23 de mar de 2014

Capítulo único: Beyond Life


Nome:  Beyond Life
Tradução: Além da Vida
Escritora: Daniely De Lavega (Dany)/ Uma Rebelde
Gênero: Drama
Classificação: livre
Trilha sonora: Onde Estiver - Chay Suede
CLIQUE AQUI e coloque a musica para tocar. Quando ela terminar vocês reproduz novamente até vocês chegarem ao fim da web. (Acreditem, a musica faz diferença ú.ú)



Se você estava esperando ler uma história alegre, de dois adolescentes felizes e apaixonados... Sugiro que leia outra web. Agora, se você estava procurando uma historia de dor, tristeza e angústia... está na web certa. Porque é exatamente isso que essa web vai retratar.

***

“O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que tem medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno.” -William Shakespeare

***

POV. ARTHUR
Tic, tac, tic, tac, tic, tac... só o barulho do relógio se escutava em meu quarto. Passam semanas, meses, anos... e continuo aqui a esperando... mesmo sabendo que ela não irá voltar. Uma dor enorme me consome e principalmente, a culpa. Eu não saia de meu quarto a três anos... isso mesmo, desde meus 15 anos fico aqui debruçado em minha janela olhando para o jardim totalmente florido e com um pequeno balanço que se movimentava pra frente e pra trás com a batida do vento. Isso era apenas minha visão... esse jardim já FOI assim, há três anos atrás! Hoje, não há mais flores, a não ser folhas secas caídas ao chão, e balanço se encontrava totalmente enferrujado, não havia mais vida ali... Me lembro, quando ainda havia...

FLASH BACK ON  

Pov. Narrador
Eles tinham 11 anos. Ela havia ido passar o final de semana na casa dele, já que seus pais eram amigos. Lá estavam eles no jardim brincando... ela no balanço e ele a balançando cuidadosamente. O jardim era florido, havia todos os tipos de flores, era totalmente colorido. Parecia um conto de fadas.

-Lua, você acha que quando a gente crescer, vamos continuar melhores amigos?- ele pergunta ainda a balançando.
-Arthur, nós iremos nos casar ainda.- ela diz rindo e ele a acompanha.
-E como vai ser o casamento?- ele pergunta.
-Eu entrarei na igreja com aqueles vestidos brancos bem compridos, com aquele véu em meu rosto, e meu príncipe encantado estará me esperando no altar, ou seja, você!- ela diz se levantando.
-Você não vai ser daquelas noivas que se atrasa né?- ele pergunta.
-Tem que se atrasar! É para fazer um charme!- ela diz e ele ri.
-E que tal a gente deixa isso para o futuro e ir tomar um sorvete?- ele diz.
-Vamos! Que ficar aqui falando sobre casamento, está cansando minha beleza!- ela diz e ele ri novamente. E foram até a cozinha...

FLASH BACK OFF 

Pov. Arthur
Me lembro do dia mais marcante da minha vida... o primeiro beijo com Lua. Foi como se tudo em minha volta tivesse parado... como se só estivesse nós dois ali...

FLASH BACK ON 

Pov. Narrador
Era o baile da escola. Todos dançavam uma musica animada. Arthur foi o acompanhante de Lua. Foi uma noite especial para Lua, já que ela foi a rainha do baile. Após a coroação, Arthur e Lua foi para um canto do salão, e começou a tocar uma música lenta...

-Quer dançar majestade?- Arthur pergunta e Lua ri.
-Seria uma honra.- e eles vão para o meio do salão. Lua põe os braços em torno do pescoço de Arthur e ele pois as mãos em torno da cintura dela. Deixando seus corpos colados. Ela enterrou seu rosto no pescoço de Arthur.
-Arthur, no que você está pensando?- ela cochicha em seu ouvido.
-Em como me segurar.- ele diz.
-Se segurar para que?- ela pergunta agora olhando em seus olhos.
-Para não te beijar.- ele responde aproximando o rosto do dela.
-E porque não beija?- ela diz.
-Porque não disse isso antes?- ele pergunta e ela ri. Ele aproxima seu rosto do dela. E sela seus lábios. Era um beijo calmo e bem lento... Parecia que suas bocas foram feitos um para a outra, já que elas se encaixavam perfeitamente. E lá, uma amizade de menino e menina, se transformara em um amor de homem e mulher.

FLASH BACK OFF 

Pov. Arthur
E quando eu pedi ela em namoro então? Foi inesquecível… Foi o dia que eu me dei conta, que queria passar o resto de minha vida ao seu lado. Que aqueles planos que nós fazíamos quando éramos crianças, iriam se tornar realidade...

FLASH BACK ON 

Pov. Narrador         
Era uma noite de réveillon, a família e Lua e Arthur estavam reunidas no jardim, esperando passar os últimos minutos para dar meia noite, e finalmente chegar um novo ano. Lua e Arthur estavam atrás de todos. Eles estavam ficando a algum tempo... mas hoje Arthur resolveu tomar uma iniciativa. Então eles começaram a fazer a contagem regressiva.

-Vai fazer algum pedido?- pergunta Lua para Arthur.
-Vou...- ele diz.
-Qual?- ela pergunta.
-Se eu disser ,ele não vai se realizar.- diz Arthur. Quando finalmente deu meia noite, Arthur se vira para Lua.
-Quer namorar comigo?- ele pergunta e ela sorri.
-Claro que eu quero!- e eles se beijam.
-Você pediu alguma coisa?- ele pergunta parando o beijo.
-Sim!- ela diz.
-O que?- ele diz.
-Meu pedido acabou de se realizar. – ela diz sorrindo, e ele sorri de volta.- E qual foi o seu?- ela pergunta.
-Que você aceitasse o pedido.-ele diz sorrindo e eles se beijam novamente.

FLASH BACK OFF 

Pov. Arthur
Eu já fui um adolescente normal, sabe? Saía com os amigos e principalmente, tinha o amor da minha vida ao meu lado, até acontecer uma tragédia. Que me matou literalmente... como se tivessem enfiado um faca em meu coração, e tivessem partido ele em mil pedaços.

FLASH BACK ON 

Pov. Narrador
Era uma noite quente de verão. Arthur, Lua, Sophia, Micael, Chay e Mel haviam ido a festa de Carla, uma amiga deles. Arthur e Lua estavam em um canto da festa, Chay e Mel em outro, e Sophia e Mika em outro. A festa estava ótima... mas havia apenas uma coisa que estava errada e que não deveria ter... bebida alcoólica. Estavam todos bebendo, não tinham ideia no que isso iria dar. O fim da festa chega, Arthur, Sophia, Mika, mel e chay estavam alcoolizados, Lua havia bebido, mas tinha um POUCO de consciência no que acontecia. Todos vão para o carro, quando chega a vez de Arthur e Lua entrarem, lua recua.

-Lua entra ai de uma vez!- diz Arthur rindo igual um retardado, já que estava bêbado.
-Acho que não é uma boa ideia... - ela diz meio insegura.
-Que nada! Vamos embora de uma vez!- ele diz e ela acaba cedendo. Eles entram no carro. Mika estava dirigindo, todo mundo estava rindo no carro, menos Lua. Até que eles ouvem um grande estrondo e tudo escurece. Arthur só lembra de ter acordado no outro dia numa cama de hospital, e ter recebido a triste noticia, que havia acontecido um acidente e Lua havia falecido.

FLASH BACK OFF 

Pov. Arthur
A culpa é minha dela ter morrido! Toda minha! Ela não queria entrar no carro, ela era a única que sabia que aquilo não iria dar certo. E acaba, que logo ela que estava insegura, morreu no acidente. Os outros ficaram bem. Depois disso, ninguém nunca mais se viu... nem mesmo se falamos por telefone, nunca mais ouvi nenhuma noticia de Mel, chay, sophia e micael. Eles simplesmente sumiram depois da morte de Lua. Até mesmo trocaram de colégio... acho que seus pais acharam mais seguro coloca-los em outros colégios... e eu? Bom, continuei sozinho. Todos me abandonaram. Nós seis éramos os populares da escola... mas agora estou mais pra perdedor. Moro com minha mãe... ela tenta me fazer sair do quarto, tenta me fazer comer direito, porque depois que lua se foi, eu não comi mais direito. Mais não adiantava, nada me descia na garganta. Eu havia emagrecido bastante, havia olheiras profundas abaixo de meus olhos... eu estava pálido! Muito pálido! Devia ser o longo tempo sem tomar sol. Eu não tinha mais motivos para viver, eu perdi minha alma gemia, a pessoa que me entendia e que estava nos momentos bons e ruins comigo. A mulher que me amou e que eu amei de verdade. Eu só sei ser feliz com ela, com mais ninguém. Já tentei varias vezes suicídio, mais minha mãe sempre chegava na hora e eu tinha que disfarçar, de nada ela desconfiava. Mais hoje, ela não está. Foi trabalhar e só volta a noite. Essa é a oportunidade perfeita, para me juntar novamente a ela... ter ela comigo novamente, poder vê-la e saber que ela está em um lugar melhor mesmo... Desci as escadas de casa, e fui até a parte de remédios do armário de minha mãe. Peguei todos os remédios que vi pela frente... Sai de casa, fui até o fim da rua e entrei no cemitério, onde ela havia sido enterrada. Fui até sua lapide, e me debrucei sobre ela chorando.

POV. narrador

-Eu te amo... e não vivo sem você. E se essa é a única maneira de me juntar a você novamente. Eu irei fazer.- então ele pegou vários compridos... e colocou todos na boca e os engoliu... passou alguns minutos, ele havia se sentando ao lado da lapide... os seus olhos começaram a pesar, sentiu suas batidas do coração diminuindo... diminuindo... sua respiração ficando cada vez mais leve... mais leve... até ele apagar totalmente... Ele se desligou de tudo, não sentia mais nada, era como se ele tivesse caído em um buraco sem fundo... não tinha mais a necessidade de respirar... não tinha mais nenhuma consciência de nada... Mas ele sentia a presença dela ali, sentia que ela ainda o amava, podia sentir, que agora eles poderiam ser felizes. Finalmente, ele abriu os olhos, não sentia absolutamente nada... levantou-se e olhou para trás, lá estava seu corpo... Estendido ao chão, sim.Ele havia partido. Olhou novamente para frente, e um pouco distante, lá estava ela. Toda de branco. Sorrindo pra ele, como se estivesse feliz de o reencontrar. Ela andou bem devagar até ele... Quando estava a centímetros de distancia dele. Ela falou:
-Te Amo.- ela diz bem baixinho.
-Eu também te amo.- ele eles se beijaram. Agora, finalmente eles se sentiam completos. Ai está, uma amor que vai Além da Vida...

***

Vocês devem estar se perguntando que aconteceu com Micael, Chay, Sophia e Mel né?

Sophia vive em outro país com os pais, ainda sofre com isso, e não tem amigos... ela esta em depressão desde o acidente.

Mel entrou em depressão assim que soube que a amiga havia falecido, e depois de um ano se suicidou.


Chay entrou em depressão com a morte da amiga também, com a solidão e a tristeza, se meteu com drogas, e depois de um tempo faleceu por conta disso.

Micael ficou louco, começou a ter mania de perseguição, ouvia vozes... já que era ele que dirigia o carro na noite do acidente. Ele vivia com cuidados psiquiátricos.


FIM

***

"Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfange não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.”  -William Shakespeare

Créditos: Dany

3 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo