustei e logo entrou mais médicos.) (Mais tarde)

(Lua. Acordei meio tonta olhei pro lado e vi fath quieta...logo Arthur entrou com um copo de água e deu a ela...Eu me sentei na cama, não aguentava mais ficar deitada. Vi fath esticando o livro pra Arthur que faz que não e da um beijo em sua testa e se senta no sofá...ao passar do minutos ele dormiu. Com muito esforço me levantei e fui até a cama de Fath. Me sentei e peguei o livro estava tudo em italiano mais não seria tão difícil...Comecei a ler calma fath prestava a atenção em cada palavra. Quando estava no meio do livro havia uma palavra desconhecida não sabia como pronunciá-la mostrei a fath q sorriu fraco e eu continuei...Quando terminei o livro vi que ela dormia e olhei Arthur que estava me olhando. Fui me Levantar para ir pra minha cama e minha perna ficou mole. Apoiei na cama de fath e Arthur veio até mim me ajudando a ir, quando me deitei ele me arrumou na cama e ajeitou o soro ao meu lado.)

Arthur: Esta melhor?
Lua: Muito cansada.
Arthur: Normal é os remédios.
Lua: Thur...Eu preciso falar com minha mãe.

(Arthur. Vi que Lua estava mal. Peguei meu celular e dei a ela. Ela agradeceu e ligou pra sua mãe. Sua voz calma enquanto falava, perdi as contas de quantas vezes ela falou que estava bem quando desligou me devolveu sentando devagar na cama. Me sentei ao seu lado e ela apoiou sua cabeça em meu ombro)

Lua: Ana vem amanha?
Arthur: Sim.

(Lua. Estava quieta. Peguei minha bolsa ao lado e peguei minha bala de menta. Arthur se levantou indo até a irmã verificando se estava tudo certo.)

Arthur: vou sair para conversar com o Doutor. Estas com fome?
Lua:Ahã.
Arthur: vou pedir para trazerem Algo.(vai ate ela e quando ia dar um beijo em sua bochecha ela vira o rosto e acabam se beijando...)

(Lua. Segundos depois ele terminou o beijo com dois selinhos e saiu. Eu sorri e me deitei ficando pensando no Beijo...no fim cochilei. Acordei com a enfermeira me chamando. Olho pro lado e a outra ajudava fath a comer. A mulher colocou o suporte com a comida em meu colo e eu comecei a comer. Assim que terminei Levantei indo ate o banheiro. Estava cansada de empurrar o suporte do soro...escovei meus dentes e quando me olhei no espelho estava pálida...Lavei meu rosto arrumei meu cabelo e sai pegando o Celular traduzindo uma fala de português para Italiano. Assim que traduzi escrevi em um papel dando a enfermeira que me respondeu Sí...Ela me trouxe outra roupa de hospital e eu peguei minha bolsa entrando no banheiro...Tomei banho, lavei meus cabelos...fiquei mais relaxada. Me sequei e coloquei a roupa...sequei meu cabelos com a toalha o deixando meio úmido. Assim que sai voltei à cama, fath assistia TV. Arthur entrou disse algo a fath e depois veio até mim.)

Arthur: Vou ficar com Ana em casa essa noite. Amanha estou aqui com ela.
Lua: Ta bom.
Arthur: Olhei fath para mim.
Lua: ahã.(Diz e sorri vendo fath assistir scooby doo)
Arthur: precisa de algo?
Lua: fechar minha conta no hotel. E se puder pegar minha mala lá.
Arthur: Sim.
Lua: perai.(Diz e pega a bolsa pegando a carteira e dando o dinheiro do hotel. Quando ele pegou ela segurou sua mao ele a olhou)
Arthur: o que foi? (Chega perto dela)
 Lua: Sabe que não tem culpa né?
Arthur: Lua...
Lua: Thur...(Ele acaricia seu rosto)
Arthur: Amanhã conversamos.
Lua: Ok.(ele da um beijo em sua testa e ela levanta a cabeça ele lhe da um selinho e sai)(...)
                                     
(Arthur. Cheguei em casa e vi Ana dormindo era tarde,tomei um banho e deitei na cama. Estava cansado...Fath já fazia falta. Sei que não tem mais jeito. Mais é minha irmã. Perdendo ela e Lua...mesmo a conhecendo tão pouco me apaixonei...acho que será assim...sempre perdendo as pessoas que mais amo...)

(...) (De manhã)

Lua: Sei que não pode me entender muito bem...(Fath a olhava atenta) mais seus pais...onde estão?
Fath:Brazil...Rio de Janeiro.

(Arthur. Cheguei no hospital com Ana. Ela esta a animada. Entramos e ela correu ate Ana a abraçando...)

Ana:Mama...

(Lua. Não sabia como uma menina tão novinha podia entender, sorri ao a ver conversar animadamente com Fath. Arthur olhava as duas e eu o chamei ele se sentou em minha cama e eu me arrastei ate ele o abraçando meio de lado beijei seu ombro e ele se virou me dando um selinho depois disso apaguei...)

(5 horas depois)

(Lua. Barulhos muitos barulhos abri os olhos e vi Os médicos tentando reanimar fath, me levantei e caminhei ate eles, estava tonta, mais precisava ir ate ela. Uns médicos veio tentando me impedir mais eu insisti e ao empurrei mesmo fraca cheguei até ela pegando sua mão gelada e deixei uma lagrima escapar.)

Lua:Obrigada!Por tudo.

(Lua.E apaguei...)

(Arthur. Estava sentado naquela cadeira do lado de Lua que ainda estava inconsciente. Eu estava pensando em tudo o que aconteceu.) (Lua. Acordei e vi Arthur com o rosto molhado quando ele me viu passou a mão e se ajeitou na cadeira. Lembrei de tudo que aconteceu. Ela tinha...)

Arthur:Você esta bem? (Ela não responde) Lua.
Lua: Eu...(seus olhos lagrimejam)
Arthur: tinha chegado a hora Lua.
Lua: não...
Arthur: entenda.
Lua:para com isso. Para de se esconder Arthur. Ela era sua irmã.
Arthur: por favor.
Lua: Eu sei que você esta mal...
Arthur: Lua...
Lua: ARTHUR PARA DE FINGIR...

(Arthur. Sai dali e quando estava no corredor uma mulher esbarra em mim.)

XX: Ah me desculpe.
Arthur: não foi nada.
XX: Ah! Você fala português. Pode me ajudar? Preciso chegar ao quarto de Lua Blanco.
Arthur: Você é?
MDL: Mãe dela.

(Arthur. A levei ate o quarto e sai)

Lua: mamãe?
MDL: Vim ficar você, e aquele é medico?Lindo.
Lua: não mãe...aquele é Arthur.

(...)

Arthur: minha princesa...Eu vou cuidar de você ok?
Ana: mama.
Arthur: ela esta em um lugar melhor agra.(a abraça) ela esta nos vendo la de cima...e não vai gostar de ver sua princesinha chorando...(diz limpando as lagrimas do rosto da menina)

(...)

(Lua. Minha mãe saiu...eu dormi...tive um sonho cm fath. E quando acordei vi o papel ao meu lado...eu não tinha assinado aquele dia...não posso pegar isso dela...mais Arthur...)

MDL: Pensando?(diz entrando)
 Lua: Eu estou o amando...
MDL: Você sabe que...
Lua: Eu não posso deixa-lo...não agra.

 (...)

(Arthur. Estava falando com minha mãe ao telefone. Meus pais não tinham condições para viajar ate aqui. Estavam abalados. Estava cm medo de eles fazerem algo.)

(...)

(Lua. Estava falando com minha mãe quando Arthur entra com Ana.)

Lua: Oi.
Arthur: fica com ela pra mim fazendo um favor.
Lua: Fico.(ele sai) Vem cá, Ana.(a menina se aproxima) mãe coloca ela aqui. (mãe de lua ergue a menina a colocando na cama.) Ana essa é minha mamãe.
Ana: mama?
Lua: uhum...(Ana abaixa a cabeça e lua a olha...) Ei princesinha.(levanta a cabeça dela) sua mamãe ta aqui com nós...
Ana: ta?Onde?
Lua: aqui ó.(coloca q mão no coração de Ana e a menina sorri)
MDL: Vou sair...(diz) qualquer coisa estou la fora.(sai)

(Lua. Eu fiquei com Ana. Arthur logo voltou, eles conversavam em italiano e sorria pra menina q parecia estar bem. Ela diz algo que faz rir. Ela levanta e vejo Arthur a guiar ate a porta. Ela sai e ele fica)

lua: onde ela foi?
Arthur: água.
Lua: desculpa?
Arthur:por?
Lua: ter falado aquilo.(ele se senta ao seu lado)
Arthur: tudo bem.
Lua: Arthur!(o abraça) eu preciso...
Arthur: do que? Lua: uma caneta.~Troll~
Arthur: para?
Lua: só me arrume uma. (Arthur sai)
MDL: Filha. Consegui com que te transfiram para o brasil.
Lua: mais mãe...eu quero ficar aqui.
MDL:Poque?
Lua: Eu preciso ficar.(Ana entra com uma enfermeira q logo sai e lua a olha) Ela precisa de mim.

(...)

(Arthur. Peguei.uma caneta e fui pro quarto,Vi Lua e Ana deitadas assistindo TV. Enquanto A MDL lia um livro.)

Arthur:Ana vamos.
 Lua: Já vão?
Arthur:Já foi liberado.
Lua: Eu...quero ir.
Arthur: você não pode sair daqui lua.
Lua: Mais eu quero.
Arthur: Entenda. Fique aqui, é melhor.
Lua:Ok.(Diz e Arthur vai até ela)
 Arthur: Não quero que...a veja.
Lua: só queria poder... A
Arthur: Você tem que ficar aqui. Não posso te arriscar. (Diz e levanta Ana a deixando de pé.) Lasciate Ana?(ela abaixa a cabeça e deixa uma lagrima escorrer) no pigarreasse princesa.(A pega no colo) Fala tchau a Lua. (Ana acena e Lua sorri acenando de volta.) Volto à noite.
Lua:Pode ficar com Ana essa noite. Minha mãe fica comigo.
Arthur: Ok. (Diz e sai)
MDL:Me conte melhor isso.
Lua: A Irma dele acabou de falecer...ela tinha um tumor na cabeça. Ana era filha dela.
MDL:A sim. Arthur parece ser um bom homem.
Lua:Sim.Ele é.(Sorri)
MDL:Você gosta dele?
Lua:Muito.
MDL: e ele?
Lua: innamorato.(sorri ao lembrar)
MDL:Hum...

(Lua. Passei a tarde falando com minha mãe sobre tudo q aconteceu entre mim e Arthur. Fui dormir bem tarde...)

(...)

(Arthur. Estava indo pro quarto de Lua quando vejo sua mãe no corredor tensa.)

Arthur: O que foi?
MDL: A lua...
Arthur:O que houve com lua?
MDL: Ela entrou para uma cirurgia de emergência...
Arthur:Como? (Arthur. Eu simplesmente me deixou sentar naquele banco com a Mao no rosto. Não, não podia estar acontecendo...eu não aguentaria...)

(Horas Passou)

MDL:Cadê esse medico. (Diz e um passa por ali e Arthur puxa para falar com ele. Assim o medico sai.)
Arthur: parece que ainda não terminou.
MDL:Céus quantas horas vai durar isso?
Arthur:eu...já volto.

(Sai andando pelos corredores...ele andava olhando pros lados procurando aquela sala...ele tinha que acabar com essa agonia, essa coisa que o corroe por dentro. Ele acaba parando e encostando em uma parede. Ele já não suportava mais esconder tudo. Ele precisa, ele tinha... Quando menos percebeu uma lagrima rolou. Não era tão ruim assim chorar, enfim conseguia soltar tudo que estava entalado por anos. Seus antigos e verdadeiro pais. Que o violentava. O acidente em que ele quase ficou paralitico, em que perdeu seus pais. Então o instituto que não era o melhor. Seus pais adotivos finalmente. E logo a doença de sua Irma de consideração. Ele amava aquela menina. Depois os problemas financeiros de seus pais q tiveram q ficar no brasil. Não sabia o que acontecia por la...a morte de sua Irma... E agra Lua...ele se desejou levar na mistura da dor e do ódio...não, ele não podia desistir assim, ele não podia deixa-la ir embora...já perdeu muito em sua vida...não ia perder de novo.Ele olhou mais a frente e viu médicos correndo, ele foi devagar ate o local, Onde pelo vidro da porta viu lua...os médicos em volta tentando reanima-la. Era o fim para ele...ela era sua vida agora.)(...) (minutos agoniastes. Ele estava sentado encostado na parede em frente aquela porta fechada. Seus olhos já ardiam. E sentia que já não tinha mais ninguém ao seu lado...Os médicos começaram a sair daquela sala, como se ele não existisse nem olharam a Arthur, ele viu a porta quase se fechando. Mais a segurou, se levantou e entrou naquela sala. Sua pele pálida, seus cachos amassados, sua boca seca, sua pele fria. Morta!Em sua frente! Era assim que ele poderia a descrever. Ele viu a pulsação rodando naquele aparelho agonizante. Ele estava mínimo, ela já não respirava mais. Mais ele ainda sentia sua presença.Pegou sua mão)

XX:Senhor você não pode ficar aqui.(Disse uma enfermeira) por favor se retire.

(Diz e ele ia saindo, mais uma mao o segura fraco. Ele olha pra trás e nada vê, ele já estria ficando louco. Mais quando olhou em sua mao ela o segurava, a enfermeira chegou perto tentando puxa-lo mais parou ao olhar ao aparelho ligado. Aquelas listras aumentava a cada segundo, não poderia ser, ela estava...morta. Assim pensava aqueles médicos minutos antes. Ela olhou a mao de lua e Arthur que estavam entrelaçadas. E depois apenas saiu correndo dali)

Arthur: por favor eu preciso de você...

(uma pulsação forte tomou conta do corpo da garota, os médicos entraram assustados e tiraram Arthur dali, ele andou pelo corredor e encontrou mãe de Lua já chorando, ele apenas se sentou dizendo nada...)

Arthur: nunca fui bom com palavras.(ele diz) mais você tem q se acalmar...ela ainda esta aqui com nós...(ela o olha assustada...passou os minutos silenciosos. O medico chegou ate eles.)
Doutor: não sabemos o que aconteceu...ela apenas voltou.(pode-se ver o sorriso que brotou no rosto da mãe de lua.)
MDL:Eu preciso vê-la. (Seguiram o doutor que mostrou o caminho. Chegando la lua dormia, a mãe chegou perto e pegou em seu rosto com uma mao.)MDL: Obrigado senhor!

(Arthur chegou ao lado da mesinha que havia ali. Onde continha um papel, ele abriu e viu aquela assinatura, era aquele papel...agora Lua, continha um pedaço de fath dentro de si.) (5 anos depois)

Ana:mamãe Luaaa (pula ao seu colo ao vê-la esperando na porta da escola) Papai não veio? Lua: hum...papai esta nos esperando la no parque...
Ana: To com fome.
Lua: já.

(Vão para o parque encontrando Arthur que as levou para um piquenique...Logo após Ana pega o sapato de lua e sai correndo, a loira ri e sai atrás. Ela pegou a menina e as duas caíram na grama gargalhando...Arthur olhava a cena.)

Lua: Ana...vamos pegar o papai...(elas saem correndo em direção de Arthur e pulam encima do mesmo...Ana ria e Arthur tentava tirar as duas de cima, e conseguiu e começou a brincar com elas. Ali ficaram ate Ana sair e ir pro parquinho, lua caiu ao lado de Arthur e encostou a cabeça em seu peito.)

(Noite)

(Estavam um sentado de frente com o outro naquela cama. Apenas um olhando o outro. Testando seus controles.)

Lua:Arthur...(Faliu baixo e Ele apenas sorriu.) Não faz isso.(ele nada disse) eu preciso de você.

(aquilo lhe fez lembra há cinco anos...Ela foi chegando perto dele e segurou seu rosto com as duas mãos o beijando. Ele correspondeu, seu toque a deixava arrepiada, ele passeava com as mãos pelas curvas do corpo de Lua. Ambos já ofegantes. Ele subiu sua blusa devagar, tomando cuidado. (...) conforme seus corpos suados se movimentavam, no mesmo ritmo. Uma sincronia que só eles tinham. Ela mantinha os olhos fechados sentindo cada toque. Estavam guardando esse momento para sempre. Era algo incrível, um encaixe perfeito de corpos. Estavam entrelaçados naquela cama. Lençóis ameaçados, respirações fortes, ofegantes...ate que o cansaço chega. Eles são obrigados a se separar me se dependesse deles ficariam unidos assim o resto da noite (...) Arthur acordou no dia seguinte e viu que Lua não estava na cama. Ele levantou e foi ate a varanda do quarto onde dava ao escampado verde. Ele a viu se pé com seu roupão de seda, ele lhe abraçou por trás dando um beijo em seu pescoço.)

Lua:Queria que fosse para sempre.
Arthur: vai ser.
Lua: fui ao medico Arthur. Voltou tudo de novo.
Arthur:Lua,(acaricia seu rosto.)
Lua:Eu vou morrer...
Arthur: bem velhinha, ao meu lado...em uma cama confortável e quentinha.(Ela sorri. Ele coloca seu cabelo atrás da orelha) Eu te amo.
Lua: eu te amo.

(2 anos depois casaram.Lua nunca pôde ter filhos pois sua doença não permitia, assim tendo apenas Ana. E assim se passou 25 anos fazendo cirurgias de anos a anos. Com 70 anos Arthur acordou encontrando a esposa morta na Cama. Lua morreu dormindo em uma cama quente e confortável. Assim como Arthur lhe falou.)

#TheEnd
Feito por: @MaridasDoTutu 

2 comentários:

  1. NOSSA QUE HISTORIA LINDA TO CHORADO ATÉ AGORA PARABÉNS!!!!!

    ASS:CÍNTIA

    ResponderExcluir
  2. Já vi essa história em outro blog !!

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo