30 de mar de 2014

17° Capítulo - Caminhos traçados




– Carol? – Perguntei feliz.
– Lua! – Ela veio me abraçar. – Quanto tempo prima. Nunca mais foi visitar a família. – Fez bico.
–  É muitas coisas aconteceram. – Suspirei e olhei ara Arthur, o mesmo parecia confuso. – Arthur lembra da minha prima Caroline, ela é a filha do meu tio Paulo. – Ele fez careta tentando lembrar. – Carol lembra do Arthur?
– Claro! – Ela sorriu. – Vejo que conheceu minha irmãzinha Duda.
– Ela é sua irmã? – Perguntei surpresa. – Que lindinha.
– Lua eu preciso ir ,você  vem comigo? – Arthur perguntou.
– Vou sim, Carol foi muito bom te ver, quer ir com a gente lá em casa? Ai você vê minha mãe. – Ela assentiu e eu deu um pulo entusiasmado.
– Então vamos logo. – Ele disse um pouco impaciente, o que eu achei estranho.
– Vamos!! – Falou Duda correndo e pegando na mão do Thur. – Você é alto. – disse achando graça e Arthur riu do comentário da garotinha, se abaixou e ficou da altura dela.
– E você é baixinha. –Bagunçou os cabelos dela, e a pegou no colo.
– Ei! – ela bateu no ombro dele e eu ri. – Eu não sou baixinha.  – fez bico.
– Desculpa princesinha. – falou Arthur e eu vi o sorriso brotar nos lábios da garotinha em seus braços. É incrível como ele tem a paciência que ele tem com crianças, desde de sempre ele consegue faze-las sorrir.
– Lua! – Carol me chamou e eu a mirei. – Meus pais vão passar o carnaval na casa da vovó em Minas. Quer ir?
– Eu..err. eu vo... – fui interrompida por Victoria que correu ate mim , com uma cara nada boa. – Que foi princesinha?
– O Arthur! – Disse brava e apontou para Arthur que brincava com Duda como se ela fosse um aviãozinho. A menina ria alto. – Quem é ela?
– Sua prima. – respondi. – E essa é a irmã dela. – Apontei para Carol.
– Oi, como é o seu nome flor? – Carol perguntou simpática.
– Victoria. – respondeu grossa, sem tirar os olhos de Arthur.
– Victoria! – a reprendi.
Ela bufou e saiu correndo e acabou esbarrou em Arthur que quase deixou Duda cair no chão.
– Porra Victoria. – Arthur gritou, assustando Victoria. – Você não olha por onde anda não? – Continuou serio, e colocou Duda no chão.
– Não grita com ela Arthur! – Vitor apareceu por traz de mim, reprendendo Arthur.
– Mas pai ela... – Vitor não o deixou terminar.
–Não importa o que ela fez! – Ele disse seco. – Você não tem direito de gritar com ela.
– Ela é mimada assim por sua culpa! Porque você não a criou direito, se fosse a mamãe a Victoria, não seria assim. – Ele cuspia as palavras sem se importar com que estava ao redor. Duda correu para o colo de Carol. – A mamãe deve estar decepcionada em ver o pai que você se tornou. – Levou um tapa na sua face ao terminar a frase.
– Arthur! – Eu e Vivi gritamos e os dois pararam.
Vitor bufou e entrou em casa.
– Desculpa por isso Carol.
– Que isso Lua, não foi nada. – ela afirmou.
– Vamos entrar? – Nos duas fomos até o Arthur que ainda estava no mesmo lugar e o chamamos para entra.
A sala estava vazia, a única coisa que denunciava que tinha pessoas em casa era o cheiro delicioso que vinha da cozinha.
– Que cheiro bom. – Duda umedeceu os lábios.
– É sim Duda. – Pincelei o nariz e vi a Victoria revirar os olhos, a mesma saiu correndo.
– Filha o  que... – Parou de falar ao ver Carol. – O que faz aqui Caroline? – Sorriu.
– Encontrei a Lua no parque por acaso tia. – sorriu.
 Depois de almoçarmos , ficamos conversando sobre coisas do passado.
– Então Luh vem comigo para casa da vovó? – perguntou Carol, e eu olhei para o Arthur , que esperava minha resposta.
– Carol no carnaval eu tinha combinado de viajar com os meus amigos, deixa pra férias.
– Vocês vão passar o aniversario de vocês longe da mamãe? – minha faz fez drama.

– Sem drama dona Claudia. – Arthur riu.
________________________________________

4 comentários:

  1. Postaaa mais!
    Detesto esse pai dele!

    ResponderExcluir
  2. o pai dele é um monstro

    Ana

    ResponderExcluir
  3. Posta ++++++++++++++
    Rebecca

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo