6 de dez de 2013

76ª Capítulo - "Tudo por uma promessa"

 


POV NARRADOR

Para hoje as surpresas eram algumas, ainda não infinitas (pois a minha imaginação não permite). Serão sem duvida únicas, especiais e um pouco criativas.

Para que a surpresa não ficasse estragada, apesar de ontem estarem acordados à 00:00, Arthur fez questão de não dizer nem uma palavra sobre o 1ºano de casamento entre eles. Lua ficou bolada com isso, não acredita que depois de tudo, o Arthur não se lembre de uma data tao importante, mas ele é inteligente e tem tudo planeado.

 

Para começar, ele acordou mais cedo que a Lua e foi deixar uma mensagem pra ela no espelho do banheiro. Será que ela vai se surpreender?

Depois, pegou o Rodrigo e foram os dois para a cozinha. Ele preparou um café da manha diferente de todos os outros. Colocou flores na mesa, colocou suco, bolo, pão, frutas e tantas outras coisas que a Lua gosta.

 

Arthur: agente não vai falar nada quando ela chegar viu? Vamos fazer de conta que hoje é um dia normal, so que não é! – ele riu, enquanto tinha o filho por cima da sua barriga – Ela vai me matar, mas não vai doer… eu acho!

 

Por outro lado, Lua quando acordou sentiu um vazio do seu lado. Ela pensou que ia acordar com beijos, com flores e todos aquele carinho, mas nada!

Ela se levantou e a primeira coisa que fez, como sempre, foi ir ao banheiro. Assim que entrou, deu de caras com uma flor presa no espelho do banheiro e uma mensagem especial escrita com batom lá no espelho.

 

“De todos os sentimentos existentes, o amor

É certamente o mais forte deles pois

Consegue unir sonhos, realidades e ideias.

Você é a minha felicidade, o meu grande e verdadeiro amor.

Parabéns pelo nosso dia. Te amo!”

 

Não tem como não se emocionar. Embora a frase não ter sido escrita por ele, sabemos que veio de coração, sabemos que foi sincero e que o que ele escreveu é idêntico ao que ele sente.

Lua ficou sem palavras. Nada além das lagrimas, ela conseguia falar ou dizer. Ela pensou tanta maldade dele, e olha afinal a surpresa que ele foi lhe fazer.

A loirinha correu pela casa, procurando o namorado. Entrou na cozinha como um foguete e nem reparou na mesa que Arthur preparou durante uns 30 minutos, à vontade. Ela pulou sobre as costas dele e ele tinha de se conter para não estragar a surpresa.

 

Lua: aii amor, obrigada vida! Eu sabia que você não se tinha esquecido – beijou o pescoço dele – adorei as palavras amor, adorei tudo! – encheu ele de beijos de novo – Você é o meu amor, minha felicidade, minha vida! Obrigada por me fazer feliz e obrigada por nesse ano nunca ter desistido de mim! – ela deu um forte abraço no final.

Arthur: do que você tá falando? – ele se fez de desentendido, colocando o leite na mesa – Você tá bem?

Lua ri: bobo, para! Eu já vi tá?

Arthur: viu o que? – ele continuava

Lua ri: a surpresa no banheiro – ela encarou ele – Eu amei, amei e amei! – ela pulou de novo

Arthur: continuo sem saber do que você fala. Quer leite ou suco?

Lua ri: você tá jogando comigo?

Arthur: jogar o que?

Lua ri: tá, já entendi!

 

Os dois sentaram na mesa, enquanto Lua dava gargalhadas por ver o esforço que Arthur fazia para não lhe agarrar ali. Ele bem tentava por vezes não sorrir ou não olhar para ela daquele jeito de “eu vou te pegar” mas ele não conseguia, porem, ele tentava se controlar para não deixar o seu plano ir por agua a baixo.

 

Lua: hoje é um dia normal?

Arthur: hum um. Um domingo que nem os outros…

Lua ri: e porque é que você fez esse café da manha?

Arthur: eu sempre faço o café da manhã aos domingo…

Lua ri: desse jeito não.

Arthur: você é que não repara…

Lua ri: claro! E a mensagem no banheiro?

Arthur: que mensagem? Você pirou por acaso?

Lua ri: amor, para de ficar assim! Eu sei que você sabe…

Arthur ri: você não está bem!

 

Ele se levantou da mesa e foi buscar aquele presentinho que faltava. Porem, ele não podia entregar, tinha de ser o seu fiel companheiro, ajudante e filho: o Rodrigo!

Arthur foi buscar a caixinha, colocou o rodrigo no carrinho e não mão dele colocou a tal caixinha. Depois, ele empurrou o carrinho do bebé para a cozinha e fugiu para o quarto.

 

Lua viu o carrinho do Rodrigo chegar com ele dentro e viu que foi o Arthur que empurrou.

 

Lua ri: seu pai tá louco hoje, não sei o que lhe deu. – ela levantou da cadeira e foi até ao bebé – E você meu filho, tá que nem o seu pai ou está normal?

 

Quando a mamãe do Rodrigo ia lhe pegar, reparou que o bebé tinha uma caixinha na mão, prestes a levar para a boca.

 

Lua: um brinquedo novo? – ela pegou a caixa – O que é isso?

 

Lua abriu e os seus olhos não conseguiam acreditar no que ela via. Seria verdade? Queria Arthur, matar Lua de orgulho? Porque se era isso, ele estava conseguindo! Era impossível não ter orgulho que de um cara que aceitou sem rodeios entrar numa loucura como a que Arthur entrou, tudo por Lua. Tudo pela loirinha que na sua adolescência ele chamava de “nerd” ou “santinha”. A santinha virou mulher dele, mulher que virou a sua vida do avesso e que ficara ao lado dele para sempre.


 

Lua: o teu pai quer me matar… - ela dizia em as alianças na mão, super emocionada – Olha bebé, olha o que o seu pai ofereceu pra mamãe. – ela mostrava, super emocionada

 

O Rodrigo não entendia nada do que a mae dizia. Alias, tudo o que ele pega, ele leva para a boca e se Lua desse as alias a ele, era o que o menino ia fazer sem pensar duas vezes.

 

Lua: ARTHURRR – Lua gritou – AMOORRR! – gritou enquanto subia as escadas

 

Arthur estava no quarto, curioso e ansioso por saber qual a reação da Lua. Mas ele não queria já falar tudo o que tem preso, ele queria levar o seu plano em diante, mas estava ficando difícil.

Ele agarrou rápido um livro e praticamente se jogou na cama, quando sentiu que Lua subia as escadas, gritando pelo seu nome. A loirinha entrou no quarto e se jogou para cima do marido e começou a beija-lo por todos os lados, de novo.

 

Lua: AMOORRR – gritou – Você é realmente um anjo, Arthur. poxa amor, as alianças são lindas. – ela colocou a mão em frente do rosto dele

Arthur: que alianças? – ele olhou – Ahh, que lindas, quem te deu?

Lua ri: o amor da minha vida

Arthur: ahh, legal… você tem um amor é?

Lua: hum hum… é simplesmente o dono do topete mais lindo do mundo, o homem da minha vida, o homem que me faz feliz. – ela deu um beijo nele

Arthur: ahh – ele continuava a “ler” o livro

 

Lua, cansada do joguinho dele, decidiu provocar. Cansada da atitude dele, ela decidiu comandar o “jogo”. Ela pegou na mao dele e puxou, fazendo ele se levantar e ficar colado ao corpo dela. Lua pulou e entrelaçou as suas pernas na cintura de Arthur. ele colocou as mãos no bumbum dela, a segurando. Eles se beijavam intensamente. Os seus corpos ferviam agora. Arthur não queria saber mais de jogo nenhum, ele queria era ter Lua ali so para ele. O garoto tratou de colocar logo a mao por baixo do vestido de Lua, e explorou todo o seu corpo. Lua se sentou encostada à cabeçeira, de frente para Arthur que também se levantou, e tirou sua blusa dele, dando mordidas no pescoço dele. Rapidamente Lua foi para cima de Arthur, que pegou em sua bunda e apertou.

Lua: vai jogar agora?

Arthur: não mais…

Lua: vem cá!

Lua saiu de cima de Arthur e saiu da cama; puxou ele pelo pescoço, fazendo ele se levantar também. Arthur encostou Lua na parede, perto da janela que estava aberta. Ele foi tirando seu vestido, enquanto Lua, tirava a bermuda dele. Arthur tirou seu sapato e jogou longe. Arthur mordeu os lábios e rapidamente tirou o salto de Lua. Ele a sentou na cama e a colocou sentada em seu colo, virada para ele. Lua tremeu, ao sentir que Arthur estava pronto para dar o “Play” e ali se amarem a manhã inteira. Arthur controlava os gemidos, e Lua tentava fazer o mesmo…

 

(…)

 

Depois de se amarem daquele jeito, ambos deitaram na cama. Lua estava deitada sobre o peito de Arthur, vendo o novo anel dela. Ela viu que Arthur ainda não tinha o dele, então pegou na caixinha que tinha o outro e colocou no dedo dele.

 

Lua: agora sim, está lindo!

Arthur: você gostou?

Lua: se eu gostei amor? Eu amei! Foi o melhor presente de sempre…

Arthur: mas ainda tem uma coisa que eu gostava de fazer, so que não sei se você alinha.

Lua: com você eu alinho tudo!

 

(…)

 

Ali estavam eles, na loja das tatuagens. Como aquilo ia demorar um pouco, pediram à Mel para ficar um pouco com o Rodrigo. Ela falou que estavam à vontade e que podiam ainda ir jantar juntos, para comemorarem o dia.

 

Lua: será que vai doer?

Arthur ri: pior que ter um filho – ele meteu medo

Lua: aiii Arthur, você devia me encorajar e não me meter medo!

Arthur ri: boba, é logico que não vai magoar. Vai ser legal, você vai ver.

Lua: como é que você sabe, se você nunca fez nenhuma tatuagem?

Arthur: você não pediu para te encorajar?

 

E lado a lado, eles se sentaram e puseram a mão a dispor do tatuador. Ele não tinha menos de 20 tatuagens naquele braço esquerdo, foram no resto do corpo. Eles são amantes das tatuagens.

 

Lua: vai, pode começar! – dizia ela de olhos fechados

Arthur ri: calma amor, não vai doer!

 


Para muitos,  o símbolo de um coração é apenas para dizerem que têm mais um tatuagem, fora aquelas que têm espalhadas pelo corpo sem significado.

Quando fazemos uma tatuagem, temos de pensar que aquilo era ficar ali para sempre e quando a fazemos temos de ter uma razão em especial.

Para Arthur e Lua, aquele coração significa amor, amor verdadeiro. Aquele coração expressa carinho, paixão e sinceridade. Irá simbolizar o amor deles por muitos, e muitos anos  pois é infinito.

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo