19 de ago de 2013

Presos num 'inferno'


14º  Capítulo - Será que é namoro? 


Arthur Pov
Acordei e Lua ainda estava dormindo, fiquei ali a vendo dormir e lembrando da noite, que noite, já havia me relacionado com outras mulheres, mas nada igual a ela, ela é diferente, agora eu tenho certeza estou completamente apaixonado por ela, não consigo parar de olhá-la um minuto sequer, como ela é linda, inteligente, tão diferente, seus lábios são perfeitos, a fissura do seu rosto é perfeita, ela me fascina por completo. Fiquei com esses pensamentos até ela acordar, foi abrindo os olhos devagar, como se tivesse se lembrando de cada detalhe devagar até se lembrar de tudo e se levantar de uma vez.

- Não deveríamos ter feito isso, foi um erro - Ela disse isso e foi como uma bomba tivesse
explodido, foi tão bom, será que eu a machuquei, ou será que mandei mal e ela não gostou?
- Porque? Eu te machuquei? – Perguntei preocupado
- Não Arthur, não foi isso, é que não sei se quero me entregar, estamos presos aqui, sem saber do mundo lá fora, não éramos pra estarmos nos divertindo e sim arrumando um jeito de sairmos daqui – Ela disse, eu sei ela tem razão, mas será que ela tem alguém lá fora?
- Você tem namorado, é isso? - Perguntei com medo da resposta
- Não Arthur não é isso, só não sei se quero me entregar agora - Ela disse e me aliviei
- Ei, deixa a razão pra lá, um pouco, estamos aqui, se os dois estão solteiros, qual é o problema? – Disse chegando perto para abraçá-la - Não há nada demais, somos adultos, e juntos vamos conseguir sair daqui.
- Tenho medo Arthur, só isso.

Não disse nada e nos afastamos do abraço, chegamos perto e com calma fui a beijando, não queria que ela pensasse que sou algum aproveitador, queria que ela se sentisse segura perto de mim, foi um beijo diferente, um beijo calmo, sem segundas intenções, paramos o beijo com selinhos e a deitei na cama comigo, não dissemos nada, ficamos em um silêncio gostoso, alguns beijos, carinhos, abraços, eu estava adorando, era tão bom estar ali com ela, não existia mais nada, nada mais importava, se estávamos nus, vestidos, a bomba, o sequestro, nada importava, o que importava era estar ali, ao lado da mulher que amo.

Lua Pov
Eu e o Arthur ficamos deitamos durante um tempo, sem falar nada apenas trocando alguns beijos e carinhos. Ele conseguiu me acalmar, mas no fundo ainda tenho medo, medo de me entregar completamente, medo de sofrer igual a minha mãe. Depois de alguns minutos eu levantei o rosto o olhando e ele abaixou o olhar, fazendo nossos olhares se encontrarem.

- Estou com fome – Disse rindo.
- Também estou, gastamos muita energia ontem – Disse rindo a olhando.
- Ér, acho melhor levantarmos.
- Ok, vamos levantar – Disse lhe dando um selinho, ela riu e se sentou na cama, olhando para os lados – Que foi?
- Aonde será que a minha roupa foi parar? – Perguntei rindo o olhando.
- Bom acho melhor você assim – Disse a olhando malicioso.
- Nem pensar Aguiar, quero a minha roupa, vou tomar banho e você vai procurá-la – Disse me enrrolando no lençol e entrando no banheiro.
- Ok, né fazer o que – Disse vestindo minha cueca e procurando a roupa dela, estava uma peça em cada canto do quarto, jogada, depois de achar tudo, sentei a cama e fiquei esperando ela sair.
- Achou? – Perguntei saindo do banheiro, enrrolada na toalha, ele logo me olhou
- Achei – Disse sem parar de olhá-lá, ela quer me matar é? Levantei fui até ela e a puxei pela cintura colando nossos corpos – Quer me provocar é?
- Não – Disse rindo.
- Sei – Disse beijando seu pescoço.
- Nem comece, estou com fome – Disse fazendo bico.
- Ok, vou tomar banho tá? – Disse lhe beijando.
- Tá, eu vou colocar uma roupa – Disse ao vê-lo entrando no banheiro.


Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo