18 de jan de 2014

Capítulo Único - Rude Boy


Capítulo único

Come here (Vem cá)
Rude boy, boy (Garoto rude)
Can you get it up? (Você pode aumentar?)
Come here (Vem cá)
Rude boy, boy (Garoto rude)
Is you big enough? (Você é grande o suficiente?)
Take it, take it (Pegue, pegue)
Baby, baby
Take it, take it (Pegue, pegue)
Love me (Me ame)
Love me (Me ame)


Aguiar. Arthur Aguiar. Ele sempre teve essa “fama” de ser bruto, ogro, agressivo. Meu maior desejo era provar isso, na cama. Não foi difícil arrastar ele pra um quarto de motel depois de algumas doses de tequila, vodka e whisky. Fogo com certeza ele tinha, mal entramos no quarto e ele já corria com a sua boca pelo meu pescoço e colo. Tirei meus sapatos, assim como ele os dele, e ele me jogou na cama, correndo com as suas mãos por dentro do meu vestido, fazendo-me soltar longas arfadas cada vez que ele apertava uma parte do meu corpo.


Tonight (Essa noite)
I'm a let you (Vou deixar você)
Be the captain (Ser o capitão)
Tonight (Essa noite)
I'm a let you (Vou deixar você)
Do your thing, yeah (Fazer a sua coisa, yeah)
Tonight (Essa noite)
I'm a let you (Vou deixar você)
Be a rider (Ser o piloto)
Giddy up (Levante-se)
Giddy up (Levante-se) Giddy up, babe (Levante-se querido)


Ele subiu seus beijos pelo meu pescoço, até chegar em meus lábios me beijando com urgência. Separou nossos lábios, mordendo-os, para tirar meu vestido, deixando-me apenas de calcinha, afinal, meu vestido não precisa de sutiã. Ele me olhou malicioso e eu mordi os lábios, puxando-o para beijá-lo novamente. Seus lábios foram descendo até chegar em meus seios, mordendo e sugando um enquanto massageava gostosamente o outro. Comecei a soltar leves gemidos inconscientemente, sentido todo o prazer que ele poderia me dar. Minhas mãos não se decidiam entre arranhar suas costas ou bagunçar seus cabelos, fazendo-me movimentá-las constantemente. Após algum tempo alternando entre um seio e outro, seus beijos retornaram a descer um pouco mais, passando por minha barriga, dando uma mordida embaixo do meu umbigo e removeu minha calcinha com os dentes, deixando minha nítida excitação agora ainda mais aparente. 

Tonight (Essa noite)
I'm a let it (Vou deixar isso)
Be fire (Pegar fogo)
Tonight (Essa noite)
I'm a let you (Vou deixar você)
Take me higher (Me levar mais alto)
Tonight (Essa noite)
Baby we can (Querido, nós podemos)
Get it on (Comece a agitar)
Yeah we can get it on (É, nós podemos agitar)
Yeah


Ele me olhou novamente, lambendo os lábios. Apenas joguei minha cabeça para trás e o deixei me levar mais alto. Ele passou sua língua, lentamente, por toda minha intimidade me fazendo soltar um gemido alto, parou com sua boca no meu clitóris, sugando-o fortemente enquanto eu apertava os lençóis da cama. Ele começou a me penetrar com sua língua me deixando extasiada. E então seus dedos me penetraram de surpresa, fazendo-me soltar um grito de prazer. Enquanto sua língua estimulava meu clitóris, seus dedos me penetravam fortemente até eu sentir um formigamento, avisando que meu orgasmo não iria tardar a chegar. Levou apenas mais duas estocadas de seus dedos para eu sentir meu orgasmo vir fortemente, fazendo-o lamber os dedos com meu líquido e me beijando em seguida, fazendo-me sentir do meu próprio gosto. 

Do you like it boy? (Você gosta disso garoto?)
I wa-wa-want (Eu que-que-quero)
What you wa-wa-want (O que você que-que-quer?)
Give it to me baby (Me dê querido)
Like boom, boom, boom (Como uma bomba)
What I wa-wa-want (O que eu que-que-quero)
Is what you wa-wa-want (É o que você que-que-quer)
Na, na
Ah, ah


Inverti as posições e só então me dei conta que ele ainda estava todo vestido. Desvantagem. Tirei, meio violentamente sua camisa, arranhando forte seu abdômen, distribuindo beijos por onde minhas unhas passavam. Caminhei em direção ao seu pescoço, distribuindo beijos e mordidas com o propósito de deixá-lo marcado. Pra não se esquecer tão cedo de mim. Desci meus beijos, passando por seu peitoral definido, chegando ao cós da sua calça a tirando lentamente enquanto sorria marota pra ele. Sua boxer preta deixava evidente o tamanho – bota tamanho – da sua excitação. Apertei seu pênis por cima da cueca, vendo-o morder os lábios e me olhar sorrindo malicioso. Tirei sua cueca, expondo seu membro rijo. Lambi desde a base até a glande, fazendo-o soltar um gemido rouco. Resolvi retribuir logo o prazer que ele acabou de me dar. Coloquei o máximo de seu membro na boca e o chupei fortemente, masturbando o restante. Eu fazia um movimento de “vai-e-vem” frenético, sincronizando minha mão e minha boca, enquanto minha outra mão arranhava e apertava a parte interna da sua coxa. Eu o senti ficar mais tenso e logo suas mãos puxaram meus cabelos para um beijo violento.

Tonight (Essa noite)
I'm a give it (Darei mais disto)
To you harder (Para você)
Tonight (Essa noite)
I'm a turn (Vou transformar)
Your body out (O seu corpo)
Relax (Relaxe)
Let me do it (Deixe-me fazer)
How I wanna (Como eu quero)
If you got it (Se você tem isso)
I need it (Eu preciso disso)
And I'm a put it down (E eu vou fazer isso)


Aproveitando que ainda estava por cima, enquanto ele me beijava ardentemente, eu encaixei seu membro em mim e sentei em seu colo, sentindo-o me penetrar fundo, fazendo-me soltar um alto e longo gemido. Logo suas mãos foram para o meu quadril, coordenando as estocadas no ritmo que ele desejava. Eu rebolava no mesmo ritmo das estocadas, proporcionando um prazer maior para ambos. Num movimento rápido, ele me jogou na cama, colocando uma perna em seu ombro e deixando a outra na cama, me penetrando fortemente, fazendo meus gemidos – que já pareciam quase gritos agora – ecoarem mais altos pelo quarto. Agora eu o sentia ir mais fundo, mais forte e mais rápido. A força com que ele apertava minhas coxas iria deixar, com certeza, a marca de seus dedos por lá. Senti mais um orgasmo se aproximando e comecei a gemer ainda mais alto – como se fosse possível.

 

So giddy up (Então levante-se)
Time to giddy up (Hora de levanter)
You say you`re a rude boy (Você disse que era um garoto rude)
Show me what you got (Mostre-me o que você tem)
Now (Agora)


Sentindo que eu havia gozado mais uma vez, ele colocou minha outra perna em seu ombro também – não sei de onde surgiu tanta flexibilidade – continuando a me penetrar fortemente. Minhas mãos estavam arranho seu tórax definido, deixando vermelho em alguns pontos, foda-se. Seus gemidos roucos me excitavam ainda mais, me fazendo pedir por mais, me fazendo querer mais. E a cada pedido meu, ele ia me penetrando mais fundo, com estocadas cada vez mais fortes – maravilhoso. Senti seu corpo se contrair e pedi para ele aguentar mais um pouco, pois o meu terceiro orgasmo da noite já estava por vir. E com mais algumas estocadas, chegamos ao ápice juntos. Espasmos percorriam meu corpo, resultantes do orgasmo violento que me atingiu. Arthur apenas deu um sorrisinho de lado e deitou na cama, pousando sua mão em minha cintura, enquanto eu fitava o teto. Em menos de 2 minutos ele já dormia pesadamente. Peguei minhas roupas, fui ao banheiro, deu uma ajeitada no visual e saí do quarto, deixando apenas um bilhete para ele.

Come here, rude boy. Você sabe onde me encontrar.
xx Luinha.

Agora era só esperar o nosso próximo encontro.

Love me, love me.


Fim.


Autora: Natalia Costa
Adaptada por: Talita Maltezo

4 comentários:

  1. Gente amei. To adorando esses capitilos unicos

    ResponderExcluir
  2. Eu ja vi essa web no NPNP

    ResponderExcluir
  3. adoreeeeeeeeeeeeeei
    ass Sofia

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo