4 de dez de 2013

Meu vizinho Insuportável 3ª Temp.


Capítulo 48 e 49. 



Arthur: é verdade que você é minha esposa? – perguntou com um sorriso nos lábios fazendo-a sorrir também, a mão dele deslizou por sua cintura, causando arrepios na loira, que o olhou mordendo o canto do lábio

Lua: sim... eu sou, mas... aaaah – soltou um gritinho quando ele a puxou por cima dele, fazendo-a cair na deitada do outro lado dele, na cama – Arthur, sua perna, vai machucar – disse preocupada porem rindo, vendo-o por cima de si

Arthur: muito bom saber que você é minha esposa.... – subiu a mão para a nuca dela, levantando um pouco para olhá-la nos olhos – agora entendo essa vontade louca de te beijar – disse a olhando nos olhos e Lua engoliu a seco, sem saber o que fazer, queria-o, mais que nunca, queria ele e não podia falar que já não estavam juntos – quero te beijar... – passou o polegar pelos lábios dela, mirando-os

Lua: então beija... – sussurrou fechando os olhos, a quem queria enganar? O que mais queria era estar nos braços dele e não estava ainda, por orgulho, por que se sentia culpada e sabia que ele não a merecia.

O que aconteceu a seguir foi um beijo repleto de saudades, a mão dela agarrou os cabelos dele, enquanto a mão dele percorria o corpo dela, por baixo do vestido, o qual logo foi arrancado, beijos e caricias intensas eram distribuídas, porem foram interrompidos pelo celular dela.

Arthur: não atende... – pediu beijando o pescoço da esposa e acariciando-lhe um seio

Lua: espera Thur – o parou ofegante ao olhar o numero no celular – é da aula de balé da Helo.. eu já volto – sentou-se na cama e colocou rapidamente o vestido, deu um selinho nele e saiu atendendo o celular  

Arthur: maldito celular – suspirou e levantou-se devagar, foi até a porta a procura da esposa, mas viu apenas sua filha se aproximando com uma mão na barriga e outra na cabeça – o que houve, estrelinha? Você está pálida – deu um beijo na testa da filha – Nando esta em casa?

Vivi: não é nada... só uma dor de cabeça e Nando está no quarto... – franziu a testa o olhando – espera, a mamãe falou que você estava com amnésia – disse desconfiada e negou com a cabeça quando Arthur fez uma careta, pego no flagra – papai.... 

Arthur: eu sei, eu sei... mas eu precisava de um pretexto pra ela ficar perto de mim , filha... precisava dela cuidando de mim – choramingou –  ela mal me deixa chegar perto... e assim poderei falar com ela...

Vivi: a mamãe vai ficar um fera... – avisou – ela não gosta de mentiras

Arthur: tem razão... mas eu já vou falar com ela... – coçou a nuca, pensando que talvez fosse pior quando Lua descobrisse

Vivi: melhor falar logo... – olhou para a mãe que se aproximava e foi para seu quarto

Lua: o que está fazendo aqui? – perguntou para o esposo caminhando com ele para dentro do quarto e sentando-se na cama ao lado dele que lhe deu um rápido beijo, já querendo deitá-la na cama, mas ela o empurrou rindo – tem que ficar de repouso, homem...

Arthur: Lu.. eu tenho que falar com você... – mordeu o lábio inferior

Lua: eu também tenho... a professora da Helo pediu para que eu fosse lá agora... – acariciou a bochecha dele

Arthur: algum problema com ela? – perguntou preocupado

Lua: ela não me disse nada e – não conseguiu terminar já que a porta do quarto abriu-se em um estrondo

Nando: PAI, MAE, CORRE AQUI A VIVI, A VIVI DESMAIOU – gritou desesperado – ela está sangrando, rápido, venham – correu de volta para o quarto

Arthur: estrelinha – se levantou em um pulo, de olhos arregalados


Lua:  o que houve com minha filha? – perguntou desesperada e correu para o quarto sendo seguida por Arthur que foi mancando, já que a perna ainda doía. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo