27 de out de 2013

Blame it on love - Cap 3.





Tem musiquinha: Aqui  {Acho que todo mundo já ouviu essa música}


13 de Fevereiro de 2013.


"Querido amigo" ? Sem criatividade para começo, a galera acabou de sair daqui de casa, viemos estudar para a prova da abençoada química, tem coisinha mais chata? Argh.
Tínhamos acabado de estudar e eu estava na cozinha preparando alguns sanduíches, quando ouvi uma certa música simplesmente PERFEITA vindo do andar de cima. Corri o mais rápido que pude, subi as escadas e entrei no meu quarto, onde Arthur tocava violão junto com Chay e Micael batucava em cima da minha mesinha. Mel e Sophia cantavam junto com Arthur. Cheguei exatamente no refrão, entrei pela porta fazendo todos me olharem, não me importei.
- Oh Anna Juliaaaa -Gritei fazendo todos entrarem na minha-.
- Oh Anna Juliaaaa -Foi a vez de todos nós gritarmos juntos.

Arthur sorriu e recomeçou a música.

Quem te ver passar assim por mim não sabe o que é sofrer
Ter que ver você assim sempre tão linda


Contemplar o sol do teu olhar perder você no ar
Na certeza de um amor me achar
um nada pois sem ter teu carinho eu me sinto sozinho
eu me afogo em solidão




Oh Anna Julia

Oh Anna Julia



Nunca acreditei na ilusão de ter você pra mim

Me atormenta a previsão do nosso destino

Eu passando o dia a te esperar você sem me notar



Quando tudo tiver fim, você vai estar com um cara

Um alguém sem carinho será sempre um espinho

dentro do meu coração



Oh Anna Julia

Oh Anna Julia



Sei que você já não quer o meu amor

sei que você já não gosta de mim

Eu sei que eu não sou quem você sempre sonhou
Mas vou reconquistar o seu amor todo pra mim




Oh Anna Julia

Oh Anna Julia



Oh Anna Julia

Oh Anna Julia,Julia,Julia

 ou, ou, ou


- Amo essa música! -Gritei logo quando acabou.
-Deu pra perceber Luinha, veio feito uma louca da cozinha correndo só pra cantar o refrão. -Arthur disse fazendo todos rirem e obvio que eu corei.
- Bleh, chato! -Dei língua.
- Dizem... -Ele começou, se aproximando. 
- Que quem dá língua pede beijo. -Ele falou tão próximo que pude sentir sua respiração.
- Também já ouvi isso -Chay pronunciou-se, para piorar ainda mais.
- É verdade, né Mel ? -Sophia a cutucou rindo.
- Obvio! -Controlando o riso eles fizeram menção em sair do quarto, os parei.
- Ei, estou com fome. Vamos -Me afastei e passei pela porta virando-me para eles com uma cara sugestiva. 
- Borá! -Micael deu "o grito de guerra" e fomos em direção a cozinha.
- Fugir não é solução hem,Maria?! -Arthur sussurrou em meu ouvido, passando por mim junto com todos.

Fomos para a cozinha e atacamos os sanduíches.Estávamos sentados comendo e conversando alegremente.

- Dude, esqueci que tenho que fazer a atividade de Inglês. -Chay falou fazendo bico.
- Loser! -Arthur e Micael gritaram juntos e gargalharam.
- Eu faço para você, Lhama! -Falei fazendo o pobre Suede respirar aliviado.
- Eii, faz minha atividade de Química também? -Arthur perguntou fazendo bico.
- Não mesmo! -Falei obviamente, todos riram e Arthur fez cara feia.
- Você faz para o Suede e não faz para mim? Mancada, Maria. -Ele respondeu dando uma mordida em seu sanduíche.
- Ele esculta "Smeel like teen spirit", você não -Dei língua e ele deu de volta.
- Toma, seu loser -Chay apontou para Arthur rindo.
- Mancada, mancada -Arthur repetiu negando com a cabeça.
- Para de manha, bebezão. -Falei risonha.
- Ei, ele é meu bebezão. -Mel o abraçou pelo pescoço.
- Isso mesmo, minha morena! -Arthur deu um beijo na bochecha de Mel, dando uma mordida depois.
- Argh Arthur, você me babou -Falou rindo junto com todos.
- Sou gostoso demais, eu sei -Mandou dois beijos no ombro fazendo todos gargalharem.
- Olha a poderosa Arthuzete -Sophia gargalhou alto ao falar, junto com todos.
- Ain amiga! -Arthur gritou estérico bem na hora que meu pai chegava á porta da cozinha.
- Boa tarde, filha -Ele falou prendendo o riso. 

Não preciso dizer nada não é mesmo, 2,3...5 minutos no mínimo rindo sem parar enquanto Arthur fazia cara de tacho para nós.

Dia altamente produtivo, com direito a revelação do Arthur. Bem, como prometi vou fazer a atividade de Inglês do Suede. Ele vai ficar me devendo uma, acho que vou roubar uma camisa dele, é talvez um casaco.
Morta de cansada é pouco para meu estado, química cansa sabiam? Odeio, odeio odeio.
Precisando da minha cama, escreverei breve, eu acho.

Xoxo- Lua



20 de Fevereiro de 2013.

Bom, 16:00 horas da tarde, acabei de acordar e ainda estou com sono, isso já aconteceu com vocês? Espero que sim porque assim não me sentirei tão estranha e dorminhoca.
Primeiro, vou explicar o motivo de eu ter dormido até 16:00, festa ontem. Pois é, um amigo dos garotos deu uma festa ontem a noite e nos convidou, inclusive eu, apesar de não me conhecer isso não foi problema, segundo ele.

Chegamos na festa ás 20:00, muita gente dançando, muita conversa e muita gente "feliz". Por incrível que pareça, a essa hora já havia gente muito bêbada, se agarrando e se esfregando uns nos outros, deuses...
Sentamos em uma mesa e Chay foi pegar algumas bebidas para nós junto com a Soph.

- Caraca, a essa hora e já tem gente desse jeito! -Arthur apontou para um grupo de quatro pessoas que "dançavam", ops se agarravam mesmo, e outros dois que estavam caindo de tão bêbados.
- Pois é, dude. Já fiz isso uma vez, admito -Micael revelou envergonhado, rindo depois.
- Eu também já fiz. -Arthur fez uma careta e eu e a Melzinha ficamos boiando no assunto, olhando com cara de tédio para os dois.
- Ah, qual é meninas...Duvido que vocês nunca foram a uma festa e encheram tanto a cara que na manhã seguinte quase nem levantavam da cama.
- Quase? Não consegui levantar da cama, passei a tarde inteira com a cabeça explodindo de dor de cabeça.
- Ah há, então todos nós fizemos coisas assim... -Arthur iniciou fazendo caras e bocas.
- Sim! -Mel admitiu rindo.
- Voltamos!! -Sophia veio com três bebidas verdes em mãos e nos entregou, uma a mim e outra a Mel.
- Servidos? -Chay havia trago três cervejas para os garotos.
- Que delícia, Soph! -Falei depois de um gole na misteriosa bebida verde.
- Muito, como se chama? -Mel perguntou se deliciando com mais alguns goles.
- Soda de maçã verde. -Sophia respondeu olhando para a bebida.
- Hmm...Com tantos comentários positivos, quero até provar uma dessas.  -Chay falou, indo até Mel e lhe roubando o copo que estava em suas mãos.
- Eii. -Mel protestou fazendo bico.
- Calma, morena...Só vou provar -Chay deu um gole na bebida.
- Eai, aprovado? -Micael perguntou curioso.
- É uma delícia, mas ainda prefiro a boa e velha cerveja. -Chay falou como se fosse aqueles velhos sábios de filmes antigos.
- Seus alcoólicos! -Brinquei, fazendo todos gargalharem.
- Alcoólicos nada, esse ano iremos fazer 18 anos, poderemos beber a vontade! -Micael falou presunçoso.
- Beber, farrear, IR PARA A CADEIA -Dei enfase e todos rimos.
- Para de drama, Maria! -Arthur falou despreocupado, dando um gole em sua cerveja e inclinando-se para trás, encostando na cadeira.

Passamos um bom tempo ali, jogando conversa fora e rindo, enquanto alguns caiam de bêbados e outros dançavam.

Se passava das 22:00 quando resolvi dançar um pouco, começou uma música animada e eu dançava conforme a música, rebolando sensualmente, como pedia música.

Uma, duas, três músicas e eu continuava a dançar, sem perder o pique. Olhei na direção da nossa mesa e vejo um garoto conversando animadamente com os garotos, Mel e Sophia estavam ao meu lado ainda dançando.

- Quem é aquele alí ? -Perguntei depois de cutucar as duas, elas olharam na direção da mesa e correram para lá.
- Guga!!! -Sophia gritou sorridente indo até o garoto e lhe dando um abraço apertado, ele a levantou no ar sorrindo alegremente.
- Ei, esqueceu de mim? -Mel fingiu um bico e correu para abraça-lo também.
- Eai, minha pimentinha! -Ele a segurou pela cintura e a beijou na bochecha.
- Minha Barbie! -Puxou Sophia junto fazendo o mesmo com ela.

Me aproximei um pouco e o garoto me olhou amistoso.

- Você é a Lua? -Ele perguntou sorrindo.
- Sim, sou eu! -Falei um pouco envergonhada.
- Guga, muito prazer! -Ele estendeu a mão em um gesto formal e eu a apertei rindo.
- O prazer é meu, e hã feliz aniversário? -Perguntei duvidosa, ninguém tinha me dito de que ocasião se tratava a festa, aniversário, aprovação na faculdade...Enfim, apenas disseram que era uma festa.
- Não é meu aniversário -Ele falou maroto.
- Ah, desculpe! -Corei e ri baixinho.
- Que isso...É só uma festa mesmo! -Ele respondeu sorridente.
- O Guga adora dar festas! -Sophia falou, lembrando a nós que haviam outras pessoas próximas a mesa.
- Senta, dude -Arthur puxou uma cadeira, acomodando todos em volta da mesa, o barulho era grande no lugar, devido ao som.
- Vamos para o jardim? Aqui está muito barulho! -Guga sugeriu e todos concordaram. Seguimos até o jardim onde sentamos em um círculo.
- Que tal um jogo? -Chay olhou malicioso para todos.
-Gostei, verdade ou consequência? -Mel sugeriu risonha. E todos concordaram.
- Quem começa? -Arthur perguntou, jogando o restinho de cerveja que havia em sua garrafa e a colocando no centro do círculo.
- Eu! -Guga girou a garrafa e caiu, Micael pergunta para Arthur.
- Verdade ou consequência, dude? -Micael esfregou as mãos em um olhar pra lá de maligno.
- Verdade! -Arthur respondeu e todos protestaram.
- Arthur Queiroga Bandeira de Aguiar, já ficou com mais de quatro em uma festa? -Micael perguntou fazendo suspense.
- Não, meu máximo foram três! -Ele fez uma careta e todos gargalharam.
- Ok, quem gira agora? -Eu girei a garrafa e caiu...Mel para Guga.
- Verdade ou consequência, Guguinha? -Mel perguntou pensativa.
- Consequência! -Ele falou rindo.
- Finalmente! -Chay exclamou.
- O jogo acabou de começar oh, cabeça -Eu falei dando-lhe um 'pedala'.
- Guga, beijo na...Lua! -Mel falou sorrindo maliciosa, ah ela me paga. 
- É pra já! -Guga falou levantando e vindo até mim. 

Levantei e ele me puxou para mais perto, serrou seus lábios nos meus, roçando nosso narizes. 
Ele me deu um selinho demorado e passou devagar a língua na parte superior dos meus lábios, abri levemente permitindo que ele invadisse e explorasse minha boca assim como eu estava fazendo com a dele. Nossas línguas bailhavam em uma dança nova, uma espécie de 'Harlem shake' talvez.

Nós separamos após algum tempo, com selinhos, ele mordeu levemente meu lábio e o puxou devagar. 

- Que gira? -Falei sem fôlego virando-me para o círculo que até então nos olhava. 
- Hã...é...e-eu! -Arthur gaguejou ao falar, oi? por que?.

O jogo continuou, verdades sendo reveladas e consequências sendo feitas. Depois de um bom tempo de jogo ninguém tinha mas o que perguntar nem ideias para consequências, resolvemos parar e entrar novamente para curtimos a festa.

- Vou pegar alguma coisa para beber, querem? -Guga perguntou assim que entramos na casa.
- Não, valeu! -Micael respondeu indo em direção a alguma mesa.
- Vou com você, quero uma água! -O acompanhei até a cozinha.
- Que sede! -Falei aliviada, depois de um grande gole de água.
- Quero te ver de novo! -Guga falou após uma risadinha.
- Estávamos combinando de ir ao cinema amanhã! -Falei com o sorriso de canto.
- Isso foi um convite? -Ele perguntou maroto e eu ri.
- Claro! -Respondi animada.

Bom, o restante da noite passou voando, pode se dizer. Dançamos, cantamos {sim, algumas músicas são perfeitas demais para apenas dançar}, bebemos, enfim...Curtimos muito. 

Ah, fiquei com o Guga, ele é um cara legal, educado, além de lindo, é extremamente fofo. Voltamos para casa ás 2:00 da manhã. Hoje de tarde que descobri, dormi junto com a Mel e o Micael, caímos um por cima dos outros e apagamos. Fui a primeira a acordar, por incrível que pareça.

Desci e me deparei com um alguém tentando fazer café da manhã.

- Vem cá, isso é uma tentativa de um café da manhã? Porque não ta parecendo -Falei rindo, Arthur virou assustado, derrubando a colher que antes estava em sua mão, no chão.
- Ah, Maria...Não me dê susto! -Ele colocou a mão do lado esquerdo do peito.
- Preciso te avisar que isso foi meio gay, Aguiar? -Eu segurei o riso e ele fez cara feia.
- Ah vai passear, Maria! -Ele voltou a sua 'tentativa de um café da manhã'.
- O que é isso? -Me aproximei olhando dentro da panela, ou melhor, tentando.
- Ei, nanica! -Ele afastou minha testa rindo.
- O que foi? -Fiz bico cruzando os braços.
- Não olha na minha panela! -Ele falou como se fosse a coisa mais importante do mundo, a panela.
- Para de drama! -Fui até a geladeira e peguei um toddynho, o último toddynho.
- Até parece criança!! -Arthur falou enquanto me via sentar na bancada, tomando meu toddynho.
- Cala a boca e vai fazer seu café! -Eu disse risonha e ele levantou os braços em rendição.
- Vem cá, faltou roupa na sua mala? -Ele perguntou de costas. Olhei para mim e adivinha? Eu estava apenas com o casaco roubado do Chay, agora, meu casaco. 
- Nem tinha visto! -Respondi naturalmente, levantando e indo em direção as escadas.
- Vai aonde? -Arthur peguntou esticando a cabeça para me olhar.
- Tomar um banho, vestir um short. Ficar só de casaco não dá né! -Respondi já subindo as escadas.

Pouco depois o restante dos dorminhocos acordou, tomamos café/almoçamos e fomos para o quarto do Chay onde resolvemos confirmar o cinema de noite. Falei que tinha chamado o Guga e todos concordaram normalmente. Liguei para ele e confirmei, iriamos na sessão das 20:00.

Bom, tenho que ir...Vamos assistir alguma coisa até dar a hora do cinema e depois nos arrumar.
Escreverei brevemente, eu acho! 

Xoxo -Lua

N/A: Pessoal, como o capítulo 3 é bem pequeno e tals, eu coloquei junto com ele o 4. Estão gostando? Quero comentários ^-^

4 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo