17 de out de 2013

Como se fosse a primeira vez.. Parte 4 (FINAL)




Passando as mãos nos seus cabelos senti o que eu não esperava. A cicatriz, a marca que havia ficado do acidente. Ela se encolheu, acho que a pele deve ser sensível ainda. A puxei pra mais perto de mim, a abraçando mais forte. 

- Eu te amo.. - sussurrei. 
[..]
- AAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHH! - cai da cama com o grito. 
- O que eu fiz? O que foi? 
- QUEM É VOCÊ? POR QUE EU ESTOU PELADA? AHHH
- Calma Lu, eu posso explicar!. - levantei do chão.
- VOCÊ TÁ PELADO! TARADO! - me deu um tapa e logo tampou os olhos. 
- Ai meu Deus, como eu posso explicar? Você também quis na hora! 
- Espera, eu perdi minha virgindade?
- Perdeu.- coloquei a cueca. - Me deixa explicar?
- Como eu vim parar aqui? - olhou para o quarto. - Se você é um estuprador, por que parece tudo romântico?
- Eu não sou um estuprador. E eu arrumei o quarto assim, queria que fosse especial pra você. 
- Mas eu nem lembro de você. 
- Bom, eu vou descer e preparar nosso café. Assiste esse vídeo..
- Posso ligar para o meu pai? 
- Assiste o vídeo primeiro amor.. - peguei sua mão e ela soltou rapidamente.

Fui para a cozinha, imaginando a reação dela quando assistisse o vídeo. Como eu não sou burro, me preparei para caso algo assim acontecesse. Pedi a Mel que filmasse os nossos encontros e nesse vídeo tem depoimentos da família, fotos do acidente e de quando ela estava internada e as filmagens dos nossos encontros. 
Depois de um tempo senti sua presença na cozinha. 

- Me desculpa? - falou com os olhos marejados. 
- Tudo bem, você não tem culpa! - peguei sua mão. - Vem comer.. 
- É estranho pra mim. 
- Eu sei. Eu sinto muito por você não se lembrar de ontem a noite.
- Foi.. Bom? - perguntou envergonhada. 
- Pra mim foi maravilhoso.- ela corou. - Não podia ter sido melhor. 
- Thur, - parou. - Posso te chamar de Thur? 
- Claro que pode.. 
- Então, nós somos namorados? 
- Eu ainda não havia feito o pedido. Mas agora se tem uma coisa que não falta, é certeza do que eu sinto por você e do que eu quero.
- E o que você quer? - me levantei e fui até a estante da sala, pegando a caixinha vermelha que eu tinha deixado propositalmente ali. 
- Lua Maria Blanco, eu sei que pra você é estranho; sei que somos muito jovens; sei que tem algo que nos impede que você retribua esse amor que eu sinto por você; sei que seu pai me odeia - ela riu. -; sei que para eu dar esse grande passo nós devíamos pelo menos namorar. Mas eu também sei que te amo muito, como nunca amei ou vou amar alguém. - me ajoelhei. - Lua, você aceita ser a senhora Aguiar? 
- Se você prometer que não vai mais me chamar de senhora.. 
- Eu prometo. 
- Então eu aceito! 
- Eu prometo que isso nunca vai atrapalhar a gente. Eu vou fazer de tudo para que um dia você possa acordar e se lembrar de mim. Vai demorar, mas uma hora eu consigo. 
- Eu..
- Você não precisa dizer. 
- Eu quero.. Eu te amo!
- Lu, você me conheceu hoje, como pode me amar? 
- Vem cá.. - me levou até o sofá, aonde tinha uma bolsa dela. De lá ela tirou um livro, diário, com vários corações. - Lê. 
' 05/03 
Hoje eu conheci um cara, ele é lindo, divertido, carinhoso e parece ser muito inteligente. Acho que eu tive uma quedinha por ele. Bom, ele colocou a mão nos meus waffles, mas foi bem gentil. Ele falou que sabia muito sobre mim, e que gostava de mim. Disse que ele me conhecia, mas não me lembro de ter o visto antes. Será da onde?' 
' 05/03 
Hoje, quando eu estava na lanchonete um menino lindo veio falar comigo, fingi que tinha namorado e ele fez uma piadinha por causa do nome bizarro que eu inventei para o meu boyfriend invisível.' 
' 05/03 
Hoje, um gato veio pedir para sentar na minha mesa, fingi que era americana e ele falou "sorry".. Eu achei engraçado, mas me segurei para não rir.'
' 05/03 
Hoje um rapaz muito bonito veio falar comigo na lanchonete, ele chegou por traz de mim e me deu uma rosa, me dando parabéns. Sério, ele me assustou e por um momento pensei que o Guga havia contado. Até que ele fez uma coisa que eu não esperava, os garçons e garçonetes trouxeram um bolo, balões e cantaram parabéns. Depois ele ainda disse que não tinha comprado o presente porque não tinha dado tempo, um palhaço. O que importa é que ele me chamou para sair, e mesmo não sabendo seu nome me senti segura ao seu lado, como se ele estivesse ali para me proteger. Agora, eu tenho que ir porque vou sair com ele, amanhã te conto se ele é um romântico ou um babaca que quer me levar pra cama para depois me dispensar. Se for isso, não vai rolar, pois você sabe que eu nunca, éer.. Eu nunca.. Bom, eu sou virgem e não quero perder minha virgindade com um estranho."- sorri.

- Parece que não deu certo. Você dormiu comigo.
- É, mas você não é estranho.
- Sou, pra você eu sou...
- O homem que eu nunca consigo enxergar o rosto nos meus sonhos.. - me beijou.

Quatro anos depois.. 

E essa é a parte que eu mais gosto. Ver a surpresa nos olhos dela, e o incrível é que depois de tanto tempo, a reação de Lua é a mesma. Levar a mão direita para a cabeça, para conferir se o vídeo era verdade.

"Oi Lu, meu nome é Arthur, eu sei que você não me conhece, mas assiste o vídeo até o final que você entenderá.
Eu vou contar tudo o que aconteceu desde o dia do seu aniversário, a sete anos atras. Nesse dia, você e seu pai andavam de carro por uma estrada e um cavalo atravessou-a, fazendo com que seu pai perdesse o controle do carro e vocês caíssem de uma ribanceira. - apareceu foto do acidente e da cicatriz, então ela levou a mão a cabeça, deixando uma lágrima cair. - O acidente afetou o seu cérebro, e bom, você não se lembra de nada do que aconteceu depois daquele dia. Você acorda, tem um dia super agradável, mas quando dorme, esquece tudo o que aconteceu. 
Eu sou seu marido, - apareceram filmagens do nosso casamento na praia. - Nos conhecemos a três anos, eu sou completamente apaixonado por você e acredito que você seja um pouquinho por mim. Olha aqui nesse calendário do lado, hoje é nosso aniversário de casamento, por isso preparei um café da manhã reforçado e delicioso para nós três. Vem conhecer nossa filha! Te amo.." 

Desci para sala, encontrando Ana, nossa babá - mais amiga do que babá. - sentada no sofá, penteando o cabelo de Ariel, que brincava com as bonecas no tapete, o engraçado é que ela estava com um óculos de Lua, que ficava enorme no rosto dela. Nossa menina era idêntica a Lua. Cabelos loiros e olhos castanhos. 



Três aninhos, a gravidez de Lua havia sido bem complicada. Quando ela acordava e via aquele barrigão, ou tinha um enjoo durante a noite, por não entender nada, começava a chorar e ficava nervosa, o que fazia mal a gravidez. 
Fui até a pequena, que agora andava pelo tapete, a peguei no colo e tirei seu óculos.

- Para papai.. - disse manhosa. 
- Coisa dengosa da minha vida! - dei uma mordida em sua bochecha.
- A mamãe já vai descer?
- Estou aqui.. - desceu a escada. - Oi Ariel! - falou divertida.
- Lua, como você.. Pera aí! Eu não falei no vídeo que o nome dela era Ariel.
- Eu sei bobinho! 
- E.. ? Viu aonde?
- Arthur, aconteceu uma coisa! 
- O que? 
- Eu lembro de tudo! - segurou meu rosto e eu coloquei Ariel no chão.
- Como assim você lembra? 
- Eu não sei, eu lembro de você me reconquistando todos os dias, do nosso casamento, da nossa primeira vez, e de quando eu tinha vergonha de flertar com você. TUDO! - pulou, me abraçando.
- Ai meu Deus Lua! Eu não acredito! 
- Nem eu! - me abraçou de novo. - Te amo!
- Mamãe, você lembra de mim? - Ariel perguntou olhando pro chão.
- Claro que sim, meu anjinho.. - a pegou no colo. - Obrigado Thur!
- Pelo que exatamente?
- Por esses anos. Aguentar uma pessoa que perde a memória todos os dias não é fácil.
- Não mesmo. - neguei. - Mas, quando a pessoa é a que a gente ama, a mulher mais linda, gostosa, divertida e sexy do mundo, vale a pena. 
- Papai, o que é sécsi? - falou embolado e inocente. Lua riu.
- Um dia eu te conto barrigudinha. 
- Ok, agora eu quero comer! To com fome. - Ariel reclamou.
- Não é atoa que é uma barriguda! - rimos. 
- Mamãaae!! Olha o papai!
- Arthur, não faz assim..

[..] 

- Vai deitar! - Lua mandou. 
- Ui, ela vai mandar em mim.. - já era de noite e eu havia acabado de fazer Ariel dormir. 
- Vai que eu tenho uma surpresa pra você! - foi para o quarto e eu fui atras dela. 
- Que surpresa? - entrei no quarto. - LUA! - chamei. Ué, cadê ela?
- Estou no banheiro, vai deitar.. 
- Ok!

Depois de um tempo, ela saiu do banheiro só com uma camisola vermelha e bom, acho que dessa vez.. Dessa vez vai ser inesquecível! 

Pronto, finalizeeei! Eu adorei escrever essa web! Foi muito fofo, quero comentários -.- Por favor gente! 

5 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo