21 de dez de 2013

[FIC] O Sequestro.

 
Capítulo 2 - Se aproveitando da situação.



* Parte HOT, se você não gosta não leia!!

Arthur: seja boazinha - ele levantou e ficou atrás dela. Ele a puxou e colou seus corpos, as mão de Arthur alisavam os ombros de Lua e descia pelos braços, pode ver como ela tremia quando tocou suas mãos, subiu novamente e desceu sua mão dos ombros pelo colo, do colo até os seios, acariciando. Lua começou a chorar e ele a apertou contra seu corpo roçando eles, seu penis já estava ereto e pulsava de desejo - que seios fartos - dizia no ouvido de Lua enquanto apertava e acariciava. Lua arrepiou com o ar quente que saia de sua boca
Lua: pensei que só quisesse meu dinheiro - dizia chorando e ao mesmo tempo tentando controlar a excitação que percorria seu corpo.
Arthur: também, mais quero me divertir um pouco - sorrindo safado

Ele virou Lua e viu seus mamilos eriçados, afastou-se pegando a arma na poltrona e apontando para ela

Arthur: tire minhas calças.

Lua não fez e ele ordenou mais uma vez roçando a arma no rosto dela, então Lua desabotoou a calça de Arthur e abaixou, tirando as calças dele. Quando ela ia levantar, ele colocou a arma na cabeça dela a impedindo

Arthur: tire minha cueca

Lua ofegou e chorou, ela se sobressaltou quando desceu a cueca de Arthur e viu seu pênis saltar em direção ao seu rosto, ela quase caiu, vendo aquilo ela se surpreendeu ao sentir sua calcinha molhar.

Arthur: brinque com ele, agora docinho

Lua levou as pequenas mãos até o pênis de Arthur e começou a massagear, ele soltou um gemido baixo e isso molhou ainda mais sua calcinha, então começou a punheta-lo.

Arthur: se me fizer gozar antes, não vai ser bom pra você - Lua diminuiu o ritmo sem tirar os olhos daquele pênis que parecia crescer ainda mais. Já estava totalmente ereto e a cabeçinha vermelha - me chupe - ele ordenou.

Lua o olhou e ele passou a arma em seu queixo, então ela abriu a boca, ainda vendo os olhos castanhos de Arthur sobre os seus, o pênis dele penetrou e ela começou a chupa-lo. Arthur sentia a língua quente e molhada de Lua por toda a sua extensão e gemeu, ela chupava, lambia, esfregava a língua na cabecinha vermelha e inchada, parecia gostar daquilo, logo ela gemeu quando sentiu sua intimidade pulsar. Arthur ouviu e sorriu, levou sua mão até o cabelo de Lua e segurou firme mexendo seus quadris, tirando e colocando seu membro na boca da mesma que agora tinha os olhos fechados. Logo ele acelerou o ritmo. Ela massageava suas bolas e gemia, seu membro ia fundo na garganta dela. Lua recuou quando sentiu a cabecinha tocar o fundo de sua garganta quase fazendo-a engasgar e o membro dele nem estava todo dentro de sua boca. De tão grande ele não cabia-la. Mais umas chupadas e ela sentiu o liquido quente invadir sua garganta, ela chupou bebendo tudo e ele gemeu sorrindo. Ainda segurando o cabelo dela, ele a puxou levanto-a.

Arthur: gostou de me chupar safada? - falou com a boca próxima a dela.

Arthur deixou a arma sobre a mesa e segurou Lua pela cintura a puxando para uma porta que ela não havia percebido, quando entraram ela viu uma cama de casal forrada, ele a empurrou a fazendo cair com força. Lua sentiu uma dor no braço com o choque

Lua: ai - ela o olhou - por favor não faça isso.
Arthur: sshh - ficando de joelhos na cama, seu membro ereto ficou perto da cabeça de Lua e ela sentiu sua boca salivar

Arthur puxou Lua pela perna e alisou suas coxas levanto suas mãos entre elas até tocar sua intimidade

Arthur: esta molhada - sorrindo safado, Lua viu aquele sorriso e fixou seu olhar nele, não era estranho, ela já o havia visto antes mas não se lembrava de onde, também não queria admitir mais era lindo - esta gostosa, to louco pra chupar sua intimidade.

Ele segurou a calcinha de Lua e rasgou com força, parou e ofegou quando viu a intimidade de Lua, era rosada e totalmente depilada. Ele a puxou mais pra perto e roçou seu membro na entradinha dela, Lua gemeu e não foi de medo, mais sim de prazer. Arthur baixou sua cabeça e começou a chupar o seio de Lua, enquanto ela gemia. Ele roçava suas intimidades com força e sentia a intimidade de Lua ainda mais molhada, ele desceu sua boca pela barriga dela até a sua virilha, olhou a loira deitada em sua cama e imaginou como seria ouvi-la gemer alto. Ele começou a provocar passando a língua na virilha e levando até a entradinha dela. Lua se contorcia mais não emitia nenhum som, ele se surpreendeu. 

“Arthur pensava : o que ela estava fazendo? não luta contra mim, mais não queria dar o braço a torcer? não quer demonstrar estar sentindo prazer?".

Ele penetrou sua língua em Lua e ela se contorceu mais uma vez, ele começou a chupa-la, sugar seu clitóris, mordiscar e puxar para si com força, quando olhou Lua, viu uma lágrima escorrer de seu rosto.

“Lua pensava: "aaa não, por favor, não posso sentir prazer por ele. nem ao menos vi seu rosto. aaainn , não posso aguentar, não estou suportando mais"

As lagrimas que escorriam era de derrota, por não estar conseguindo se controlar de tanto prazer com aquela língua quente e molhada em sua intimidade.

Arthur: quero ouvir você gemer, vamos - ele alisava os dedos na virilha dela e penetrou dois de uma vez, a fazendo arquear o corpo, ele começou um vai e vem com os dedos, chupava junto, mais ela não gemia - não vai gemer? Tudo bem, foi você que pediu - Arthur levantou e se pôs entre as pernas de Lua, segurou seu membro e penetrou nela de uma só vez a fazendo gritar.
Lua: AAH - ela gritou jogando a cabeça para trás.
Arthur: quero ouvir vc gemer pra mim - segurando na cintura dela e socando com força em sua virilha.
Lua: aaaainnn - gemeu derrotada, sua bct pegava fogo e aquele penis enorme a fazia delirar.

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo