21 de out de 2013

"Uma lição de amor"


Capítulo 32 "Amar mesmo diante de todos os erros"



- Eu realmente não sei oque falar... foi ridículo! - Eu ri caminhando junto com Nick pelas ruínas perto do lago ness
- Talvez ele tenha razão, quem sabe não existe ou existiu um mosntro nesse lago? - Nick falou olhando pro lado em quanto caminhavamos de mão dadas na costa e sentamos em um banquinho do lado do rio
- Não consigo acreditar bebê – Eu ri
- Nenhuma lenda aparece assim de uma hora pra outra, quem poderia inventar sobre um monstro Lu? Ás vezes quem viu contou mais ninguém acreditou então se tornou uma lenda.
- Ahn, agora quer dizer que bicho papão e saci perere existe também? - Eu ri falando irônica e ele me olhou
- Booom... Eu não sei se essas lendas é verdade, mais eu tenho certeza de uma coisa... - Ele encostou nossos rostos e eu sorri.
- Do que? - Sorri mais uma vez consigo mesma e ele fez o mesmo
- Do meu amor você – Ele falou rindo e eu sorri
- Gosto de me sentir assim...
- Se sentir como? - Ele riu
- Sei lá, amanda talvez...
- Quero te fazer sentir assim por muito tempo Luinha
- Awn que lindo! - Eu dei um selinho nele – Me perdoa tá? Por não falar o mesmo. Cara sei lá, o meu namoro com o Arthur, foi uma coisa muito forte... Não quero falar a mesma coisa pra você e depois te decepcionar
- Lu, relaxa eu..
- Mais juro que oque eu sinto por você é verdadeiro e quando chegar a hora eu... - Antes que eu pudesse responder ele me calou com um beijo me fazendo sentir feliz por ele não ser um cara que não me aceitasse do jeito que eu sou. Ainda mais nessa fase toda atrapalhada.
- Já disse pra relaxar ok? Tá tudo bem Lu... é sério! - Ele segurou o meu queixo e eu sorri
- Obrigada...
- Por eu dizer que eu te amo? - Ele arqueou uma sobrancelha e eu fiz bico
- Também... mais por sei lá... me aceitar nessa fase complicada, qualquer um já teria me deixado Nick..
- Lu, eu gostei de você desde o primeiro dia que eu te vi naquela faculdade com a Sophia
- Devo 30 pratas pra Sô – Eu ri consigo mesmo e ele franziu o cenho confuso apoiando a mão nas costas do banco
- Sô disse pra mim que você tinha gostado de mim, e eu falei que não. Então a gente apostou trinta pratas. Ela dizendo que sim e eu dizendo que não... Mais no final nós duas esquecemos da aposta – Eu ri me lembrando desse dia. Sentia saudades das palhaçadas da Sô. E mais dos conselhos da Mel e das broncas da Anne.
- Huuuuuuum. Então quer dizer que a Sophia agora ler pensamentos? - Ele disse fofo em quanto me puxava pros seus braços e por fim me deu um beijo na testa e me aninhou em seu peito em quanto olhávamos pro por do sol.
- Uma ótima vidente – Sorri

* * * * * * * 

- Arthur, cara a Jhulie está te esperando, vocês não iam sair hoje? - Micael apareceu na porta do quarto do hotel vendo um Arthur acabado e cheio de olheiras com um violão na mão
- Não sei se eu quero ir – fungou – To terminando de escrever uma música
- Que música?
- Música Micael... ué 
- É mais uma de dor de  cutuvelo ou outra romântica, e deixa eu ver... você fez pra Lua?
- Não estressa ok? - Ele olhou irritado pro amigo que sorriu
- Vou sair com os meninos, te vejo a noite
- Tá
- E não esquece do seu encontro com a Jhujhu – ele riu e Arthur respirou fundo acabando de compor mais uma nota e anotando no caderno ao lado do notebook


Ouvia Julia discutir no telefone com alguma de suas colegas, poderia ser Kimberly ou Ashley. Mais pelos berros só podia ser Kimberly. É ela gritava muito. Abri o guarda-roupa procurando onde eu tinha colocado o meu bendito anel de brilhante que eu havia ganhado de presente da Melanie no dia do meu aniversário. Não tinha certeza aonde estava.... Procurei, procurei. Abri a segunda gaveta do guarda roupa e parei de procurar quando eu vi uma carta com um envelope vermelho. Peguei e analisei e arquei uma das sobrancelhas, não tinha lembrado de nenhuma carta vermelha que Chay ou Micael haviam me mandado. Pois é os dois me mandavam cartas com cartões postais quase todo mês contando as coisas sobre o show. Mais nunca falavam sobre ele... Arthur

- Julia? olhei pra carta de novo e ela tampou o telefone com a mão virando pra mim
- Oque foi?
- Que carta é essa? - Eu perguntei confusa mostrando a carta com um envelope vermelho na mão e ela fez um cara de como se pedisse desculpas.
- Ai Lua, foi mal... Mandaram pra você semana passada, você tinha ido no shopping com o Nick, ai eu coloquei na sua gaveta e acabei esquecendo de te avisar, me desculpa...
- Tudo bem... - Eu falei distraída indo pra minha cama, a poucos metros de onde Julia conversava com Kimberly perto da porta.
Sentei na cama e cruzei minhas pernas e abri a carta. Peguei o papel e comecei a ler. 

Oi Luinha, iai como vai Escócia  Já ouviu fala sobre o monstro do lago ness? Não espero que encontre ele por ai rs. Eu poderia falar que aqui está tudo bem. Mais não está...
Sophia, Will, Chay e Micael te ligam quase todas as noites, te mandam cartas. E eu sou a única que não me manifesto não é?! Não pensem que eu me esqueci de você. Porque eu não me esqueci. A verdade é que eu não aguento ter que ligar todos os dias, te mandar postais e fingir que está tudo bem, de inventar algum sorriso porque tudo isso vai ser mentira. Você não pode está ai pensando que tudo está bem porque não está. Todos tem medo de que você largue sua faculdade e volte. Mais a minha intenção não é te mandar de volta, não quero que você vá embora mais apenas escute. Desde que você foi embora e nós fomos embora da mansão da Itália e viemos de volta para Londres tudo se tornou diferente. Os meninos agora estão de volta no mundo deles, de volta a vida deles. E tudo está começando a se tornar difícil pra todos nós. Depois de vinda do Japão Sophia e Micael tiveram várias brigas por causa das boates. Ela tinha que estudar em quanto ele se divertia em quanto bebia com Chay Arthur e Will. E isso se tornou estressante pra ela. Mesmo ela amando o namorado, ela tinha medo, tinha medo todas as noites... Ela estudava mais pensava se Micael estava a traindo. E isso gerou brigas entre o casal. E Sophia acabou terminando com ele. Você está ai a sete meses Lu, e nos três que os meninos estavam no Japão só restaram quatro. E nesses quatro nossas vidas mudou completamente. Fazem quatro meses que Sophia e Micael terminaram e eles foram pra Coréia do Norte. O único casal que restou dos nossos oito amigos, foram dois. Eu e Chay e Will e Anne. 

Eu não estava acreditando. Como puderam mentir pra mim? Como a Sophia não tinha me contado isso. Meu Deus do céu... eu não estava lá, pra dar força pra minha amiga que eu tanto amo. Me sentia a pior amiga do mundo por deixar ela nesse momento tão difícil. Será que eu tinha sigo egoísta e esse ponto?

Os meninos tinham frequentado muitas boates em quanto estavam em Londres. Mais Chay e Will pararam de ir nelas por que já estavam se estressando com Micael e Arthur. E depois disso... Só os que frequentavam eram Arthur e Micael. Os respectivos solteiros. Mais nas boates que os mesmos frequentavam rolam vários tipos de drogas Lu, e isso foi o que mais me deixou com medo. Eu pedi a Micael que não fosse mais... Mais com muito custo ele acabou esquecendo a história de sair todos os fins de semanas. Mais o Arthur.... O Arthur se tornou uma pessoa que eu mesma que sou sua melhor amiga não conheço Lu. Ele vai quase todos os dias pra farra e infelizmente ele voltou a se drogar. Já saiu vários vezes flagrados por todos os tipos de paparazzis fumando. E isso também deixou suas fãs tristes. A Jhully é a pessoa mais ridícula e desequilibrada que eu conheço. Parece que ela só tem namorado pra transar e beijar, Ela não cuida do Arthur Lu, ela sai todos os fins de semanas para desfilies e só volta de semana em semana. E as vezes nem volta... Eu poderia mentir e dizer que tá tudo bem, mais nesses sete meses o Arthur só faz isso porque sente a sua falta de verdade. Ele tá se tornando ridículo eu sei. Mais essa é a verdade. Me perdoa pelas bolhas na carta, são minhas lágrimas. Em quanto eu to escrevendo isso. 

Eu to aqui do lado de uma cama de hospital, vendo o meu melhor amigo desacordado entre a vida e a morte... por causa de uma overdose. 


- mel fronckowiak para lua blanco – Londres; 18 de maio 2008

[...]

-Lua senta aqui precisamos conversar, não vai... Por favor... - Nick me dizia em quanto estava sentando na minha cama em quanto eu jogava todas as minhas roupas do cabide na mala descontroladamente. 
- VOCÊ NÃO ENTENDE NICK? ELE PODE MORRER...! - Eu dizia em quanto jogava as roupas na mala sem ao menos olhar em sua cara. Não porque, eu estava com raiva dele, porque eu não estava...Mais porque eu tinha que ir logo, ele podia morrer.
- VOCÊ É IDIOTA? DEPOIS DELE TER TE TRAÍDO, DEPOIS DE ELE TER FALADO AQUELAS COISAS PRA VOCÊ? AGORA VOCÊ VAI LÁ? - Ele falava egoistamente pra mim mais eu não ligava, já tinha lágrimas no meu rosto
- Não fala isso, você não sabe de nada, não sabe da nossa história... Então por favor CALA A BOCA! - Eu falava chorosamente em quanto pegava a mala de rodinhas na mão e ia empurrando pra fora do quarto
- Você vai abandonar a faculdade por causa dele?
- Não vou abandonar, já falei com a diretora, volto na segunda semana! É só duas semanas, sou boa aluna, depois reponho tudo – Falei saindo do quarto correndo pro aeroporto



Coments :)

7 comentários:

  1. tava com saudades dessa web. faz maratona dela e de luar no bbb pf pf

    ResponderExcluir
  2. saudades!!!!!posta mais...s2s2

    ResponderExcluir
  3. verdade fazia tempo q vc não postava essa web

    ResponderExcluir
  4. Até que fim em? Ja tava com saudades dessa Web mais pelo amor de Deus
    ASS :Giovanna

    ResponderExcluir
  5. maratona por favorrrrrr

    ResponderExcluir
  6. maratona plis... eu necessito de mais capitulos *---* chorando aqui!

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo