5 de nov de 2013

Blame it on love - Cap 5



27 de Fevereiro de 2013.

Hey, faz tempo que não escrevo, estou sem tempo. Semana de provas, ai já viu né?! Semana passada fui almoçar com o Guga, ele me pegou depois da aula e fomos a um restaurante.
Conversamos sobre coisas bobas, besteiras, sobre a vida, o futuro, nossos gostos, ações...E bom, descobrimos que não somos nada parecidos, o que acabou desencadeando uma pequena discussão no meio do jantar.

 Enfim, nós conversamos e resolvemos seguir em frente apenas como amigos, apesar de nos divertimos muito juntos, termos papos cabeça e etc...Fomos sinceros e concordamos que funcionamos só como amigos mesmo. Bons, e futuramente velhos amigos.

Enfim, o que mais de interessante aconteceu essa semana?! Ah, sim. Foi ontem a noite...

Estávamos sentados no tapete da sala de estar do Arthur, com uma mega panela de brigadeiro, e se você pensou em 'Verdade ou Consequência' só lhe digo uma coisa...Acertou.

- Mika para Arthur! -Sophia anunciou após girar a garrafa.
- Verdade ou consequência, parceiro? -Micael tinha um sorriso travesso.
- Consequência, você não pegaria pesado com seu parça aqui, não é mesmo? -Arthur brincou.
- Veremos, meu caro amigo! -Micael roubou a panela de brigadeiro de mim.
- Eii, meu brigadeiro! -Eu protestei com um enorme bico.
- Bicuda! -Arthur brincou, só para contrariar e recebeu um soco no braço. Eu sou bem forte quando quero.
- Puft, Maria! Doeu!! -Ele reclamou e eu dei língua.
- Parou vocês dois né?! Mika, qual é a consequência do bundudo? -Mel perguntou impaciente.
- Luh, vem cá! -Micael me chamou e todos o olharam confusos, inclusive eu.
- Olha lá o que você vai fazer hem, Macaco?! -Sim, eu o chamo de macaco. E sim, ele é meu macaco.
- Relax 'Maria'! -Ele ironizou o 'Maria' , imitando o Arthur.Ok, agora eu me assustei.

Ele me puxou e eu sentei na sua frente. Ele pegou a colher de brigadeiro e pois bastante, fazendo todos nós olharmos ainda mais confusos para ele. Então ele a pegou e melou o canto da minha boca, do lado esquerdo. O que esse macaco pensa que está fazendo? Quando fui protestar ele passou mais um pouco, desta vez na minha bochecha, então colocou a panela do seu lado e me olhou sínico.

- O que você fez, seu louco? -Eu gargalhei e quando fui tentar me limpar ele se pronunciou.
- Não limpa, sua anã! -Ele sorriu divertido e eu olhei confusa para ele.
- Arthur! -Ele falou animado e dançante. Olhei para Arthur, e pela sua reação ele já tinha compreendido o maligno plano de Mika, nem preciso falar que entrei em pânico, não é mesmo?!
- Arthur, você vai ter que limpar o brigadeiro do rosto da Luh, com a língua! -Micael sorria malicioso.
- Uool, pegou pesado -Chay gargalhou junto com todos os outros retardados.
- Vai Thur!! -Mel gargalhava incontrolavelmente.
- Lua?! -Arthur me chamou, levantando-se. Me levantei também e ele me puxou para mais perto.

Arthur se aproximou lentamente, com um sorriso sacana no rosto. Foi até o meu pescoço e depositou um beijo demorado, me arrepiei por inteira ao sentir sua língua no meu pescoço, seguido por uma leve mordida. Ele sussurrou um "gostosa" no meu ouvido e começou a limpar o brigadeiro do meu rosto, provocante.

Quando quase todo o brigadeiro foi limpo, com excessão do canto da minha boca, ele parou, passou a língua por ali e me deu um selinho, puxando meu lábio superior e mordendo lentamente, sempre provocante é o lema do Aguiar, só pode.

Não fiquei para trás, passei a língua nos lábios dele, e os puxei, mordendo assim como ele havia feito comigo. Desta vez ele agarrou minha cintura, de modo que eu não pudesse sair, e novamente selou nosso lábios, passando a língua rapidamente para que eu desse passagem. O beijei de forma intensa, e ele correspondeu a altura, apertando minha cintura a cada vez que eu passava levemente as unhas em sua nuca, provocando arrepios nele todo. Havíamos perdido totalmente a noção do tempo; Agarrei seus lábios e os mordi novamente de forma provocativa, ele não conseguiu se conter, e um gemido escapou enquanto eu sorria divertida.

- Opa, chega né?! -Chay gritou risonho depois de ouvir o gemido de Arthur.

Paramos o beijo com selinhos, fui surpreendida com uma mordida de Arthur no meu pescoço, ok confesso que eu me arrepiei TODA quando ouvi sua voz rouca em meu ouvido.

- Ta limpinha! -Ele falou maroto pressionando minha cintura contra seu rígido abdômen, passando novamente a língua pelo meu pescoço. Gemi baixinho, foi inevitável, até eu fiquei surpresa com tal reação vinda de mim mesma.

Ele me soltou sorrindo de canto e voltou para seu lugar, ainda me encarando. Imitei seu gesto, sentando-me no meu lugar sobre os olhares atentos dos outros.

- Quem gira? -Sophia perguntou após alguns segundos de silêncio.
- Eu! -Mel girou e todos anunciaram "Arthur para Lua", oh só me faltava essa.
- Verdade ou consequência, Maria? -O cinismo dele as vezes me assusta.
- Verdade, Aguiar! -É, parece que frustei todos os planos do Arthur, já que o mesmo deixava claro o desânimo em seu rosto. Mas, quando eu achei que tudo estava resolvido, parece que uma luz se acendeu na cabeça do Aguiar e ele abriu um largo sorriso, agora eu to lascada.

- Maria, Maria...Aceitaria uma proposta da boa e velha 'amizade colorida'? -Ok, essa me pegou de surpresa.
- Depende, Aguiar. Se eu estivesse me sentindo de alguma forma atraída por esse amigo, sim! -Fui sincera ao responder.


Arthur assentiu com a cabeça e nós continuamos o jogo...Mas como alguma hora sempre perde a graça, nós paramos e fomos arrumar tudo, já estava tarde e todos precisavam ir para casa. Sophia e Micael foram juntos, Mel iria andando já que sua casa é bem próxima, Chay se ofereceu para leva-la e os dois foram juntos deixando apenas eu e o Arthur esperando minha atrasada mãe.

- Gostou do jogo, Blanco? -Arthur perguntou quebrando o 'gelo'.
- Gostei, e você? -Eu perguntei apenas para puxar assunto.
- Adorei! -Ele sorriu malicioso e eu gargalhei.
- Você é um aproveitador, o Mika pediu para lamber o brigadeiro não para me beijar! -Sorri com a cara de indignado que ele fez.
- Até parece que não gostou! -Ele se aproximou, sentando mais perto.
- Eu não.. -Brinquei.
- Hurum, acredito; e eu sou o Papai Noel! -Ele falou e nós gargalhamos.
- Que Papai Noel mais sexy! -Eu brinquei e cai em uma crise de risos.
- Você ainda não viu nada, meu bem! -Ele sussurrou divertido e beijou o canto da minha boca, me inclinei para frente e mordi seus lábios, me afastando depois. Ele se aproximou novamente e roçou nossos narizes.
- Soube de você e do Guga! -Ele sussurrou beijando meu pescoço.
- Não tínhamos nada haver. -Sussurrei no mesmo tom e ele murmurou um "hurum"  com a boca enquanto distribuía beijos pela minha face.

Frustração define o que eu e o Arthur sentimos quando a atrasada mãe buzinou com o carro na porta; estávamos quase nos beijando, depois de um bom tempo dando beijos no pescoço um do outro um beijinho era mais que merecido Pena que não rolou.

Seguimos em direção á porta e nos despedimos com um abraço amigável, já que seria considerado falta de respeito darmos um beijo na frente da atrasada mãe.

- Você está me devendo um beijo! -Ele sussurrou antes de nos nos separarmos e eu assenti sorrindo, indo em direção ao carro.

Não me pergunte o que está rolando entre nós, porque sinceramente eu não sei, então é melhor deixar quieto e como diz a música, "o que for pra ser será".

Xoxo- Lua

5 comentários:

  1. Prevejo uma amizade colorida hahahahahah Quero mais

    ResponderExcluir
  2. ahh que perfect cara =) amo essa web *-* posta maais?
    By: Paula

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo