5 de jan de 2014

De Repente é Amor - Capítulo 22.

  

"Muitas vezes, dizemos coisas sem pensar que dói nas pessoas. Mas, quero que entenda que nós erramos, somos humanos."

Lua narrando
Hoje seria mais um dia tedioso. Bom, pelo menos teria o primeiro desfile da minha irmã. Fico muito feliz por ela, sério, mesmo sabendo que esse não é o seu sonho e que é apenas uma vontade da minha mãe. Mas não quero falar dela, quero falar de uma coisa que aconteceu esses dias. 
Eu estava saindo da escola, Chay não viria me buscar pois ele tinha saído com Arthur... Pelo menos foi o que ele me disse. No caminho, eu passei em frente ao parque onde eu e Arthur brincava quando pequenos, reparei que tinha uma pessoa sentada abaixo da árvore, parei, e fiquei olhando. Depois de míseros segundos, ele olhou pra trás e eu pude reparar que era Arthur. 

Flash Back

- Oi... - ele falou com receio se aproximando de mim. Minha vontade na hora foi de correr, mas eu não consegui movimentar um dedo. 
- Oi - falei quase gaguejando. Sei que parece idiota, mas fazia dias que eu não cruzava com Arthur. Desde que eu disse que o odiava, ele passou a me ignorar completamente.  
- Eu pedi pro Chay dizer que sairia comigo pra poder falar com você - ele colocou as mãos no bolso - Eu preciso muito falar com você, Lua. 
- A gente não tem nada pra falar. - ele suspirou - Pensei que tinha sido clara. 
- Você tava de cabeça quente e consequentemente eu também, mas você precisa me ouvir.
- Eu não preciso nada. - respirei fundo, discutir não seria a melhor solução. - Quem precisa esquecer essa história é você.
- Esquecer como se a minha melhor amiga está bem na minha frente e eu não posso nem lhe dar um abraço? - ele se aproximou - Eu errei com você, fui um idiota, mas eu não fazia ideia de quem você era! Como eu iria te reconhecer? 
- Eu consegui te reconhecer.
- Porque você tinha contato com a minha mãe, você sabia que eu estava voltando pro Rio. - ele disse - Mas eu não tinha contato com você desde muitos anos, eu não fazia a mínima ideia de que você ainda morava aqui no Rio. Não tinha como adivinhar Lua. 
- Você nem se preocupou em me procurar Arthur, você não deu a mínima importância se eu estava viva ou não. - ele negou com a cabeça. 
- Como tem tanta certeza? - ele ergueu a sobrancelha - Quando eu sai com a Mel, eu levei-a em casa e lembrei de que aquela casa era a mesma que você morava. Quando a gente era pequeno eu não me lembro de você ter irmã, então eu pensei que você não morasse mais no Rio, por isso eu não voltei a persistir no assunto. 
- Depois que você foi embora eu fiquei muito sozinha e quando perdemos contato eu sofri ainda mais, então meus pais acharam melhor adotar uma criança pra ficar comigo, então adotaram a Mel. - eu disse de cabeça baixa. 
- Como eu ia imaginar isso? - ele levantou meu rosto - Não me diga que era pra eu perguntar pra minha mãe porque você a proibiu de me falar quem você era. 
- Eu sei - eu sorri de lado. Tudo fazia sentido. 
- Acredita em mim? 

Flash Back off

Depois que ele me perguntou isso eu ouvi a buzina do carro atrás de mim, quando olhei era Bernardo. Arthur fez sinal para que eu fosse até o carro, já que Bernardo não parva de buzinar, eu fui até lá e quando olhei pra trás vi Arthur indo embora. Fazem exatamente três dias que isso aconteceu e desde então nem eu, nem ele nos falamos. 

- Ta pronta? - Mel apareceu no meu quarto me tirando dos pensamentos. 
- Pra que mesmo? - eu franzi o cenho, realmente não entendi a pergunta. 
- Como pra que Lu? A gente vai ao shopping comprar uma roupa pra você vestir hoje anoite. 
- Ah - me lembrei - Ok, deixa só eu procurar meu alls tar. 

Andamos quase o shopping inteiro, quando encontrei a roupa perfeita para eu usar hoje. Fomos pra casa, mas antes passamos na casa da Kátia pra ela confirmar presença, eu resolvi esperar no carro mesmo. 

[...]

Eu já estava vestida. Minha mãe tinha ido à frente, pois não queria encontrar com Kátia. Eu estava retocando a maquiagem quando recebi uma mensagem do Chay dizendo que ele já tinha chegado e que estava me esperando lá fora.

- Ei loira - ele me recebeu com um selinho - Ta uma gata, to achando que o povo vai ficar olhando pra você e esquecer as modelos. 
- Deixa de ser bobo - eu dei um tapinha no ombro dele - Vamos logo antes que a gente se atrase. - Entramos no carro e eu cumprimentei tia Kátia que estava no volante. Fomos o caminho todo conversando e se você está perguntando se Arthur estava no carro à resposta é NÃO. 
- Até que enfim chegaram, eu estava guardando o lugar de vocês - Arthur veio até nós - Oi Lua. 
- Oi - dei meio sorriso. 

[...] 

- Você tava linda maninha - eu a abracei. 
- Arrasou minha linda - Arthur beijou a mão dela. 
- Gostaram mesmo? Eu achei que ia cair de tanto que minhas pernas estavam bambas. - ela falou divertida. 
- Que nada, você arrasou - foi à vez de Chay elogiar. Estávamos na casa da Kátia, o desfile havia acabo algumas horas atrás mas como Mel estava com a minha mãe a gente só se encontrou agora - A gente deveria sair pra comemorar, o que você acham? 
- Eu super topo - Mel falou animada.
- Eu também. - Arthur disse. 
- Ah gente não sei não, amanhã eu tenho escola cedo - falei desanimada, odeio isso. 
- Eu convenço a mamãe deixar você faltar - Mel abriu um sorrisão, eu tinha certeza que no meu rosto tinha um também. 
- Fechado - eu pulei no pescoço dela, já falei que amo a minha morena? 
- Mas antes... Eu queria bater um papo com você - Arthur me olhou - Pode ser? 
- Amanhã a gente conversa, hoje a noite é dela. - Arthur assentiu.

N/A: Capítulo grande pra compensar os dias que não postei. Já estou me readaptando, logo logo tem mais.

2 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo