27 de fev de 2014

4°Capitulo: Como eu esperei por isso ! // Unidos Por Uma Criança - Maratona 1/5

Oi oi, baby's ! :)
Como vocês pediram pra eu fazer a maratona, eu vou fazer... Ela vai ser dividida em partes. 
Comentem bastante, e espero que gostem! :)
Dani:  Será? O.o hahaha' Bjks!   
Emanuelly :  Obg amor! :)  Bjks!
Fer: Iiiih, de quem será hein? ahaha' Bjks! 




#RELEMBRANDO:   Estávamos conversando animadamente quando ouço uma voz muito familiar gritar pelo meu nome.

Olho para trás e vejo Arthur com a Elena no colo, volto a olhar pras meninas que o olham com uma cara, de quem comeu e não gostou. Me levanto e vou em direção ao Arthur, que me acompanha com os olhos.
– Que foi? – Pergunto meia tonta. – Tá tudo bem? – Perguntei olhando Elena que parecia dormir.
– Nada... – Arthur respondeu . – Eu ia levar a Elena pra casa agora! – Afirmou.
– Háá... Então deixa ela comigo, que depois... – Nem terminei de falar, pois Arthur me interrompeu.
– Claro que não! – Ajeitou Elena no colo e continuou. – Você tá bêbada ! – Afirmou. – Não vou deixar você dirigir nesse estado ! – Falou serio.
– Ah... – Suspirei. – isso quer dizer que eu vou ter que ir embora agora ? – Perguntei fazendo bico e pude ver o meio sorriso de Arthur aparecer .
– Exatamente ! – Sorriu fraco, e depois fez um gesto para que eu fosse pegar minha bolsa.
Caminho até a mesa onde as meninas me esperavam.
– Meninas, tenho que ir ! – Falo séria, pegando minha bolsa.
– Mais porque? – Sophia me pergunta confusa.
– Porque vou ter que olhar a Elena ! – Sorrio fraco e chego perto de Sophia e a abraço, o mesmo faço com a Melanie. – Tchau gatas, até qualquer dia ! – Sorrio e aceno assim que me afasto. –ainda meia tonta, ando para a saída, junta ao Arthur, várias mulheres o olham e eu não sei o porque mais me sinto incomodada. 
– Que foi? – Arthur perguntou ao ver que eu bufava, mal ele sabia o motivo pelo qual eu fazia aquilo.
– Nada! – Falei mal-humorada, e começo a andar mais rápido passando na frente de Arthur.  Já estávamos chegando ao estacionamento, eu vou até onde deixei meu carro, ciente de que Arthur falaria milhões no meu ouvido.
– Ei?! – Arthur falou um pouco atrás de mim, me fazendo o encarar. – Nós não vamos no seu carro ! – Imaginei que ele falaria isso! Reviro os olhos e começo a tagarelar. 
– Ai, Arthur... Nós já estamos aqui e outra você mora a 3 quarteirões daqui, pode vir pegar seu carro a qualquer hora ! – disse procurando as chaves dentro da bolsa. – Já eu... moro bem mais longe e não posso ficar vindo aqui toda hora ! – Finalmente achei a chave, desligo o alarme e abro a porta de trás do carro para que Arthur pudesse colocar Elena . Assim Arthur fez, colocou ela na cadeirinha e apertou o se sinto, me sentei no banco do carona e Arthur foi dirigir o MEU carro. Já estamos a 15 min. Viajando, o transito tá uma droga e eu preciso vomitar, bebi demais e aquele sacolejo do carro não estava me ajudando em nada .
Arthur e eu não nos falamos mais depois que entramos no carro, por mais que eu quisesse puxar assunto, não conseguia, talvez ele seria grosso ou nem responderia a minha pergunta, e como eu sei que sou sangue quente acabaria comprando uma briga com ele. Já estamos no condomínio onde moro, Arthur estaciona o carro na frente da minha casa e assim eu saio deixando que ele pegue Elena . Caminho até o portão enorme e o abro esperando Arthur passar com Elena, depois de passarem fecho o portão e caminho até a grande porta de madeira da entrada da minha casa, a abro e deixo Arthur passar novamente, ele sobe direto pro quarto de Elena, eu jogo minha bolsa no chão e caio em cima do sofá, uns 5 minutos depois ouço os passos de Arthur se aproximando e me levando olhando pra ele.
–  Já vai? –  Pergunto.
–  Vou ! – Falou indo até a porta, eu rapidamente entrei na frente dele o impedindo de sair.
–  Mais porque? –  Perguntei fazendo bico. –  Tem tantas coisas legais pra gente fazer juntos ! –  Falei mordendo os lábios e me aproximando mais dele coloco a uma das minhas mãos embaixo da blusa dele sentindo sua barriga, talvez ele pense que estou bêbada  e se algo der errado assim ele vai pensar então não custa nada tentar, porque ele vai achar que eu estava fora de mim.
– O que por exemplo? – Ele disse me olhando nos olhos e agora eu sei que ele também quer.
– Isso. – Dou um beijo na bochecha dele. – Isso. – Dou um beijo no pescoço dele. – Isso. – Dou um beijo no canto da boca dele.
– E que tal... isso? – Arthur me puxou pela cintura, fazendo eu me arrepiar por completa, Deu uma leve mordiscada em meu lábio e eu não pude me controlar avancei em cima dele, abraçando o seu pescoço o agarrei com todas as forças, juntei nossos lábios e senti sua língua se encontrar com a minha, ele me apertou mais contra si e pude sentir sua ereção, puxei seu cabelo com uma força desnecessária e um gemido fraco ecoou em meus ouvidos, Arthur desceu suas mãos até o meu bumbum e o apertou com força me fazendo gemer entre o beijo, já sem folego resolvo parar o beijo, e assim faço mordo o lábio inferior de Arthur e depois me separo do mesmo tirando sua camiseta como uma desesperada a jogo longe. Arthur me pega pela cintura e eu pulo em cima dele prendendo minhas pernas em seu quadril, dou inicio a um novo beijo, esse já está mais quente e desejoso. –como eu esperei por isso ! –
Arthur sobe as escadas comigo ainda presa a ele e em poucos segundos chegamos ao meu quarto, Arthur me joga na cama com certa violência e depois volta até a porta e a tranca. A espera dele tiro minha jaqueta e depois a blusa, deixando a mostra meu sutiã preto com alguns detalhes brancos. Arthur tirou os sapatos dele e depois tirou os meus os jogando longe. –  Nãããããão... Ele custou caro ! . –  Arthur sobe em cima de mim fazendo suas pernas ficarem uma de cada lado, sem por o peso em mim. Ele beija minha barriga e vai subindo até chegar aos meus seios, sem rodeios Arthur tira meu sutiã e começa com a mordiscar o bico do meu seio já endurecido. – gemo alto ao sentir sua boca quente tomar conta do meu seio, arranho com toda a minha força suas costas o fazendo assim, também gemer. – Arthur para imediatamente o que faz e vem a procura de minha boca, mordo seu lábio inferior e ele faz o mesmo comigo.

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo