28 de nov de 2013

Dark Moon - Capítulo Nove

Capítulo Nove – Missão

Para: "Melanie Fronckowiak"

Morder: "Jhulie Campelo"

Motivo: Ajuda para a batalha.

- Jhulie era minha amiga! – observou Carla – é ainda, eu só estive um pouco afastada por causa dos treinamentos.
- Ela é de confiança? – Lua perguntou suspeita.
- Sim. Ela é a minha melhor amiga desde o primário – disse Carla sorrindo.
- Preciso de todos os horários dela – disse Mel pegando uma agenda azul – anote para mim, Carla? Eu gosto de observar a vitima.
Essa era a diferença de Lua e Mel: Lua agia no momento, Mel gostava de pensar e observar.
Carla anotou tudo.
- Circule para mim, os horários em que ela tem menos gente junto e os mais importantes – pediu Mel.

Carla circulou os que ela tem menos gente de vermelho e os mais importantes de rosa.

- Obrigado. Irei observá-la por uma semana antes de partir para a ação.

Mel a observou na escola, na aula de dança, na academia, no shopping, onde ela fosse.

- Muito bem, já tenho tudo planejado. Lua e Sophia, vocês vão vigiar o local, Carla, você vai me ajudar a distraindo. Micael, você fica no carro pronto pra partir caso aja alguma coisa.

No dia da ação, Carla distraíra Jhulie a levando para a mesma casa onde fora mordida.

- Mas Carla, o que vamos fazer aqui? – Jhulie perguntou observando a aparência nada agradável da casa.
- Fica tranqüila. – disse Carla.
Atrás de um poste, Mel viu Carla piscar antes de levar Jhulie para dentro da casa.
Jardim
- Certo, lembrem-se. Quando eu entrar, vistoriem tudo aqui em volta, e parem nos pontos combinados. O Mica está com carro parado bem ali – apontou para o carro – eu estarei lá dentro com o Carlinha.
- Já sabemos Mel – disse Lua cansada. Mel falava desse plano a dois dias inteiros.
- Certo. Fui.

O salto das botas pretas de Mel batiam na madeira do piso da casa velha. Ela girou a maçaneta e entrou.

- Espero que tudo de certo – disse Sophia.

*Dentro da casa*
Jhulie sentiu que algo estava muito errado quando Mel entrou e trancou a porta.

- Quem é você? – ela perguntou.
- Melanie, mas pode me chamar de Mel.

Mel tirou a jaqueta de couro preto que usava e a largou no chão. O cabo da espada de Mel estava para fora.

- Aff, essa espada é perfeita, mas me dá um trabalho – bufou Mel tirando Blood do cinto – preciso pedir para Carlotta fazer uma magiquinha aqui.

Jhulie olhou apavorada para a espada.

- Calma, eu não vou usá-la em você não – disse Mel sorrindo.
- Agora, Jhulie, a Mel vai fazer uma coisinha em você. Não vai dor nada – disse Carla – Mel, vou vigiar a porta por dentro.

Carla piscou e seus olhos vampiros apareceram. Laranjas ao brilho da noite. Jhulie estava apavorada. Carla ficou atrás da porta, com a sua espada. Uma espada de aço escrito Half-Blood (meio-sangue) Mel ficou de frente para Jhulie e mostrou os dentes e os olhos azuis vampiros. Jhulie se encolheu na cama e quando sentiu Mel se aproximando, começou a berrar.

- Carla, me dá o sonífero! – pediu Mel pacientemente.

De seu bolso, Carla tirou um vidrinho contendo um liquido transparente.

- Só vai lhe fazer dormir por minutinhos – disse Mel docemente. Carla abriu a boca da amiga e Mel pingou as gotas. Foi instantâneo. No momento em que Jhulie engoliu, dormiu.
- Odeio quando berram – disse Mel observando Jhulie suspirar profundamente – bem, eu tenho um serviço a cumprir.

Aproximou-se do pescoço de Jhulie, o entortou e cravou seus dentes. Fazia tempo que Mel não sentia o gosto direto da fonte. O sangue escorria pela sua garganta, como a melodia de um musico.
Quando parou, Mel tinha a boca vermelha e uma feição satisfeita.
- De mais uma dose forte do remédio, ela vai ter que dormir até chegarmos em casa – disse Mel a Carla.
Enquanto Carla dopava a amiga, Mel limpava a boca com o sangue, colocava o casaco novamente, e limpava os vestígios da casa.
Por fim, entraram no carro, colocando Jhulie no banco do meio, dormindo encostada em Carla.
- Para casa – disse Mel a Micael – estou com pressentimento ruim. Vá o mais rápido possível.
Micael nunca dirigira tão rápido. E não era só Mel que tinha esse pressentimento, Lua e Sophia sentiam algo ruim também. Carla parecia não ouvir o que falavam, estava pensativa enquanto Jhulie dormia em seu ombro.
Quando chegaram a mansão, logo viram que não estava normal. A porta estava escancarada e várias folhas e flores espalhadas pelo chão.
- Carla, fica aqui com a Jhulie, você tem menos treinamento e não sabemos o que é! – disse Lua.
Fora Carla e Jhulie, os outros saíram do carro com armas a mão.
Micael sua pistola de bala de prata, Lua sua espada recém chegada, espada de metal, bronze, cobre e aço: Pure Blood (Sangue-puro). Sophia com sua capa prateada e uma espada Draco (Dragão) de metal e aço. E Mel com sua clássica Blood.
Protegidos e em ataque, entraram na casa. Silencio definiria bem a situação da casa. Mas haviam folhas de árvores espalhadas, alguns móveis quebrados e um quadro do tatatatataravô de Lua caído no chão.
- MÃEEEEEEEEE! PAIEEEEEEEEEEEEEEEEE! – berrou Lua.
- MÃEEEEEEEEEE! PAIEEEEEEEEEEE! – ajudou Mel gritando. Sim, Júniper e Andrew eram como seus pais.
Júniper apareceu com uma expressão cansada no hall de entrada. Seu vestido antigamente bem passado e ajeitado, agora rasgado e sujo. Exibia arranhões pelos braços e pernas.
- Mãe, o que aconteceu? – Lua perguntou preocupada.
- Tudo Lua. Cadê a Carla e a Jhulie?
- No carro. Eu vou chamá-las – disse Sophia saindo.
- E o pai? – Mel perguntou.
- No quarto, deitado. Preparei um chá, mas ele recusou. Primeiro vamos nos acalmar, e ai eu conto o que aconteceu. Só posso adiantar que temos sérios problemas.
Júniper subiu as escadas novamente enquanto Carla e Sophia deitavam Jhulie no sofá.
- Tem algo ruim acontecendo – disse Micael tenso.
- Muito ruim – disse Lua.
- Espero que não seja assim, sabem que se ouver uma guerra, só terá gente suja do nosso lado, porque somos o clã que comanda – disse Mel tensa.
- Que não aconteça uma guerra – Sophia quase implorou.
O problema, era que a guerra já acontecia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo