28 de nov de 2013

66ª Capítulo - "Tudo por uma promessa"


POV NARRADOR
Hoje, sábado, logo pela manhã, Rodrigo acordou os pais pedindo leite. Quero dizer, claro que ele não fala. Mas ele chora por três razoes: ou porque tem fome, ou porque tem sono ou então é a fralda suja. Como não era nenhuma das últimas opções, Lua logo concluiu que só podia ser fome. 



Lua: me ajuda? – perguntou ao marido, que estava acordado também, ao seu lado
Arthur: claro. O que voce quer que eu faça?
Lua: quero que prepare o leite para ele…
Arthur ri: ahh não amor, vai lá você
Lua ri: não amor, eu quero dormir! – ela deitou no ombro dele
Arthur: tá… eu vou!

Após dar um beijo na testa dela, que mantinha os olhos fechados, e tinha a cabeça sobre os braços, tipo um anjo, Arthur pegou uma bermuda e desceu até à cozinha onde preparou o leite para o seu filho, de três meses apenas.
Quando subiu, Lua estava dormindo, então, o próprio Arthur pegou o Rodrigo e deu a mamadeira pra ele.

Arthur: Rodê, poxa meu bebé lindo, porque voce não acorda mais tarde hein? – olhava nos olhos dele, que por acaso estavam postos nos olhos de Arthur também – Bem que voce podia deixar o seu papai e a sua mamae dormir até tarde, como antes agente fazia, né?
Lua: amor, fica calado! – resmungou a garotinha que estava deitada, de olhos fechados ainda
Arthur: porque não acorda como eu?
Lua: eu to acordada. Eu não falo dormindo
Arthur ri: to vendo

Arthur, que estava sentado na beira da cama, se levantou, deu a volta à cama e deitou lá, deixando Rodrigo entre ele e a Lua, enquanto dava a mamadeira pra ele.
Rodrigo olhava para a mae que dormia, e quando tirava os olhos dela, olhava para Arthur, que mantinha os olhos sobre cada detalhe do filho.

Arthur: as bochechas dele, são que nem as da sua avó, bem rosadinhas.
Lua: lindas, isso sim – sorriu e finalmente abriu os olhos – O que vamos fazer hoje?
Arthur: que tal passar o dia na piscina?
Lua: piscina? Hoje?
Arthur: não pode?
Lua: posso claro… que horas são mesmo?
Arthur: 8:03 da manhã
Lua ri: ahh não… - ela tirou para o outro lado, tentando dormir – Eu não mereço!

Enquanto Lua tentava dormir mais, Arthur não deixava e para isso, colocava uma mecha de cabeço dela, nas mãos do Rodrigo, para ele poder puxar de leve…

Lua: aii bebé, machuca a mamae assim – ela se virou e beijou o rostinho rosado do Rodrigo
Arthur ri: você merece!
Lua ri: claro que não…

E a primeira brincadeira da manha, foi um ataque de cocegas: Arthur em Lua e vice-versa. Ambos riram e se beijavam um em cima do outro. Ahh pois é! Arthur já estava por cima da Lua e para além dele de lhe fazer cocegas, beijava o pescoço da garota que dava gargalhadas com as açoes do marido.
Rodrigo estava ao lado deles. Ele olhava os pais sem entender nada, mas quem via e percebia, alguém talvez mais velho que o Rodrigo, percebia que naqueles dois reinava a felicidade e os dois viviam a vida ao segundo, momento por momento.

E foi assim que a tarde continuou.
Arthur e Lua foram para o jardim, onde passaram a tarde na piscina, junto com Rodrigo que estava coberto de protetor solar.

Lua: amor, me trás o protetor solar para eu passar de novo no Rodrigo e também no seu rosto que tá ficando vermelho
Arthur: não precisa Lua. O Rodrigo tá branco de protetor
Lua: ele é bebé. A pele dele é bem sensível
Arthur: mas mesmo assim amor… coloca ele na sombra apenas.

A uns metros dali, alguém os espiava…

Lua: aff, eu vou lá então!

Lua colocou Rodrigo na cadeira, de novo a que ele não virasse e caísse e foi à dentro de casa, enquanto Arthur ficou na piscina, nadando de um lado para o outro.
Quando ia para o milésimo salto, reparou que o seu celular tocava.

Arthur: era bom voce poder atender né meu amor? – falou para o Rodrigo, que continuava do mesmo jeito que Lua deixou

Arthur, como estava todo molhado, não podia pegar no Iphone daquele jeito, então, teve de pegar uma toalha.

Arthur: bom, se eu pegar essa toalha que é sua – falava com o Rodrigo – A sua mae me mata, no mínimo! Então vou ter de ir pegar outra. Já volto meu amor.

Lua procurava o protetor que Arthur arrumou no lugar errado e Arthur tinha ido procurar uma toalha.
O desconhecido e admirador aproveitou o momento em que ninguém alem do Rodrigo estava no jardim, para saltar a vedação e pegar algo que não era seu!

(…)

Lua: Arthur, onde raio voce colocou o protetor? – procurava com pressa no meio das coisas do rodrigo
Arthur: no banheiro amor! – gritou, do andar de baixo – O Chay me ligou!
Lua: o que ele queria?
Arthur: falar e tals… ele vem aqui à tarde.
Lua: tá!

Lua foi ao banheiro e achou o protetor. Naquele momento, a sua cabeça rodou ficando até vendo as coisas meias tortas e desfocadas. Mas como aquela tontura chegou, logo ela foi embora.

Lua: ai meu pai… - segurou a pia – Ok, já estou bem!

Lua chegou os olhos, respirou fundo e depois foi de novo para o jardim, onde pelo caminho encontrou Arthur, que também ia para lá.

Lua: sabe que voce é o homem que já me fez mais feliz?
Arthur: sabe que voce é o meu orgulho?
Lua: sabe que eu te amo?
Arthur: sabe que eu também te amo?
Lua ri: sei! Só sei – beijou o pescoço de Arthur
Arthur ri: taradinha… - fez o mesmo à mulher.

Os dois foram se beijando para o jardim, indo Lua de costas, sendo guiada pelo moreninho. Quando chegaram no jardim, perto dos bancos, Lua se deixou ser beijada no pescoço pelo Arthur e do nada, levou outro susto…

Lua: CADÊ O RODRIGO? ONDE VOCE COLOCOU?
Arthur: al… - quando ele ia apontar para a cadeira, reparou que lá já não estava mais nada – Lua, eu deixei ele ali!
Lua: o meu filho… - Lua colocou as mãos na cabeça

Arthur começou a percorrer todo o jardim, olhou até na piscina mas nada de ver um bebé com a roupinha laranja e branca. Mas onde raio ele estava?

Arthur: será que ele começou a engatinhar?
Lua: voce ficou louco Arthur? ele tem 3 meses! – as lagrimas já rolavam o seu rosto
Arthur: amor, calma… eu vou ver e…

Arthur nem conseguiu mais falar. A sua barriga começou a andar às voltas e o seu coraçao começou a bater rápido. Varias imagens passavam sobre a sua cabeça e nada o ocorria. O que teria acontecido?
Após ver todo o jardim, ele foi a todos os cómodos da casa e até na arrecadação ele foi procurar.
Por outro lado, Lua estava no mesmo lugar, no jardim. Ela estava arrasada. O que teria acontecido ao seu filho? Ao seu mais que tudo?
Lua caiu de joelhos no chao e começou a chorar muito beijo, baixando o rosto e acabando por se deitar na grama. Ela estava sem forças até para responder a Arthur, que gritava pela casa, também chorando pelo Rodrigo.

Lua: o que terá acontecido? O que é que eu fiz? – se perguntava chorando
Arthur: amor… - ele chegou no jardim – Amor, eu não encontro o nosso filho. – ele estava com o rosto vermelho, não do sol, mas sim do choro
Lua: eu não acredito – ela colocou as mãos na cabeça

Longe de lá, o cara levava Rodrigo no carro como se fosse um boneco. Nada de cuidados, nada de nada! Apenas grossaria e correria pois ele ia a alta velocidade com o carro, para não ser pego por ninguém. O que ele ganha com isso? mais uns anos de cadeia é?

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo