23 de ago de 2013

Presos num 'inferno'


20º Capítulo - As pazes / Plano para Liberta-los. 



- Arthur... – Ele me interrompeu
- Não precisa falar nada, eu já vi demais – Disse isso e subi para o quarto o mais rápido que eu pude.

Fui atrás dele, ele estava entendendo tudo errado, entrei no quarto e ele estava deitado de bruços, sentei ao seu lado na cama.

- Arthur? – O chamei, e ele não respondeu – Arthur Aguiar, olha para mim.
- Não quero – Disse fazendo birra.
- Você não tem o que querer, você está entendendo tudo errado.
- Não estou não, eu vi muito bem.
- Você não vai olhar para mim? – Perguntei.
- Não – Disse convicto.
- Então vamos ver – Subi em cima dele, sentando em cima de sua bunda, com uma perna de cada lado de seu corpo.
- Você não vai fazer mesmo isso vai?
- Se você não olhar para mim vou.
- Você também não vai desistir vai?
- Não vou.
- Ok – Disse me virando para ela, fazendo assim, nossas intimidades roçarem uma na outra, e eu suspirei pelo contato, enquanto ela soltou um gemido baixinho, ela sabe como me deixar maluco.
- Acha mesmo que eu queria beijar aquele homem? Porque eu sei que é isso que você está pensando – Disse o olhando.
- Sim acho – Disse a olhando, e eu percebi em seu olhar o que ela pretendia.
- Pois bem, eu acordei, desci para prepararmos nosso café da manhã, e aquele homem já estava lá, perguntei se ele estava procurando algo – Ele ia falar mais eu coloquei um dedo em sua boca, fazendo assim o mesmo ficar quieto – Ele disse que não sabia onde colocar as coisas que a Mercedes mandou, então eu falei que ele podia deixar que eu mesmo guardaria, foi então que ele se aproximou de mim, eu não fiz nada.
- Você deu corda – Disse ainda emburrado.
- No começo sim, mas para ver se conseguia descobrir algo para sairmos daqui, mas depois eu queria matá-lo.
- Hum – Disse sem falar nada.
- Ainda acha que eu queria beijar ele? – Disse rebolando em cima dele.
- Não faz isso – Disse enfim a olhando.
- Não estou fazendo nada – Disse me fazendo de desentendida, e rebolei ainda mais em cima dele – Você acha mesmo, em Arthur? – Rebolei forte em cima de seu membro, ele suspirou.
- Não Lua eu não acho – Disse derrotado, passando as mãos em suas cochas e as apertando, ela sabia como me enlouquecer.

Micael Pov
Já estamos a três dias investigando a casa, preferimos agir no meio da madrugada enquanto os seguranças tinham cochilado, enquanto eles cochilavam aproveitávamos para analizar a casa, não muito perto para não acorda-los. Também ficavámos escondidos ouvindo eles conversando, analizando as atitudes deles, fizemos tudo no mais absoluto sigilo, para ninguém desconfiar de nada.

Descobrimos através das conversas dos seguranças que atrás desse portão tem uma bomba, ligada a porta de entrada da casa, e que se os dois tentassem fugir essa bomba explodiria, e que foi mais difícil foi descobrir quem estáva por trás disso tudo e o que pretendia. Mas no segundo dia de investigação para a nossa sorte, um dos seguranças, acabou tocando no nome do “Chefe” como eles o chamam.

E foi ai que descobrimos que quem está por trás disso é Eduardo Ravelo, uns dos terroristas mais procurados pelo FBI, ele está entre a lista dos dez mais procurados do FBI um homem esperto e perigoso. Mas ainda falatava uma coisa importante, o que ele pretendia? O que ele queria sequestrando Lua e Arthur?

Então tomamos uma titude, no terceiro dia, sequestramos um dos seguranças de Eduardo Ravelo, o segurança que nós notamos que era o mais fraco, não físicamente mas psicologicamente, o interrogamos e então ele não quis falar nada, mas depois de ameaçarmos, afinal nos somos o FBI, ele acabou falando, todo o plano de Eduardo Ravelo. Sequestrando Lua e Arthur, Eduardo pretendia tirar a atenção do FBI, ele pretende fazer um atentado na cidade de Nova York, em Manhattan,e para isso se concluir perfeitamente, ele quis tirar Lua e Arthur da jogada, assim os “Melhores do FBI” não poderiam o impedir, e de quebra ainda tiraria a atenção do FBI, que ficaria concentrados somente nas buscas de Lua e Arthur. Nós já tinhámos um plano, amanhã durante a manhã será o grande atentado de Eduardo Ravelo na cidade de Nova Yor, o que facilita nosso trabalho aqui, já que ele já viaja hoje a noite para NY, avisei o FBI sobre todo o plano dele, sobre o nosso plano e o que fazeríamos depois, afinal o FBI vai precisar de nós em NY amanhã.

Nosso plano é o seguinte, vamos agir hoje na madrugada, nós vamos prender os
seguranças de Eduardo Ravelo, e se for impossível prendê-los vamos matá-los, o
que será um pouco difícil, já que hoje ele reforçou toda a segurança, já que ele
não estaria por perto. Chamei a equipe de anti-bomba, E nos enviarão os agentes
Suede e Falcone.

Porque para libertá-los precisariamos desativar a tal bomba, que até agora ainda não sabemos como ela é. Depois de libertá-los, vamos deixar uma equipe do FB I aqui, para prender os outros seguranças, quando chegarem, para não dar tempo deles avisarem a Ravelo que já sabemos de tudo. E depois pegaremos o jato do FBI, para irmos o mais rápido possível para NY, para ajudar o FBI a prender Ravelo, e a impedir que ele pratique o seu plano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo