12 de nov de 2013

Meu vizinho Insuportável 3ª Temp.

 

Capítulo 14 e 15. 


Renan: pronto, entregues – sorriu chegando com os gêmeos
Vivi: ai chega, me larga – se soltou do irmão assim que chegaram na sala da fazenda – você é um idiota Fernando, não precisava daquilo
Nando: eu sei o que estou fazendo, Vitoria, e te proíbo de sair com o Matt, aquele cara não presta – ordenou
Vivi: claro, por isso você é amigos dele – o empurrou no sofá – você nunca vai me dizer o que fazer. Se eu quiser saio com ele e pronto – bufou e subiu para o quarto
Lua: eu quero meus filhos Thur... procuramos por todos os lados e nada... – murmurou chorando abraçada com ele assim que entraram e se surpreendeu ao ver Nando conversando com Renan que sorria debochado olhando Arthur – Nando, meu filho, meu bebê – o abraçou beijando por todo o rosto – onde estava? E sua irmã?
Nando: calma mamãe, eu e Vivi estamos bem – riu do jeito desesperado – não sou mais bebê, vou fazer 14 anos – riu – estávamos na cidade e o Renan nos trouxe.
Lua: Renan – foi até ele o olhando sorrindo – muito obrigada, não sei como agradecer – o abraçou sobre a mirada do Arthur que estava respirando fundo, sentia ódio daquele homem debochado e idiota
Renan: seu sorriso já é o suficiente, princesa – acariciou o rosto dela que baixou a mirada ainda sorrindo e Arthur negou com a cabeça saindo sem falar nada

(...)

Não sabia a quanto tempo estava caminhando sem rumo, mas precisava ficar sozinho, estava se sentindo mal por não ter encontrado as crianças com Lua e sim aquele jegue de duas patas, não culpava Lua por estar agradecida a ele, pois falhou em ajudá-la . suspirou vendo que já estava anoitecendo e a lua já se fazia presente refletindo no lago, pensou como Lua amaria ver aquilo com ele, baixou a mirada vendo sentiu a presença de alguém sentar ao seu lado, olhou franzindo a testa

Arthur: quem é você? 

***

Dany: saiam todos, vamos, vamos – disse olhando para o lado assim que entrou no banheiro masculino e os meninos saíram incrédulos e xingando a maluca que entrou em banheiro para homens – e você está olhando assim porque? – perguntou irritada – quero uma explicação.

Kayke: sua louca, isso aqui é um banheiro masculino – disse de olhos arregalados mas com vontade de rir, ainda mais quando a viu mirar seu corpo já que estava apenas de toalha – vão brigar com você.

Dany: não me importa, porque deu aquele showzinho na frente das minhas novas amigas hem? – estapeou ele nos braços – eu te odeio e não quero mais falar com você seu intrometido.

Kayke: hey, hey, hey calma – segurou os pulsos dela e a imprensou na parede mantendo as mãos dela presos a cima da cabeça – desculpa, mas eu fiz porque eu te amo mais que tudo ok? E não gostei do que elas falaram, elas não são suas amigas de verdade.

Dany: não te importa o que... – parou ao ver o que ele falou – o que... você disse? – sorriu o olhando e ele logo entendeu o que ela queria escutar, que a amava mais que tudo e foi o que ele repetiu mais três vezes antes dela o beijar com paixão sem se importar onde estavam – você é um idiota mas eu te amo muito.

Kayke: linda declaração de amor – riu com os lábios grudados nos dela foi até a porta do banheiro e a fechou e logo voltou a olhá-la e percebeu que estava incrédula sabendo o que ele queria – eu te quero aqui e agora... te amo em todos os lugares, até no banheiro masculino – riu junto com ela e tirou rapidamente a blusa dela que estava encantada com aquelas palavras, logo se beijaram mais intensamente com as mãos passeando por todo o corpo um do outro retirando tudo que os cobria, logo estavam sem roupa sorrindo e se amando. Kayke beijava todo o corpo dela com desespero querendo logo se unir a ela, Dany segurava os cabelos dele de olhos fechados apenas sentindo aquelas sensações quais só havia provado com ele, gemidos era o que não faltavam naquele banheiro, ele a virou de costas para ele na pia e a imprensou contra a mesma por trás, ofegou quando sentiu suas intimidades colarem, beijou a nuca dela que se arrepiou por completo enquanto uma mão dele acariciava e beliscava seu seio e a outra mão baixou até o clitóris fazendo-a gritar ao mesmo tempo que a penetrava. Dany segurou firme na pia e mordia o próprio lábio com força pois suas pernas estavam tremulas com todas aquelas sensações. Ainda mais quando eles sussurrava coisas obcenas em seu ouvido, quando o clímax os alcançou ele a virou para si a abraçando até que as respirações se acalmassem.

***

Renan: Lua – sorriu acariciando seu cavalo, estava na cocheira quando viu a loira entrar com receio, estava linda, com um vestido solto e os cabelos molhados – está linda...

Lua: Renan... – sorriu sem mirá-lo – er... bom... eu vim procurar o Thur, mas já vi que não está aqui.... então já vou... – virou-se mas ele foi até ela e a puxou de volta fazendo os corpos se chocarem – Renan...

Renan: calma... eu só queria te sentir mais uma vez... é pedir muito? Lu estou louco por você desde que te vi naquele shopping – levou a mão até a nuca dela

Lua: eu... - entreabriu os lábios, não deveria estar ali e também não deveria estar com vontade de beijar aquele homem, deus o que estava acontecendo com ela? Porque sentia-se atraída por ele se sabia que amava a Arthur? tantas perguntas sem respostas – não podemos Renan...

Renan: claro que podemos, linda – acariciava a nuca dela que se arrepiou e fechou os olhos praguejando por isso – viu só? Você me também me quer..

Lua: não Renan... eu não posso... por favor... melhor eu ir... – falava nervosa

Renan: por causa daquele idiota? Lua ninguém precisa saber... vem aqui vem... – a puxou para um longo beijo no qual Lua acabou não resistindo, nem deu tempo de pensar e logo ele a olhou ainda de olhos cerrados – eu sabia que queria.... – sorriu e ficou a olhando por um tempo e a viu se soltar de seus braços negando com a cabeça

Lua: meu deus... – choramingou, estava com vontade de chorar, muito confusa – Renan, por favor, me deixa  em paz, e não volte a se aproximar de mim

Renan: não faz isso Lu, eu sei que também me quer...  porque você é tão má comigo? Por que não larga logo aquele idiota e foge comigo hem? – perguntou observando ela respirar fundo.


Arthur: responde pra ele Lua – disse parado com os braços cruzados e Lua se arrepiou por inteiro ao ouvir a voz pesada atrás de si, a quanto tempo ele estava ali? – também quero ouvir a sua resposta.

2 comentários:

  1. aiii e agora ?
    quero mais quero mais quero mais

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo