21 de fev de 2014

Malditos Sentimentos - Capitulo 1


Eu não acredito Nisso



"Eu estou apaixonado por você."
Palavras. Palavras tão clichês. Isso não existe, nunca existiu. Dei outro gole no meu delicioso suco de uva enquanto lia uma dos livros paradidáticos da escola. Por que insistem em dizer que o amor é real? Será que não percebem que são todos uns tolos? Será que eu sou a única pessoa sensata que acha tudo isso uma merda? Interrompi os meus pensamentos ao avistar minha mãe com uma expressão nada boa no canto da porta do meu quarto. Aliás, esses últimos dias, ela vive com essa expressão pra mim porque vive dizendo que devo me esforçar mais nos estudos e esquecer a minha carreira como músico mas será que ela não entende que eu amo música e que a única coisa que eu quero fazer pra minha vida inteira? As pessoas perdem tempo confiando nesse maldito amor e acabam sofrendo e eu não posso fazer algo que eu gosto de verdade por que não quero sofrer? As pessoas estão destinadas a sofrer? É, as pessoas são bobas.
–Micael Borges da Silva! -Apenas fecho os olhos duramente. Sabia o que vinha a seguir... 2 semanas de castigo, talvez?
–Eu sei, me desculpa. -Falei ainda com os olhos fechados. Na verdade, o que eu fiz foi errado... eu sei que não devia ter faltado o teste de hoje mas é que minha banda ia finalmente assinar um contrato com uma gravadora e eu não podia perder essa oportunidade. Seria inútil ter que explicar isso pra minha mãe porque ela era mais que contra o meu futuro musical. Achava uma perda de tempo.... escola é uma perda de tempo! Aliás, a maioria das coisas que fazemos é uma perda de tempo!
–Sabe Mika? Eu não te entendo. Eu tinha planos pra você, grande planos.
–Eu não sou que nem ele, mãe. -O quão egoísta eu fui? Me arrependi no mesmo segundo das palavras que saíram da minha boca. Mas as pessoas são assim, não é? Se arrependem amargamente de uma coisa e não dar mais pra voltar atrás ao não ser ver as lágrimas escorrendo pelo rosto da sua mãe que você tanto ama e não queria machucá-la... só queria que ela te entendesse. -Desculpa.
–Tudo bem, querido. -Disse a mesma enxugando as lágrimas do seu rosto. -Apenas não faça mais isso, ok?
–Eu prometo que não vou. -Eu dei um abraço fortemente nela. Sabia que ela tinha sofrido desde que meu irmão mais velho Lucas morreu, mas agora é hora de seguir em frente... já faz 3 anos que vivemos nesse luto e pior de tudo é que não falamos sobre isso. É como se o luto existisse, mas só não é comentado. É duro demais.
–Eu te amo. -Essas palavras...
–também. -Falei. Não me leve a mal, eu adoro minha mãe... mas amor? amor é pra tolos, amor é pra bobos. Ela apenas sorriu e apagou a luz do quarto. Amanhã seria um novo dia e eu entraria em grandes problemas.

2 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo