3 de nov de 2013

Meu vizinho Insuportável 3ª Temp.

 

Capitulo 7



Lua: você não presta – sorriu e Arthur agarrou sua cintura e a beijou com desejo, mordiscando o lábio dela enquanto passava a língua por ele, a mão dele desceu até o meio das pernas dela que ainda estava de calcinha e lhe tocou a intimidade, pressionando um pouco e Lua estremeceu... apartou o beijo e a olhou sorrindo cafajeste

Arthur: até mais molhada do que eu pensei – sorriu mais vendo ela seguir de olhos fechados aproveitando a caricia enquanto apertava a mão dele com as pernas pois o mesmo seguia acariciando-a naquela região, ela gemeu – meu amor.... o que disse mesmo sobre perca de controle?

Lua: fi...lho da...aaa..  mãe – sussurrou quase inaudível – com você me tocando assim é obvio que fico excitada, imbecil  - conseguiu falar quando ele parou as caricias e desceu a calcinha dela rapidamente.

Arthur: quero mais lu... muito mais – segurou a cintura dela e a colocou sentada na pia – cheirosa... gostosa – murmurou dando beijos quentes e molhados no pescoço dela que logo tirou a camisa dele com a ajuda do mesmo, e ele tratou de tirar o resto de suas próprias roupas, voltou para Lu agora acariciando os seios dela, e trocando as mãos pelos lábios fazendo-a agarrar a cabeça dele com força e trazer mais para seus seios, as mãos dele apertavam as coxas dela com força, logo Arthur desceu os beijos pela barriga, ventre até chegar onde queria, afastou as coxas dela que estava ofegante e dedicou-se a beijar aquela região . Lua jogou a cabeça para trás recebendo as caricias da língua dele. Deus, não precisava mais de nenhum outro, tinha o homem perfeito e insaciável apenas para si... soltou um grito quando o prazer máximo foi atingido – shhhh não tão alto Lua – riu olhando-a em êxtase – vai chamar a atenção das crianças amor...

Lua: vai pro inferno – sussurrou e o puxou para mais um beijo onde ele riu entre os lábios dela que lhe deu um tapinha no ombro

Arthur: só se for junto com você – disse entre o beijo que se intensificou ainda mais

Lua enlaçou as pernas na cintura dele e Arthur a levou até a banheira, e sentou-se com ela sentada de seu colo de frente pra si ainda entre calientes e ardentes beijos... sem prévio aviso ele segurou a cintura dela com força e a penetrou, o que fez Lua cravar as unhas nas costas dele e jogar a cabeça para trás apartando o beijo... e gemendo a cada toque de Arthur por seu corpo, uma mão dele agora beliscava um seio dolorido enquanto beijava e mordiscava o outro e a outra mão desceu no meio das pernas onde seus copos estavam unido e alcançou o clitóris, seu ponto mais sensível, Lua mordeu o ombro dele para abafar mais um grito, se contorceu e viu Arthur estremecer também, ele intensificou os movimentos até que juntos chegassem ao ápice mais uma vez... ele a olhou e como era linda, lhe tirou a mexa do cabelo de seu rosto suado e lhe beijou um olho fechado e foi descendo até a os lábios passando a língua por eles lentamente... Lua entreabriu os mesmo beijando-o com calma e amor ainda com seus corpos unidos... 

Vivi: caralh* até que fim –  reclamou vendo os pais descendo as escadas de mãos dadas – vocês não cansam não? – perguntou e Arthur franziu a testa sem entender junto com Lua – duas vezes hoje? Pqp – Lua arregalou os olhos corando ao entender do que ela falava

Arthur: VITORIA –a repreendeu – aprenda a controlar a sua língua

Vivi: aprendam a se controlar vocês dois – reclamava e Nando estava morrendo de rir – estou cansada de ter que colocar fones de ouvido, dá pra escutar os dois lá do outro lado do MÉXICO – exagerou

Lua: vitoria, chega – disse entre os dentes, e Arthur a abraçou

Arthur: chega de conversar merda e vamos logo – saiu irritado junto com Lua

Nando: vivi você é louca – negou com a cabeça rindo, ela apenas deu de ombros rindo também

O caminho foi animado, mesmo com vivi implicando o tempo inteiro, deram graças a deus quando ela dormiu, umas quatro horas depois chegaram naquele lugar maravilhoso que Lua conhecia muito bem. A fazendo que ia quando menina junto a sua irmã Mel, estava louca para rever Renan, sorriu lembrando-se que era louca por ele quando adolescente e dizia que se casaria com o mesmo, Arthur não podia sonhar que ela escolheu aquele lugar porque encontrou Renan na semana passada e ele estava muito sexy, tirou esses pensamentos da cabeça, não, não e não. Tinha ido porque aquele lugar lhe acalmava e Renan era apenas um grande amigo. Vivi acordou e olhou logo se seu celular estava conectando a internet, suspirou aliviada ao ver que sim e olhou aquele lugar maravilhoso, tirou foto enquanto o carro entrava e jogou na internet mostrando onde ficaria, até que não era tão ruim. Assim que chegaram foram recebidos por dona Ruti , uma senhora amável que conhecia Lua muito bem, cumprimentou as crianças que correram para a cozinha ao sentirem um cheiro bom de comida

Ruti: Lu, você muito linda – segurou a mão dela e a girou fazendo-a rir – o Renan vai ficar louco quando te ver – colocou a mão na boca quando Lua a fuzilou com o olhar

Arthur: quem é Renan? – perguntou erguendo a sobrancelha


Renan: sou eu – disse após entrar sem camisa, retirando o chapéu e olhando Lua dos pés a cabeça, ela não conseguiu evitar passar a língua pelos lábios o olhando e mordeu o lábio inferior diante o olhar incrédulo de Arthur que sabia que a aquela viajem seria longa. 

2 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo