24 de nov de 2013

Song-Fic: We Are Young


#Maratona 2 anos de AeR!
Música aqui

E eu subi naquele palco, olhando fixamente para Arthur, acho que ele não  tinha notado minha presença naquele barzinho, estava ocupado demais apreciando seu copo de bebida. Peguei meu violão, e comecei a dedilhar a primeira música que me veio a cabeça, então, comecei a cantar.

Give me a second I,
[Dê-me um segundo eu,]
I need to get my story straight
[Preciso ter a minha história em linha reta]
My friends are in the bathroom getting higher than the Empire State
[Meus amigos estão no banheiro ficando muito chapados.]
My lover he's waiting for me just across the bar
[Meu amante está me esperando no outro lado do bar]
My seat's been taken by some sunglasses asking bout a scar, and
[Meu lugar tem sido tomados por alguns óculos escuros perguntando tal uma cicatriz, e]

Ao cantar a primeira estrofe, ele virou-se em direção ao palco, e me encarou, mas acho que não me reconheceu, eu estava diferente desde a última vez que tinha me visto. Mudei a cor e o tamanho do cabelo, além de estar de cabeça baixa, impedindo que visse nitidamente meu rosto.              

I know I gave it to you months ago
[Eu sei que eu te dei isso meses atrás]
I know you're trying to forget
[Eu sei que você está tentando esquecer]
But between the drinks and subtle things
[Mas entre as bebidas e coisas sutis]
The holes in my apologies, you know
[Os buracos em minhas desculpas, você sabe]
I'm trying hard to take it back
[Eu estou tentando recuperá-lo]
So if by the time the bar closes
[Portanto, se no momento em que o bar fecha]
And you feel like falling down
[E você sente como para baixo em queda]
I'll carry you home
[Eu vou te levar pra casa]

Levantei a cabeça, e fixei meu olhar sobre o dele. Percebi que ele havia me reconhecido, pela cara de espanto. Continuei cantando sem deixar de encará-lo, queria que percebesse que estava cantando pra ele. Vi ele virar o rosto e chamar o garçom, o mesmo, depois de alguns segundos, trouxe-lhe mais uma dose de wisk, reconheci o líquido pela cor. Então, virou-se novamente pra mim, ergueu o copo e fez um aceno com a cabeça. Sorri em resposta.

Tonight
[Hoje à noite]
We are young
[Somos jovens]
So let's set the world on fire
[Então vamos definir o mundo em chamas]
We can burn brighter than the sun
[Nós podemos queimar mais brilhante que o sol]

Lembrei, então,  dos velhos tempos. Éramos tão felizes juntos, até eu passar em uma das melhores universidades do país e ter que me mudar, prometi que voltaria em, no máximo, um ano. Não voltei. Não voltei porquê eu não quis, e sim, porquê ele falou que iria me esperar, mas não esperou. Havia inciado  um novo relacionamento, e nem chegou a me avisar.

Now I know that I'm not all that you got
[ Agora eu sei que eu não sou tudo que você tem]
I guess that I
[Eu acho que eu]
I just thought maybe we could find new ways to fall apart
[Eu só pensei que talvez pudéssemos encontrar novas maneiras de desmoronar  ]
But our friends are back
[Mas nossos amigos estão de volta]
So let's raise a cup
[Então, vamos fazer um brinde]
'Cause I found someone to carry me home
[Porque eu encontrei alguém para me levar pra casa]

 Terminei de cantar, e fui saldada com várias salvas de palmas da plateia ali presente. Agradeci, e desci do palco, indo ao balcão, pedindo qualquer coisa que possuísse álcool. O garçom trouxe-me uma bebida com o liquido escuro, não sabia o que era, tomei-a de uma só vez, deixando que queimasse minha garganta. Senti alguém sentar-se do meu lado. Era ele. Ah, isso seria divertido.

Tonight
[Hoje à noite]
We are young
[Somos jovens]
So let's set the world on fire
[Então vamos definir o mundo em chamas]
We can burn brighter than the sun
[Nós podemos queimar mais brilhante que o sol]

Ele não havia mudado em nada, além dos olhos vermelhos. Deveria estar bebendo a algum tempo. Comprovei isso quando ele chegou perto de mim, e sussurrou algo como “que saudade, Luinha”, em seguida, começou a distribuir beijinhos em meu pescoço. Ok, ele não havia esquecido meu ponto fraco.

Carry me home tonight
[Me leve para casa esta noite]
Just carry me home tonight
[Apenas me leve para casa esta noite]
Carry me home tonight
[Me leve para casa esta noite]
Just carry me home tonight
[Apenas me leve para casa esta noite]

Tá, admito que estava com saudade dele, mas não esquecerei o que ele me fez. Bom, então, uniremos o útil ao agradável. A vontade que tenho dele, e o ódio que nutri com o passar do tempo.

The world is on my side
[O mundo está do meu lado]
I have no reason to run
[Eu não tenho nenhuma razão para correr]
So will someone come and carry me home tonight
[Então vai, alguém venha e me leve para casa esta noite]

Beijei-o com vontade, e ele correspondeu a altura. Opa, ele estava muito animadinho. Aproveitei isso, e me afastei, deixando-o com a testa franzida, sem entender. Sussurrei que iria ao banheiro, e que não demoraria.

The angels never arrived
[Os anjos nunca chegaram]
But I can hear the choir
[Mas eu posso ouvir o coro]
So will someone come and carry me home
[Então vai, alguém venha e me leve para casa]

Me afastei com um sorriso no rosto. Entrei no banheiro, e assim que vi meu reflexo no espelho, comecei a rir. Não, não sou louca. Apenas estava descabelada, com o batom borrado e com uma marca nada discreta no pescoço.  Arrumei meus cabelos e limpei o batom. Já estava começando a sentir o efeito da bebida, quando estava saindo do banheiro. Mas que se dane, já havia alguém para me levar para casa.

Tonight
[Hoje à noite]
We are young
[Somos jovens]
So let's set the world on fire
[Então vamos definir o mundo em chamas]
We can burn brighter than the sun
[Nós podemos queimar mais brilhante que o sol]

(We are young, yeah)
[(Nós somos jovens, yeah)]

Voltei, e ele estava discutindo com uma garota. Morena, alta, cabelo curto, puta, Giovanna. Tsc.  Não acredito que ele me trocou por isso. Ela apontava para seu pescoço, e por um momento, ri sozinha. Bom, deixei minha marca nele também. Acho que percebeu que ele não estava sozinho. Ela gritava,  e ele parecia não se importar. Me aproximei, e assim, ela notou minha presença, e parece-me que entendeu. Sorri cínica e dei um olá. Cheguei perto de Arthur, falei que estava com bastante saudade dele, e perguntei se ele não queria me levar em casa. Ele logo levantou-se, puxou-me pela cintura e guiou-me até a saída, deixando sua namorada, ou ex, com cara de tacho.

So if by the time the bar closes
[Portanto, se no momento em que o bar fecha]
And you feel like falling down
[E você sente como para baixo em queda]
I'll carry you home tonight
[Eu vou te levar para casa esta noite]



Ele parou na frente de minha casa, e falou que estava entregue. Perguntei-o se não deseja entrar, o mesmo sorriu e desceu comigo. Ao entrar em casa, agarrei-o, e ele sorriu safado. Cara, como eu estava com saudades disso.  Empurrei-o, e corri pro quarto. Ele me seguiu, e quando me alcançou, agarrou-me e jogou-me na cama. Passamos a noite juntos. Quando amanheceu, perguntou-me como ficaríamos. Respondi que do mesmo jeito de sempre, afinal, somos jovens demais, para nos prender novamente a alguém. Não falo por você, apenas por mim, desculpa. A noite foi ótima,  você me trouxe pra casa, poderemos até repetir a dose, mas só isso. Falou-me que prometi ser apenas dele. Gargalhei. Falei-lhe, então: Prometeste que esperaria-me voltar. Não cumpriste tua promessa. Não cumpro a minha.

Autora: Dani Farias
Crédiros: Luartizados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo