30 de out de 2013

15° Capítulo - A ladra e um segredo



Lua passou o resto do baile tentando evitar Arthur, ele a seguia com os olhos e Lua já estava se irritando com isso, saiu dali do salão e foi para a galeria do conde, o salão estava abafado e muito cheio suspirou de alivio ao se ver ali na galeria sozinha, tinha que ter cuidado com o Aguiar ou ele acabaria descobrindo  a sua identidade.

– Tentando roubar o conde? – Perguntou Arthur se aproximando dela.

– Vejo que vc é esperto  vossa graça, eu até que estava pensando em roubar um dos quadros do conde balofo ia ganhar muito dinheiro com ele. – falou Lua com ironia.

– Vc só esta despistando, fingindo interesse pela galeria do conde  quando na verdade deve estar a procura do seu cofre.

– Eu acho que vc está ficando maluco com essa idéia  de roubos, devia se internar. – falou Lua irritada.

Ele a puxou para se a apertando contra o seu corpo, logo sentiu uma pontada na virilha, “essa mulher o estava deixando de fato maluco mesmo desde de o dia que a conhecera não dormira mais em paz, ela sempre estava em seu pensamento, e o que ele mais desejava no momento era encosta-la na parede e a possui-la ali mesmo na galeria do conde.

– Lua, acho melhor não me  desafiar.

– Quer me soltar. – Ela se debatia em seus braços tentando se soltar, porém Arthur a segurava com mais força. – Me solta seu miserável.

– Lingua ferina para uma dama.

– E quem disse que eu sou uma dama? – Lua o provocou,__ e vc tão pouco é um cavalheiro, abordar uma dama assim não é nada cavalherisco.

– Vc tem razão eu não sou nem um cavalheiro e vc não é uma dama, pois dificilmente uma dama roubaria como vc faz.

– Vai para o inferno Arthur.

Só se vc for junto. – ele a apertou mais contra se e tomou os seus lábios em um beijo caloroso, no inicio ela protestou e tentou empurra-lo porém Arthur era muito forte, ele forçou-a  entreabir os lábios  para a passagem de sua língua, o coração de Lua disparou por mais que ela quisesse resistir a ele, ela não conseguia ele era sedutor de mais.

Entreabiu os lábios e se entregou a delicia que era ser beijada por Arthur. Ele se afastou e a abraçou com carinho.

– Minha doce ladra!

– Da para parar de me chamar assim vossa graça? – Falou ela com ironia.Nesse momento Leonardo aparece na galeria.

– Já está na hora de irmos minha querida. – falou ele fitando Arthur com interesse.

– É claro tio – ela fitou Arthur mais uma vez e se foi com Leonardo.

Arthur sorriu e passou um dedo nos lábios ainda sentindo o gosto daquela ladrazinha. ...

2 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo