24 de fev de 2014

Plano B - Capítulo 22


Plano B - Capítulo 22



Lua estava arrependida, e alem disso, estava nervosa, Arthur não respondia suas mensagens e ligações. Ela não sabia o que pensar. Ele podia estar tanto bêbado em um beco escuro e sombrio, quanto em um quarto de motel comemorando a sua volta a vida de solteiro. Não sabia o que pensar, se ficava preocupada ou irritada.
Nesse momento ela e a avó entravam na igreja com a marcha nupcial ao fundo. Maria Claudia, apesar de ser um dia muito especial para ela, estava preocupada com a neta. A mesma ainda mexia no celular, de vez em quando dava uns tapas na mão dela para que ela olhasse para frente, mas até na entrada da capela ela não deixava o celular!

M.Claudia: Larga isso - sussurrou ao seu ouvido e olhou para frente, vendo Albert lhe esperando.
Lua: Perai vó!

Lua abaixou o telefone e abraçou Albert e entrelaçou as mãos dele com as de sua avó e saiu, para o lugar aonde ficava os padrinhos, pegando o celular novamente.

[..]

A cerimônia já havia acabado, os casais dançavam na pista. Até que começou a " Cucaracha".

Chay: Ah não, você vai dançar comigo! - a puxou para a pista de dança.. - Dançar isso é muito bom!- levantou um pé depois o outro com seu jeito de palhaço, fazendo não só Lua mas também os outros idosos que estavam dançando. De repente, Lua parou, o que gerou em um tombo geral. Vou explicar melhor: Estavam todos seguindo ela e Chay e de repente ela para, os senhores, senhoras, jovens e crianças que estavam atras dela bateram na pessoa da frente e caíram.
Mas aquela parada para Lua, representava outra coisa. Dores. Contrações. Precisou se apoiar em Chay quando suas pernas fraquejaram e o líquido escorreu pelas suas pernas.

Xxx: Não fui eu! - falou o idoso, apontando para o chão molhado.
Lua: Fui eu..
Chay: Lua, por que não me disse que queria ir no banheiro? Olha o vexame.. - escondeu o rosto com as mãos.
Mel: Lu, isso é o que eu estou pensando? - Mais uma contração e mais um aperto no braço de Chay. Ela, que estava sem forças, apenas assentiu. - CHAY VAMOS PARA O HOSPITAL!

Estavam todos no carro, quando eu digo todos, são: Mel, Chay, Cris (que eles buscaram no caminho), Maria Claudia e Albert, todos tentando fazer com que a nossa grávida em trabalho de parto respirasse fundo.

Lua: PARA O CARRO! - falou quando viu a feira pela janela. O motorista encostou e todos saíram do carro.
Cris: Vem Lua.. - pegou no braço dela.
Mel: Eu ajudo. - pegou no outro.
Lua: ME DEIXEM! - Teve outra contração e se apoiou em Mel. - ARTHUR! - gritou e ele veio correndo.
Arthur: O que está acontecendo?
Lua: Acontece que eu descobri que tudo aquilo que você me falou é verdade.. Eu tenho medo, ou melhor, eu tinha, agora eu tenho certeza que eu te amo e que você me ama também. Eu vi o carrinho, é lindo. - sorriu e veio outra contração. - Ah, e quando dizem dor de parto dói mesmo.. - apertou o braço de Mel.
Arthur: Lua, você está em trabalho de parto?
Lua: Esto-u. - As dores ficavam a cada vez mais fortes.
Arthur: Vamos logo para o hospital. - jogou o avental em Diego e pegou Lua no colo. - Vocês vieram todos em um táxi só? - Elas assentiram. - Eu vou com a Lua em outro táxi, com você não dá! - Andou rápido até o ponto de táxis e entrou em um, colocando Lua em seu colo.
Lua: Tá doendo muito. - fechou os olhos.
Arthur: Lua abre os olhos.. Não fecha ouviu? - falou alisando seu rosto. - Vai para o hospital mais próximo daqui! Rápido! Passa os sinais vermelhos, depois eu pago a mais! - o motorista se nem pensar correu com o carro.
Lua: Você vai me perdoar? - falou e uma lágrima caiu de seus olhos, agora fechados.
Arthur: Vou, mas só se você abrir os olhos..
Lua: Tá doendo demais, me deixa ficar com eles fechados.. Eu vou apertar sua mão, se eu deixar ela é porque tem algo errado comigo.. Eu nunca vou te deixar viu? - fechou olhos e aperou a mão dele.
Arthur: Tudo bem, eu te amo.

Logo chegaram ao hospital, o táxi havia dado trinta e cinco. Mas pela rapidez ele deu uma nota de cem reais ao taxista e pediu que ele pegasse uma cadeira de rodas para Lua.

Arthur: Amor, abre os olhos agora! - ela abriu com dificuldade. - Você precisa ser forte agora..
Lua: Eu preciso que você me prometa.. - segurou seu rosto. - As dores estão muito fortes, acho que eu não vou aguentar. Você vai ajudar a Mel e a Cris a cuidar delas?
Arthur: Do que você está falando?
Lua: Eu posso não resis..
Arthur: NEM FALA ISSO!- a interrompeu. - Vamos logo com isso! - Saiu do táxi com ela no colo e a colocou na cadeira, a empurrando rapidamente para dentro do hospital. - ALGUÉM AJUDA! ELA ESTÁ EM TRABALHO DE PARTO! Ajuda! - várias enfermeiras vieram e a colocaram em uma maca, a empurrando para a sala aonde aconteceria o parto.
Lua: Eu não vou aguentar! Eu não..
Arthur: Olha aqui Lua. - pegou "a moeda" no bolso e a mostrou. - Eu guardei ela desde o dia em que nos vimos pela primeira vez, e até hoje ela me deu muita sorte. - abriu a mão de Lua e colocou ali.
Dr: Vamo lá Lua, faça força! - Arthur pegou sua mão e ela apertou fazendo força..

Depois de quase uma hora de parto as nossas lindas bebezinhas nasceram, deixando Arthur com um sorriso bobo no rosto.

Dr: 2,750 e 48 centímetros e a segunda 2,755 e 50 centímetros. Super saldáveis!- Arthur sorriu. Quando tornou  a olhar para Lua, ela estava de olhos fechados. Fechou o sorriso.

Arthur: O que aconteceu com ela? - perguntou nervoso.
Dr: Calma, é normal ela dormir.. Está cansada! É melhor você sair que vamos limpar ela e prepará-la para receber visitas.
Arthur: E aonde eu posso ver minhas filhas? - deu um beijinho na testa de Lua. - Eu te amo. - sussurrou em seu ouvido.
Dr: No berçário aqui do lado. Vai lá!

Arthur correu até o berçário e ao ver duas enfermeiras entrarem com duas menininhas percebeu que ali, eram suas filhas. Filhas. Uma palavra tão linda e ao mesmo tempo tão intensa. Chegar em casa depois do trabalho e receber dois abraços apertados, e dois beijos esmagados na bochecha.. Ensinar elas como viver, dar limites ou não..


"@Aguiarthur: Ás vezes esqueço como o tempo passa.. ♪"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo